Pastores reclamam ao MP da surra que Jesus levou do diabo no Carnaval

Evangélicos não
aceitam a
liberdade de
expressão do
 Carnaval

Pastores estão tentando constranger a liberdade de expressão nos desfiles de Carnaval.

É o que demonstra a Unigrejas (União Nacional das Igrejas de Pastores Evangélicos), que entrou com representação no Ministério Público Federal contra a Gaviões da Fiel porque a escola de samba mostrou o diabo dando uma surra em Jesus, no Carnaval de 2019 de São Paulo [vídeo abaixo].

O presidente da entidade é o pastor Eduardo Bravo, da Igreja Universal.

Para ele, a Gaviões cometeu o crime de intolerância contra os cristãos, promovendo o ódio.

A Gaviões nega que sua intenção tenha sido essa, o que parece razoável, porque não passa pela cabeça de ninguém em sã consciência que uma escola de samba saia à rua para ofender 90% da população brasileira.

Certamente, os pastores se sentiram ofendidos porque a surra em Jesus pode representar a reação daqueles que são explorados por causa de sua fé.

A representação pode ser entendida, também, como uma denúncia dos seguidores de religiões de origem africana contra a perseguição que sofrem de líderes evangélicos.

No âmbito da representação, não há limite para a liberdade de expressão e tudo é possível, dependendo, inclusive, da interpretação de quem vê.

Quem tem merda na cabeça vai ver merda, por exemplo.

Os pastores falam em intolerância religiosa, mas eles fingem não saber que o satanismo também é uma religião. E ninguém pode ser contra isso, porque no Brasil há a liberdade de crença, além da de opinião.

Se, no Carnaval, Jesus tivesse dado uma surra no diabo, algum satanista poderia reclamar ao Ministério Público, o que seria ridículo, tanto como agora no caso da Unigrejas.

Por essas razões, é quase certo que o Ministério Público não acatará a representação dos pastores.

A Igreja Católica já censurou o Carnaval e se deu mal.

Em 1989, no Rio, a Igreja recorreu a uma lei (derrubada 21 anos depois) para vetar a imagem de um Cristo.

Mesmo assim a Escola de Samba Beija-Flor colocou o Cristo na rua coberto por sacos de lixo, com os dizeres “Mesmo proibido, olhai por nós”.

Naquele ano, o enredo da Beija-Flor foi “Ratos e Urubus, Larguem Minha Fantasia”. E a Igreja Católica vestiu a carapuça.

Talvez a Gaviões possa adotar esse enredo no Carnaval de 2020.



Com informação do Portal da Universal e de outras fontes.





No Carnaval, há 'oferenda aos demônios', diz R.R. Soares

Crivella corta verba do Carnaval. Bem feito para eleitores do Rio

Cidade de Pernambuco substituiu o Carnaval por evento evangélico

Cristo sai no Carnaval disfarçado de anjo para satisfazer Igreja



Receba por e-mail aviso de novo post

Comentários

Leandro Bueno disse…
Muito boa a atitude dos pastores. A tutela do sentimento religioso abrange, de modo geral, a proteção aos valores ético-social de uma sociedade, ao qual a liberdade é sua força-motriz, pois que esta abrange a liberdade de crença, de culto e de organização religiosa, em que nossa Constituição Federal, coube tratar, ao passo que o Código Penal, ainda que anterior a Carta Maior, os tutelou em caso de violabilidade, tipificando-os como crime. Assim, numa visão Constitucional, trata-se da dignidade da pessoa humana e seus valores perante a sociedade em ter sua liberdade protegida, deixando a livre escolha de o cidadão optar em seu prospecto filosófico-religioso. Destarte, não se justificam escárnios a símbolos da fé de milhões.
Paulo H P disse…
Aproveita, Leandro, e pede para censurarem a bíblia também, tem parte em que Jejê é agredido. Censure, também, a bíblia, porque os satanistas podem se sentir ofendidos.
Unknown disse…
Leandro Bueno, no que a representação teatral realizada no desfile violou a liberdade de crença religiosa? O diabo faz parte do mesmo universo fantasioso que Jesus. Qual é o problema? Você fala em "liberdade" várias vezes, mas, atenta contra a liberdade de expressão dos outros. Além disso, o que não pode é toda uma sociedade ficar "tutelada" em particular. Você já pensou no caso de ficar proibido de comer carne bovina por fiéis hindus?
Anônimo disse…
Esse Leandro é um zé ruela, não entende nada do assunto.
garru joão luiz disse…
Bolsonaro deu uma dentro. Falta de perdão de Israel, dos muçulmanos e evangélicos repete Hitler holocausto cruzadas inquisição caças as bruxas...

https://www.linkedin.com/pulse/bolsonaro-deu-uma-dentro-falta-de-perdão-israel-dos-e-garrucino/?published=t&fbclid=IwAR0KLgkTk7M2e7B0qe_S5ESDUt8HSzOIeKjSnoc6PmhIp0LyvNyZ4FR663s

garru joão luiz disse…
Extrema direita cresce em reação à esquerda e áreas acadêmicas presas no modelo materialista newtoniano ignorando física quântica e democracia.
https://www.linkedin.com/pulse/extrema-direita-cresce-em-reação-à-esquerda-e-áreas-presas-garrucino/?fbclid=IwAR3Lzi-r8niJ63Y3EgiHWH-n23inpuEnymP-0gzP-wORVRsgxTWXvBDcnlE
garru joão luiz disse…
Por que pastores evangélicos estão se matando? Fascinação (“capetas”) explica este risco para todos ou 90 ou 99 % do Brasil e do planeta gerando males atuais.
https://www.linkedin.com/pulse/por-que-pastores-evangélicos-estão-se-matando-capetas-garrucino/?published=t&fbclid=IwAR3znQp-M0iEIfosHNVXrsS_eISMACFei0vUa5WZA1rQYhISm1thGNcP50o
garru joão luiz disse…
Roustanguistas adulteraram quase tudo do Kardec depois da sua morte e até vaticano da FEB no Brasil. Educação autônoma sumiu para imporem a heterônoma das velhas igrejas e nada mudar.
Adulterações comprovadas dos livros “A Gênese” e “Obras Póstumas” depois da morte de Kardec, além da Revista Espírita e a Sociedade do Kardec terem virado roustanguistas contrariando o Kardec e o espiritismo, assim como o vaticano da FEB também roustanguista deturpa espiritismo e Kardec devido as legiões trevosas de fascinadores ou “capetas” dominando o kardecismo nestes 150 anos.
https://www.linkedin.com/pulse/roustanguistas-adulteraram-quase-tudo-do-kardec-depois-garrucino/?published=t