Pular para o conteúdo principal

Medo da morte não abala a convicção de ateus, diz estudo

Em relação aos agnósticos, apurou-se que eles, diante da perspectiva da morte, tendem a crer na existência de um ser superior


Universidade de Missouri, EUA

O estudo publicado na revista Personality and Social Psychology Bulletin descobriu que pensamentos de morte aumentaram a convicção de ateus, cristãos, muçulmanos e agnósticos em suas próprias visões de mundo. 

Ao contrário do aforismo de guerra de que não há ateus em trincheiras, pensamentos de morte não levaram os ateus a expressar a crença em uma divindade.

“Nosso estudo sugere que as visões de mundo de ateus e crentes religiosos têm o mesmo objetivo prático”, diz Kenneth Vail, principal autor e estudante de doutorado em ciências psicológicas na Faculdade de Artes e Ciências da Universidade de Missouri.

“Ambos os grupos buscam uma visão de mundo coerente para administrar o medo da morte e se vincular a uma entidade maior e imortal, como um ser supremo, o progresso científico ou uma nação.

Se as pessoas estivessem mais conscientes dessa semelhança psicológica, talvez houvesse mais compreensão e menos conflito entre grupos com crenças diferentes.”

A pesquisa sugere que imagens mórbidas, como manchetes de notícias ou caricaturas de inimigos na propaganda de guerra, podem reforçar ideais nacionalistas e/ou religiosos, mantendo a morte na mente e encorajando subconscientemente a negação de ideologias opostas.

Esta pesquisa sugere que símbolos religiosos e histórias envolvendo a morte, como o crucifixo, funcionam psicologicamente para lembrar os fiéis da mortalidade e subconscientemente reforçam uma visão de mundo em particular, excluindo outras.

Para o estudo, Vail e seus colegas, Jamie Arndt, professor de ciências psicológicas da Universidade de Missouri e Abdolhossein Abdollahi da Universidade Islâmica Azad no Irã, conduziram uma série de três experimentos, primeiro encorajando pensamentos de morte nos participantes e analisando suas respostas a um questionário.

O primeiro experimento examinou cristãos e ateus nos Estados Unidos. Os resultados sugeriram que a consciência da morte nos cristãos aumentou sua crença em Deus e a negação de outras tradições. 


Os ateus também continuaram a aderir às suas visões de mundo, embora nenhum aumento na negação de outras filosofias fosse observável porque os ateus, por definição, começaram sem crença em nenhuma tradição religiosa.

O segundo experimento, realizado no Irã, descobriu que os muçulmanos reagiam de maneira semelhante aos cristãos quando pensavam em sua própria mortalidade.

Um terceiro estudo observou agnósticos e descobriu que pensamentos de morte tendiam a aumentar sua crença em um poder superior. No entanto, ao contrário de cristãos e muçulmanos, eles não aumentaram sua negação de Buda, Deus, Jesus ou Alá. Em vez disso, os agnósticos aumentaram a aceitação de todas essas visões de mundo.

“Em nosso estudo, as mentes dos indivíduos pareciam se unir em torno de certos conceitos orientadores pessoais quando confrontados com o medo da morte”, diz Vail. 

“Agnósticos pareciam proteger suas apostas espirituais. Eles acreditavam mais firmemente em um poder superior. No entanto, simultaneamente, eles expressaram a crença contínua de que a natureza específica desse poder estava além do conhecimento humano”.


• Ateísmo é tão antigo quanto as religiões, sugere novo estudo

• Livro 'Ateísmo no Brasil' recupera um país que poucos brasileiros conhecem

Comentários

CBTF disse…
Percebi isso no avião, estava em uma viagem pra Argentina e deu uma grande turbulência, isso não mudou minha convicção de mundo, continuei ateu, mas o cara que estava do meu lado não parava de chorar e orar em voz alta, estranho isso, quando estão chegando ao fim da vida eles não parecem com muita vontade de ir para o céu.

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Cientistas brasileiros e mexicanos descobrem pequena espécie de morcego

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Um em cada 4 brasileiros não tem acesso à coleta de esgoto, mostra IBGE

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Quatro séculos tentando provar a existência de Deus. E fica cada vez mais difícil

Igrejas católicas alemãs estão sendo derrubadas. É a demolição da própria religião

Contar o número de deuses é difícil porque são muitos, dezenas de milhares, milhões

Padre autor do mosaico de Aparecida é acusado de invocar a Trindade para ter sexo a três

Ministro 'terrivelmente' evangélico decide que financiar monumento religioso é constitucional