Pular para o conteúdo principal

Uso do ponto decimal ocorreu 1,5 século antes do que os historiadores achavam

Manuscrito de 1440 do comerciante veneziano Giovanni Bianchini mostra o sinal matemático da fração

Bob Yirka
jornalista

Phys.org
plataforma de informações sobre ciência e tecnologia

Um historiador matemático da Trinity Wester University, no Canadá, descobriu o uso de um ponto decimal por um comerciante veneziano 150 anos antes de seu primeiro uso conhecido pelo matemático alemão Christopher Clavius

Em seu artigo publicado na revista Historia Mathematica, Glen Van Brummelen descreve como encontrou evidências do uso decimal em um volume chamado “Tabulae” e seu significado para a história da matemática.

O ponto decimal já aparece
em um documento antes
de ele ser "inventado"


A invenção do ponto decimal levou ao desenvolvimento do sistema decimal e isso, por sua vez, tornou mais fácil para as pessoas que trabalham em vários campos calcular números não inteiros (frações) tão facilmente quanto números inteiros. 

Antes dessa descoberta, o primeiro uso conhecido do ponto decimal foi feito por Christopher Clavius ​​enquanto ele criava tabelas astronômicas — o trabalho resultante foi publicado em 1593.

A nova descoberta foi feita em parte de um manuscrito escrito por Giovanni Bianchini na década de 1440 — Van Brummelen estava discutindo uma seção de tabelas trigonométricas com um colega quando percebeu que alguns dos números incluíam um ponto no meio. 

Um exemplo foi 10,4, que Bianchini multiplicou por 8 da mesma forma que é feito com a matemática moderna.

A descoberta mostra que um ponto decimal para representar números não inteiros ocorreu aproximadamente 150 anos antes do que se pensava anteriormente pelos historiadores da matemática.

Giovanni Bianchini trabalhou como comerciante em Veneza por muitos anos antes de ser nomeado para um cargo administrativo em uma importante propriedade de propriedade da poderosa família d'Este. 

Nessa função, ele também administrou ativos e investimentos, o que lhe conferiu uma sólida formação em matemática. 

Ele também publicou textos sobre astronomia, demonstrando sua capacidade de traçar o movimento planetário e de prever quando ocorreria um eclipse.

A descoberta sugere que Bianchini desempenhou um papel mais importante no desenvolvimento dos fundamentos da matemática do que se sabia anteriormente. 

Van Brummelen observa que, como comerciante, Bianchini teria viajado extensivamente, inclusive para lugares do mundo islâmico, onde conceitos matemáticos estavam sendo desenvolvidos, possivelmente influenciando seu uso de números não inteiros e formas de representá-los com mais facilidade.

> Com informação da revista História da Matemática.

Comentários

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Morre o americano Daniel C. Dennett, filósofo e referência contemporânea do ateísmo

Entre os 10 autores mais influentes de posts da extrema-direita, 8 são evangélicos

Ignorância, fé religiosa e "ciência" cristã se voltam contra o conhecimento

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Oriente Médio não precisa de mais Deus. Precisa de mais ateus

Vídeo mostra adolescente 'endemoninhado' no chão. É um culto em escola pública de Caxias

Ateu, Chico Anysio teve de enfrentar a ira de crentes