Médico do Reino Unido poderá perder registro por pregar cura pela oração

Ricard Scott abalou um
paciente ao falar que o diabo
 assombra quem não aceita Jesus

A pessoa que procura um médico espera, obviamente, obter ajuda da ciência, e não de crença religiosa. Principalmente se essa pessoa for do Reino Unido, onde é alto o índice de não religiosos.

O médico Richard Scott (foto) não considerava isso e, como ajuda para a cura, costumava pregar aos pacientes o cristianismo e fazia orações em consultas.

Scott poderá perder o registro profissional porque um paciente em circunstâncias “altamente vulneráveis” o denunciou por se sentir “desconforto diante de uma oração”.

A denúncia foi apresentada ao GMC (General Medical Council), que é um órgão governamental de registro de médicos e regulador da ética médica.

Richard Scott já tinha sido advertido pelo GMC em 2012 por ter abalado um paciente ao dizer que "o diabo assombra pessoas que não se voltam para Jesus".

Desde então, houve três queixas informais e uma por escrito contra o proselitismo religioso do médico.

Scott tem afirmado ser vítima de “um secularismo agressivo”, mas reconhece que fala sobre Jesus com pacientes, com a permissão deles.

Talvez Scott esteja em profissão errada.

Ele deveria ser pastor.

Com informação do Telegraph e de outras fontes. 





Oregon condena por homicídio casal que tentou curar bebê com orações

Notas de um ateu: eu precisava de sangue, não de oração

Hospital ensina a pacientes oração de cura pelas mãos

'Cura pela oração' mata mais um bebê nos Estados Unidos

Na República do Congo, infectados com ebola buscam a cura na oração

Angolano aidéticos deixam remédios por crer em cura



Receba por e-mail aviso de novo post

Comentários