Pular para o conteúdo principal

STF abre brecha para que adventista se recuse a prestar concurso no sábado

O STF (Supremo Tribunal Federal) admitiua possibilidade de os órgãos públicos terem de atender pedidos de religiosos, como os adventistas, para a não realização de concursos aos sábados por se tratar, para eles, o “Dia do Senhor”

Pela decisão, contudo, a data de concurso só pode ser mudada se não resultar em gastos à administração nem afetar a igualdade de chances entre os candidatos.

Os órgãos terão de apresentar justificativa no caso de não atendimento para mudança de calendário dos exames de concurso.

Votaram pela possibilidade de questionamento da data do concurso sete ministros: Edson Fachin, Alexandre de Mores, Cármen Lúcia, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux e Ricardo Lewandowski.

Os demais ficaram contra: Dias Toffoli, Kassio Nunes Marques, Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello.

Indicado para o STF pelo presidente Jair Bolsonaro, o ministro Marques votou contra a possibilidade de favorecimento a religiosos porque ele é defensor do Estado laico, de acordo com suas manifestações como desembargador.

O Supremo também decidiu que os servidores adventistas que estiverem em experiência não podem ser dispensados se não trabalharem entre o por do sol de sexta-feira e o de sábado.

O julgamento ocorreu em vídeoconferência a longo dos últimos dias e terminou nesta quinta-feira (26)

O ministro Gilmar Mendes foi contra a flexibilização do calendário de concurso porque “reconhecer o direito subjetivo de guarda de dia da semana a um professor, em determinados municípios, pode significar óbice à educação da população local”.

“A administração [pública] não deve ficar à mercê de particularidades de cada um dos candidatos.”

Eis o Estado
laico brasileiro



Biólogo da Funai diz que foi pressionado a levar evangélicos a territórios indígenas

Supremo restabelece regulamentação anti-homofobia do Distrito Federal

Cientistas descobrem que Nebulosa de Anel Azul é fusão de sistema binário

Justiça do Reino Unido determina transfusão em Testemunha de Jeová 


--

Comentários

  1. Até o ministro do Bozo é mais inteligente que essa corja colocada no STF pelo PT

    ResponderExcluir
  2. Alegam "liberdade" religiosa, mas desde quando essa "liberdade" (não só religiosa, mas como de CRENÇA) deve se sobrepor as demais, e até em deveres? Ninguém está "proibindo" de seguir o que bem quiser, mas nesses e outros casos, ou se jujeita às regras ou caia fora! Ninguém te obriga a abandonar a crença, mas também não poderia exercer o cargo, concurso etc por querer sobrepor a crença ao restante.
    Outra incoerência: se alegam "liberdade" de crença, mas só para religião... Então não poderia ser para o torcedor quando há um jogo em certa data? Afinal, SE os toscos religiosos "se acham", e o restantes em seus fanatismos não poderiam?

    ResponderExcluir
  3. eles tam fica sem cagar no sábado

    ResponderExcluir
  4. Esses adventistas são muito chatos, povinho xarope demais.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Colégio adventista expõe réplicas de dinossauros em evento criacionista

Promotor nega ter se apaixonado por Suzane, mas foi suspenso