Justiça da Noruega anula expulsão de mulher das Testemunhas de Jeová

Um tribunal de apelação da Noruega anulou a expulsão de uma fiel das Testemunhas de Jeová, em um julgamento sem precedentes.

Gry Helen Nygard foi desassociada em 2018 após ela contar a anciões (pastores) que fora vítima de estupro por um integrante da igreja. Os religiosos entenderam que ela foi conivente com o abuso e a expulsaram.

A Justiça determinou que as TJs paguem a Nygard indenização correspondente a R$ 60 mil e que assumam os custos do processo, em torno de R$ 500 mil.

As TJs estão recorrendo da decisão, que poderá ser seguida por outros países europeus.

Para Nygard, o importante não é a volta à religião, mas poder ter contato com seus dois filhos.

Inflexíveis e fundamentalistas, os Jeovás discriminam os desassociados, destruindo suas famílias, impedindo, em muitos casos, o relacionamento entre pais e filhos.

Gryn quer
ter os filhos
de volta





Comentários

  1. Anônimo7/22/2021

    Tem que anular essa seita inteira

    ResponderExcluir
  2. Absurdo essa seita extremista ainda existir em pleno século XXI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso espulssaram nossa família inteira ,fizeram discriminação com minha família,minhas filhas ficaram até com depressão e meu esposo também

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Nobel 2019 de Física afirma que 'não há lugar para Deus no universo'

Robinho: de jogador promissor a evangélico fanático e a estuprador

Com fechamento de 400 templos em uma década, Igreja da Inglaterra ruma para o fim