Pular para o conteúdo principal

Funcionário evangélico da Light se recusa a ler medidor de terreiro

Um funcionário da Light, do Rio, se recusou a entrar em um terreiro para medir o consumo de eletricidade porque no local havia “objetos de macumba”. Ele disse que não ia se submeter a um "macumbeiro".

A intolerância religiosa ocorreu em 2017 e somente agora a Justiça emitiu uma sentença.

A 4ª Câmara Cível do Rio condenou a Light a pagar uma indenização de R$ 3 mil a Carlos Herval de Souza Rodrigues, do tempo de candomblé Ilê Axé Oluaye Funfun".

Discriminações de evangélicos em relação a seguidores de crenças de afrodescendentes ocorrem com frequências e poucas delas são levadas à Justiça, que é morosa e custa caro.

Apesar disso, líderes evangélicos reclamam de haver cristofobia no país.

Com informação da Justiça do Rio. 
 
Arquidiocese de Colônia vai reduzir suas 500 paróquias em 50 até 2030

Justiça decide que Crivella está impedido de participar de eleições até 2026

Rússia prende ‘Jesus da Sibéria’ por submeter seguidores a abuso mental

Vídeo mostra que filho de Testemunhas de Jeová já discrimina colega da escola

Igreja Deus é Amor afasta pastor que xingou sua mulher em live 


Damares ameaça processar quem falar que ela tramou sequestro de menina grávida

Damares tenta impor censura a filme da Netflix que é elogiado pelo governo francês




Ateus tentam impedir gasto de R$ 80 mi em centro evangélico disfarçado de museu 


Comentários

Paul Muadib disse…
Esses evangélicos seque acreditam na força do seu deus-fantasia pois tem tanto medo das religiões africanas....
Emerson Santos disse…
o colega acima disse tudo ...

Posts + acessados hoje

Pastor de Manaus é acusado de ejacular ‘esperma de Deus’ em obreiras

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Líder religiosa pagava quem trabalhava em sua empresa com promessas de salvação divina