quarta-feira, 4 de março de 2015

Ninguém cogita taxar as igrejas, embora economia esteja em crise

Nenhum comentário:
Só em 2011, as igrejas
tiveram 'faturamento'
de 20,6 bilhões
O governo de Dilma precisa desesperadamente de maior volume recursos para cobrir o rombo de seus gastos, o déficit público. Vem ai aumento de impostos para vários setores. O que significa que, como sempre, todos nós vamos arcar com o aumento de custos decorrente da incompetência governamental.

Há intenção de se tributar até heranças, mas ninguém, no governo e na oposição, cogita em acabar com a imunidade fiscal das igrejas, um setor cuja contabilidade é uma imensa caixa preta trancada a sete chaves e protegida pelo sigilo fiscal.

Em um país em que o conservadorismo religioso se mostra cada vez mais influente nas decisões do Executivo e do Congresso Nacional, não era mesmo de se esperar que o governo anunciasse do dia para a noite algum tipo de taxação que fizesse as igrejas contribuírem para debelar a crise.

Não seria agora que um governo, carente de apoio popular, ousaria contrariar a Igreja Católica e as evangélicas como a Assembleia de Deus e Universal, cujo poder mediático é de um canhão.

O que incomoda é que nem sequer a possibilidade de impor um tributo às igrejas está sendo aventada, diferentemente do que ocorreu em alguns países de uma Europa em crise.

Nem mesmo um deputado sem prestígio ousa dizer: “E se a gente suspendesse a imunidade fiscal das igrejas por um ano?” Ou: “E se houvesse uma taxação sobre o aumento de patrimônio das igrejas?”

Embora a imunidade fiscal às igrejas seja concedida à custa dos contribuintes, não há informação disponível sobre quanto os cofres públicos deixam de arrecadar, por exemplo, com Igreja Católica e com a Universal. Também não há nenhuma prestação consolidada de contas sobre o uso do dinheiro que fica com as igrejas em decorrência da imunidade.

O que existe são dados gerais que de vez enquanto saem na imprensa.

Em 2013, por exemplo, a Folha de S.Paulo informou que as igrejas evangélicas, católicas e demais arrecadaram em 2011 em dízimo, vendas e aplicações financeiras a quantia de R$ 20,6 bilhões, o que correspondeu, naquele ano, a metade do Orçamento de São Paulo, a cidade mais rica do Brasil. É muito dinheiro.

É preciso expor o conteúdo da caixa preta das igrejas não só por causa da crise da economia, mas também para combater a bandidagem de colarinho branco, mesmo que se tenha de mudar a lei do sigilo fiscal.

Recentemente, o desembargar Fausto Martin de Sanctis, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, fez um comentário que passou despercebido: o crime organizado tem recorrido com frequência à imunidade tributária das igrejas para lavagem de dinheiro.

Nos próximos dias, o desembargador vai lançar em inglês o livro Churches, Temples, and Financial Crimes — A Judicial Perspective of the Abuse of Faith, o que, em tradução livre, significa “Igrejas, templos e crimes financeiros — Uma perspectiva judicial do abuso de fé”.

A Polícia Federal, que tem sido competente em levantar informações sobre os roubos bilionários na Petrobrás, bem que poderia dedicar alguma atenção a essa "lavanderia".

Com informação deste site.





Justiça manda Igreja Universal pagar ICMS de venda de CDs


Iurd não consegue explicar quem são os inimigos de seus gladiadores

Nenhum comentário:
Universal mistura fé com ordem unida dos militares
A apresentação dos “Gladiadores do Altar” da Iurd (Igreja Universal do Reino de Deus), em vídeos de cultos durante os quais eles inesperadamente apareceram uniformizados, marchando e dando continência, foi um desastre, da perspectiva do marketing. 

Em um vídeo, um pastor que parece ser o chefe do pelotão, pergunta aos jovens quais são seus objetivos. A resposta é: “Altar! Altar! Altar!” O que pode significar qualquer coisa, desde proteger os templos a obter conversões de fiéis, passando por prestação de serviços à comunidade.

O site da igreja diz que os gladiadores são o resultado de um projeto cujo objetivo é a “formação de jovens altamente preparados para enfrentar desafios diários de ganhar almas e fazer discípulos”. Mas essa formação precisa ser militar? E que “desafios diários” são esses? Contra quem os gladiadores vão lutar? Quem são seus inimigos? Capetas?

Faltaram explicações, o que significa que a Igreja acabou plantando dúvidas, algumas de teor conspiratório.

A associação entre qualquer tipo de formação militar e a beligerância é automática. Por causa disso, nas redes sociais, tem gente comparando o exército da Universal até ao Estado Islâmico.

Essa comparação é exagero, mas o fato é que os “Gladiadores do Altar” expressam a ideia de confrontamento, uma característica do fanatismo, religioso ou não.

Há motivo para se preocupar com isso? Para o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), sim.

Ele escreveu no Facebook que a sociedade precisa estar atenta para o “monstro” que está saindo da lagoa. E desde já, e não “quando [os gladiadores] começarem a executar os ‘infiéis’ e ateus e empurrar os homossexuais de torres altas como vem fazendo o fundamentalismo islâmico no Oriente Médio?”.

Na avaliação do professor de sociologia Flávio Sofiati, da Universidade Federal de Goiás, o objetivo da Universal, com esse projeto de espetacularização da fé, pode ser o de se destacar na opinião pública, de modo a atrair os mais jovens para seus templos.

Além disso, a “Universal é uma igreja midiática, que sempre realiza diversas atividades para estar em evidência”, conforme ele declarou ao G1.

A Igreja Universal divulgou nota para repudiar “interpretações absurdas” sobre os “Gladiadores" como as de Wyllys.

Disse que os gladiadores são voluntários para desenvolver atividades culturais, sociais e esportivas dentro de programas de resgate e amparo de populações de rua, viciados e jovens carentes.

Acrescentou que eles vão promover campanha do interesse público, como doação de sangue e arrecadação de roupas.

Se os objetivos são esses, nobres, a Universal deveria esclarecê-los antes mesmo da apresentação dos jovens gladiadores. O que não seria difícil a uma igreja que dispõe de uma rede nacional de televisão.

Com informação da Igreja Universal e outras fontes e foto de divulgação.





Pastores de confiança de Macedo têm empresa de segurança

terça-feira, 3 de março de 2015

Bangladesch prende suspeito de ter matado blogueiro ateu

Nenhum comentário:
Rahman já
tinha feito
ameaça de morte
A Polícia de Bangladesch prendeu o ex-estudante de física Farabi Shafiur Rahman (foto) sob a acusação de ser um dos dois radicais islâmicos que mataram a facadas o blogueiro ateu Avijit Roy, 42.

O crime ocorreu na noite de quinta-feira (26) em Daca, capital do país. Roy e sua mulher, Rafida Ahmed Bonya, 45, estavam saindo de uma feira de livro. Ela ficou gravemente ferida.

Roy nasceu em Bangladesh e tinha cidadania americana. Formou-se em engenharia mecânica e vivia em Atlanta (EUA). Em seu blog, o “Mente Aberta”, ele combatia o radicalismo islâmico e a interferência dos interesses de religiões em assuntos de Estado.

Rahman é também um blogueiro. Ele vinha se dedicando a expor o seu ódio contra os ateus, e Roy era a sua vítima preferencial.

Em um recente post no Facebook, ele escreveu: “Avijit Roy vive na América e, por isso, não é possível matá-lo agora. Mas ele será morto quando voltar [a Bangladesh]”.

Ele já tinha sido preso por ameaçar um imã que orou nas cerimônias fúnebres de Ahmed Rajib Haider, outro blogueiro ateu morto em 2013. Depois de seis meses de prisão, Rahman foi solto mediante pagamento de fiança.

Agora, ao ser preso, ele negou que fosse o autor do assassinato de Roy, mas admitiu ter feito a ameaça de morte ao blogueiro.

Com informação das agências.





Livro mostra por que Platão é o pai da perseguição aos ateus


segunda-feira, 2 de março de 2015

Líder espiritual é suspeito de ter incentivado castração de fiéis

Nenhum comentário:
Castrados ficam mais
 perto de Deus, teria
 pregado Singh
Autoridades policiais da Índia estão investigando desde 2012 as acusações de que pelo menos 400 homens se castraram porque o líder espiritual Gurmeet Ram Rahim Singh (foto) teria pregado que, assim, eles ficariam mais próximos de Deus.

Singh é o “mestre” da organização religiosa-empreendedora Dera Sacha Sauda. Ele possui um programa na TV indiana e a sua fortuna está avaliada em US$ 50 milhões.

Um dos acusadores é o Hans Raj Chauhan, 35, que, quando seguia o guru, removeu seus testículos.

Navkiran Singh, advogado dele, disse que seguidores da seita eram submetidos à lavagem cerebral de que “somente aqueles que se castrassem ficariam habilitados para se encontrar com Deus”.

O advogado afirmou que a maioria das vítimas não moveu ação contra o líder espiritual porque tem medo de sofrer represália e de se expor às pessoas.

Em janeiro, Gurmeet Singh deu uma entrevista coletiva afirmando que estava sendo vítima de uma campanha de calúnia.

“Tais alegações me perturbam porque estou fazendo o bem para a humanidade”, disse, acrescentando que ia rebater judicialmente as acusações.

Os fiéis teriam se castrado em um hospital da Dera Sacha Sauda.

A organização também tem fazendas, restaurantes, hotéis, fábricas, escolas e orfanatos.

Com informação das agências e reprodução de imagem do Youtube. 





Morre de doença indiano famoso pelo seu poder de cura

Igreja Anglicana deixa de citar Satanás na liturgia do batismo

Nenhum comentário:
Decisão faz parte de esforço para
 que templos não fiquem tão vazios
Em reunião recente, o Sínodo Geral da Igreja Anglicana decidiu instituir uma “versão alternativa” da liturgia do batismo na qual Satanás deixa de ser mencionado.

A medida faz parte uma estratégia para tornar o serviço religioso atraente, na expectativa de ter de volta as pessoas que deixaram de comparecer aos cultos.

Uma comissão de peritos litúrgicos concluiu que a tal referência a Satanás como a personificação do mal era inútil para a maioria dos jovens.

Ela também considerou o verbo “combater” [Satanás] muito beligerante, dando à liturgia um tom dramático desnecessário.

Pela projeção de alguns estudos, a Igreja Anglicana corre o risco de acabar nas próximas décadas, se não conquistar os jovens. A idade média seus seguidores se encontra em rápida ascensão. Por conta disso, já nos próximos anos a Igreja praticamente deixará de ter templos na área rural.

Em uma versão preliminar da nova liturgia do batismo sumiu até mesmo a palavra “pecado”, mas, nesse caso, houve reclamações de fiéis, e a menção foi mantida.

O sínodo aprovou a nova liturgia sem que, entre seus integrantes, houvesse qualquer oposição.

A reverenda Charlotte Gale, da Diocese de Coventry, disse que se antecipou à decisão do sínodo porque já tinha adotado a versão alternativa do batismo.

Até mesmo Chris Sugden, da ala conservadora da Igreja, aprovou o novo texto.

Ele argumentou que nada mudou na doutrina da Igreja, porque o houve foi apenas uma adequação de uma liturgia aos fiéis aos quais ela é destina.

Com informação do The Telegraph.





Reino Unido tenta dar novas utilidades a templos fechados


domingo, 1 de março de 2015

PF prende pastor que abusou nos EUA de 'Donzelas de Cristo'

Nenhum comentário:
Victor Barnard dizia ser 'Cristo  em carne' e,
por isso, podia ter sexo com suas donzelas
A Polícia Federal e a Polícia Militar de Natal prenderam às 21h de sexta-feira (27) o pastor americano Victor Arden Barnard (foto), 53, em um condomínio na praia de Pipa.

Havia um ano o líder religioso tinha fugido dos Estados Unidos, onde fora condenado pela Justiça do Estado de Minnesota por ter violentado sexualmente entre 2000 e 2012 pelo menos 59 jovens, entre crianças e adolescentes. A informação  da prisão teve forte repercussão na imprensa americana.

Barnard era líder da igreja cristã River Road Fellowship, que surgiu de uma dissidência da The Way International.

Em 2000, ele criou em sua igreja o grupo “Donzelas de Cristo” com 10 garotas de 12 a 24 anos que deveriam permanecer virgens e nunca se casar.

Lindsay foi violentada
dos 13 aos 22 anos
Em 2011, duas dessas jovens denunciaram o líder religioso à polícia por estar abusando delas sexualmente. Uma, Lindsay Tornambe (foto), disse que vinha sendo violentada desde os 13 anos de idade, e outra, Jess Schweiss, desde os 12.

Barnard pregava que ele era o próprio “Jesus na carne” e que suas seguidoras deveriam fazer sexo com ele, seguindo o exemplo de Maria Madalena.

Afirmava às meninas que, por ser Cristo, eram permaneceriam virgens após o relacionamento sexual com ele.

O pastor dizia, também, que o sexo era parte da história da cristandade, lembrando que o rei Salomão havia dormido com muitas concubinas.

Lindsay Tornambe, atualmente com 28 anos, afirmou que, com o consentimento de seus pais, no início de sua adolescência tinha se mudado para o acampamento em Pine County, Minnesota, onde ficavam as “Donzelas de Cristo”.

“Lá, ele [o pastor] começou a explicar que fazer sexo comigo era sua maneira de me mostrar o amor de Deus”, disse Tornambe à imprensa americana. E que não era para ela contar nada a ninguém porque, caso contrário, receberia uma condenação divina.

Tornambe sofreu abuso de uma a três vezes por mês até os 22 anos. Ela disse que aos 15 anos tentou deixar o grupo e que Tornambe, para fazê-la mudar de ideia, lhe deu um anel, um véu e outros presentes. Mas o que a fez mesmo permanecer no grupo foi a ameaça do pastor de que seria castigada por Deus. “Eu fiquei com muito medo.” Em 2010, ela finalmente se afastou do pastor.

Aparentemente, ninguém sabia que Barnard tinha um harém cristão. "Eu nunca tinha conhecido ninguém como ele que amava a Palavra de Deus", disse Ruth Johnson, ex-fiel do pastor na River Road Fellowship.

A polícia de Minnesota começou a investigar Barnard em 2012. Em novembro do mesmo ano, ele foi condenado, mas a Justiça não o encontrou. Ele tinha se mudado para o Estado de Washington.

A U.S. Marshal, organização de busca e captura de foragidos internacionais, ofereceu US$ 25.000 (R$ 72.000) por uma informação sobre o paradeiro do religioso.

Sabe-se, agora, que Tornambe tinha fugido para o Brasil, entrando no país legalmente, com seu próprio passaporte. Ele não foi localizado antes porque passou a ser procurado internacionalmente somente a partir de abril de 2014, quando foi expedido o mandado de prisão.

No Brasil, ele recebia o cobertura logística de uma brasileira de 33 anos que viveu nos Estados Unidos.

Em sua casa, a PF apreendeu computadores, pendrives, escrituras, documentos e agendas.

Bernard será extraditado para os Estados Unidos nos próximos dias.

Barnard com as dez virgens
Com informação das agências internacionais e da CNN e fotos de divulgação.





Condenado pastor que estuprou garota em nome de Jesus

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Islâmicos de Bangladesch matam blogueiro ateu com golpes de facão

Nenhum comentário:
Roy escrevia
em defesa do
 Estado laico
O blogueiro ateu americano Avijit Roy (foto), 42, que vivia em Atlanta (EUA), foi assassinado a golpes de facão em Daca, capital de Bangladesch, por dois militantes islâmicos. Ele morreu quando estava sendo transportado para o hospital. Rafida Ahmed Bonya, 45, sua mulher, foi golpeada na cabeça e se encontra hospitalizada em estado crítico.

A polícia está investigando um grupo de islâmico local que elogiou o ataque. Houve protesto em ruas de Daca contra a violência.

O médico que fez a autópsia do corpo disse que Roy foi morto por assassinos profissionais, que lhe desferiram três golpes de facão “muito precisos” na cabeça dele, causando graves hemorragias.

A família de Roy informou que ele escrevia no blog "Mente Aberta" textos sobre defesa do Estado laico, ciência e questões sociais. Ele também escrevia como convidado para revistas e jornais e era autor de sete livros.

Recentemente, no Facebook, Roy escreveu que o ateísmo é “um conceito racional que se opõe a qualquer crença não científica e irracional”.

A sua família disse que Roy vinha sofrendo ameaça de radicais islâmicos havia tempo.

Em 2014, um ativista islâmico disse que Roy, por viver nos Estados Unidos, seria assassinado quando saísse do seu país. “Ele será morto quando vier a Blangladesh.”

Em dois anos, Roy é o segundo blogueiro ateu assassinado em Bangladesch. O país tem 160 milhões de habitantes. Desse total, 90% são muçulmanos.

Em uma entrevista coletiva, Jennifer Psaki, porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos, lamentou a morte de Roy e disse que se tratou mais do que um ataque contra uma pessoa, "mas de uma covardia contra princípios universais de livre manifestação consagrados na Constituição de Bangladesh", um pais onde há liberdades intelectual e religiosa.

Arifur Rahman, outro blogueiro que esteve na feira de livros em Daca, disse que o governo do país não tem demonstrado esforço para combater o radicalismo religioso.

Por isso, disse, a violência contra ateus deve continuar.

Com informação das agências.





Bangladesch prende suspeito de ter matado blogueiro ateu

Saudação de Spock vem de rito judaico e significa 'Todo Poderoso'

Nenhum comentário:
Nimoy se inspirou em ritual de
culto judeu para criar saudação
O ator judeu Leonard Nimoy se inspirou no rito judaico para criar o gesto de saudação do seu personagem Sr. Spock (foto), na série “Jornada nas Estrela” (Star Trek), que se tornou cult. Nimoy morreu no dia 27 de fevereiro de 2015, aos 83 anos em decorrência de doença pulmonar.

Quando teve de criar o gesto, Nimoy lembrou-se que, quando criança, sempre lhe chamava a atenção durante o serviço religioso o momento em que os rabinos abriam as mãos e separava os dedos (ver ilustração ao abaixo).

Origem do gesto está na
"Benção dos Cohanim"
A origem desse gesto está na "Bênção dos  Cohanim" (plural de Cohen), ou "Birkat Kohanim", em hebraico.  Formam  os Cohanim  uma casta de sacerdotes judeus (é uma linhagem familiar),  que seriam descendentes de Aarão, o irmão mais velho de Moisés  —  hoje identificados pelo haplotipo chamado Cohen Modal Haplotype (CMH). 

Acompanhado de três versos, o gesto é feito com ambas as mãos. E reproduz a sefiroth (letra hebraica) Shih, que significa "Todo Poderoso".

Gestual reproduz "Todo
 Poderoso" em hebraico
Nas sinagogas, os rabinos de linhagem cohen fazem o gesto, mas quem pronuncia os versos é o chazan (cantor litúrgico), e só então os cohanim os  repetem:  “Que D'us te abençoe e te guarde! / Que a face de D'us brilhe sobre ti e que Ele faça que encontre graça (a Seus olhos)! / Que D'us erga Sua face para ti e te dê a paz!”

É curioso que Nimoy tenha recorrido à religião para compor o personagem de orelhas pontiagudas que é a antítese de um religioso.

O mestiço de vulcano com humano Spock, oficial de ciência da nave, se diferencia dos demais integrantes da Enterprise por ser extremamente racional. Suas orientações ao capitão Kirk são com base em informações lógicas, sem qualquer tipo de contaminação da emoção ou de alguma fé. Spock é apresentado como uma espécie de símbolo da superioridade da razão absoluta.

Gesto é usado por uma casta de sacerdotes judeus
Em uma entrevista à Veja em outubro de 2003, Nimoy disse ter estranhado que os judeus ortodoxos nunca tenham reclamado do uso por Spock do gesto dos rabinos.

Ainda mais porque ele, Nimoy, foi criticado por religiosos ortodoxos por ter feito um livro de fotografias, o Shekhina, com modelos femininas vestidas com objetivo rituais tradicionalmente masculinos, como o xale de orações.

“O meu livro eleva as mulheres ao mais alto patamar do judaísmo, e isso perturba alguns homens”, disse Nimoy na entrevista.

Ele contou que chegou a ser “desconvidado” pela Federação Judaica em Seattle (EUA) para um jantar e uma palestra na qual falaria sobre o livro.

Outra curiosidade é que, nos anos 60, os fundamentalistas religiosos americanos fizeram uma campanha para que o seriado “Jornada nas Estrelas” não fosse levado ao ar porque Spock era a representação do Satanás.

“Jornada nas Estrelas” abordou diretamente o tema “deus” no roteiro Who Mourns for Adonais, exibido em 1967.

No episódio 33, a nave é aprisionada por um ser poderoso que se identifica como Apolo, o deus grego-romano.

Apolo comunica ao capitão Kirk que pode libertar a nave e proporcionar uma vida de prazer aos seus integrantes, desde que eles o adorem.

Kirk rejeita a proposta porque conclui que Apolo quer, na verdade, transformá-los em escravos de luxo. E o capitão dá um jeito de se livrar do suposto poderoso Apolo.

Derrotado, Apolo não consegue entender porque a sua proposta generosa foi recusada.

Kirk responde com a lógica de Spock: “Crescemos, e a humanidade não mais precisa de deuses”.

Em outro episódio, uma referência à divindade cristã, o próprio Spock diz: “Se isto é seu deus, ele não é muito impressionante. Ele tem problema psicológicos e é tão inseguro que existe que seus fiéis o louvem sete dias por semana. Ele criou homens imperfeitos e depois os culpa pelos seus próprios erros. Para um ser supremo, ele realmente deixa muito a desejar”.
Com informação de Veja, deste site e outras fontes e fotos de divulgação.





Julianne Moore se assume como ateia: 'Não existe um lá'


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...