Pular para o conteúdo principal

Líder religioso da Ucrânia que culpou gays pelo coronavírus pegou Covid-19

Chefe de um grande congregação ortodoxa da Ucrânia, Mykhailo Antonovych Denysenko, o patriarca Filaret, 91, está internado com pneumonia por ter contraído Covid-19.

Em março de 2020, o patriarca disse a uma emissora de TV que a pandemia do coronavírus é um castigo de Deus por causa da união de pessoas do mesmo sexo.

Na época, um grupo ucraniano LGBT abriu um processo jurídico contra o líder religioso sob a acusação de homofobia.

Entre os 45 milhões de habitantes da Ucrânia, Filaret afirma ter 15 milhões de seguidores.

A sua congregação é uma dissidência da Igreja Ortodoxa Russa, que o excomungou.

O patriarca tem sido criticado por ativistas dos direitos humanos por associar a pandemia do novo coronavírus à homossexualidade, reforçando o preconceito contra os gays no país.

A Igreja informa que o estado de Filaret é estável, de acordo com boletim de ontem.

Até agora, mais de 3 mil ucranianos morreram de Covid-19.

Igreja não
informou como
Filaret pegou
a doença
 

Com informação das agências.

<

Comentários

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

Crise da Universal em Angola chega à África do Sul com acusações de exploração e abortos forçados

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Projeto de lei de deputado-pastor permite uso dos recursos do FGTS para construir templos