Pular para o conteúdo principal

Cristo sai no Carnaval disfarçado de anjo para satisfazer Igreja

A Escola de Samba Beija-Flor cedeu a pressões da Igreja Católica e alterou alguns símbolos religiosos para que não fiquem tão evidentes no desfile de hoje no sambódromo.

Cristo vai ter de colocar asinhas
Uma equipe da Arquidiocese do Rio de Janeiro inspecionou na sexta-feira o barracão da escola de samba, tirou fotografias e as levou para dom Orani João Tempesta.

O resultado da interferência da igreja é que uma imagem de Jesus Cristo desfilará na avenida “disfarçada” de anjo: aparecerá de asas e com os cabelos clareados.

Esculturas de Nossa Senhora vão percorrer a avenida com o rosto coberto por véus, fazendo lembrar o fundamentalismo islâmico.

A Beija-Flor homenageia este ano Roberto Carlos, autor, entre outras músicas religiosas, de “Luz Divina” e “Jesus Cristo”. O carnavalesco Fran Sérgio afirmou que não daria para prestar a homenagem ao cantor se fazer referência à fé dele. O cantor vai desfilar em um carro alegórico.

A escola poderia ter se recusado a atender à igreja porque em fevereiro de 2010 o TJ (Tribunal de Justiça) do Rio declarou inconstitucional uma lei de 2007 que proibia o uso de imagens sacras nos desfiles carnavalescos.

Essa é a segunda vez que a Igreja Católica interfere na alegoria da Beija Flor.

No Carnaval de 1989, o carnavalesco Joãozinho Trinta teve de cobrir um Cristo Redentor com sacos pretos de lixo porque, para a igreja, seria blasfêmia expor a imagem em uma festa pagã.

Naquele ano, o enredo da escola foi “Ratos e Urubus, Larguem Minha Fantasia”.

Com informação da Folha e do arquivo deste blog.

fevereiro de 2010

Comentários

Anônimo disse…
Não sei o que é pior, isso ou o ataque sincronizado que evangélicos estão fazendo com o carnaval. Odeio falso moralismo.
http://www.youtube.com/watch?v=oLmFQxsMbN4
Anônimo disse…
Falso moralismo é o de vocês ateus hidrofóbicos.

A igreja está certíssima em defender o santo nome do Senhor. A imundície do carnaval não é lugar para ficar achincalhando o Salvador.
Anônimo disse…
Se essa Rachel Sheherazade for evangélica, então é para casar, que mulher linda e inteligente!
Anônimo disse…
Inteligente? Ela?
Anônimo disse…
Anonimo das 10:01, fui eu que coloquei o link do youtube. Sua idolatria não tem direito de não ser questionada, ainda mais que a imagem do seu "senhor" deveria ser considerada uma homenagem aos cristãos.
PS:respeite os ateus e outros membros de credos fora do cristianismo. Sou agnóstico.
Anônimo disse…
O Carnaval Cristão passou a existir quando a Igreja Católica oficializa a festa, em 590 d.C.

Antes, a instituição condenava a festa por seu caráter “pecaminoso”.

No entanto, as autoridades eclesiásticas da época se viram num beco sem saída. Não era mais possível proibir o Carnaval.

Em 1545, no Concílio de Trento, que o Carnaval é reconhecido como uma manifestação popular de rua.

Em 1582, o PAPA GREGÓRIO XIII transforma o Calendário Juliano em Gregoriano e estabelece as datas do Carnaval.

O motivo da mobilidade da data é não coincidir com a Páscoa Católica, que não pode ter data fixa para não coincidir com a Páscoa dos judeus.
Anônimo disse…
A Igreja Católica, em outras palavras, está declarando: "Tudo bem, embriaguem-se à vontade, façam sexo com quem vocês, fiéis católicos bem entenderem. Mas lembrem-se da penitência da quaresma."
Anônimo disse…
Nunca vi evanjegue inteligente.
Anônimo disse…
Não sou católico mas o que disseram sobre "embriaguem-se à vontade, façam sexo com quem vocês entenderem" é mentira óbvia de quem quer fazer jogo sujo.
Vinícius disse…
A Igreja Católica devia saber que sua áurea época de autoritarismo e violências já acabou! Ela não tem mais nenhum direito de ficar mentendo o bedelho nas coisas e vidas alheias! Sou plenamente "partidário" do lívre-arbítrio consciente, portanto quem tem a cabeça no lugar não precisa de cabresto (principalmente religioso) para levar sua vida!
Anônimo disse…
E quem supostamente não tem "a cabeça no lugar"? O que vão fazer sem ter uma igreja?

Os tais ateus/agnósticos que têm "a cabeça no lugar" não fazem nada para ajudar os outros.

Só sabem colocar todas as igrejas num mesmo saco para criticar e atacar todas de uma vez.

As coisas boas que as boas igrejas fazem nenhum ateu/agnóstico faz.
Anônimo disse…
A outrora santa e poderosa ICAR hoje decadente não tem mais esse poder todo para comandar as massas.As seitecas evangélicas a cada dia se dividem mais e estão envoltas em um mar de lama.Esses santeiros,carolas e cretolas precisam aprender a ficar no cantinho deles.
Anônimo disse…
Nunca vi igreja nenhuma fazer coisa boa alguma em toda a minha vida a não ser o bem delas próprias.
Anônimo disse…
19:32 Então você é cego ou preguiçoso.
Anônimo disse…
Igreja é droga.Uma desditosa,infeliz,desarmoniosa forma de massacrar,oprimir e dominar o povo.Religião é mar de lama e politicagem,pilantragem,bandidagem e lavagem de dinheiro de traficantes.
Taí gente o bem que a religião faz.
Concí Sales disse…
Não sei até que ponto a Igreja tem o direito de impor onde uma imagem não canônica deve estar. Já adquiriram ao longo dos séculos estas imagens, certo estatuto de arte popular, domínio público e patrimônio coletivo; vemos as estampas dos tradicionais santos protetores da vista e anjos da guarda em toda parte, até nos menos apropriados locais; quadros e estátuas da Virgem e dos corações sagrados em bares, motéis, lupanares; quem irá cobrar direitos autorais pela sua reprodução exclusiva e/ou oficialmente conceder ou interditar a chancela limítrofe ou geográfica, dos sítios de sua autorizada exposição? São praticamente infinitas essas imagens, reproduzidas aos milhões como os peixes do mar; totalmente fora do controle a sua profana ou sacra utilização. O que parece ser interesse da Igreja, além do viés ideológico que reforçam, acerca das obras da sua fecunda iconografia; é manter por elas o controle do imaginário, a afetividade inconscientemente ligada ao símbolo por elas representado: como se a Igreja fosse a detentora exclusiva do sagrado, e como se o sagrado fosse obra do institucional e terreno, no caso o Poder Eclesiástico. Infelizmente os tempos são outros. Embora a Igreja pareça aqui e acolá esforçar-se por adaptar suas vetustas posturas aos novos tempos; tropeça nestas finas malhas da sua própria incoerência. Mais importante que qualquer imagem de gesso ou papel, são as -supostamente, segundo sua doutrina- imagens vivas, reais, dos homens assemelhados a Deus; mas dependendo do teor da riqueza ou situação de nascimento ou nobreza, a Igreja tem para eles dois pesos e duas medidas. Que defesa faz a Igreja das imagens de crianças torturadas para sempre na alma, pelos abusos dos pedófilos? Quanto gasta a Igreja em tratamento e indenização pelos danos morais com as vítimas da pedofilia em todo o mundo; em vez de limitar-se a acordos milionários para retiradas escandaosas das queixas, de modo a beneficiar os seus sacerdotes criminosos? Esperemos que a fúria antiiconoclasta vaticana ultrapasse os produtos da pintura e da escultura, e chegue ao imaginário vivo comum dos mortais.
Anônimo disse…
Cristo rebaixado a anjo? Essa é boa!Maria seria a que? Esses crentes têm cada uma...
Igreja, Religião, Roberto Carlos, Beija Flor (e todas as outras)...tudo isso se merece, tudo isso é o mesmo lixo travestido de algo que preste.
Anônimo disse…
Faltou os pastores, deputados e o circo eleitoral nacional.
Anônimo disse…
http://www.cidadeverde.com/evangelicos-usam-carnaval-de-floriano-para-evangelizar-74291

Esses não descansaram...

Posts + acessados hoje

Desmascarador de curandeiros e paranormais, James Randi morre aos 92 anos

Pastor de Manaus é acusado de ejacular ‘esperma de Deus’ em obreiras

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade