Mortes por Covid-19 no Brasil chegam a 145 mil, pelos dados oficiais

Agência Brasil  O Brasil bateu a marca de 145 mil mortes em função da pandemia do novo coronavírus. Nas últimas 24 horas, foram 708 novos registros de vidas perdidas para a covid-19, totalizando 145.388. 

Até ontem (1º), o total de vítimas fatais da pandemia estava em 144.680. Outros 2.424 óbitos estão em investigação.

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgados pela pasta no início da noite desta sexta-feira (2).

O órgão consolida informações enviadas pelas secretarias estaduais de saúde de todo o país.

Conforme o balanço, o total de casos de covid-19 atingiu 4.880.523. Entre ontem e hoje, as secretarias de saúde acrescentaram às estatísticas 33.431 novos diagnósticos positivos da doença.

Até ontem, o painel do Ministério da Saúde marcava 4.847.092 casos desde o início da pandemia.

Ainda há 502.542 casos em acompanhamento. De acordo com o Ministério da Saúde, outras 4.232.593 pessoas já se recuperaram da doença.
Covid-19 nos estados

Os estados com mais mortes são São Paulo (35.956), Rio de Janeiro (18.665), Ceará ( 9.047), Pernambuco (8.299) e Minas Gerais (7.502). As Unidades da Federação com menos óbitos são Roraima (659), Acre (664), Amapá (713), Tocantins (957) e Mato Grosso do Sul (1.326).


Pandemia do coronavírus pode estar elevando o número de suicídios no Brasil

Mortes por Covid-19 superam a marca de 1 milhão no mundo

Reabertura de escolas em São Paulo amplia risco de Covid-19 para 340 mil idosos

Testes mostram que os efeitos colaterais da CoronaVac são leves 

Vacinação contra a Covid-19 em São Paulo começa em outubro, diz governador 

Padre contra uso de máscara diz que quem morrer agora vai mais cedo para Deus 

Comentários

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Nobel 2019 de Física afirma que 'não há lugar para Deus no universo'

Com fechamento de 400 templos em uma década, Igreja da Inglaterra ruma para o fim

Robinho: de jogador promissor a evangélico fanático e a estuprador

Igreja de 221 anos fecha nos EUA por falta de fiéis; avanço da secularização