Religiões compõem um imenso zoológico bizarro de adoração ao sobrenatural

JAMES A. HAUGHT | FFRF    Existem dezenas de milhares de religiões, sem considerar as que se perderam durante os primeiros 190.000 anos do Homo Sapiens, afirma um relatório do Psychology Today. Como palpite, estimo que o total das religiões seja de 50.000.

Além das principais religiões, há centenas de milhares de seitas, cultos e grupos folclóricos tribais na África, Ásia e em outros lugares.

Os estudiosos listam multidões de novas religiões criadas apenas desde os anos 1800.

Algumas: Mórmons, Baha'is, Testemunhas de Jeová, Cientistas Cristãos, Hare Krishnas, Adventistas, Pentecostais falantes em línguas, cientologistas, manipuladores de cascavel, Místicos da Nova Era, Rastafarianos, Igreja da Unidade, Urântia, Cristadelfianos. Há também uma enxurrada de seitas asiáticas.

Gordon Melton, do Instituto para o Estudo das Religiões Americanas, informou aos leitores do New York Times que 40 a 50 novos movimentos religiosos surgem a cada ano apenas nos Estados Unidos.

As religiões têm uma variedade bizarra: de bandidos estrangulando vítimas para a deusa Kali de muitos braços a pentecostais que falam línguas sem parar. De sacerdotisas vodu sacrificando galinhas a taelianos que defendem o sexo livre e pensam que os humanos foram criados por alienígenas. 


Esse zoológico de adoração sobrenatural tem em comum a fantasia e afirmações falsas — mentiras.

Deuses, demônios, céus, infernos, visões, profecias, salvadores, virgens abençoadas, anjos, demônios, aparições, milagres, visitações sagradas — nada é real. Tudo invenção da imaginação humana.

As exceções são religiões asiáticas como o budismo, o jainismo, o taoísmo e o confucionismo são principalmente filosóficas, com poucas afirmações sobrenaturais.

Isso significa que os humanos supostamente lógicos têm um toque de loucura, de pura irracionalidade.

Por que pessoas inventam contos mágicos e os declaram reais e até mesmo se tornam violentos para defendê-los?

Todas as religiões sobrenaturais são absurdas porque proclamam “verdades” que não são verdadeiras. À medida que pessoas modernas educadas se tornam mais instruídas, o absurdo fica mais óbvio.

Algo está errado com o Homo Sapiens. Se nossa espécie fosse verdadeiramente racional, ela não inventaria 50.000 contos de fadas, desperdicando vidas inteiras com eles.

James A. Haught é jornalista e membro da FFRF (Freedom From Religion Foundation), organização sem fins lucrativos que se dedica à defesa da separação entre o Estado e a Igreja. 

Vídeo mostra picada de cascavel em pastor de 'igreja das serpentes' 


Comentários

  1. Existem milhões de linguagens, então, pelo raciocínio, a linguagem também é bizarra e deve ser extinta? Existem milhões de formas de Arte, igualmente fruto de nossa imaginação, então, pelo raciocínio, a Arte deve ser extinta?

    "As exceções são religiões asiáticas como o budismo, o jainismo, o taoísmo e o confucionismo são principalmente filosóficas, com poucas afirmações sobrenaturais".
    Pelo visto o autor ignora o componente sobrenatural dessa religiões.

    ResponderExcluir

Postar um comentário