Estudo mostra novas evidências da colisão de Theia com a Terra


Teoria afirma
 que o choque
 foi frontal

A revista Ciência publicou um estudo que apresenta novas evidências de que o embrião planetário Theia se chocou em alta velocidade com a Terra, dando origem à Lua. O choque teria ocorrido 100 milhões de anos, após a formação da Terra, há cerca de 4,5 bilhões.

O vídeo abaixo é uma simulação de Theia colidindo em alta velocidade com a Terra em ângulo de 45%.


Pelo estudo de Paul Warren, Edward Young e Issaku Kohl, da Universidade de Califórnia (EUA), o choque foi mais frontal. Outra teoria afirma que foi a Terra que se chocou com a Theia, cujo tamanho ainda não é consenso na comunidade científica.

Os pesquisadores fizeram o estudo com base em análise de sete rochas da Lula trazidas para a Terra pelas missões Apollo e por rochas vulcânicas do Havaí e Arizona.

Eles verificaram que a Lua e parte da Terra são compostas por materiais do planeta em formação.

A colisão removeu toda a água da Terra primitiva. Dezenas de milhões de anos depois, pequenos asteroides contendo água bombardearam a terra, repondo a substância.



Cientistas anunciam descoberta de grande quantidade de água em Marte

Estudo conclui que a Lua foi habitável há 4 bilhões de anos

Astrônomos descobrem que Júpiter tem mais 12 luas, agora no total de 79




Brasileiros participam da observação de fusão de estrelas

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site