Pular para o conteúdo principal

Testemunhas de Jeová dizem que excluídos da religião têm doença contagiosa grave

A revista Sentinela, das Testemunhas de Jeová, edição de setembro de 2021, afirma que o fiel desassociado (expulso da congregação) "é como uma pessoa que tem uma doença grave altamente contagiosa".

Por isso, segundo a publicação, o desassociado precisa ficar em quarentena para impedir que os outros [os fiéis] fiquem doentes".

O que a religião fundamentalista chama de "quarenta" é uma discriminação que dura a vida toda, em flagrantes ofensa aos direitos humanos, porque detona famílias, impedindo o relacionamento entre país e filhos, por exemplo.

Em 2011, artigo publicado na versão da Grã-Bretanha da The Watchtower, revista das TJs, classificou os desassociados como "doentes mentais"



Comentários

  1. Setembro de 2021? essa revista veio do futuro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem checando com outros calendários (Juliano etc) daria para dizer que "utilizam outro".
      Chafurdaram a maionese com molho barbecue, estragados.

      Excluir
  2. É a mesma forma do NAZISMO acusar às outras pessoas de terem "doença".

    ResponderExcluir
  3. as tjs tem um calendario esquisito...eles lançam as revistas com datas futuras.

    ResponderExcluir
  4. 1 Coríntios 5:11-13 diz.....
    Mas eu lhes escrevo agora que parem de ter convivência com qualquer um que se chame irmão, mas que pratique imoralidade sexual, ou que seja ganancioso, idólatra, injuriador, beberrão ou extorsor; nem sequer comam com tal homem.12Pois o que eu tenho a ver com o julgamento dos de fora? Não são vocês que julgam os de dentro,13ao passo que Deus julga os de fora? “Removam do meio de vocês a pessoa má.”
    Quem diz e a Bíblia e para o cristão a Bíblia e sagrada..... E a carta de Deus pra a humanidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obs. não torço para nenhum time, o "vai Corinthians" é só para tirar uma, é só ver a versão em inglês de Coríntios, já que citou... :-D
      "Silva" foi hilárico em dizer "a carta de Deus pra a humanidade"... Nem mesmo para os cristãos, pois uns são "mais escoceses" que outros! Há "n" vertentes e cada um se acha mais autêntico. Até a Bíblia há versões...
      O importante é a laicidade (ou laicismo, é só mimimi nos termos do fator laico). Nunca se pode construir uma sociedade justa tendo como referências Deus, Jesus Cristo, religiosidade, Oxalá, Xaman, Odin, Allah ou PataquáA4... Cada pessoa, como ADULTA, tem o direito em acreditar no que bem quiser, DESDE QUE FIQUE NA SUA.

      Excluir
    2. É isso mesmo que você disse, que cada um "fique na sua".

      Ao contrário de muitas religiões, as Testemunhas de Jeová (TJ) não fazem pressão sobre governos e autoridades para impor suas crenças e costumes à sociedade. Apenas querem viver pacificamente em harmonia com aquilo que acreditam.

      É verdade que as TJ são conhecidas por seu trabalho de divulgação bíblica. Mas isso está de acordo com os princípios mais básicos da democracia. Todo o cidadão pode usar sua liberdade individual para expressar suas ideias. Quem não estiver interessado, pode simplesmente ignorar.

      Excluir
    3. DESDE QUE não fiquem IMPORTUNANDO as outras pessoas!

      Excluir
    4. Você já viu uma Testemunha de Jeová perseguindo ou maltratando alguém? Claro que não. Se uma TJ fizesse tal coisa, seria excluída da religião e deveria ser punida judicialmente. Mas, se você se sente "importunado" pelo simples fato de nós, TJ, existirmos, então isso é outra questão.

      Há quem se sinta importunado com o som das igrejas porque invadem espaço público. Outros se sentem importunados porque a rua foi interditada por causa da parada do orgulho LGBT. Outros se sentem importunados porque um vendedor lhe tentou vender um sanduíche... etc, etc...

      É melhor reconhecer que, numa sociedade verdadeiramente democrática, todos são livres para se expressar. Quem não estiver interessado, é só dizer. Pessoas civilizadas respeitam os outros, mesmo que não concordem com suas práticas.

      Você já viu TJ pressionando governantes para impor suas normas de moral à sociedade? Não! Você nunca viu isso, nem nunca vai ver. Em contraste, existem denominações religiosas que fazem isso sistematicamente, violando os princípios de um estado laico. São esses religiosos que estão importunando todo mundo, não são as TJ.

      Excluir
    5. Se eu já vi uma Testemunha de Jeová perseguindo alguém? Sim.

      Excluir
    6. Caríssimo Paulo Lopes,
      Viu uma TJ perseguindo alguém? Então tal pessoa está agindo contrário às instruções recebidas.
      Denuncie às autoridades. É para isso que servem as leis.

      Excluir
    7. "Há quem se sinta importunado com o som das igrejas porque invadem espaço público. Outros se sentem importunados porque a rua foi interditada por causa da parada do orgulho LGBT. Outros se sentem importunados porque um vendedor lhe tentou vender um sanduíche... etc, etc..."
      Lá vem mistureba.
      Parada LGBT+: situação de Direitos Humanos de quem SÃO MUITO mais preconceituados. Visibilidade etc importantes, independente de muitas Paradas serem um "Carnaval fora de época", mas há a manifestação pelo fim de preconceitos.
      Vendedor: apenas trabalhando, oras!
      Religiosos, IMPORTUNANDO mesmo. Deveriam ficar na sua, afinal, nem tem problemas de perseguições ou restrições. E fundamental: religião GERA conflitos intrinsecamente, como qualquer coisa de fé.

      Excluir
    8. Religião envenena tudo, como dizia o saudoso Christopher Hitchens.

      Excluir
    9. Caro MarceloDC
      VOCÊ se sente importunado pelos religiosos. Está no seu direito. Mas existem milhões de pessoas que sentem o inverso. Portanto, o seu comentário confirma aquilo que eu disse acima. Tudo pode ser considerado importunação. O problema está no preconceito.
      Quando as pessoas entenderem que cada um é livre para se expressar, independentemente da orientação sexual, da religião, etc., então o mundo será um lugar muito melhor.
      E mais não vou dizer, senão você vai dizer que o estou importunando ;)

      Excluir
    10. Na falta de argumentos, vem com ad hominem. E ainda por cima de "preconceito"... É PÓSconceito. Religiosos deveriam ficar "na sua", sem importunar. Religiões (abraãmicas, no caso) GERAM conflitos, intrinsecamente. Só algumas vertentes "ficam na sua".
      Questões de orientação afeto-sexual é algo de DIREITOS HUMANOS básicos! E LGBTs são de longe muito mais preconceituados, excluídos pessoas com comorbidades e ateus, estes últimos até mais... Se não houvesse tanto preconceito, nunca haveriam paradas etc.
      Agora religiosos, de certos tipos ao menos, "tem" que PERTURBAR sim! E estes pertubadores costumam ser também PERSEGUIDORES por puro preconceito ao alvo de suas perseguições. Fora a ESMAGADORA maioria dos adeptos que NEM AÍ pelos líderes preconceituosos, perturbadores etc. Ou seja, uma minoria perturba, promove preconceitos, mas a esmagadora maioria crédula é conivente.
      Espero que tenha entendido.

      Excluir
  5. "Quem não tem pecado que atire a primeira pedra", "dê a outra face", "perdoa a ama ao teu inimigo", "não mate", "não roube", "ame a teus pais", "Pai, perdoa-os, porque eles não sabem o que fazem!", etc., são coisas boas assim a ser consideradas na Bíblia, são ensinamentos da única pessoa que realmente importou nessa história toda, todo o resto é questionável e veio do equívoco nomeado de 'ser humano', que já no princípio, o próprio Criador em toda a sua sabedoria se arrependeu de os ter criado. Gênesis 6:5

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quem determina que partes da Bíblia devem ser consideradas?
      Segundo os evangelhos, o mesmo que disse "Pai Perdoa-lhes", também disse muitas outras coisas.

      Por exemplo, Jesus ensinou que aqueles que não aceitam a disciplina da igreja devem ser considerados como "gentios e publicanos" (Mateus 18:15-16). Os discípulos de Cristo, por serem judeus, sabiam muito bem o que isso queria dizer. Os gentios e os publicados eram excluídos e colocados à parte.

      Então, quem decide se determinadas palavras de Jesus têm validade ou não?

      Excluir
    2. Sabe quem decide mesmo? Os "cristãos escoceses"! Nesse caso que entra o famoso "não se discute religião". Afinal, uns se acham mais "verdadeiros e autênticos" que os outros, com a hermenêutica "correta".
      Agora quando é para apresentar fatos históricos, intromissão indevida de religiosos, mesmo em OUTRAS denominações, as conSAGRADAS promoções de violações em Direitos Humanos, em particular LGBTs, gênero e mulheres (nem citando ateus e outros contestadores, bem pior), aí SE discute religião SIM. Também pelas insânias e ódios, além do desdém da quase totalidade maioria crédula pelos horrores de uma minoria intolerante.
      É um dos inúmeros motivos que o fator LAICO deve ser ferrenhamente defendido.
      Ah, e como lembrou do Grande Mito Jesus Cristo, umas breves citações históricas, todas elas podem ser confirmadas.
      .
      Focando apenas no Cristianismo, e as divergências geraram enormes conflitos e até guerras.
      Um nativo estadounidense, não lembro quem, até indagou para um colonizador: "Se voces afirmam haver um único Deus, porque divergem tanto?"
      .
      -- 1' Concílio de Nicéia, onde consoliou a divindade de um tal Jesus Cristo.
      Mais outros 6 concílios, redefinindo etc da religião: Constantinopla I, Efésio, Calcedônia, Constantinopla II, Constantinopla III e Nicéia II, antes do Grande Cisma, Cisma do Oriente-Ocidente... Os cristãos se entendiam ma-ra-vi-lho-sa-men-te bem no "único" Deus e afins.
      -- 2' Reforma Protestante, as ma-ra-vi-lho-sas Cruzadas, onde até cristãos brigavam entre si, Inquisição Católica e Inquisição Protestante, a fo-fís-si-ma Noite de São Bartolomeu...
      -- 3' e etc. Conluio da ICAR com o Nazi-fascismo, o Estado do Vaticano consolidado com o Tratado de Latrão por Benito Mussolini.
      No século passado católicos vs. protestantes na Irlanda do Norte.
      E inúmeros etc de ódio, preconceitos, perseguições.
      E continua, o Pentecostalimso e Neopentecostalismo mais recentes e tudo de terrível continuando.
      Fora mesclagens cristãs com ETs etc.
      Depois surgiram vertentes divergentes "do bem", as inclusivas LGBT+, afinal, religião e afins são IDEAIS, e nestes surgem vertentes novas para se adequar aos novos tempos. E que (quase) nada fazem contra as vertentes intolerantes, bem típico de crédulos.
      A História demonstra como religiões organizadas e pior, institucionalizadas e os conluios com o Estado, SEMPRE geram enormes problemas.

      Excluir
    3. Sabe quem? O "cristão escocês", afinal, uns se acham mais autênticos que outros. Os "verdadeiros porta-vozes do Senhor Todo Poderoso, de Jesus Cristo Salvador, com a Unção do Espírito Santo"...
      E como "se acham" verdadeiros, deveriam conhecer DE ONDE vem o personagem principal do Cristianismo etc.
      Aqui mesmo no Paulopes saiu sobre o MITO Jesus Cristo em alguns artigos. E há fontes HISTÓRICAS atestando que é apenas um MITO, desenvolvido para manipular o povo...
      Um nativo estadounidense, não lembro quem, até indagou para um colonizador: "Se voces afirmam haver um único Deus, porque divergem tanto?"
      .
      -- 1' Concílio de Nicéia, onde consoliou a divindade de um tal Jesus Cristo.
      Mais outros 6 concílios, redefinindo etc da religião: Constantinopla I, Efésio, Calcedônia, Constantinopla II, Constantinopla III e Nicéia II, antes do Grande Cisma, Cisma do Oriente-Ocidente... Os cristãos se entendiam ma-ra-vi-lho-sa-men-te bem no "único" Deus e afins.
      -- 2' Reforma Protestante, as ma-ra-vi-lho-sas Cruzadas, onde até cristãos brigavam entre si, Inquisição Católica e Inquisição Protestante, a fo-fís-si-ma Noite de São Bartolomeu... Hehe.
      -- 3' e etc. Conluio da ICAR com o Nazi-fascismo, o Estado do Vaticano consolidado com o Tratado de Latrão por Benito Mussolini.
      No século passado católicos vs. protestantes na Irlanda do Norte.
      E inúmeros etc de ódio, preconceitos, perseguições.
      E continua, o Pentecostalimso e Neopentecostalismo mais recentes e tudo de terrível continuando.
      Fora mesclagens cristãs com ETs etc. Vide J. J. Benítez e seus livros.
      Depois surgiram vertentes divergentes "do bem", as inclusivas LGBT+, afinal, religião e afins são IDEAIS, e nestes surgem vertentes novas para se adequar aos novos tempos. E que (quase) nada fazem contra as vertentes intolerantes, bem típico de crédulos.
      A História demonstra como religiões organizadas e pior, institucionalizadas, mais ainda em conluios com o Estado, SEMPRE geram enormes problemas.
      .
      É por isso que o fator LAICO deve ser ferrenhamente defendido e religiosidade, Deus, JC, Allah, sobrenatural, esoterismos e pataquáA4 devem ser restritos ao foro pessoal e entre ADULTOS. E as organizações, e pior, institucionalizações ou igrejas, severamente controladas.

      Excluir
  6. Eu fui torturada nessa religião. Eu vi o lado sombrio dela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De vez em quando eu recebia telefonema de um jovem ex-TJs amargurado porque tinha sido rejeitado pelo pai. Em uma das ligações ele chorou. Essa religião é destruidora da família. Ela deveria ser responsabilizada pela justiça.

      Excluir
    2. Caro Paulo Lopes,
      Já faz algum tempo que me questiono sobre o porquê de você sentir tanto ódio contra as TJ. Finalmente, entendi. Você tem dado ouvidos a "ex-TJ amargurados".
      Pense no seguinte exemplo:
      Se você der ouvidos às queixas da ex-mulher do "João", mas nunca escutar a versão do "João", você vai sempre odiar o "João".
      Portanto, continue escutando as calúnias dessas pessoas amarguradas e cheias de ódio no coração, e o preconceito que você sente continuará aumentando.

      Excluir
    3. Faz sentido: para as TJs a culpa é da vítima. O que confirma que se trata de uma seita fundamentalista.

      Excluir
    4. “Odiamos algumas pessoas porque não as conhecemos; e não as conheceremos porque as odiamos.” - Charles Caleb Colton

      Medite nisso!

      Excluir
    5. Nunca odiei ninguém. Às vezes sinto raiva, mas passa logo. Leitor de Nietzsche, aprendi que o ressentimento só faz mal somente ao ressentido. Quem cita frase feita como esta do Colton é porque odeia ou já odiou alguém no considera firmemente essa possibilidade.

      Excluir
    6. Você insiste em dizer que sinto ódio, mas não é nada disso. Eu sou jornalista e só me reporto a fatos aos quais julgo importantes. E ninguém é obrigado a concordar com o meu entendimento de relevância. Mas daí me acusar de odiar as pessoas é exagero tipico de fanatismo religioso. Sejamos objetivo, meu caro. Você está comentando em um post que informa que a revista Sentinela associa desassociação a "pessoa que tem uma doença grave altamente contagiosa". Prove que isso é mentira! E fim de papo.

      Excluir
    7. Se você realmente conhecesse as TJ, sabia que para alguém ser desassociado é necessário que tenha cometido algo muito grave, como por exemplo, roubo, assassinato, pedofilia, etc. (Sim, meu caro, enganaram você quando lhe disseram que TJ protege pedófilo).

      A revista Sentinela não afirmou que desassociados têm doença contagiosa. A revista falou sobre a forma como as TJ devem evitar tais pessoas perigosas. Isso tem sido uma proteção para os membros da religião, incluindo crianças.

      Você pode até não concordar com essa atitude exemplar das TJ. Mas o título mente descaradamente, dando a entender que a revista afirmou algo que, na verdade, não afirmou.

      É interessante que o assunto da desassociação já foi levado aos supremos tribunais de vários países, tais como Argentina, Hungria, Irlanda, Itália, Peru, Polónia e Estados Unidos. Todos decidiram a favor das Testemunhas de Jeová.

      Realmente, segundo os princípios da democracia, cabe a cada religião decidir quem se qualifica como membro. Além disso, é difícil criar leis que obriguem um cidadão a falar com outro, pois cada pessoa é responsável por escolher seu círculo de amigos. Essa é uma liberdade da qual não abdico.

      Quando alguém se torna TJ sabe antecipadamente que será excluído caso viole os princípios éticos que jurou cumprir. Logo, quando é excluído, está colhendo aquilo que ele mesmo semeou. Embora se façam de vítimas, não são vítimas coisa nenhuma.

      Muitos ex-TJ que você encara como "vítimas", são youtubers que têm engordado financeiramente graças às calúnias que inventam todos os dias. Que magnífica fonte de renda que eles encontraram!

      Excluir
    8. Exactamente.
      Aliás, estranho como um suposto jornalista viola os deveres de imparcialidade e ética ao ouvir apenas uma das partes.
      Conforme explicado, uma pessoa só é desassociada quando peca gravemente e não se arrepende. E mesmo nesse processo, é sempre tratada com amor e respeito.
      Eu próprio já fui desassociado e falo por experiência própria.
      Para além disso, ao entrar na religião a pessoa sabe claramente desses procedimentos. Por isso ela tem um estudo intensivo antes de se batizar. Jamais é enganada ou as liberdades individuais são violadas.
      Noto que este blog compactua com os youtubers que procuram likes e vendem livros á conta das TJ.
      Podemos discordar das doutrinas e procedimentos organizacionais da religião. É legítimo.
      No entanto, há que ser sério nas abordagens a estes assuntos.
      Sobretudo da parte de um jornalista.

      Excluir
  7. Olá Paulo Lopes! Tudo bem? Gostaria que comentasse uma situação que aconteceu há alguns anos em um contexto religioso.

    Lembro-me que foi noticiado que um casal de namorados evangélico acionou um juiz porque o pastor de sua igreja se recusava a fazer a cerimônia religiosa do casamento deles porque a noiva já estava grávida. O pastor alegou que as relações sexuais entre não casados é algo condenado pela Bíblia e que esse era um preceito seguido pelos fiéis de sua igreja.

    O juiz deu decisão obrigando o pastor a celebrar a cerimônia religiosa de casamento do referido casal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, de fato algumas religiões evangélicas proíbem o sexo antes do casamento, mas trata-se apenas mais um hipocrisia. O tal pastor disse que se baseou na Bíblia, mas ela, em nome de Deus, tem coisas terríveis, como genocídio, matança de crianças, incesto... A decisão do juiz foi justa.

      Excluir
    2. Caro Paulo Lopes, o então Ministro da Justiça na época, Márcio Thomaz Bastos, comentando o caso, disse que esse era um campo em que o juiz não deveria ter entrado. Explicou que qualquer religião, assim como um clube ou agremiação, tem o direito de estabelecer quais são os seus preceitos, regras e condições para se pertencer a ela e que qualquer pessoa que, de livre e espontânea vontade, decidiu pertencer a ela não pode entrar na justiça para obrigar aquela instituição, associação ou religião a aceitar o que a pessoa não concorda.

      Assim como a pessoa foi esclarecida dos preceitos, princípios ou regras para pertencer, a ela também foi explicado as consequências de não seguir tais normas.

      O Exército Brasileiro não aceita que seus membros usem barba, por exemplo. E nem por isso é alvo de tantas críticas assim por parte de jornalistas ou quem quer que seja.

      Excluir
    3. Nesse caso, como lembrou o "Anônimo", resumidamente eu digo do fator laico, que é recíproco: não interferir em assuntos estritamente internos da congregação religiosa. As regrinhas, mesmo idiotas, puramente internas devem ser "respeitadas" (toleradas). O problema seria quando estas regras causam alguma interferência FORA da igreja / religião.
      - A ICAR não admite mulheres em altos cargos, nem casamento de gays ou lésbicas.
      - Outras apenas regras no casamento.
      - Houve "polêmica" de uma com fiel de cabelo crespo... Um artigo no Paulopes saiu a respeito.
      - Etc de regras esquisitas e preconceituosas. Com as conSAGRADAS hermenêuticas Bíblicas.
      Seriam preconceituosas INADMISSÍVEIS (até criminosas) SE interferissem FORA. Mesmo que em outra denominação, "não é religião escocesa de Deus".
      O problema que muitas INTERFEREM fora de seus âmbitos, e o Estado... Ah, tanta corrupção e a pior delas é com a interferência religiosa no Estado.

      Excluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Nacionalistas cristãos precisam ser combatidos porque confundem pátria com Reino de Deus

Constelação familiar é tóxica e pode causar danos irreparáveis, alerta psicólogo