Cristianismo está se desintegrando nos EUA, confirma pesquisa

Americanos se distanciam cada vez mais das igrejas

JAMES A. HAUGHT
Freedom From Religion Foundation

Os sociólogos estão surpresos com a rápida desintegração do cristianismo nos Estados Unidos. É uma transformação cultural impressionante, confirmada por várias pesquisas e estudos.

Uma pesquisa Gallup descobriu que menos da metade dos americanos (47%) pertence a uma igreja, mesquita ou templo — abaixo dos 70% do início do século 21.

Hoje, mais da metade dos americanos não tem igreja.

As religiões protestantes da “linha histórica” — outrora o pilar da respeitabilidade WASP [Branco, Anglo-Saxão e Protestante] sofreram o pior, caindo tão drasticamente que foram apelidadas de protestantismo flatline [à beira da morte].

Os Batistas do Sul perderam 2 milhões de membros desde 2006. Agora, uma nova descoberta do serviço de votação religiosa de Barna diz que o cristianismo está sendo abalado pelo crescimento de pessoas indiferente à existência ou não de Deus. Pessoas que dizem que não sabem, não se importam ou não acreditam que Deus existe.

George Barna chama a destruição da igreja de "a revolta cultural mais rápida e radical que nossa nação já experimentou".

Um relatório de 8 de junho de 2021 da Arizona Christian University, onde Barna está localizado, cita que a quantidade de adultos indiferentes a Deus quase triplicou na última década, aumentando para 34% em 2021. "

Geração Y (de 18 a 36) está conduzindo grande parte dessa mudança, com 43% rejeitando a existência de Deus.

O relatório acrescenta que a crença na existência de Deus como o criador onisciente e onipotente do universo que ainda governa o mundo hoje caiu de 86% em 1991 para 46% em 2021.

Houve também queda de 60% para 41% de pessoas que acreditam na crença de que a Bíblia é a palavra exata e confiável de Deus.

Estou impressionado com a franqueza de Barna e Arizona Christian. Em vez de tentar encobrir os resultados desastrosos da pesquisa, eles admitem que há "um declínio vertiginoso do cristianismo e uma redução da confiança na religião em todo o país".

Este tsunami teológico é motivo de esperança política: os evangélicos brancos que dominam o Partido Republicano — elegendo Ronald Reagan, George W. Bush e Donald Trump — encolheram para meros 14%. O Instituto de Pesquisa da Religião Pública afirma que eles caíram 9% nos últimos anos. Seu poder de influenciar eleições parece estar diminuindo.

Enquanto isso, a América está se tornando mais honesta. Pessoas sinceras não afirmam saber coisas sobrenaturais que ninguém pode saber. Elas rejeitam as alegações de magia da religião que carecem de qualquer evidência.

O erudito religioso Thom Rainer prevê: “As denominações começarão seu declínio mais acentuado em 2021.”

O desprendimento
das crenças

> James A. Haught é jornalista e membro da FFRF (Freedom From Religion Foundation), organização sem fins lucrativos que se dedica à defesa da separação entre o Estado e a Igreja.




Comentários

  1. Anônimo7/20/2021

    Espero que esta tendência se acelere.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se acelere ? Poxa, isso é muito significativo. Se continuar nesse ritmo, vamos nos livrar dos Cristãos em pouco tempo.

      Excluir
  2. Espero que essa tendência chegue ao Brasil, os religiosos só fazem merda, ajudaram até eleger um maluco na presidência aqui no Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Brasil, vai ser difícil, pelo menos nas próximas décadas. Aqui o fanatismo religioso está em alta.

      Excluir
  3. Anônimo7/20/2021

    O Partido Republicano vai ter que deixar o fanatismo religioso de lado ou nunca mais serão eleitos.

    ResponderExcluir
  4. Do artigo: "Este tsunami teológico é motivo de esperança política: os evangélicos brancos que dominam o Partido Republicano — elegendo...". E principalmente cis-hétero, o parâmetro mais do que comum em "se achar" bom e correto.

    ResponderExcluir
  5. Tenho esperança que o Brasil tenha essa tendência também. Não dá mais pra tolerar tanto religioso hipócrita dominando esse país.

    ResponderExcluir
  6. ISSO trás esperança de um mundo melhor. Porque aqui, cristãos produziram 600 mil mortos com seu líder nazi facista

    ResponderExcluir
  7. Notícia maravilhosa, Paulo Lopes. Forte abraço!

    ResponderExcluir
  8. 27.01.2022
    BRASIL BABILÔNIA: RUAS DE FOGO E TRIBUNAIS DO CAOS E DA IMPUNIDADE. A GRANDE MÍDIA ABERTA BRASILEIRA, A GRANDE PROSTITUTA DO CRISTIANISMO E DA CORRUPÇÃO POLÍTICA NA “DEMOCRACIA” E NO “ESTADO DE DIREITO” DA REPÚBLICA INFERNAL, SATÂNICA E APOCALÍPTICA DAS DIRETAS-JÁ. “DEMOCRACIA” É SOMENTE A PERMISSÃO DE FALAR MAL DOS CRÁPULAS E DOS CANALHAS, ASSALTANTES DOS COFRES PÚBLICOS? MAS ESSES CRÁPULAS NÃO DÃO A MENOR IMPORTÂNCIA PARA ESSA LIBERDADE DE EXPRESSÃO INCONVENIENTE, MAS TERRIVELMENTE LUCRATIVA? O GRANDE INTERESSE DESSES VERMES RASTEJANES ELEITOS E CONCURSADOS É A PERPETUAÇÃO DE SUA IMUNDA E PESTILENTE ESPÉCIE REPTILIANA COM O DINHEIRO DA CORRUPÇÃO E DOS ASSALTOS AOS COFRES PÚBLICOS. A imprensa, os meios de comunicação de massa, a grande mídia é tutorada e controlada pelo Congresso Nacional e pelo Poder Judiciário, principalmente. Esse jornalismo tradicional é o grande treinador, investidor, motivador do jogo político e das eleições, das urnas eletrônicas, visando a manutenção e a sustentabilidade do caos, da anarquia desenfreada, da corrupção, da violência da criminalidade e da impunidade dos corruptos exterminadores do colarinho branco, eleitos e concursados e dos criminosos armados com facas e armas de fogo das ruas de fogo e dos tribunais do caos. A grande mídia é propriedade de agentes políticos do caos, eleitos ou por trás dos bastidores. Esses poderosos proprietários de mídias monopolizadores diabólicos e maquiavélicos da propaganda religiosa cristã, da santidade democrática das urnas eleitorais, e da indispensabilidade ou sacralidade dos advogados do diabo são canibais exterminadores carnívoros e carniceiros dos cidadãos do bem, do Brasil assassinados diariamente por facínoras que o Congresso Nacional e o Poder Judiciário manda soltar dezenas de vezes. Tal cenário reflete bem a luta de 40 anos do povo brasileiro em busca de salvação em um pântano infestado desses seres diabólicos e pestilentos. Os jornalistas são os grandes fantoches do capital midiático, eterno parasita sugador de verbas sanguinolenta da propaganda governamental e cristã carniceira, predadora, sanguinária. Essas imundas redes midiáticas, em meio ao caos da pandemia covid, da corrupção brasileiro monstruosa e aterradora, e da avassaladora impunidade já está há muito tempo promovendo debates políticos, incitando e incentivando o engajamento político eleitoreiro do povo. Até mesmo a CNN Brasil volta a fazer besteira contratando um porco e canalha como Boris Casoi, que ofendeu, insultou, injuriou, ultrajou os garis, que inclusive limpam o papel higiênico, a podridão e a sujeira da própria casa desse infame jornalista. Infelizmente, mesmo na troca de canais somos forçados a vez sua imagem grotesca e asquerosa desse jornalista preconceituoso, contra os profissionais garis, estes um milhão de vezes mais nobres e importantes para a sociedade brasileira que delegados de polícia, procuradores, juízes desembargadores, ministros, etc., que dão passe libre para dezenas de milhares de criminosos por dia, em audiência de custódia, para invadirem as ruas e roubarem e assassinarem cidadãos do bem, eleitores e pagadores dos impostos mais pesados do mundo. Vamos lá CNN! Corrija o erro! Não bastou a contratação do famigerado mitômano e canalha Alexandre Garcia! Que vergonha, CNN! LUÍS CARLOS BALREIRA. PRESIDENTE MUNDIAL DA LEGIÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Vicente e Soraya falam do peso que é ter o nome Abdelmassih

Gloria Perez diz não querer ampliar a voz de seus críticos