Alunos evangélicos recusam trabalho de cultura africana

Para país evangélicos, o estudo da cultura afro-brasileira ia
 expor seus filhos a outros deuses, o que a Bíblia proíbe
Isabel Costa, diretora da Escola Estadual Senador João Bosco de Ramos Lima, de Manaus (AM), comentou que, em sete anos do projeto interdisciplinar, nunca houve a confusão que ocorreu agora. “Fique muito abalada.”

Catorze alunos evangélicos do 2º e 3º ano do ensino médio se recusaram a apresentar na feira cultural um trabalho sobre cultura africana porque acharam que seria uma ofensa a sua religião e aos seus princípios morais. Eles propuseram uma dissertação sobre “As missões evangélicas na África”, e a escola rejeitou.

“O que eles [evangélicos] queriam apresentar fugia totalmente do tema”, disse Raimundo Cleocir, coordenador adjunto da escola.

No entendimento da evangélica Wanderléa Noronha, o trabalho proposto pela escola exporia a sua filha a religiões de matriz africanas, com o que ela, a mãe, não concorda. “A discriminação aconteceu conosco”, disse. “Por que não pode haver espaço para a religião evangélica na feira?”  Ela disse que a sua filha sofreu bullying por não aceitar a fazer o trabalho.

O aluno Ivo Rodrigo disse que o tema "Conhecendo os paradigmas das representações dos negros e índios na literatura brasileira, sensibilizamos para o respeito à diversidade" contraria a sua religião. "A Bíblia Sagrada nos ensina que não devemos adorar outros deuses, e quando realizamos um trabalho desses estamos compactuando com a ideia de que outros deuses existem e isso fere as nossas crenças no Deus único."

O aluno Jefferson Carlos reclamou que foi obrigado a ler um livro de Jorge Amado, “chamado Jubiabá”, “onde um garoto tem amizade com um pai de santo”.  “Achei muito estranha isso, porque teríamos de relatar essa história no trabalho”, afirmou. “Queríamos apresentar de outro modo, sem falar sobre isso".

Os evangélicos também criticaram a indicação para leitura de outros livros clássicos da literatura brasileira, como “Macunaíma”, “Iracema”, 'Ubirajara', 'O mulato', 'Tenda dos Milagres', e 'O Guarany', por abordarem homossexualidade, umbanda e candomblé.

Por detrás da reação dos evangélicos está o pastor Marcos Freitas, do Ministério Cooperadores de Cristo. Ele criticou os livros que a escola listou para que os alunos lessem. "Tinha homossexualismo no meio, eles [direção da escola] querem que os alunos engulam isso?"

A discordância assumiu maior proporção, chamando a atenção da imprensa e de entidades de direitos humanos, quando os alunos montaram uma tenda fora da escola para apresentar o seu trabalho sobre as missões evangélicas na África.

Evangélicos montaram tenda para
 apresentar trabalho sobre missões
Esses alunos tiveram nota baixa porque, disse Cleocir, “o trabalho não pôde ser avaliado, pois não tinha nada a ver com a feira”. Os pais ficaram mais revoltados.

A escola promoveu uma reunião entre professores e pais para explicar as notas baixas. A convite, houve a participação de representantes dos Direitos Humanos, Movimento Religioso de Matriz Africanas, Comissão de Diversidade Sexual da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e Marcha Mundial das Mulheres.

Raimunda Nonata Corrêa, da Carma (Coordenação Amazonense das Religiões de Matriz Africana), disse que os evangélicos estavam equivocados porque a feira tem sido promovida para expor os ingredientes culturais da sociedade brasileira, entre os quais os de origem africana.

Ela ressaltou que, além disso, “a escola não é espaço de disputa religiosa”, porque o seu objetivo é “qualificar o aluno como cidadão de um país que é plural”.
Luiz Fernando Costa, professor na escola e presidente do Movimento Negro no Amazonas, lembrou que as escolas têm de ensinar sobre a cultura afro-brasileira e indígenas não só por causa de sua importância, mas também porque há uma lei federal que obriga a isso. "Todo esse tema está no currículo da escola, a discussão é sobre ensino das culturas e não sobre a religião."
A reunião na escola foi mediada por Rosaly Pinheiro, representante do Conselho dos Direitos Humanos. Ela reconheceu que o assunto é “delicado” porque as pessoas precisam entender que “vivemos numa democracia e que todos têm liberdade de expressão”.


A reunião terminou sem consenso. Na próxima semana, a Secretaria de Educação decidirá como vão ficar as notas dos evangélicos. A diretora Isabel Costa admitiu que o trabalho “Missões Evangélicas na África” poderá ter “uma avaliação diferenciada”.





Com informação do DM24AM, entre outras fontes.

Secretaria do Amazonas critica intolerância de alunos evangélicos
novembro de 2012

‘Deus nos livre de um Brasil evangélico’, escreve pastor
fevereiro de 2011

Intolerância religiosa    Fanatismo religioso


Comentários

  1. Quem dera se todos os evangélicos tivessem a cabeça no lugar igual a Ana.

    Parabéns Ana pela sua tolerância e respeito.

    ResponderExcluir
  2. Eu sou a favor de a bíblia ter classificação etária.. Jovens e crianças não tem capacidade pra lidar claramente com assuntos religiosos é um crime contra a vida intelectual psíquica deles.. Se o ECA não vê necessidade de classificar a bíblia para crianças e adolescentes eu não confio mais no ECA.

    ResponderExcluir
  3. Os evanjangues querem privilégios ? Expulsem todos !

    ResponderExcluir
  4. David, você deveria lamentar por você mesmo e por esse tal "Bispo" juntamento com essas famílias que estão mergulhados na ignorância e no preconceito.
    Fico feliz em ver que até uma menina de 15 anos tem mais senso que você, afinal isso mostra que o nosso país ainda tem jeito apesar de pessoas como vocês.
    Tudo isso deveria ser utilizado como documento para coloca-los na cadeia por esse ato preconceituoso.

    ResponderExcluir
  5. nossa! o mais incrível é que eu nunca vi um evangélico inteligente. todos são ignorantes e estão impedindo seus filhos de evoluírem, lastimável! tenho pena de obrigarem suas crianças a estender para si próprias sua mesquinhez, pois é por sua ignorância que são todos pobres e "sofredores", como se orgulham de clamar. nunca vi um evangélico numa grande universidade, nunca vi um evangélico se destacando em nenhuma área de trabalho, nunca vi um evangélico viajado... e é por isso que não entrarei nessa discussão, com pessoas menos evoluídas e sem argumentação sensata.

    ResponderExcluir
  6. evangélicos burros pobres sofredores quero mais é que se fodam vão estudar trabalhar um pouco por que será que ninguém nunca viu um evangélico inteligente?

    ResponderExcluir
  7. Por todos os evangélicos são tão ignorantes? Eu nunca vi um evangélico inteligente, numa grande universidade, se destacando num mercado de trabalho, viajado ou um artista apreciável. São todos ignorantes, pobres, mesquinhos e "sofredores", como se orgulham de clamar. A vida não é uma penitência, pelo contrário, é para ser feliz, que Deus criaria uma Terra por outro motivo? É lastimável forçarem seus filhos a representar a extensão da sua ignorância. Vão estudar, ignorantes, aliás, ignorantes não, evangélicos são burros, que merecem ser roubados de tão burros que são.

    ResponderExcluir
  8. Ateístas, macomunados com a aliança gayzista, estão sempre certos.
    Tenho orgulho de seguir os ensinamentos de Olavo de Carvalho, e não vou parar de denunciar o plano da militância gay de dominar o mundo.

    ResponderExcluir
  9. Me desculpe, mas estudei em colégio estadual (antigo curso Colegial), aqui em São Paulo, no final da década de 1970, e tive matérias como OSPB, Psicologia, Economia, FILOSOFIA, entre outras.

    ResponderExcluir
  10. Onde é que eu assino? O seu ultimo parágrafo coroou tudo que eu queria dizer! E sem contar que só basta usar o art. V da Constituição para desmontar o siricotico fanático dessa gente.

    ResponderExcluir
  11. Onde é que eu assino? Só este ultimo parágrafo coroou todo o comentário.

    ResponderExcluir
  12. Trabalho sobre os crentelhos tem como: Reforma Protestante e consequências finais do que se tornou a reforma. Passei um trabalho para meus alunos sobre isso e, até agora, não foram ruins e nem houve proselitismo religioso. Portanto esses fanáticos de merda não tem do que reclamar, tão mesmo é fazendo corpo mole!
    É ZERO NA NOTA E NÃO SE FALA MAIS NISSO!

    ResponderExcluir
  13. 12:25:Religião até pode ser cultura.Mas quanto mais a gente aprende a respeito menos respeito a gente dá a elas.PB.

    ResponderExcluir
  14. Peço antecipadamente perdão à usuária que criou o bordão, do qual agora momentaneamente me aproprio:

    QUE TEMPESTADE DE FEZES!

    ResponderExcluir
  15. Eu ri com um manipulada kkkkkkkkkk Falou o cara que acha que o mundo foi feito em sete dias!

    ResponderExcluir
  16. Eu ri com o manipulada! kkkkkkkkkk Evangélicos acusando os outros de serem manipulados é CÔMICO.

    ResponderExcluir
  17. "Imagine não existir países
    Não é difícil de fazê-lo
    Nada pelo que lutar ou morrer
    E nenhuma religião também
    Imagine todas as pessoas
    Vivendo a vida em paz..."

    Respeite para ser respeitado

    ResponderExcluir
  18. Seria muito bom, mas eles não querem se isolar. Eles querem os acessos aos shoppings, Iphone's e todos os "I's" de última geração, a mulher do pastor quer joia, etc...
    Por eles os isolados seriamos nós! Haveria uma campo de concentração para os espíritas, para os homossexuais, para os católicos( esses estariam ferrados mesmo!kkk)...
    Outro dia dia eu perguntei pra um "crente": Vc acha que Deus faz distinção de religião?
    Ele disse:_ não.
    Então segui dizendo: _Então se uma pessoa foi boa, honesta, caridosa em vida, mas era praticante do candomblé. Quando ela chegar no Céu e Deus ver toda sua trajetória de via e perguntar " qual era sua religião?" e ela disser "sou do candomblé Senhor" o que acontece?
    Ele responde na mesma hora: _Ai não tem salvação!!!
    Vê se pode? Eles acham que são capazes de saber qual será o julgamento do próprio Deus. É um grau muito grande de alienação.

    ResponderExcluir
  19. Eles vão ensinar a biblia conforme o interesse deles inclusive pulando as partes nogentas q nenhum ser racional aceitaria.Assim como fazem os podres e os pastando.

    ResponderExcluir
  20. Triste essa intolerância religiosa!!! Vivemos em um país com uma pluralidade cultural fantástica e alguns instigam o preconceito contra quem pensa diferente deles!!! Fui professor de cultura baiana quando trabalhei contratado na rede municipal de Salvador e toda vez que falava das religiões de origem afro-brasileira ouvia coisas absurdas como "bando de nojeiras" entre outras frases preconceituosas!!! O fato de você estudar sobre qualquer assunto não obriga a se tornar algo, por acaso algum aluno que vocês conhecem virou politeísta depois que conheceu sobre mitologia grega ou romana??? Vamos respeitar o próximo pra ser também respeitado!!!

    ResponderExcluir
  21. Tem a música dos Titãs que diz: "é que a televisão me deixou burro, muito burro, burro demais". Deviam fazer a versão para esses evanjegues que atentam contra a instituição do ensino: "é que a religião me deixou burro, muito burro, burro demais!".

    Ruggero

    ResponderExcluir
  22. "Ministério Cooperadores de Cristo". Caramba, esse nomes estão cada vez piores...

    ResponderExcluir
  23. Quem quiser passar de ano vai ter que estudar cultura afro-brasileira, sim.

    Chupem, crentelhos!

    ResponderExcluir
  24. Esse Wellington deve ser um olavete,desde quando houve revolução em 1964,o que houve foi um golpe de estado seu burro! e por falar em burro,porque esses evanjegues não vão pro deserto da palestina,lá não é o lugar do deus deles!

    ResponderExcluir
  25. Esses são os futuros talibas do Brasil. Nos obrigar a ver essa merda evangélica na TV eles podem nao é...

    ResponderExcluir
  26. Estou falando dos falsos seguidores, a maioria.

    ResponderExcluir
  27. missões de evanjegues em outros países? olha só o que pensa um dos alvos destas missões: "Eles vieram com uma Bíblia e sua religião – roubaram nossa terra, esmagaram nosso espírito... e agora nos dizem que devemos ser agradecidos ao ‘Senhor’ por sermos salvos". Chefe Pontiac. religião sempre foi merda, merda fictícia, religiosos são tão vagabundos e desonestos intelectualmente falando que conseguem PUXAR SACO de uma suposta ideia invisivel travestida de "deus judeu" acreditando que tal deus irá mudar as leis da física para beneficiá-los. O problema é que incutem este proselitismo babaca na cabeça das crianças desde cedo, e os bichinhos esmagados pelo medo não conseguem se libertar nunca mais. claro que existem exceções, na verdade os ateus de melhor argumento que vejo aqui vieram do meio religioso, tem conhecimento de causa portanto. O próprio Matt Dillahunty, que parece que tem dois cérebros dentro daquela careca, é um cabra que quando fala faz um arregaço na fé alienada cristã.

    ResponderExcluir
  28. missões de evanjegues em outros países? olha só o que pensa um dos alvos destas missões: "Eles vieram com uma Bíblia e sua religião – roubaram nossa terra, esmagaram nosso espírito... e agora nos dizem que devemos ser agradecidos ao ‘Senhor’ por sermos salvos". Chefe Pontiac. religião sempre foi merda, merda fictícia, religiosos são tão vagabundos e desonestos intelectualmente falando que conseguem PUXAR SACO de uma suposta ideia invisivel travestida de "deus judeu" acreditando que tal deus irá mudar as leis da física para beneficiá-los. O problema é que incutem este proselitismo babaca na cabeça das crianças desde cedo, e os bichinhos esmagados pelo medo não conseguem se libertar nunca mais. claro que existem exceções, na verdade os ateus de melhor argumento que vejo aqui vieram do meio religioso, tem conhecimento de causa portanto. O próprio Matt Dillahunty, que parece que tem dois cérebros dentro daquela careca, é um cabra que quando fala faz um arregaço na fé alienada cristã.

    ResponderExcluir
  29. Anônimo10 de novembro de 2012 19:30
    porque será que os Haitianos preferem o brasil a países africanos que inclusive ofereceu asilo a eles?

    ResponderExcluir
  30. Como que os evangélicos permitiram que a cultura africana entrasse pro currículo escolar?


    O Brasil é dos evangélicos!!!

    ResponderExcluir
  31. Sobre o comentário do Mudando o assunto

    Mais uma olavete/juliete troll patologicamente obcecada com homossexualidade. Suspeito...

    ResponderExcluir
  32. Estamos gente no século XXI, como vamos transformar a educação em nossos Pais, se nos não se unimos, as transformações e as lutas são formas de reparações sócias que estamos vivendo.
    Vamos nos colocar no lugar de quem sofreu tanto pela liberdade que temos hoje.
    Salvador b/a

    ResponderExcluir
  33. Alienação total!

    Deixar de ler clássicos da literatura, perder a oportunidade de melhorar o vocabulário, o poder de argumentação, interpretação, oratória e, ainda, APRIMORAR O SENSO CRÍTICO, por ir de encontro com o que se acredita é inconcebível!
    Conhecimento não sobra, não deturpa, não engana, mas sim, esclarece, confirma e reafirma a fé!
    Sim, a pluralidade!

    ResponderExcluir
  34. Brasil pais de evanjegues, vivemos em um pais onde tudo é piada, esses evanjegues querem fazer do nosso pais uma unica religião, só no nosso pais pra ter tanta gente sem noção principalmente os evenjegues, esta tudo errado.

    ResponderExcluir
  35. Welington, acredito que você tenha lido a matéria apressadamente. Trata-se do "estudo da cultura afro-brasileira". Elementos culturais são os mais diversos. Portanto, a postura dos estudantes, e de seus pais, foi de enfrentamento, preconceito, discriminação e racista.

    ResponderExcluir
  36. Evangélicos se escondem atrás da religião como um escudo!Triste ver pessoas com a mentalidade´´Respeite a fé deles´´....eles estão se segregando do resto da sociedade....são contra a diversidade,isto é perigoso...

    ResponderExcluir
  37. Em minha humilde opinião, fanatismo é o oposto de fé. O fanatismo diz de uma crença que não exista e se eles estão com esse medo de exposição é porque não se garantem de crer inteira e unicamente no Deus que eles pregam e dizem servir. Quando se ama a Deus realmente, nada absolutamente nada pode abalar a fé do indivíduo.

    ResponderExcluir
  38. sempre vergonha alheia dos crentelhos(adorei o pseudônimo, rss)

    vamos fazer um trato com eles: não chamamos mais eles d cretelhos, evanjegues e eles não dizem q imagem é coisa do capeta, q espiritismo é macumba e é do demo, q candomblé é religião do demônio, entre tantas outras asneiras q SEMPRE ouvimos

    como um disse, eles tem padrão medieval de análise, só não queimam os outros na fogueira pq a lei não permite.

    não respeitam as religiões alheias e seguem td q seu bispo mandar....

    aliás, não sabia tb q deus criou boleto-dízimo, cartão-dízimo, uma tv aberta, uma empresa d tv fechada (a nossa tv), entre tantas outras atrocidades, um templo monstruoso q fizeram aqui perto d casa, onde foi gasto uma fortuna, q teria sido melhor utilizada em ajuda a necessitados, entretanto não é isso q acontece não é?

    pedem respeito, mas não o dão, simplesmente ridículo...

    e engraçado, tenho plena convicção q deus não pede q uma pessoa não respeite outra pq a religião dela é diferente, mto menos q seja preconceituosa

    enfim, não dá pra esperar mta coisa mesmo dessa gente manipulada e "cega"

    ResponderExcluir
  39. Santa Ignorancia

    esses evangelicos são uns babacas mesmo, isso que eles fizeram é preconceito

    eles tem a mente fraca por acaso? se eles apresentarem a cultura africana eles irão virar pagãos?

    na moral, isso é fanatismo, só faltam virar terroristas, o Brasil é um pais de liberdade religiosa, eles que aprendam a conviver com tudo, e não ter esse tipo de atitude ridicula

    ResponderExcluir
  40. Evangelicos se acham os donos da verdade, segundo eles, somente eles serão salvos e os outros vão pro inferno

    nunca vi pessoas mais egoistas que esses caras

    julgam os outros e ao mesmo tempo pregam que não se pode julgar as pessoas (quando alguem julga eles)

    eles apoiam o que é conveniente pra eles

    evangelização na Africa? é mole!!! os caras querem apresentar na feira a destruição da cultura africana, sendo que o tema é, a cultura africana

    ResponderExcluir
  41. *ascendência africana

    ResponderExcluir
  42. Tem que ter avaliação diferenciada, não!
    Quando fizerem vestibular/ENEM (se fizerem) e saírem totalmente do tema na redação, assim como nesse trabalho, irão levar zero. Então, a nota deles tem que ser zero!
    Conhecer outras culturas não significa segui-las.
    Diga NÃO à lavagem cerebral!

    ResponderExcluir
  43. É exatamente isso que está acontecendo.

    ResponderExcluir
  44. Eles estão utilizando a mesma "lógica" que utilizam quando falam que dar educação sexual nas escolas vai induzir as crianças a praticarem sexo adoidadas por aí, ou que dar educação sobre tolerância sexual vai doutrinar as crianças hétero a se tornarem homossexuais por pura repetição daquilo que assistiram em vídeos e fotografias.

    Não é prudente dar ouvidos à voz de gente louca! Nunca foi.

    ResponderExcluir
  45. Respeito se conquista, não se exige. E esses evanjégues não merecem nenhum respeito.

    ResponderExcluir
  46. Essa lunática esquizofrenica trabalha com educação!

    http://salamandra-gouveaescritoriomoria.negociol.com/about_us

    ResponderExcluir
  47. O Sr. leu mesmo o texto, ou é mais um crentola dissimulado e desonesto?
    Uma coisa é propor um trabalho de conhecimento sobre religiões africanas, outra coisa bem diferente é, por exemplo, obrigar alunos a rezar pai nosso na sala de aula, realizar um ritual cristão. Isto sim é que é criticado.
    Se fosse uma escola num país de maioria não-cristã propondo um trabalho de pesquisa sobre o cristianismo, não haveria o menor problema também.
    Sugiro que repense a asneira que escreveu e tenha um pouco mais de honestidade intelectual.

    ResponderExcluir
  48. Dentre:

    A Umbanda
    » Os Orixás
    » As Ervas
    » Pontos Cantados
    » Pontos Riscados
    » O Candomblé
    » Cozinha Ritualística
    » Ifá (o oráculo)
    » Fala Pai de Santo

    » Pretos Velhos
    » Caboclos d`Oxóssi
    » Caboclos d`Xangô
    » Caboclos d`Ogum
    » Baianos
    » Crianças (Erês)
    » Linha d`Água
    » Boiadeiros
    » Marinheiros
    » Ciganos
    e
    » Cristãos

    Os únicos que se ouve falar de proselitismo, atropelamento ao estado laico, influencia política e abuso em geral, são os últimos.
    Portanto pare de vitimismo sem vergonha e vá chorar com as tuas negas.

    ResponderExcluir
  49. Enquanto vc fica orando pra um deus cego surdo e mudo, tem gente que prefere arregaçar as mangas e TRABALHAR.

    ResponderExcluir
  50. Cardoso, existem religiões "ateias", como o budismo, que não pregam a crença em nenhum tipo de divindade. Tens absoluta certeza de que todas as religiões são idiotizantes? Você conhece todas as religiões do mundo?

    ResponderExcluir
  51. Engraçado como vocês são tão conscientes da necessidade de não engolir tudo o que a escola diz, mas engolem tudo que a vossa religião diz.

    ResponderExcluir
  52. Não, peraí. Como assim "avaliação diferenciada"? Não tem que tratar todos os alunos por igual? Tem que ver isso aí, ô produção...

    E de todos os outros alunos, os que fizeram o trabalho sobre o tema solicitado, algum deles se converteu a alguma religião africana depois de fazer o trabalho, já que é disso que esse pessoal tem tanto medo?

    Não, não pode isso de "avaliação diferenciada". Não pode dar margem para alguém achar que essa gente talvez tenha algum resquício de razão.

    ResponderExcluir
  53. Só pode tá zoando! Nunca vi tanto preconceito e arrogância em uma pessoa "real"

    ResponderExcluir
  54. A reunião na escola foi mediada por Rosaly Pinheiro, representante do Conselho dos Direitos Humanos. Ela reconheceu que o assunto é “delicado” porque as pessoas precisam entender que “vivemos numa democracia e que todos têm liberdade de expressão”.
    O texto acima é a resposta mais sensata ao assunto. "Todos"(inclusive os evangélicos) tem liberdade para se expressar. Na escola do meu filho, a professora de religião era mariaocráta (adoradora de Maria) e só falava sobre o catolicismo, então eu (cristão protestante) e a diretora (candoblecista) nos unimos e demos um fim nisso. Os direitos são iguais para todos.

    ResponderExcluir
  55. Acho muito triste essa situação toda. Primeiro da escola e a constatação de que no país se tem tanta intolerância. Escola pra mim não é lugar para disputa de religiões. Mas vejo problemas também nos comentários... Os evangélicos não podem ser generalizados, nem os crente, nem os católicos. Cada grupo cria sua forma de ver as coisas e existem incontáveis grupos religiosos. Segundo, todas as religiões tem algo a ser questionado por quem está de fora, afinal, eles foram construídas pelos homens/mulheres. A grande maioria das pessoas que seguem alguma religião buscam ser boas ao próximo e paz consigo, esses fatos não podem ser tomados como comuns. E Concordo com a Ana, não é agredindo que agente acaba com preconceitos. ENtão, quem traz adjetivos pejorativos para um grupo religioso está agindo da mesma forma, com preconceito, sem tentar entender. Por fim, acho que a responsabilidade não é só da escola. A escola deve colocar esses temas em pauta e trabalha-los com respeito, mas não é responsável única por tudo isso.

    ResponderExcluir
  56. Concordo, mas infelizmente hoje é o contrário que acontece. Qualquer construção abandonada é transformada em igreja. Penso que quando todos esses lugares estiverem ocupados, irão apelar para os espaços debaixo de pontes.

    ResponderExcluir
  57. FCardoso,

    Mas os negros não precisam ficar conhecidos por comidas e nem por samba, até mesmo porque nos EUA o que há por ali é jazz ou R&B curtidos por negros com nenhuma nostalgia farsesca, pois politicamente correta por uma terra de miséria e escravidão.

    Você é o racista, FCardoso.


    ***

    Sr. Anônimo,

    Evangélicos e católicos, somos maioria, pois pertencemos a mesma religião que é a única verdadeira e decente que já houve na face da terra que é a a cristã.

    Com relação aos católicos, ora, eles são é um bando de bundões, omissos e decadentes, por isso se calam perante eventos enviesados em prol de culturas de bugres em esoclas pagas com o dinheiro dos contribuintes.


    JOÃO EMILIANO MARTINS NETO

    ResponderExcluir
  58. F Cardoso...
    Você assim como muitos ateus, se mostram tão idiotas quanto aqueles que criticam.
    Acredito realmente que teríamos um país melhor se as pessoas se preocupassem mais em estudar ciência do que ficar encutindo religião, mas não vejo os ateus mais preocupados com a ciência do que os evangélicos e teístas em geral.
    Os ateus parecem estar mais preocupados em converter outros a seu ateísmo do que divulgar a ciência, e nesse quesito se assemelham muito aos evangélicos.

    ResponderExcluir
  59. Como professor (não sou educador na escola, pois acredito que educação deva vir de casa) eu daria nota "zero" a quem não fizesse o trabalho proposto, independente de crença, desculpas tolas ou descrenças. O meu medo é que com isso abre-se um precedente, onde qualquer aluno pode alegar qualquer coisa para não entregar trabalhos necessários ao aprendizado escolar. Lamentável!

    ResponderExcluir
  60. Como professor (não sou educador na escola, pois acredito que educação deva vir de casa) daria nota "zero" a todos os que não entregassem os trabalhos solicitados, independente de crenças religiosas ou falta delas. Lugar de professar fé é em seus lugares certos, como igrejas, templos, sinagogas, terreiros, etc. A cultura de um país independe da religiosidade pessoal de cada um e toda escola deve cumprir o seu currículo, de acordo com a LDB, mesmo que doa em algum líder religioso! A minha preocupação é que isso abra um precedente onde qualquer aluno, alegando qualquer coisa, passa a não cumprir as diretrizes do ensino no país. É lamentável ver líderes religiosos, que são formadores de opinião, apoiarem tais atitudes toscas e prejudiciais a cultura de um país laico que é o Brasil!

    ResponderExcluir
  61. Espero que a escola e a secretaria de educação não compactue com esse abominável ato de discricimanão e ignorância da comuninade evangélica dessa escola!

    ResponderExcluir
  62. Cada coisa que a gente vê nesse país que sinceramente, dá vergonha! Como que em 2012, ainda tem jovens com esse tipo de pensamento? Ler sobre outras religiões não vai fazer você "trair'' a sua e sim entender a outra e aprender a respeitar o seu próximo, o seu ''irmão'', que é isso que somos, que é isso que Jesus ensinava. Mas parece que a tal igreja e principalmente as pessoas vem esquecendo isso. Esses jovens aí não podem esquecer que metade de todos nós brasileiros, metade do nosso sangue, e principalmente, da nossa cultura vem de onde eles estavam repudiando, vem da África...a outra metade vem de uma ''suruba'' doida que é o nosso país. É por isso que o Brasil não vai pra frente. Enquanto as pessoas tiverem essa mente pequena, as coisas nunca mudarão. Fico revoltada!

    ResponderExcluir
  63. Até parece que a escola estava obrigando os alunos - evangélicos e não-evangélicos - a se converterem à umbanda ou candomblé.

    Várias vezes eu fiz trabalhos sobre catolicismo para a aula de religião (embora a doutrinação era mais do que óbvia) e nunca voltei a ser católica.

    ResponderExcluir
  64. Levando em conta que Povo, etnia ou ainda grupo étnico, refere-se a um grupo de seres humanos unidos por um factor comum, tal como a nacionalidade, etnia, religião, língua, bem como demais afinidades históricas e culturais. Estas comunidades humanas geralmente reivindicam para si uma estrutura social e política, bem como um território. Como parece-me a amplitude ao respeito por outras culturas aos educandos, proporcionando a ruptura e os achismos acerca da fundamentação religiosa de origem, creio que NÃO há razões para preocupação, só se corromprer o titulo do projeto ou não for com intervenção pedagógica coerente as diversidades!

    ResponderExcluir
  65. Maycon,

    Tudo indica que seu problema é de ordem neurológica, pois, você, não demonstra capacidade argumentativa de contraditar quem quer que seja.

    Incoerência... Como? Quando? Aonde? Demonstre!

    Enfim, creio que seja pedir muito de você.

    Anônimo 10 de novembro de 2012 15:58,

    Essa é a solução que encontrou para aqueles que divergem de suas opiniões? Expatriá-los.

    Os militares, durante a Ditadura, usavam a seguinte máxima: "Brasil, ame-o ou deixe-o."

    É bem semelhante a sua propositiva, não é?

    Mr. Mandelbrot,

    Vamos ver a quem falta interpretação de textos?

    Repito o que escrevi no meu comentário:

    "...para divulgação e promoção de cultos religiosos de Matriz Africana, Judaico-Cristã, Oriental..."

    e mais:

    "...agora, escrevem que a religiosidade é um traço cultural, mas quando se propõe algo similar fazendo referência ao credo CRISTÃO. Acusam, inescrupulosamente, as escolas de fazerem proselitismo religioso."

    Entendeu? Não? Eu explico. Eu fiz uma IRONIA.

    Então, quem disse que o trabalho é sobre religiões?

    E ,agora, quem é o apedeuta?

    Anônimo 10 de novembro de 2012 16:48,

    Eu vou esperar a demonstração de suas assertivas. Por enquanto, seu comentário carece de fundamentação.

    Anônimo 10 de novembro de 2012 17:12 e Anônimo 10 de novembro de 2012 17:41,

    Creio que seja possível respondê-los em conjunto.

    Vamos lá...

    Querer relacionar Nazismo, Fascismo e CRISTIANISMO é, na melhor das hipóteses, uma desonestidade intelectual.

    São tão levianos que fazem acusações sem demonstrar nenhuma base teórica para sustentá-las.

    Os CRISTÃOS foram perseguidos tanto por Nazistas quanto por Fascistas.

    Vejamos os exemplos:

    Martin Niemoller - Pastor luterano perseguido e preso pelos nazistas. Foi considerado o mais importante porta-voz da resistência protestante.

    Para confirmação deixo o link a seguir:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Martin_Niem%C3%B6ller

    As relações de proximidade entre as instituições católicas e o fascismo, não impediram que atritos como o ocorrido entre a Ação Católica e Mussolini viessem à tona.

    De acordo com Mussolini o Estado estava acima de qualquer outra instituição.

    E, para qualquer pessoa de bom senso, seria impossível fazer qualquer paralelo entre um regime totalitário e a doutrina ensinada nos EVANGELHOS.

    Por fim, a democracia e o CRISTIANISMO. Atualmente, alguns autores já se permitem considerar a importância da doutrina CRISTÃ na evolução da democracia moderna.

    Os EVANGELHOS quando pregam a igualdade, A fraternidade e o livre arbítrio. Embasam os ideais democráticos.

    Deixo um link, abaixo, que expõe o posicionamento, do filósofo francês, sobre essa temática.

    http://verdades-provisorias.blogspot.com.br/2009/09/cristianismo-e-democracia.html

    Passem bem!


















    ResponderExcluir
  66. Evanjegues!!! Gargalhadas!!! Pior que é bem isso mesmo!!!!

    ResponderExcluir
  67. Em pleno século XXI, não acredito que ainda haja esse tipo de conflito entre cultura e religião. A religião claramente cega as pessoas levendo os mais suscetíveis a se desestruturar, até mesmo financeiramente. Talvez pelo fato dessas pessoas viverem "pela fé" e não agir.

    Como ja dizia Karl Marx "A religião serve para que algumas pessoas não precise reesponsabilizar-se pelo seus próprios atos"

    ResponderExcluir
  68. A atividade refere-se à cultura BRASILEIRA e não africana ou seja lá o que for.O objetivo é claro: ensinar a diversidade cultural brasileira aos brasileiros. Quem não quer isso deve sair da escola e colocar os filhos em escolas religiosas que podem ser descredenciadas se não seguirem as diretrizes educacionais brasileiras. Espero que ninguem pense em admitir que as crianças entregaram qualquer trabalho pela barraca fora da escola. Isso incentivaria a qualquer um se recusar a realizar os trabalhos escolares por qualquer motivo futil. E que crença é a deles que não conseguem analisar outras religiões pois correm o risco de sair da deles, de não mais acreditar em Deus? São do mal.

    ResponderExcluir
  69. Se ela declarar isso no templo dela, com certeza será expulsa no ato!
    Bom senso em religioso é possivel sim, desde que seja muito velado.

    ResponderExcluir
  70. Crentapados também vem a calhar...

    ResponderExcluir
  71. Eu somente queria certo a denominação das igrejas evangélicas quando publicam uma notícia, citando evangélicos, pois nem todas tem a mesma doutrina...e isso generaliza muitos. Naõ concordo com muitas coisas..
    principalmente de ficar na ignorancia de naõ aprender sobre outras religiões...informação não é pecado nenhum..
    ignorancia sim pode trazer problemas como esses por exemplo.

    ResponderExcluir
  72. Welington Gaetho Escola

    Na verdade, devemos aos gregos a existência da democracia, mas que não era mto igualitária já que na Grécia Antiga mulheres e escravos não tinham voz pois não eram considerados cidadãos. É aí que entra o Iluminismo e os seus ideais de liberdade, fraternidade e igualdade.

    Sobre Mussolini, foi ele quem criou o Estado do Vaticano e o deu de presente para ICAR ter o seu próprio país.

    Os evangelhos não pregam igualdade nem aqui nem em lugar nenhum. A bíblia inteira prega a desigualdade de mulheres, escravos (semelhança com a Grécia Antiga), descrentes no deus judaico-cristão, homossexuais,etc.

    A democracia moderna existe graças ao Iluminismo, sendo que uma das coisas que o Iluminismo era a favor era a separação de Estado e religiões. Tanto que os países como os EUA e o Brasil basearam suas políticas e constituições nos ideais iluministas.

    ResponderExcluir
  73. Não caia no MODISMO de chamar de homofobia e racismo, please!!!
    Os evangélicos têm todo direito de não concordar com a homossexualidade, pois faz parte de sua crença discordar disso.
    O conceito Homofobia está muito deturpado atualmente:Não concordar ou aprovar não é o mesmo que desrespeitar e maldizer, não acha? Posso não concordar com você, mas mesmo assim conviver pacificamente e respeitá-lo. O que acontece, neste caso, é um fanatismo gerado por pastores e fiéis que em vez de FÉ pregam o MEDO. Medo de olhar para as diferenças, outras crenças, prazeres e quem sabe se deixar envolver por eles, pois sua FÉ / CRENÇA não é tão forte assim. Os fanáticos FECHAM os olhos para as outras realidades e culturas. Mas só precisam entender uma coisa: APRENDER (SABER QUE EXISTE!!!) NÃO NECESSARIAMENTE IMPLICA EM CONCORDAR. Não há pecado nenhum nisso.

    ResponderExcluir
  74. sr anonimo
    Lamentável seu olhar equivoco, pois essa minoria evangélica no caso não está ou foi respeitada ..
    será quie n
    ao aprticpação de tão poucos prejudicou o bom andamento doprojeto. Por outro lado se a aprticipação deles foi ou éimportante porque calar essdas vozes?

    Deixa o modismo e caia na real.

    ResponderExcluir
  75. Associar a cultura africana apenas ao seu aspecto religioso demonstra que esses jovens fanáticos do ensino médio, ainda não aprenderam nada até aqui. Entendo-os como analfabetos estruturais pois que se deixam levar pelo preconceito em vez de se deixarem levar pela diversidade - no seu mais amplo sentido - que faz do ser humano, portanto, da própria vida, a maravilha que eles nunca conheceram. Haja Jesus....

    ResponderExcluir
  76. Verdade, "tivrii".
    Amei a Ana!!!!
    (E nem evangélica sou!)

    ResponderExcluir
  77. Dá zero pra eles, professor Girafales!!!!

    ResponderExcluir
  78. Marcio, crime é fazer com que nossos filhos engulam o que eles querem, toda imoralidade, coisas repugnantes e todo tipo de ações que deturpam princípios de Deus, quem quer q seja não está acima do que Deus diz, isso é questão de crer, se eu creio em Deus que sou filho Dele tenho que faze o que Ele quer que eu faça, não estamos condenando as pessoas mais sim as práticas delas que não concordamos, isto é direito democrático, um país laico, se fosse num país muçulmano este tipo de matéria nem entraria na grade escolar, porque o trabalho não aborda sobre a língua, costumes (o que pensamos sobre eles), localização no mapa, este tipo de assunto ao invés de nos obrigarmos a fazer o que eles fazem simplesmente pelo fato deles dizerem que é cultura? temos ótimas literatura, porque não colocam nas escolas? é uma perseguição o que eles fazem com os cristão aqui no Brasil.

    ResponderExcluir
  79. crime é fazer com que nossos filhos engulam o que eles querem, toda imoralidade, coisas repugnantes e todo tipo de ações que deturpam princípios de Deus, quem quer q seja não está acima do que Deus diz, isso é questão de crer, se eu creio em Deus que sou filho Dele tenho que faze o que Ele quer que eu faça, não estamos condenando as pessoas mais sim as práticas delas que não concordamos, isto é direito democrático, um país laico, se fosse num país muçulmano este tipo de matéria nem entraria na grade escolar, porque o trabalho não aborda sobre a língua, costumes (o que pensamos sobre eles), localização no mapa, este tipo de assunto ao invés de nos obrigarmos a fazer o que eles fazem simplesmente pelo fato deles dizerem que é cultura? temos ótimas literatura, porque não colocam nas escolas? é uma perseguição o que eles fazem com os cristão aqui no Brasil.

    ResponderExcluir
  80. crime é fazer com que nossos filhos engulam o que eles querem, toda imoralidade, coisas repugnantes e todo tipo de ações que deturpam princípios de Deus, quem quer q seja não está acima do que Deus diz, isso é questão de crer, se eu creio em Deus que sou filho Dele tenho que faze o que Ele quer que eu faça, não estamos condenando as pessoas mais sim as práticas delas que não concordamos, isto é direito democrático, um país laico, se fosse num país muçulmano este tipo de matéria nem entraria na grade escolar, porque o trabalho não aborda sobre a língua, costumes (o que pensamos sobre eles), localização no mapa, este tipo de assunto ao invés de nos obrigarmos a fazer o que eles fazem simplesmente pelo fato deles dizerem que é cultura? temos ótimas literatura, porque não colocam nas escolas? é uma perseguição o que eles fazem com os cristão aqui no Brasil.

    ResponderExcluir
  81. Preconceito com os praticantes de religiões afro-brasileiras e desrespeito à fé alheia é o mínimo que se pode dizer sobre o que as igrejas evangélicas tem ensinado aos jovens.

    Quer dizer que os evangélicos querem ser respeitados, mas não
    admitem a existência de outras crenças? Respeito é uma via de mão dupla, gente.

    Todos tem direito de expressar suas crenças, direito a ter ou não uma religião. Respeito é para todos. Não à intolerância!

    ResponderExcluir
  82. Anônimo(11 de novembro de 2012 21:20)

    >> "Não caia no MODISMO de chamar de homofobia e racismo, please!!! Os evangélicos têm todo direito de não concordar com a homossexualidade, pois faz parte de sua crença discordar disso."

    Homofobia e racismo - independentemente de como as pessoas definem o conceito dessas palavras - tem algo em comum: preconceito, discriminação e desrespeito.

    No caso de pessoas que são evangélicas, católicas, muçulmanas, judeu conservador, judeu ortodoxo, etc, são contra a homossexualidade por acharem que essa orientação sexual é um pecado de acordo com os dogmas dessas religiões. Eles não são obrigados a concordar com a homossexualidade da mesma forma que eu não sou obrigada a concordar com os dogmas das religiões protestantes e neoprotestantes, católica, muçulmana, judaísmo conservador e judaísmo ortodoxo.

    Só que o que alguns evangélicos fazem é achar que eles têm carta branca para enfiar os dogmas das religiões deles nas pessoas, mesmo qdo elas não estão interessadas. Eles acham que todo mundo - evangélico ou não - tem que viver de acordo com o que a religião deles prega. Eles se acham no direito "divino" de interferir no direito dos indivíduos só pq estes são de uma orientação afetivo-sexual que eles consideram pecaminoso.

    Vide Silas Malafaia. O preconceito e ódio que ele tem contra os homossexuais é tão grande que ele quer pq quer interferir no direito dos casais homoafetivos de terem sua união estável reconhecida pelo Estado, sendo que essa união se trata de direitos civis, não de religião. Ele quer interferir num projeto de lei onde a homofobia será considerada crime de ódio passível de punição.

    Isso td pq ele acha que interferir nos direitos dos outros e de discriminar as pessoas que não são cristãs e heterossexuais é liberdade de culto religioso e que se a PL 122 for aprovada, essa liberdade de culto será ameaçada.

    Oras, se ele quiser falar mal dos outros durante os cultos na igreja dele, ok. Mas disseminar mensagens de ódio e preconceito num canal de TV aberta que tem concessão pública e disparar esse ódio todo numa marcha num ambiente público é outra coisa. Não se trata de liberdade de culto e nem liberdade de expressão. Se trata de libertinagem de expressão usada para disseminar ódio e preconceito contra um grupo social.

    ResponderExcluir
  83. Jegue e preconceituoso tbm é quem generaliza as coisas baseado nas atitudes de alguns.

    ResponderExcluir
  84. Curioso isso. Será que o tal pastor leu o Antigo Testamento? Trata-se de um livro (ou melhor, vários) em que se fala não apenas de adoração a 'outros' deuses, mas também de relações incestuosas e homossexuais. (Aliás, se a Biblia for avaliada com o mesmo critério que qualquer outro produto midiático e editorial, terá classificação indicativa fixada para 18 anos, tais são as atrocidades e obcenidades ali relatadas). Diante de tanto recalque, sugeriria ao pastor em questão que leia a boa tradução (direto do grego antigo em que foram coligidas tais textos) do Cântico dos Cânticos editada como livro de bolso (Ed. Hedra. custa baratinho!), caso ele tenha preguiça ou falta de disposição para ler o Antigo Testamento inteiro.

    ResponderExcluir
  85. Wildes e Mara,

    É patético essa mania de vitimização e perseguição que alguns evangélicos têm.

    Até parece que alguns grupos de evangélicos não perseguem os praticantes de religiões afro-brasileiras ao ponto de destruir os terreiros, sendo que os praticantes das religiões afro-brasileiras nunca destruiram uma igreja evangélica.

    Caso vc não saiba, o Brasil é um país laico...não um país cristão/evagélico. Assim sendo, vcs não tem privilégio em detrimento das outras pessoas só por serem teístas, cristãos e evangélicos.

    Ao fazer um trabalho sobre a cultura afro-brasileira - que é um aspecto importantíssimo da nossa cultura tanto na religião qto na música qto na culinária - a escola não está pedindo que os alunos se convertam à umbanda e comecem à adorar Iemanjá, Ogum, Iansã, etc, e que comecem a frequentar os terreiros.

    É só um trabalho escolar útil para que os alunos em geral tenham conhecimento de outras culturas que fazem parte deste país multicultural. Não significa que eles terão que fazer parte da cultura afro-brasileira, adotando a religião da mesma.

    Esses alunos e seus respectivos pais acham que estão acima de todos por serem evangélicos; que eles têm que ter privilégios por serem evangélicos.

    Se eu fosse professora desses alunos, das duas uma: ou dava zero pra eles ou então deixava ele fazerem o trabalho sobre o trabalho missionário na África com foco na conivência desses missionários na perseguição, tortura de pessoas (incluindo crianças) acusadas de feitiçaria (Crianças Bruxas: Acusadas em Nome de Jesus’; Pastores evangélicos acusam crianças de bruxaria') na perseguição e assassinato de homossexuais (em Unganda, políticos criaram um projeto de lei onde a homossexualidade seria considerada crime passível de pena de morte cujo pastor é a favor de tal lei - Pastor defende lei antigay em Uganda e diz que caminho é 'reabilitação').

    ResponderExcluir
  86. Eles não são cristãos, é só fachada, nunca entenderam nada de cristianismo. Estão presos as suas concepções fundamentalistas. Bibliólatras que só enxergam o que lhes convém na bíblia, o pagamento de dízimo por exemplo. O "dai de graça o que de graça recebeste" que Jesus pregou passa longe. Pregam o materialismo e usam Jesus como garoto propaganda. Claro que há exceções, nunca podemos generalizar em nada, mas apenas EXCEÇÕES!

    ResponderExcluir
  87. É isso que os evangélicos pregam?
    O nazismo, pq essa pratica eugênica e etnocêntrica, quando ganha uma ferramenta que se chama força ganho outro nome GENOCÍDIO! É certo que o art.5º-VI da constituição federal garante o liberdade de cultos, mas conhece-los antes de criar preconceito acerca de tal mostra enorme ignorância, os negros fazem parte da história do Brasil e merecem msm serem lembrados, mas infelizmente a lavagem cerebral ja atingiu um nível em que seus "fieis" estao tao alienados que o senso crítico resume-se a uma moral divina hipotética. Sendo que estes nao conseguem nem respeitar o proximo? Isso é ser cristão?

    ResponderExcluir
  88. Cada pessoa ignorante e mal educada que vejo por aqui! Vejam bem,ateus. Concordo que o ensino deva ser laico, apesar de ser cristão, mas a agressividade que comentam a notícia demonstra o quanto de ódio e intolerância reside em seus corações.Esses jovens, certos ou errados protestaram pacificamente.O que me indigna mais ainda é ver analfabetos funcionais atribuindo intolerância religiosa ao cristianismo, "baseados" no argumento de que a Igreja matou muito gente. Falta de ler uma fonte primária, da época, e deixar de acreditar no que os outros dizem.Cristianismo prega o amor apenas. Diferente do ditador ateu da Coréia do Norte que oprime e mata milhões.Saiba ainda que as mulheres passaram a ter valor após a pregação de Cristo, levando-se em conta que nunca antes na História isso havia ocorrido.Sou historiador,e posso afirmar.Ora, "não precisam" crer em nada, apenas sejam educados.

    ResponderExcluir
  89. Caro Anônimo10 /11/2012 16:54: concordo com vc. O q foi feito é crime, pois a escola, por ser da rede pública, deve se portar como entidade laica, Não deveria haver ensino religioso, este seria dado pelas entidades religiosas. O q os evangélicos fizeram foi uma tremanda confusão, nada a ver uma com a outra. ERa apenas uma feira, uma apresentação sobre a história de um povo, e eles levaram tudo para o lado religioso. Já li vários desses livros e ressalto-lhes a riqueza cultural q se avoluma em nossa imaginação. Nem por isso me deixei levar por religião alguma. Aliás, sou agnóstica, praticamente atéia. O fato deveria ser denunciado no MPF como intolerância religiosa. Essa, aliás, vem concorrendo com as drogas como a maior causa do aumento da violência no Brasil atual. Já enviei como mensagem coletiva a alguns amigos meus devidamente selecionados no Facebook. Se não vai imdiatamente na justiça, vai por rede social. Parece q não, mas funciona. Grande abraço. Salete

    ResponderExcluir
  90. Simples, se recusaram a fazer o trabalho? NOTA ZERO! Comigo era assim na escola!

    ResponderExcluir
  91. Sou evangélica e nunca deixei de fazer nenhum trabalho escolar. Penso que a atitude desses alunos é reflexo da família, minha família é evangélica e sempre nos apoiou e incentivou. A ignorância é que promove essas atitudes. E com certeza não são todos os evangélicos, que tem esta atitude.

    ResponderExcluir
  92. Na minha época, eu apanharia da minha mãe por não fazer o trabalho.

    ResponderExcluir
  93. Diante de toda essa mixórdia absurda, na qual os alunos evangélicos confundiram as bolas devido à alienação, deixo aqui o recado: a laicidade do EStado brasileiro está a perigo. Sob a desculpa da liberdade de crença dita por um pastor ainda mais alienado, eles agem com arbitrariedade, promovendo discriminação, sectarismo, segregação. Minha falecida avó, sem estudo e convertida a uam denominação evangélica mto rígida, acreditava q os negros fossem frutos de uma maldição sobre Caim na África. Pura lenda, mas ela acreditava, pq o pastor sempre pregava isso nos cultos, mas contraditoriamente dizia q os negros cristãos "são salvos da maldição". Loucura total. E ela tanto q tentou impor q a religião dela era a certa q acabou sem seguidores quando faleceu. E isso nos anos 1980, quando não se falava tanto da intolerância religiosa como agora. Abraços.

    ResponderExcluir
  94. Quem dá força para a macumba são os evangelicos. Manipulados pelo medo com inimigos rotativos.

    ResponderExcluir
  95. David, crentelho e evanjegue é mais respeitoso do que merecem visto a forma ignorante com que agiram.

    Tem que receber zero, imagina se eu me recusasse a entregar um trabalho sobre religião porquesou ateu? Nao há o que discutir, nao apresentou o trabalho é zero!

    ResponderExcluir
  96. Li vários cometários e a maioria criticou os evangélicos por terem essa postura. Você, leitor, que os chamou que Brurros, Jegue e outros adjetivos incabíveis, deveria ter "classe" e não baixar o nível.
    Eles estão cegos por doutrinas. Provavelmente isso é um ensino que passou de geração a geração.
    É essencial conhecer outras religioes, outros custumes, crenças.
    Essas crianças estão sendo orientadas por seus pais. A quem vocês acham que eles darão ouvidos, Escola ou Pais?
    Não concordo com a atitude deles, mas assim como qualquer opnião, a deles deve ser respeitada.
    Já estudei em colégio cristão e vi MUITAS vezes crianças zombando no memento da Devocional, oração, se cusando a fazer trabalhos que envolvesse Deus, Jesus...

    Mas infelizmente isso é comum. Os Crentes não podem criticar e se recusam a fazer determinada coisa por causa da sua crença. São taxados de preconceituosos, burros...

    ResponderExcluir
  97. Aceitem a Goku! Só ele é a única entidade que realmente perdoa e está de bom-humor - sempre. Ele nos salvou e ressucitou (para nos salvar novamente) várias e várias vezes. Não adorem a Jesus, pesquisem mais, informem-se mais e verão que levantar os braços para Goku liberta! Quando eu estava perdendo tudo (nem o meu cachorro gostava mais de mim), entreguei-me totalmente a Goku e estou aqui para contar essa história. Pensem nisso!!!!

    ResponderExcluir
  98. Nasci num ''lar evangelico'', sou evangelica, e concordo plenamente com a Ana, em genero, numero e grau.Acho que vc , Anonimo, esta agindo tal qual os tais ''crentelhos'', como vc tah achando tanta graça em chamar. Não concordo com o modo como agiram, alunos e pais, no tal caso, mas suas palavras foram tanto quanto agressivas, gerando assim, outro atrito. E vc sabe muito bem no que isso implica, jah que conhece a maxima de que ''discriminação gera discriminação''. A Ana defendeu o que pensa, sendo educada, não baixando o nivel em momento algum.Já vc... Anônimo neh??

    ResponderExcluir
  99. Os dois lados:
    1- Evangélicos desse caso estão sendo intransigentes, pois não tem problema em se conhecer as culturas e os deuses que esses outros povos inventaram, pelo contrário, fazendo isso é bom para se ter conhecimento e ver que o Deus Criador bíblico é único em seus feitos. A própria bíblia informa sobre deuses pagãos, por que eles não podem ler livro sobre isso ??

    2- As escolas tem que ter o cuidado de passar literatura que apenas informe sobre comportamentos diversos, sem tomar partido em leituras tendenciosas, que ao invés de informar, romantizam, exaltam certos comportamentos e personalidades que não são aprovados por todos. Muito menos não pode se esperar que alunos que não concordam com certo elemento, venham apresentá-lo e celebrá-lo como ápice da tolerância, pois a própria diversidade já pressupõe diferença, e que isso se dê no campo do respeito.

    Obs. Sou evangélico e historiador ( Facebook: Renato Cdrel)

    ResponderExcluir
  100. Bispo safado e pilantra, volta pro teu buraco, vc vive de explorar gente ignorante, não tem moral pra falar de ninguém seu charlatão.

    ResponderExcluir
  101. 0 pra todos e fim de papo! Não precisam adorar nenhum outro deus (minúsculo msm)é só estudar, fazer o trabalho, tirar boa nota e depois esquecer tudo!Muita ignorância isso!

    ResponderExcluir
  102. Não basta a educação já estar indo por água abaixo por si só, ainda tem que ter pastores e país evangélicos manipulados fazendo com que as pessoas "emburreçam" mais ainda! Ler livros abre a mente das pessoas, é isso q todo pastor evangélico que usa da Bíblia e ignorância das pessoas para enriquecer temem. Acordem estudantes!!! Se evitarem o conhecimento cultural, cientifico, matemático... vcs serão "pobres" não só em dinheiro, mas em espírito. Não precisa deixar de crer no Deus que vc crê, apenas respeitar a crença, orientação sexual, estilo de vida...estilo musical... (tatuados, rockeiros, sambistas, etc...) RESPEITAR não quer dizer quem concordam com isso ou que compactuam, RESPEITAR é viver sua vida (q eu considero como VIDINHA ALIENADA, mas respeito) em paz, deixando que os outros vivam suas vidas da forma q bem entender e EM PAZ tb. Vcs buscam a paz, mas não a alcançam perturbando a vida alheia. FICA A DICA. (Leiam mais, escrevam direito, pq é muito difícil entender um texto escrito por evangélicos "ALIENADOS", ainda bem que existem os evangélicos que acordaram pra vida e saíram da alienação, esses, além de saber escrever, respeitam os outros.
    Temo pelo futuro do nosso país.

    ResponderExcluir
  103. Estudamos as lendas gregas e romanas, na escola incluir as crenças Africanas é fundamental afinal também exercem grande influencia na nossa formação. Seria ótimo que as crianças aprendam sobre o concilio de niceia e a reforma protestante, estudar tudo isso não é repetir que Zeus, Ogun ou Jesus existem.

    ResponderExcluir
  104. O último comentário visível aos leitores é este:

    Anônimo 10 de novembro de 2012 19:38

    Isto os evanjegues não vão ensinar..o deus deles é um lixo


    Por que isso???

    ResponderExcluir
  105. Sou evangélico e não concordo com o que eles fizeram. A própria Bíblia diz em Tessalonicenses 5:21 "EXAMINAI TUDO... e retém o que é bom. Mas creio que o problema vem acontecendo desde antes, ou seja, temos na constituição que nosso país é um país laico ( sem religião oficial), mas é nítida a influência de uma religião predominante influenciando em muitas coisas nas decisões de nosso país. ex. Feríados dedicados a esta religião (2/11 e 12/10 entre outros) reformas de igrejas com o dinheiro público ( se faz pra uma... todas deveriam receber). O que quero dizer é que deveria existir, de verdade, separação entre estado e igreja... O exemplo vindo de cima , creio, que essas coisas não aconteceriam em escolas.

    ResponderExcluir
  106. Ridícula sua resposta... se mostrou mais preconceituoso do que eles...

    ResponderExcluir
  107. David

    >estamos em um país livre
    >e não em uma ditadura

    Agora imagina se pessoas como os pais dessa gurizada tivessem o poder de estabelecer as regras do nosso país. Acha que iam respeitar a pluralidade religiosa? Acha que iam respeitar a ideia de um Estado laico?

    ResponderExcluir
  108. Ana esta certa, os evangélicos são um grupo extremamente diversificado, no entanto uma boa parcela deles são fundamentalistas e intolerantes. Grande parte deles diria que as religiões africanas são satanistas, e isso é um problema grave que deve ser combatido.
    Imagina que um grupo que representa 20% da população é discriminado como os evangélicos, agora pensa oque sofrem os adeptos de religiões ainda menores ou os ateus, não é prudente declarar-se ateu em uma sala de aula.

    ResponderExcluir
  109. É tão simples: se querem que a escola seja regrada pelos princípios de sua religião, matriculem seus filhos numa escola evangélica, cazzo! Se matriculam numa escola pública, que entendam que ela é PUBLICA, com acesso a todas as raças, credos, etc, etc.
    Fanatismo burro do caramba...

    ResponderExcluir
  110. Tenho uma filha de 5 anos que vai para a escola ano que vem, ela já está orientada a trazer todo material que fala de gay, macumba, sacanagem ou outras bizarrices para eu rasgar e colocar fogo nos pedaços, escola é para ensinar e não para doutrinar. E que se danem os que pensam o contrário, em minha casa, minha vida e da minha família manda Deus e eu.

    ResponderExcluir
  111. Somos um país plural, e é mais do que evidente que devemos conhecer o Brasil em que estamos, assim como nossas raízes históricas. Tenho pena desses garotos, jogados nas trevas e no obscurantismo por um pastor ignorante, que repudia até os clássicos da literatura. Esses jovens crescerão sem saber lidar com a diversidade de ideias, primeiro passo para o surgimento do fanatismo religioso.

    ResponderExcluir
  112. Isso mesmo amigo anonimo, parabéns pelas suas colocações, também sou ateia

    ResponderExcluir
  113. Ok, respeito a religião alheia e blábláblá. Mas respeito a literatura nacional cadê? Livros que todos deveriam ler, que figuram como grandes obras.

    Já aviso que se for por causa disso é melhor parar de ler todos os escritores brasileiros consagrados. Todos, eu disse TODOS, irão contra algum conceito da religião que eles pregam.

    ResponderExcluir
  114. Escola é conhecimento e conhecimento não segue uma religião, eles não podem se negar a estudar a cultura africana e indígena da mesma forma que não podem se negar a estudar a evolução por motivos religiosos, a escola em momento algum está obrigando alguém a se converter a nenhuma religião mas o conhecimento é essencial. Eu estudei em uma escola católica e aprendi sobre todas as principais religiões da mesma forma que aprendi a cristã, sem favoritismos, e mesmo sendo de grande maioria católica nenhum aluno se sentiu ofendido com nenhum desses trabalhos, isso se chama: Respeito.

    ResponderExcluir
  115. vocês envergonham o cristianismo e os cristãos.

    ResponderExcluir
  116. No meu taco de baseboll está escrito "Direitos Humanos"! AHEUHAEUHAEUHAEUAHEUAEHUAEHUAEH

    ResponderExcluir
  117. Não existe jsus cristo!

    ResponderExcluir
  118. Se a sociedade der ganho de causa aos evangélicos, daqui a pouco teremos um vestibular para "cristãos", onde a irracionalidade será critério para aprovação em cursos superiores.

    ResponderExcluir
  119. Não se pode ceder a caprichos de grupos que querem se limitar.

    Não se trata de culto religioso, nem de ensinamento religioso. É uma questão histórica. Não se pode fechar os olhos para a história por vontade egoísta. A escola é plural, a sociedade é plural e as religiões são plurais. Estudar os aspectos que formam nossa cultura não leva ninguém a mudar suas convicções religiosas. Nem é isto que está sendo pedido.

    Estes adolescentes estão sendo muito mal guiados. Estão sendo guiados para a ignorância, o separatismo e a discórdia.

    Não podem e não tem o direito de evocar qualquer razão religiosa para se negar a fazer um trabalho escolar. Não está se pedindo para irem a um terreiro ou cultuar outros deuses. O argumento deste grupo é falso e leviano.

    ResponderExcluir
  120. O que mais me incomoda é essa história de "mundo", "coisas mundanas", como se os evangélicos vivessem em uma realidade paralela a que vivemos aqui na Terra. Não, você não vivem nela; vocês vivem no MUNDO. Música, costumes, religiões, política, opiniões... Tudo faz parte de nosso mundo e deve ser respeitado (ao menos aqueles que não nos ofendem diretamente).

    Outra coisa que me incomoda é o corporativismo. Putz, loja de música então é um antro de preconceito. O preço é X se você é "do mundo" e X-5 se pertencer a religião deles. Pô, mó escroto isso. Chegam a frequentar estúdios exclusivos, consomem apenas músicas exclusivas, eventos exclusivos, tudo em nome da alienação.

    Tenha sua fé e respeite a dos outros. Saiba separar as coisas. Deixe acontecer o "livre conhecimento". Abandone o extremismo. Pequenas dicas que acabariam com o problema que evangélicos e não-evangélicos têm entre si. Fikdik.

    ResponderExcluir
  121. Nenhum, repito NENHUM tipo de radicalismo é benéfico, o que estas crianças de segundo grau fizeram chama-se descriminação, chama-se preconceito, e quem lhes ensinou isso foi sua religião, que por temer o conhecimento, bane qualquer tipo de informação contrária a pregada pelo seu "pastor".

    Essas crianças não merecem as notas, não merecem nada até que aprendam a ser cidadãos, politizados, informados, e com pelo menos um pouco de bom senso..

    ResponderExcluir
  122. Ahhh, mas vão pegar uma enxada carpi um lote ou rachar uma lenha, que besteira isso, só no Brasil para acontecer essas merda, é trabalho de escola, o que é mandado, faça quieto, sempre tem uns guampa para reclamar......

    ResponderExcluir
  123. Pode até ser que os alunos exageraram. Mas o que vcs estao fazendo é bem pior, ofendendo os outros. O q els fizeram é preconceitos? e oq tem gente fazendo aqui é oq? ignorancia tambem é nao aceitar a escolha do outro ?
    só sabem criticar!

    ResponderExcluir
  124. O fato de alguém estudar ou pesquisar um assunto diferente de sua crença, não significa que vai incorporar o mesmo. Se a minha fé não pode ser testada, ela não me serve para nada.

    Teólogo e mestre em história.

    ResponderExcluir
  125. É opiniao deles, respeitem, e se fosse um catolico querendo falar sobre a missao na africa? e se fosse a budista? e a marçonica? e a mormon? Cada um sabe o que quer, alias nem tudo que esta noticiado nao é verdade, eles nem apresentaram na escola e sim na rua, o que vale é o esforço.

    ResponderExcluir
  126. Hoje li uma frase que diz tudo que penso resumidamente: "Os animais dividem com os seres humanos a honra de possuir uma alma". Será? Muitos seres humanos parecem não possuir nem alma e nem cérebro. Aos contrario dos animais que não precisam de fanatismos de genero algum para parecerem maiorais...melhores que outras pessoas que não seguem o mesmo padrão. Fé não tem nome, nao usa calças e nem pune ninguém por ser diferente. Fé esta no espirito e não em um templo. Acordem!

    ResponderExcluir
  127. Que Deus tenha compaixão e misericórdia de ambos. A falta de sabedoria, conhecimento, e amor ao próximo, seja ele quem for, cria distorções e afasta a possibilibidade de conviver com as diferenças culturais e religiosas. Os judeus ortodoxos foram sectários e crucificaram o próprio Salvador, pois era judeu e cria no mesmo ensinamento daqueles que o condenaram. Irmãos abram a mente para a revelação do Evangelho em seus corações e espírito. Vocês agiram de modo sememelhante aos radicais e fundamentalistas no oriente médio. Com isso vocês serviram ao diabo e não a Jesus Cristo, pois o inimigo ganhou mais espaço na mídia e seu principal intento: causar divisão, ódio e fechou os corações e as mentes para o entendimento do Amor da Palavra de Deus. Se prega o Evangelho também, respeitando as diferenças culturais, e cumprindo o trabalho de acordo com currículo escolar. O trabalho não era sobre religião e sim sobre aspectos da cultura africana! Sou Evangélico também, creio nas escrituras, mas a conduta foi totalmente inadequada e fora do propósito de evangelização.

    ResponderExcluir
  128. Esse pastor é mal-itencionado,essas famílias são desequilibradas e esses muleques serão os futuros tabebãs do Brasil.

    ResponderExcluir
  129. Parabéns, Ana, por sua postura digna. Não sou evangélica e já vivi situações de desrespeito por parte de alguns que não aceitavam que eu pudesse ter outra orientação religiosa, mas sei que não são todos assim. Quem dera todas as pessoas pudessem discutir suas diferenças com o máximo de respeito, como vc o fez. Acredito que quem parte para o xingamento já entra perdendo, e isso em qualquer situação, não só religiosa.
    Precisamos de mais pessoas de bom senso nesse país.

    ResponderExcluir
  130. Eu é que jamais iria querer um filho meu perto desses aprendizes de extremistas.

    ResponderExcluir
  131. Pelo que vejo grande parte dos que combatem o que chamam de fanatismo religioso evangélico são fanáticos do xingamento, da agressividade e da falta de respeito. Que tal aprender a ter boa educação e a debater suas diferenças com civilidade? E olha que não sou evangélica, não penso em ser, e ainda assim fico chocada com tanta agressividade!

    ResponderExcluir
  132. Viva a democracia.

    ResponderExcluir
  133. Há a Lei 10.639 que determina o ensino da cultura afro-brasileira e história da África. A escola em questão cumpre seu papel.Eis uma das razões para a existência da Lei. Desfazer estígmas, preconceitos, e, sobretudo a ignorância do povo brasileiro e, em especial, dos protestantes que são intolerantes e estúpidos. Os evangélicos que não cumpriram a determinação legal da escola, desviando para outro assunto que não o determinado devem ter nota -0- Z E R O, e não uma nota diferenciada, como alguns sugerem, pois, dessa forma se criará um grupo de brasileiros que não sabem o que é obediência às leis do seu país.
    Abaixo a Ignorância, a intolerância cultural e todos os atos discriminatórios.

    ResponderExcluir
  134. Estamos criando brasileiros ou um bando de gente ignorante. Concordo com todas opiniões contra este ato de discriminação, acho que deve-se levar até a ultima instância, isto é, processá-los por discriminação e serem julgados pelo ministro JOAQUIM BARBOSA!
    Mas gostaria de deixar somente uma mensagem aos evangélicos brasileiros:
    Vocês são brasileiros, nascidos em um país miscigenado, oriundo de índios, negros e portugueses e logo vieram espanhois, italianos, alemães e muitos outros... não somos raça pura, somos a mistura de todas as raças e junto somos a mistura de todas as crenças. Senhores evangélicos, olhem para trás e vejam sua árvore genealógica, seus ancestrais foram com certeza índios ou negros e seus parentes/ancestrais cultuavam a natureza, o curupira, a mãe d'agua, os orixás... Não sejam hipócritas, não neguem seus ancestrais, sua raça.
    Seus ancestrais sofreram com a exterminação e a escravidão e vocês não aprenderam nada?... Independente de qual Deus (Jeová, Ala, Olorum, Tupi, ...) que vocês creem, este será sempre o mesmo, pois foi ele quem lhe deu, a vida, o ar que respira, a água que bebe e a terra da qual se alimenta. Não se esqueçam que um dia irás morrer, e que neste momento nada será levado em conta - dinheiro, religião, cor e ou conhecimento, pois a única coisa que será vista será sua dignidade e sua integridade como ser humano!
    Indignada/Ofendida... não sei se é desta forma que expresso meus sentimentos por este ato, mas sei que me sinto verdadeiramente envergonhada de nascer em um país que ainda possue pessoas intolerantes e ignorantes.
    A tods meu sincero e respeitoso AXÉ!

    ResponderExcluir
  135. Temos de reconhecer que o assunto é polêmico, infelizmente o prconceito e a intolerancia impera na familia desses alunos "evangélicos". Falta a família aprender o sentido de ser evangélica e respeitar a religião do outro.A falta de conhecimento gera fanatismo, alienação e as maiores vítimas são alunos evangélicos. Fácil resolver, basta a escola trabalhar, insistentemente, com a familia e seus alunos o valor e o respeito a crença de caa um. Quem abe assim não os tiram da caverna!

    ResponderExcluir
  136. O acontecimento na escola, a reação de internauta nas redes sociais, é tudo é muito triste do ponto racional, pois nós temos intolerância produzindo intolerância. Para quem pensa que Modernidade está superada, o episódio reúne fatos que estão a exigir uma retomada do projeto de autonomia da sujeito, o qual nunca foi realizado com pleno êxito, pois os nossos juízos sobre o mundo, sobre o homem e sobre Deus ainda não são juízos ponderados! Que coisa triste!!!

    ResponderExcluir
  137. Pois é, e como melhorar a qualidade da escola brasileira se ela ainda precisa enfrentar esse tipo de picuinha?
    E pra falar a verdade o debate acabou ficando engraçado.

    ResponderExcluir
  138. Cômico e ridículo. É um bando de gente sem cultura, sem educação e HIPÓCRITA. "Cristãos" que se baseiam no antiquado antigo testamento, quando deveriam sim seguir o novo, que são o conjunto de documentos onde o Cristo Messias vem reconstruir os 10 mandamentos principais, e as outras mais de 600 leis inventadas pelos doutores fariseus, no intuito de construir um mundo melhor e trazer a boa nova de Deus. O CRISTO DE QUE ELES TANTO FALAM VEM ENSINAR A AMAR SEU PRÓXIMO COMO A SI MESMO. Não tá acontecendo isto não. Estão se comportando como os fariseus de fato... aqueles a qual jesus chamava de imundos e porcos.

    ResponderExcluir
  139. Tenho uma filha de 5 anos que vai para a escola ano que vem ( se daqui ate lá eu não mudar de opinião ), todo material que ela trouxer que faça apologia a candomblé, homossexualismo, libertinagem ou qualquer outras bizarrices eu rasgarei e colocarei fogo nos pedaços, escola é para ensinar e não para doutrinar. E que se danem os que pensam o contrário, em minha casa, minha vida e da minha família manda Deus e eu.

    Ministério público e nem o escambau vai mandar e nem doutrinar os maiores bens que Deus me deu que são minha família e minha fé.

    E a estou orientando desde criança para agir assim, ainda bem que Deus tem me dado capacidade para remar contra esta maré de idolatria, libertinagem e outras coisas que este sistema miserável de doutrinação está tentando nos empurrar goela abaixo.

    Vou presso ou qualquer outra coisa mas não abro as portas do meu lar para nada que venha do diabo, e estas coisas que estes órgãos de educação ( ler-se doutrinação ) tentar impor nada mais é que coisas do diabo, literalmente falando.

    Que venham, entre eles e minha família existe Deus e eu.

    Edigar caires

    ResponderExcluir
  140. O artigo 205 da Constituição Federal diz que "A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho."

    Deve existir alguma forma jurídica de impedir que esses pais solapem de seus filhos o direito ao conhecimento. No mais, essa atitude é puro obscurantismo.

    ResponderExcluir
  141. alguem ja fico sabendo de algum proconceito,, de aluno ou pais espiritas nas escolas,,pq nas aulas religiosa eles excruem o espiritismo o candomblé a umbanda, tantas outra religião q forma a nossa cultura,,,

    ResponderExcluir
  142. Sem comentários. É por isso que eu falo. Creio em Deus, mas religiões eu renego... são coisas do homem e criam esse tipo de situação.

    ResponderExcluir
  143. Ninguém está forçando ninguém a aprovar ou desaprovar religiões,tanto que nem é esse o tema , o tema é sobre cultura.E não vai ser eu lendo sobre homossexualismo que vou ser homossexual. Tenha paciência, onde está o respeito pela diversidade? E as pessoas de fé religiosas de bom coração,o q estão fazendo? Rejeitando os irmãos? Pelo que eu sei somos tomos irmãos perante CRisto.

    ResponderExcluir
  144. Ninguém está forçando ninguém a aprovar ou desaprovar religiões,tanto que nem é esse o tema , o tema é sobre cultura.E não vai ser eu lendo sobre homossexualismo que vou ser homossexual. Tenha paciência, onde está o respeito pela diversidade? E as pessoas de fé religiosas de bom coração,o q estão fazendo? Rejeitando os irmãos? Pelo que eu sei somos tomos irmãos perante CRisto.

    ResponderExcluir
  145. Essa raça doente de evangélicos (não os chamarei de evanjegues, pois tenho respeito pelos animais) quer fazer a todo custo voltarmos à Idade Média, onde os hereges eram queimados vivos, o Index proibia livros educativos, a Bíblia era o único livro (de alienação) a ser recorrido em caso de dúvidas sobre a vida e o universo, os fenômenos naturais eram explicados pela fé e pelo fanatismo religioso e a ciência era vista como obra do capeta. Engraçado que eles necessitam da ciência para sobreviverem. Essa raça de doentes mentais são o maior motivo da segregação e da discriminação. Eles se acham os corretos e os intocáveis e não querem se juntar aos que eles chamam de ímpios, como se fossem uma raça superior.

    ResponderExcluir
  146. Todos estamos vivos e temos o direito de acreditar no que quisermos. Mas utilizar a religião como desculpa para não concluir alguma obrigação, com todo respeito, é desculpa esfarrapada. Ainda mais vindo de uma interpretação tão turpe como "não expor a outros deuses". Se existe só um Deus, segundo os crentes, não haveria mal em estudar outras culturas ou crenças. Afinal, se eles estão TÃO certos de que a crença deles é verdadeira, não haveria motivos para examinarem outras. Serviria até como maneira de eles provarem que estão certos (eu, particularmente, acredito apenas em fatos. Estou vivo, acredito no que estudo e no que me é provado. Deus para mim é nada mais que a VIDA, que está em todos nós.)

    ResponderExcluir
  147. Pessoas como essas possuem outro tipo de DEUS no coração, um DEUS preconceituoso e cruel, elas contribuem para que o BRASIL passe de um país tolerante e pacifico para um país intolerante e agressivo, onde as pessoas com pensamentos e opiniões diferentes correm o risco de serem mortas apenas por terem opinião própria e não seguirem uma massa de ignorantes e intolerantes!

    ResponderExcluir
  148. A diferença é que a retirada de "totens" se dá por uma igualdade de direitos, enquanto a recusa de se estudar a cultura afro, por preconceito.

    ResponderExcluir
  149. Não odeio "crentes". Odeio o preconceito.

    Se um umbandista se recusasse a estudar refoma ou contra-reforma, minha opinião seria exatametne a mesma.

    É um absurdo que questões religiosas impeçam alunos de estudarem história.

    ResponderExcluir
  150. A "Evangélica Decente" defendeu um posicionamento equilibrado e merece aplausos, inclusive de evangélicos.

    Se ela fala a favor de menos generalizações, entendo que nós, ateus, devamos ser igualmente cuidadosos.

    Vamos nivelar por cima, pois não?

    ResponderExcluir
  151. O teor dos comentários aqui é sintomático. De religiosos cristãos defendendo que as democrascias só existem por causa do cristianismo (quando, na verdade a teoria moderna de democracia surgiu como resposta ao absolutismo de cunho religioso, e a democracia, enquanto concentioo grego é ANTERIOR ao cristianismo), a generalizações de proprios colegas ateus onde todo e qq religioso é um "jegue".

    A generalização é um problema, por qualquer ponto0 de onde parte, e não seremos melhores enquanto grupo se tratarmos todo e qq religioso como um estúpido.

    O ponto aqui é apenas UM grupo de estudantes que se recusou, por absoluta igniorância, a estudar uma cultura.

    Se é possivel se extrapolar o caso como sintomático, pouco se discutiu, e as tentativas rapidamente descambaram para troca de ofensas.

    Não, o criostianismo não é algo inerente à democracia. Vide as ditaduras apoiadas por igrejas e grupos religiosos.

    E não, nem todo religioso é um intolerante, um ignóbil ou incapaz. São os que tem capacidade de perceber os riscos e a imbecilidade de se recusar a conhecer outras culturas os que deveriam ser trazidos para o debate.

    Tanto para que compreendam, se já não o tiverem feito, o nosso ponto de vista, como, igualmente, para entendermos o ponto de vista religioso e ensinarmos mutuamente que respeito não pressupõe dominação, que conhecer o outro lado não se traduz em hipnose em massa, e que é possível se conhecer outras culturas até para se modificar ou se melhorar pontos de vista que podem ser enganosos.

    Nada disso se faz sem argumentos. E ambos os lados vão mal neste sentido, no momento.

    Se é para sermos ateus e criticar erros de religiosos que erros que porventura cometamos, sejam pelo menos novos, pois não?

    ResponderExcluir
  152. É assim que as religiões costumam matar as as outras religiões. Isso é puro preconceito, as religiões africanas estão neste país desde o tempo do império e sobreviveu e prevaleceu sobre a ditadura da igreja católica, agora os crente se negam a reconhecer que ela faz parte da cultura do país em que nasceram.

    Lamentável..

    ResponderExcluir
  153. Primeira vez que entro nesse site. Achei interessante alguns comentários e ao mesmo tempo fiquei surpresa com a ignorância da maioria! Exigem respeito mas não são respeitosos. Generalizar dizendo que todos os evangélicos são burros, sem cérebro dentre outros termos usados é um grande erro. Irônico pessoas que se dizem mais instruídas que outro grupo(no caso os crentes)se comportarem de maneira tão baixa. Sou evangélica e concordo que a atitude dos pais e alunos foi errada. Sou universitária e leio teorias de diversos autores, ideias de várias pessoas todos os dias. Isso diminui a minha fé? Não, pelo contrário. Uma fé só pode ser chamada de sólida quando passa por questionamentos. Temos que conhecer o diferente sim. Eu nunca impus minha fé, neguei fazer alguma atividade acadêmica por causa da minha crença. Quem faz esse tipo de coisa não pode ser considerado cristão verdadeiro. Jesus não maltratou, impôs nada a ninguém. Temos que seguir esse exemplo e deixarmos de sermos manipulados por "homens de Deus" que na verdade não conhecem nada de Bíblia. Um bom líder conhece de História, Filosofia, sabe conviver em sociedade e não aliena os fiéis, pelo contrário, apenas orienta, transmite um conhecimento adquirido por estudos teológicos e por experiência própria.

    ResponderExcluir
  154. Nenhuma religião é mais pacificadora do que os evangélicos, somos a única instituição que propõe um vida de paz. Entendemos que encontramos a paz somente nos relacionando com Deus, por intermedio de sua palavra (a bíblia), ela é nosso manual de vida. A escola é pública, deve respeitar os alunos e sua postura cristã. Nem tudo que dizem cultura, é de fato cultura.

    ResponderExcluir
  155. concordo plenamente... saliento ainda que alguns comentarios tão baixos, são o retrato da educação no Brasil, onde uma pessoa não consegue se expressar sem se rebaixar-se, é sinal que não sabe do que esta falando e por isso não tem argumentação e acaba tendo que usar palavrâo!!!

    ResponderExcluir
  156. Não podia faltar a "Falácia do verdadeiro escocês"

    ResponderExcluir
  157. A Constituição Brasileira assegura-nos a liberdade de expressão, pensamento e opção religiosa. O direito dos alunos protestantes foi violado.

    ResponderExcluir
  158. Olha...ate idiotas como vc le a biblia...pq será?

    ResponderExcluir
  159. Tem gente (evangélicos, por exemplo) que não gosta de macumba e divindades estranhas, e se recusa a ter contato com essas coisas .

    Tem gente (ateus e gays, por exemplo) que tem ódio de orações e crucifixos, e denunciam, ameaçam e processam a escola por isso.

    Quem é pior e mais FDP?

    ResponderExcluir
  160. Pelo que pude perceber esta todo mundo botando para fora o odio que esconde!Hipocritas,Jesus ja a muito tempo nos slertou desse tipo de gente que pela frente defende qualquer um conforme seus interesses pessoais e aproveitam para aparecer e se promover perante a imprensa que por sua vez fica incitando ainda mais a intolerancia ao invesz de apurar o caso e informar de forma imparcial.Temos todo o direito de opinar sobre o assunto mais ninguem nos deu o direito de julgar e ofender as pessoas.
    Demos ver que jovens estao passando por momentos dificeis e nao e hora de atirar pedras,pois demos olhar para dentro de nos mesmos antes de qualquer atitude mais extrema.
    Temos que dixar de falsidade e deixar quem de direito e dentro da lei e do bom censo resolver essa situaçao sem ofender quem quer que seja.

    ResponderExcluir
  161. A itolerância assume varias formas,indepedentemente de religião ou politica,Ateus ou Cretis,o fato que individos ou grupos antissociais buscam qualquer argumento ou disculpas para acredir qualquer ORDEM SOCIAL pra impor sua vontade sombre os outros Individos:exemplo (torcidas organizadas,nelnazistas,racistas,machistas...entre outros.)

    ResponderExcluir
  162. O respeito tem que ser bilateral. Tá errado criar lei para garantir direitos de minorias. E a maioria fica sem direitos. Tira-se de um pra dar a outros só porque são minorias. Esse país é um país cristão, onde a grande maioria da população acredita em Deus e na Bíblia. Não é justo que religiões africanas seja ensinadas a cristãos. Isso vai de encontro ao direito das familias a direitos individuais. Tá errado isso foi mais uma lei criada no calor dos ânimos do congresso. Estão certo os evangélicos. Religião deve ficar fora das escolas, isso deve ser uma obrigação da familia.

    ResponderExcluir
  163. O cara chama "Deus de lixo". FDeve ser uma pessoa muito feliz, criada em um convívio social muito bom. Deve ter tido uma educação exemplar e com certeza deve ser uma ótima pessoa. Que Deus tenha piedade desse pobre ser.

    ResponderExcluir
  164. "Dão dão... dão me diga que tem mais deuses... eles estão todos errados apenas eu (nem 18 anos tem) estou certo..."

    Não vai estudar a história??? Então toma pau mané!

    Quero ver esses pais, indo na faculdade que talvez esses mesmos alunos façam para reclamar com o reitor que, o trabalho do professor está causando bullying kkkkkkkk que piada...

    Sou ateu com muito orgulho, mas eu acredito que até o pessoal cristão ficou envergonhado com essa.

    ResponderExcluir
  165. Eu nao conheço nem um evangelico que trabalhe em feriados dos santos catolicos...mas estou conhecendo evangelicos que se recusam a ver que exitem outras culturas e falar sobre elas nao invalida as crenças de outros

    ResponderExcluir
  166. De fato, seu anônimo, isso aconteceu na história, mas nunca com apoio do Deus verdadeiro, pessoas más intencionadas sempre encontram pretextos para exploração, mas não é essa a motivações dos alunos, se você não percebeu eles leram os livros, se empenharam na proposta, concordaram que deviam tratar da África, mas não concordaram em dobrar seus joelhos para outros deuses, mesmo que sendo de forma “representativa”. De fato, estudar sobre o assunto não é o mesmo que achar bunitinho jogar mortos em rios, beber dessa água, beijar os pés de ‘homens’, adorar animais e aceitar que isso faz parte da minha religião QUE NÃO FAZ, o meu DEUS é único!... e me desculpe, mas tenho certeza que eles se importam muitos mais com o que Deus pensa do que se eles vão passar de ano. E se você quer entender o que são as missões na África dá uma olhadinha, talvez você queria falar sobre isso também na sua próxima feira de ciências...
    http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL1129168-5602,00-MISSIONARIOS+BRASILEIROS+TRABALHAM+COM+REFUGIADOS+NA+AFRICA+DO+SUL.html
    http://www.portasabertas.org.br/
    http://www.aldeianissi.com/

    ResponderExcluir
  167. como os catolicos tem a coragem de batizar crianças inocentes q não tem nenhum pecado? a biblia é clara... batizar para pagar os pecados.... q pecados um bebe tem? nos dez mandamentos diz pra não fazer imagens.... pq os catolicos as fazem e ainda as idolatram? nao entendo como criam e inventam tantas coisas....

    ResponderExcluir
  168. Pessoal, devemos lembrar que o fato de alguém saber que existem outras religiões e conhece-las (saber quais são) não os fazem adeptos ou frequentadores destas...
    Ao pastor, bispo ou sei lá qual for o líder religioso do grupo, cabe estudar um pouquinho mais da palavra (bíblia), pois a mesma conta inúmeros casos de incestos (repovoamento do mundo sempre foi com casamentos de irmãos ou pais e filhos); homossexualismo e discriminação (maldição de cam, em Genesis); as oferendas de animais e sangue de ALGUNS dos ritos afro também eram praticados na bíblia("...mate o melhor carneiro, derrame seu sangue sobre o altar e ateie fogo para que este o consuma"...). Diante de tais fatos fica inviável a apregoação ou manifestação de fé exagerada, pois tudo aquilo que estão discriminando estão como instruções na bíblia... Aí ainda devem tomar cuidado, pois quanto de separam com estes fatos, costumam dizer que estes estão no antigo testamento e não são mais seguidos hoje, mas engraçado, o DÍZIMO também está SOMENTE no antigo testamento e também é cobrado até hoje...

    ResponderExcluir
  169. Essa é uma discussão que dá pano pra manga, gostaria de dar minha contribuição aqui com um texto que escrevi inspirada nessa notícia lamentável. Espero poder ajudar.
    http://conversaafiadaca.blogspot.com.br/2012/11/a-lei-10639-e-o-tribunal-do-santo.html

    ResponderExcluir
  170. ahhh agora quando passa filme no cinema
    VINGADORES, QUE TEM 2 DEUSES NO FILME
    TEM EVANGÉLICOS EM PESO PRA ASSISTIR!

    ResponderExcluir
  171. quanta estupidez!!! pior são esses pais idiotas alimentando o preconceito e a intolerância nos filhos, que serão futuros semeadores do ódio e da não aceitação das diferenças. são tão burros que nem sabem que essas "missões humanitárias na áfrica" são as novas companhias de genocídio cultural. quanto à nota desses estúpidos tem é que ser ZERO MESMO!! A escola não deve se submeter a um grupelho ridículo!!!

    ResponderExcluir
  172. É esse o motivo de evangelico, bando de lixo e verme.

    ResponderExcluir
  173. assim querem impor que escolas fçam o que querem com nossos filhos, esse é o pais democratico, nao estamos na inquisiçao, em que a igreja catolica e a politica dominavm a vida das pessoas ! estudar, respeitando os limites .cada um revejam seus conceitos, analizem e respeitem!

    ResponderExcluir
  174. melhor analizar ! e respeitar !

    ResponderExcluir

  175. \e bota padrão medieval nisso

    ResponderExcluir
  176. Pior que o Brasil está caminhando pra isso.

    ResponderExcluir
  177. A Ignorância dessa gente é entender CULTURA AFRICANA, como RELIGIÃO AFRICANA. A religião esta inserida no que entendemos como cultura, mas a cultura é muito mais que isto. Cultura é tudo aquilo qu envolve um povo ou como neste caso, um continente. Cultura é o idioma, a comida, as danças, as vestimentas, a formação de família e também a religião.
    Na verdade, é impossível falar em cultura "africana", sendo que África é um enorme continente, cheio de muitas culturas distintas. Por exemplo, não há como misturar cultura egípcia com cultura angolana, mesmo que ambos os países, Egito e Angola estejam dentro de um mesmo continente.

    ResponderExcluir

Postar um comentário


EDITOR DESTE SITE

Paulo Lopes é jornalista profissional
diplomado. Trabalhou no jornal centenário
Diario Popular, Folha de S.Paulo,
revistas da Editora Abril e em
outras publicações.