Rússia prende ‘Jesus da Sibéria’ por submeter seguidores a abuso mental

Agentes policiais da Rússia prenderam ontem (22 de setembro de 2020) preventivamente o líder de seita conhecido por “Jesus da Sibéria” e também por Vissarion porque ele diz ser a reencarnação de Cristo.

Trata-se do ex-guarda de trânsito Sergei Torop, 59, que há 30 anos fundou a Igreja do Último Testamento, com milhares de seguidores que vivem isolados em regiões da Sibéria.

As autoridades acusam o “Jesus da Sibéria” de extorquir dinheiro dos fiéis por intermédio de abuso mental — lavagem cerebral e apelos emocionais.

Quando fundou a Igreja ele não se apresentava como encarnação divina. Dizia que Jesus estava em uma órbita da Terra zelando pelas pessoas e a Virgem Maria era a administradora da Rússia.

Torop começou a dizer que era a encarnação de Jesus quando deu uma incrementada na seita: misturou o budismo ortodoxo com visões apocalípticas e defesa da ecologia, adotando o veganismo.

O julgamento de “Jesus da Sibéria” está previsto para o final do ano. 


Ex-guarda de
trânsito virou Jesus

Com informação das agências.


Vídeo mostra que filho de Testemunhas de Jeová já discrimina colega da escola


Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Nobel 2019 de Física afirma que 'não há lugar para Deus no universo'

Robinho: de jogador promissor a evangélico fanático e a estuprador

Com fechamento de 400 templos em uma década, Igreja da Inglaterra ruma para o fim