Pular para o conteúdo principal

Homem come frango cru durante 25 dias. E sobrevive a essa dieta mortal

Esse é um exemplo sobre o que não comer porque as defesas inatas contra intoxicação alimentar podem não responder


Primrose Freestone
professora sênior de microbiologia, Universidade de Leicester, Inglaterra

The Conversation
plataforma de informação e análise produzida por acadêmicos e jornalistas

John (sobrenome omitido) é um influenciador da Flórida que ganhou notoriedade ao comer frango cru por pelo menos 25 dias.

Ele usa um liquidificador para triturar o frango cru (asa e peito) com temperos, ovos crus e alface antes de beber este smoothie de frango. Frango e ovos crus apresentam um risco significativo de infecção por bactérias nocivas, como salmonela e campylobacter, que podem causar doenças graves.

Os sintomas de intoxicação alimentar incluem febre, náuseas, vômitos, diarreia e infecções sanguíneas que, mesmo em pessoas saudáveis, podem levar à hospitalização e à morte. Então, por que John não adoeceu com intoxicação alimentar devido a uma dieta tão pouco convencional e potencialmente mortal?

John diz que contatou médicos sobre os aspectos de segurança de sua dieta de frango cru, o que nos faz pensar se antibióticos profiláticos foram aconselhados para protegê-lo de infecções. Mesmo que não, John, como todos os humanos, possui mecanismos de proteção inatos contra intoxicações alimentares. O estômago possui fluidos altamente ácidos com pH de 1,5 a 2.

Os germes de intoxicação alimentar são sensíveis ao ácido, o que danifica o seu DNA, e o ácido estomacal pode até matá-los. No estômago, os germes também têm de ultrapassar outras barreiras, como as enzimas digestivas, a retenção de muco e as defesas do sistema imunitário.

O estômago esvazia após cerca de quatro horas, então há um bom tempo para o ácido estomacal higienizar o frango cru misturado de John, tornando os germes do frango menos capazes de estabelecer uma infecção.

Nem sempre se pode confiar em defesas inatas

No entanto, mesmo em adultos saudáveis, se o número de bactérias for elevado, o ácido estomacal e as defesas imunitárias podem não ser suficientes para reduzir o seu número a um nível seguro.

Só há um jeito de
evitar a intoxicação:
cozinhar o frango

FOTO: DARIA MIROSHNIKOVA / SHUTTERSTOCK

Nossas defesas inatas contra intoxicação alimentar podem funcionar de forma menos eficaz em crianças pequenas, idosos, mulheres grávidas e pessoas com um problema de saúde subjacente ou com sistema imunológico enfraquecido.

Tomar antiácidos regularmente também aumenta o risco de intoxicação alimentar ao neutralizar o ácido estomacal.

John mistura seu frango de maneira incomum, criando uma ampla área de superfície para o ataque do ácido estomacal. Além disso, a fonte do frango e dos temperos alimentares pode ajudar a protegê-lo de infecções.

John diz que compra seu frango de uma fazenda específica, então provavelmente é seguro presumir que o frango é muito fresco e de um rebanho que pode ter uma incidência menor de salmonela e campylobacter do que aves de uma fonte comercial maior.


A frescura é importante, pois o número de germes nocivos aumenta quanto mais velha é a carne. Se o frango que John está comendo for muito fresco e ele não consumir muito, o número de germes pode ser muito baixo para atingir uma dose infecciosa.

No entanto, qualquer que seja o pedigree do frango, a segurança da carne crua não é possível garantir, e o que parece e cheira a fresco ainda pode estar perigosamente carregado de germes.

Temperos

John disse a seus seguidores que usa temperos como molho de soja e ervas para melhorar a falta de sabor do frango cru. Sabe-se que o molho de soja promove a digestão, aumentando a secreção de ácido estomacal em humanos, o que ajudaria a matar quaisquer germes presentes nos alimentos. 

O molho de soja também possui atividade antimicrobiana direta contra bactérias como Shigella flexneri, Staphylococcus aureus, Vibrio cholera, Salmonella enteritidis e Escherichia coli.

Os molhos de pimenta também inibem bactérias que causam intoxicação alimentar, e muitas ervas contêm compostos antimicrobianos e têm sido usadas como conservantes há séculos.

Ervas aromáticas, como o tomilho, são potentes inibidores do crescimento de germes, especialmente os tipos de germes encontrados em aves.

Como você deve comer frango

Não sabemos o que John está fazendo para proteger sua saúde enquanto come frango cru, mas o que está claro é que ele está jogando uma roleta de intoxicação alimentar.

Você não pode remover as bactérias do frango cru ou mesmo de qualquer carne crua. A única maneira de tornar a carne segura para consumo é cozinhá-la. O calor mata eficazmente os germes nocivos e a salmonela são neutralizados a temperaturas superiores a 75°C.

Cozinhar o frango corretamente é a única maneira de comer frango com segurança e não correr o risco de uma intoxicação alimentar potencialmente mortal.

Comentários

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Deputado estadual constrói capela em gabinete. Ele pode?

Ateu manda recado a padre preconceituoso de Nova Andradina: ame o próximo

Mescla da política e religião intimida ateus no Brasil. E defendê-los e defender a razão

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Como as memórias são armazenadas em nosso cérebro?

No noticiário, casos de pastores pedófilos superam os de padres

Fé de pais TJs não supera direito à vida de um bebê, decide juíza

Marcha para Jesus no Rio contou com verba de R$ 2,48 milhões

A prefeitura do Rio de Janeiro liberou R$ 2,48 milhões para a realização ontem (sábado, 19) da Marcha para Jesus, que reuniu cerca de 300 mil evangélicos de diferentes denominações. Foi a primeira vez que o evento no Rio contou com verba oficial e apoio institucional da Rede Globo. O dinheiro foi aprovado para a montagem de palco, sistema de som e decoração. O pastor Silas Malafaia, um dos responsáveis pela organização da marcha, disse que vai devolver R$ 410 mil porque o encontro teve também o apoio de sua igreja, a Assembleia de Deus Vitória em Cristo. “O povo de Deus é correto”, disse. “Quero ver a parada gay devolver algum dinheiro de evento.” Pela Constituição, que determina a laicidade do Estado, a prefeitura não pode conceder verba à atividade religiosa. Mas o prefeito Eduardo Paes (PMDB), que compareceu à abertura da marcha, disse que o seu papel é apoiar todos os eventos, como os evangélicos e católicos e a parada gay. A marcha começou às 14h e contou com sete trios