Pular para o conteúdo principal

Arquidiocese de Colônia vai reduzir suas 500 paróquias em 50 até 2030

A Arquidiocese de Colônia, a maior e mais rica da Alemanha, anunciou que até 2030 vai reduzir suas 500 paróquias para 50.

A Igreja Católica sofre grande crise de credibilidade na Alemanha envolvendo vários fatores.

Há grande perda de seguidores por causa do avanço da secularização e a descoberta da prática de pedofilia por padres também tem afastado os alemães das igrejas.

Como muita gente está se desfiliando oficialmente da Igreja, deixando, portanto, de pagar uma taxa anual, a Igreja não tem recursos para a manutenção dos templos.

Também há falta de padres. O celibato tem desencorajado os candidatos em potencial ao sacerdócio.

A desconfiança generalizada de que padres têm tendências pedófilas também tem sido um desestímulo ao ingresso nos seminários.

O padre Wolfgang Picken, responsável pela Bonn Münster, igreja mais antiga da Alemanha, lamenta que o Vaticano tenha rejeitado a proposta de que paróquias possam ser administradas por leigos sob a supervisão de padres.

Em junho de 2020, o Vaticano determinou que cada igreja precisa ter o seu próprio padre. E atualmente já há mais igrejas que padre.

Picken admitiu que os tempos mudaram. "Não podemos agir como se ainda fôssemos uma igreja do povo como costumava ser", disse.

"Aqueles dias nostálgicos acabaram." 

Bonn Münster,
igreja católica mais
antiga da Alemanha

Com informação do Deutsche Welle e outras fontes e foto de divulgação.


Comentários

Paul Muadib disse…
Serão bons imóveis para livrarias ou bares....

Posts + acessados hoje

Pastor de Manaus é acusado de ejacular ‘esperma de Deus’ em obreiras

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Líder religiosa pagava quem trabalhava em sua empresa com promessas de salvação divina