Alunos evangélicos recusam trabalho de cultura africana

Para país evangélicos, o estudo da cultura afro-brasileira ia
 expor seus filhos a outros deuses, o que a Bíblia proíbe
Isabel Costa, diretora da Escola Estadual Senador João Bosco de Ramos Lima, de Manaus (AM), comentou que, em sete anos do projeto interdisciplinar, nunca houve a confusão que ocorreu agora. “Fique muito abalada.”

Catorze alunos evangélicos do 2º e 3º ano do ensino médio se recusaram a apresentar na feira cultural um trabalho sobre cultura africana porque acharam que seria uma ofensa a sua religião e aos seus princípios morais. Eles propuseram uma dissertação sobre “As missões evangélicas na África”, e a escola rejeitou.

“O que eles [evangélicos] queriam apresentar fugia totalmente do tema”, disse Raimundo Cleocir, coordenador adjunto da escola.

No entendimento da evangélica Wanderléa Noronha, o trabalho proposto pela escola exporia a sua filha a religiões de matriz africanas, com o que ela, a mãe, não concorda. “A discriminação aconteceu conosco”, disse. “Por que não pode haver espaço para a religião evangélica na feira?”  Ela disse que a sua filha sofreu bullying por não aceitar a fazer o trabalho.

O aluno Ivo Rodrigo disse que o tema "Conhecendo os paradigmas das representações dos negros e índios na literatura brasileira, sensibilizamos para o respeito à diversidade" contraria a sua religião. "A Bíblia Sagrada nos ensina que não devemos adorar outros deuses, e quando realizamos um trabalho desses estamos compactuando com a ideia de que outros deuses existem e isso fere as nossas crenças no Deus único."

O aluno Jefferson Carlos reclamou que foi obrigado a ler um livro de Jorge Amado, “chamado Jubiabá”, “onde um garoto tem amizade com um pai de santo”.  “Achei muito estranha isso, porque teríamos de relatar essa história no trabalho”, afirmou. “Queríamos apresentar de outro modo, sem falar sobre isso".

Os evangélicos também criticaram a indicação para leitura de outros livros clássicos da literatura brasileira, como “Macunaíma”, “Iracema”, 'Ubirajara', 'O mulato', 'Tenda dos Milagres', e 'O Guarany', por abordarem homossexualidade, umbanda e candomblé.

Por detrás da reação dos evangélicos está o pastor Marcos Freitas, do Ministério Cooperadores de Cristo. Ele criticou os livros que a escola listou para que os alunos lessem. "Tinha homossexualismo no meio, eles [direção da escola] querem que os alunos engulam isso?"

A discordância assumiu maior proporção, chamando a atenção da imprensa e de entidades de direitos humanos, quando os alunos montaram uma tenda fora da escola para apresentar o seu trabalho sobre as missões evangélicas na África.

Evangélicos montaram tenda para
 apresentar trabalho sobre missões
Esses alunos tiveram nota baixa porque, disse Cleocir, “o trabalho não pôde ser avaliado, pois não tinha nada a ver com a feira”. Os pais ficaram mais revoltados.

A escola promoveu uma reunião entre professores e pais para explicar as notas baixas. A convite, houve a participação de representantes dos Direitos Humanos, Movimento Religioso de Matriz Africanas, Comissão de Diversidade Sexual da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e Marcha Mundial das Mulheres.

Raimunda Nonata Corrêa, da Carma (Coordenação Amazonense das Religiões de Matriz Africana), disse que os evangélicos estavam equivocados porque a feira tem sido promovida para expor os ingredientes culturais da sociedade brasileira, entre os quais os de origem africana.

Ela ressaltou que, além disso, “a escola não é espaço de disputa religiosa”, porque o seu objetivo é “qualificar o aluno como cidadão de um país que é plural”.
Luiz Fernando Costa, professor na escola e presidente do Movimento Negro no Amazonas, lembrou que as escolas têm de ensinar sobre a cultura afro-brasileira e indígenas não só por causa de sua importância, mas também porque há uma lei federal que obriga a isso. "Todo esse tema está no currículo da escola, a discussão é sobre ensino das culturas e não sobre a religião."
A reunião na escola foi mediada por Rosaly Pinheiro, representante do Conselho dos Direitos Humanos. Ela reconheceu que o assunto é “delicado” porque as pessoas precisam entender que “vivemos numa democracia e que todos têm liberdade de expressão”.


A reunião terminou sem consenso. Na próxima semana, a Secretaria de Educação decidirá como vão ficar as notas dos evangélicos. A diretora Isabel Costa admitiu que o trabalho “Missões Evangélicas na África” poderá ter “uma avaliação diferenciada”.





Com informação do DM24AM, entre outras fontes.

Secretaria do Amazonas critica intolerância de alunos evangélicos
novembro de 2012

‘Deus nos livre de um Brasil evangélico’, escreve pastor
fevereiro de 2011

Intolerância religiosa    Fanatismo religioso


Comentários

  1. Lamentável que pessoas fanáticas como essas impessam a si mesmas e aos seus filhos de se tornarem cidadãos de verdade, que saibam conviver com as diferenças e que conheçam a história e a cultura de seu país, mas incitam o ódio às minorias, a alienação e a teocracia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que vc deveria respeitar a fé deles. Estamos em um país livre e não em uma ditadura.

      Excluir
    2. Acho que vc confundiu, e muito, o critério fé e religião, David.

      Excluir
    3. ué, mas eu pensava que os crentelhos se garantiam, me enganei de novo..

      se isso aqui fosse uma ditadura, só existiria o catolicismo..

      Excluir
    4. Davi, acorda, cara! A fé deles fica da porta para fora da escola! Inclusive está na Constituição: ninguém pode evocar religião para se eximir de obrigações (no caso, do currículo escolar) comuns a todos. Eu li O Mulato, li O Guarani, li Iracema, e nem por isso sou umbandista, pratico pajelança e afins - sou ateu. O que os pais e esse pastor fizeram chega a ser criminoso: instigam o preconceito nos jovens. Pra mim, isso é caso claro de intervenção do MPF. Tem que chamar esses pais e esse pastor fanático safado à Justiça.

      Ruggero

      Excluir
    5. O que os pais e o pastor desse grupo de jovens fez foi crime sim! Deveriam ser punidos. O preconceito está partindo deles! Não basta o egoísmo de dizer que TODOS os outros deuses não existem. Eles não querem nem SABER que há quem pensa diferente. Além do mais, eles esquecem que muitos evangélicos são negros, ou seja, com descendência africana. Estão negando a própria história! Mais uma vez o preconceito parte do lado deles!

      Excluir
  2. aff tem que arma esse barraco todo so por causa dos crente ate direitos humanos pqp

    ResponderExcluir
  3. Ridiculo!! Eu fiz trabalhos sobre isso na escola, e nenhum evangélico fez confusão como esses ai!! Todos fizeram e apresentaram normalmente, sem confusão.

    Esses crentelhos tem que entender que o Brasil não e TEOCRACIA, e ponto final!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Uma pseudo-educadora chamando os evangélicos de 'crentelhos' aí já da pra se ter uma ideia da qualidade dos nossos educadores.

      Excluir
    3. Realmente, se ela conhecesse de verdade os evangélicos, chamá-los-ia de evanjegues.

      Excluir
    4. Bispo = pessoa que ganha uma renda extra atraves de alegações falsas.

      Critica a informação dada, não a opnião pessoal de cada um seu animal, pfffff vai se fuder logo melhor dizendo.

      Excluir
    5. Eu não sou educadora sou estudante; Ah não ser que agora os colegios permitam uma pessoa de 15 anos dar aulas.

      Excluir
    6. Fique feliz bispo por a educação no país ainda deixar a desejar. Enquanto não resolvermos esse problema, vcs ainda terão seu público-alvo para converter. Dizem pregar o Amor mas não conseguem respeitar as diferenças, estão carregados de julgo dentro de si. Pq vc não mata pessoas de outras religiões como prega a merda da tua bíblia em deuteronomio? Cultura hipócrita. Somente o tempo e o Amor para libertar as pessoas dessas ideologias que tem como princípio fundamental o sectarismo.

      Excluir
    7. Que bispo idiota. Tinha que ser "crente"...

      Excluir
    8. A falta de respeito para com as crenças evangélicas chegam a beirar a insanidade.
      Palavras pejorativas como "crentelho" e "evanjegues" já demonstram bem o tipo de caráter dessas pessoas inescrupulosas.
      Sou solidário ao bispo e lamento pela Beatriz, tão nova e tão manipulada...

      Excluir
    9. como se crente respeitassem as pessoas diferentes de seu padrão medieval.

      Excluir
    10. Eu só queria dar meus parabéns aos crentes evangélicos e afins por todo o esforço em aumentar a ignorância, intolerância e o preconceito. Estão fazendo de tudo pro nosso país andar pra trás. Afinal, porque não respeitar e entender o porque de outras pessoas pensarem diferente? Porque formar cidadãos ao invés de formar soldados fanáticos? Acordem pro mundo.

      Excluir
    11. Mais manipulada que os evanjegues?!

      Impossível!

      Até os evanjegues com mais estudo, parecem marionetes nas mãos dos pastores.

      Excluir
  4. "Avaliação diferenciada" para os fanáticos intolerantes???

    Religiosos não aceitam educação sexual por que vai "sexualizar" os alunos.
    Religiosos não aceitam educação anti-homofobia por que vai "doutrinar" os alunos (ensiná-los a não rejeitar e respeitar a diversidade sexual).
    Religiosos não aceitam educação cultural por que vai "ferir suas crenças".

    Quer dizer que os intolerantes são sempre premiados por sua intolerância nesse país? Quer dizer que eles tudo podem fazer, alegando "liberdade religiosa" e ameaçando acusar os opositores de "perseguição religiosa" caso não acatem os desejos dos fanáticos?

    Estamos a um pequeno passo da implantação do NAZISMO TUPINIQUIM, e ninguém faz nada contra isso por puro medo da gritaria histérica dessa gentalha???

    Quer dizer que esses CANALHAS CRISTÃOS podem fazer lavagem cerebral em crianças e adolescentes, induzindo-os ao sectarismo, ao preconceito, ao ódio, às práticas discriminatórias, mas NINGUÉM FAZ NADA por que são os CRISTÃOS utilizando a bandeira da "LIBERDADE RELIGIOSA"?

    Que desgraça de país é esse?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. falou tudo... não preciso acrescentar mais nada

      Excluir
    2. Como evangélica e docente, devo dizer sem nenhuma dúvida que o comportamento desses alunos e pais mostrou tanto falta de equilíbrio quanto desconhecimento bíblico. E destaco que isso não reflete o pensamento da maioria dos evangélicos, mas de pessoas extremistas. Um trabalho explicando a cultura afro desde que não os obrigue a cantar ou fazer/reproduzir qualquer tipo de ritual (o que poderia se enquadrar como "rito ou culto") não fere a liberdade religiosa deles. Ademais, a bíblia prega "amar ao próximo como a si mesmo". Podemos ter princípios diferentes e orientações religiosas e sexuais distintas, mas tratar mal outras pessoas, discriminá-las, agir com violência verbal ou física NÃO é um comportamento defendido por verdadeiros cristãos. Particularmente, tenho bons amigos de credos diferentes, ateus e homossexuais, cuja convivência sempre foi tranquila e amigável.
      No mais, a educação no Brasil deve agir de modo a promover o conhecimento (não apenas científico, mas cultural) e respeito entre as pessoas, e tratar de forma igual. Por isso, não concordo que as notas sejam avaliadas pelo trabalho realizado em discordância com a escola. Os alunos até poderiam ser avaliados se fizessem alguma pesquisa sobre o tema em questão: cultura afro (podendo o trabalho contabilizar um pouco menos, devido ao descumprimento do prazo).
      Penso que o colega errou em falar de todos os evangélicos como se fosse coadunassem com o acontecimento descrito na matéria e usar termos perjorativos. Não é promovendo uma forma de desrespeito que estaremos combatendo outras.

      Excluir
    3. Tem de ser feita alguma coisa! Tem de ser feita em nome da multiplicidade de credos enorme e em nome da mistura racial e cultural do país. Do jeito que está , não dá pra ficar. Deve ser feita alguma coisa para coibir a arrogância, a prepotência e o radicalismo desses cegos fanáticos, mesmo porque eles muito latem, mas não mordem, e a diversidade cultural e religiosa deste país deve ser respeitada. Eles fazem muita balbúrdia histérica, mas na hora do vamos ver, não são tão 'poderosos' nem 'influentes' quanto se auto-proclamam. E mais: Segundo o IBGE houve uma queda acentuada no crescimento desses parasitas fanáticos ratos de igrejas crentóides. Isso sem falar que MUITOS já não têm mais vínculo com suas seitas. É a figura do ex-evangélico ou do evangélico não-praticante ou inativo.

      Excluir
    4. Dizer que evangélicos e determinados grupos religiosos são sempre tratados como se "tivessem mais direitos" que outros grupos é um engano. Eu mesma já fui discriminada no ensino fundamental por alguns professores que falavam em sala como se evangélicos fossem "menos inteligentes, menos capazes, alienados" situação inerente a orientação religiosa que temos (palavras de professores!. Diziam isso mesmo eu e minhas colegas evangélicas tendo rendimento escolar igual e até melhor (em certas matérias) que a turma. Ainda cheguei a reclamar com a diretoria do colégio que nada fez a respeito e ainda me desqualificou (a diretora disse na minha cara e à minha mãe que "nada tinha acontecido" e que eu "estava enganada"). O que meus professores diziam no fundamental, passei o curso universitário ouvindo de vários docentes, que abraçavam esse discurso e ainda usavam sua autoridade de pesquisadores para defendê-lo. Nunca nada foi feito a respeito. Ninguém achava que estava em desrespeito por isso. Contraditoriamente, esses mesmos professores estavam defendendo o respeito às diferenças (principalmente em relação a orientação sexual).
      Sou contra qualquer forma de desrespeito, mas passei muito por isso e como evangélica, nunca fui defendida ou beneficiada. Esse tipo de discriminação com evangélicos era (e ainda é) considerada normal nos ambientes escolares/acadêmicos que deviam promover educação e respeito.

      Excluir
    5. Sim ,nenhum tipo de discriminação deveria ser tolerada e ou incentivada, todavia são exatamente os evangélicos que agem dessa maneira. Isso leva a uma reação semelhante contra eles próprios(os evangélicos) da parte daqueles que são discriminados por eles. Ou seja, discriminação produz mais discriminação.

      Excluir
    6. A "evangélica decente" que comentou acima deve estar sendo chamada de "demônio" pelos crentes dessa história patética.

      Excluir
    7. Não está; na verdade ela está sendo aplaudida pelos verdadeiros seguidores de Cristo.

      Excluir
  5. Ahahaha.. "Crentelhos" é ótima.

    ResponderExcluir
  6. tinha era que ter dado zero a els, e ainda faze-los entender que assim como a politica no estado deve ser laico a educaçao tambem o deve ser, a nossa cultura nao pode jamais ser trocada pela cultura de outras etnias, a religiao deles nao é da nossa naçao e jamais poderia ser aceita em detrimento da nossa!

    ResponderExcluir
  7. Mega absurdo, gente preconceituosa e sem escrúpulos, dizem que cometem bullying contra eles mas os fanáticos evangélicos são os maiores disseminadores do preconceito. Só uma palavra descreve esse tipo de gente, IDIOTAS!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito Filipe. Gente sem cérebro. Apesar de que existem exceções.

      Excluir
  8. Resumo, fanaticos religiosos saiam das escolas e montem a sua e vivam no mundo de faz de conta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, ja que não conseguem conviver na sociedade moderna e com suas leis, que vivam isolados reinados por sua intolerância e teocracia. Como no filme A Vila.

      Excluir
    2. Eles não precisam se isolar, afinal, já estão conseguindo com muito sucesso implantar sua teocracia e obrigar que todos façam a vontade deles!

      Excluir
  9. Imagine a cena duas crianças brincando jogando bola e se divertiam muito davam risadas se abraçavam. Mais antes de jogar bola cada uma guardou no bolso da bermuda o símbolo de suas religiões e no bate bola as crianças se trombam e elas percebe que cai algo no chão, a criança cristã corre para pegar o objeto do amigo quando percebe ser um símbolo de religião africana ,e o menino diz , eu não posso mais brincar com você minha religião não permiti que sejamos amigos.

    E tem sido de séculos e séculos com a religião segregando e separando povos.

    ResponderExcluir
  10. Para debater ou proibir, TEM que conhecer e conhecer não é aderir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. perfeito. Eles tem MEDO M-E-D-O de educarem seus filhos e essas crianças terem ideias proprias.

      Excluir
  11. Se eles fizerem trabalho sobre a Mitologia Grega, também estarão compactuando com a ideia de que outros deuses existem e isso ferirá suas crenças num deus único?

    Ou isso só vale para religiões africanas, que são os bodes expiatórios dos evanjegues junto com os homossexuais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isto é exatamente o que eu pensei. Eu adoro ler livros sobre mitologia grega, nórdica, egípcia, e nem por isso acredito na existência de tais deuses ou das outras criaturas míticas. É ridículo ver esse bando de evanjegues rejeitando a oportunidade de conhecer mais sobre a cultura do nosso país por terem mente fechada.

      Excluir
    2. As mitologia grega, nórdica, egípcia são muito mais interessantes de serem estudadas do que a mitologia cristã.

      Me deu até vontade de jogar AoM...

      Excluir
    3. Nossa, eu adorava esse jogo! Aprendi muita coisa sobre mitologia nele.

      Excluir
    4. A questão é que não há um campo de prática no cotidiano do Brasil dessas mitologias que esteja em jogo e concorrência com as religiões evangêlicas. Por isso, no campo da comparação racional, sim, é a mesma coisa, mas no campo das práticas do cotidiano, não tem nada a ver.

      Excluir
    5. Eu adoro mitologia grega, nórdica e celta, mas nem por isso cultuo as entidades das mesmas. Tá na hora do Ministério Público dar um basta nas atitudes desses pastores/bispos instigadores. Pra mim, o que ele fez deve ferir uma meia dúzia de artigos, no mínimo, do ECA e da CF.

      Excluir
  12. Existe um texto que achei engraçado mas não sai tanto da realidade.

    O homen branco tem a religião e não tem terra, se apresentou ao indio, agora o indio tem a mesma religião e perdeu a terra.

    ResponderExcluir
  13. Respostas
    1. Como educador, suas palavras são um belo exemplo de respeito e tolerância, não acha?
      Não dá para combater uma forma de desrespeito com outra.

      Excluir
    2. Ana, para de hipocrisia e de ficar repetindo a mesma coisa. A atitude desse caso inspira nojo, mesmo, e daí? Quer saber por que dá nojo? Veja este exemplo:

      "O inciso VII do artigo 5º, estipula que ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei."

      Não só estão querendo, com uma desculpa fajuta e FASCISTA, se eximir de uma obrigação do ensino, como ainda querem se dar por donos da razão. É nota zero pra toda essa turminha e MPF nos pais deles e no pastor instigador de sectarismo e preconceito.

      Ruggero

      Excluir
  14. Eu espero que cada vez mais os governantes fiquem sensíveis a isto e não encare isto como casos isolados. Este brasil evangélico iria se tornar um brasil intolerante e hipócrita. Por isso cada vez mais tem sim que lutar pela preservação do nosso estado laico. Os evangélicos iríam acabar com toda nossa cultura ,

    ResponderExcluir
  15. Eu sou professor e continuarei trabalhando com esses temas sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também sou professor, e sempre que tenho espaço, critico todas as formas de fanatismo - até mesmo critico os ateus intolerantes.
      ps. sou ateu absolutamente convicto. Todas as religiões são idiotizantes, mas defendo o direito das pessoas serem idiotas por opção.

      Excluir
    2. F. Cardoso, em termos de ideologia religiosa, as pessoas não se tornam idiotas por opção, mas por imposição paterna, de pais doutrinados igualmente desde crianças. Só o ensino de qualidade vai livrar essas crianças da doutrinação cega a que são sujeitas em casa, nem que tenha de aturar até a idade adulta as besteiras que ouvem em casa e nas igrejas.

      Excluir
  16. A questão é que muito antigamente, não existia internet, muito menos um meio de comunicação de larga escala, com isso cada povo criou uma base a ser seguida, ^^ sabem como o cristianismo se tornou a maior XD, estudem e vão saber que as coisas não são belas, mas estudem com fontes NÃO cristan, sabe como é cada um defende o que é seu, o problema é quando não se diz a verdade.

    ResponderExcluir
  17. Quando a crentalhada vai entender que Jeovino não passa de mais entre os milhares de deuses inventados pela humanidade?

    Att.,

    Espancador de Pastores

    ResponderExcluir
  18. chupa evanjegue! responde agora, e aquele papo de intolerancia???

    chupa!!

    ResponderExcluir
  19. Deve se ignorar esses talibãs, logo eles vão estar atirando na cabeça dos outros , tudo em nome de seus deuses 3 em 1.

    ResponderExcluir
  20. Esse pastor evangelico deve estar usando as cianças pra se promover e tentar fazer onhecido um grupo evangelico que eu particularmente nem sabia que existia.
    a escola, pstor não ensina religião, ela mostra a conttribuição da cultura africana na formaçõ da sociedade brasileira.
    a população africana tem sua parcela na contribuição da sociedade brasileira o que diga-se de passagem não foi pequena, e esse pastorzinho e sua igreja qual é sua contribuição

    ResponderExcluir
  21. Ai, que burros! Dá zero pra eles!

    ResponderExcluir
  22. 1..2..3 pra olavete vim falar de gays...

    ResponderExcluir
  23. Chupa Jesus Cristo, chupa Espirito Santo, Chupa Deus todo poderoso criador dos céus e da terra. Kakaka

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os crentelhos estão conseguindo impor a vontade deles, então por que você está dizendo isso, Felipe?

      Excluir
    2. cuidado c o q fala

      Excluir
  24. Apenas a religião para tornar a ignorância voluntaria, qualquer pessoa normal tem curiosidade em relação a outras culturas e a religião é um traço cultural. Gostaria de ter estudado mais sobre o continente africano, foi muito superficial, foi lá na minha 7 serie que o assunto começou a ser abordado, lembro que ganhei um livreto de miseras 20 paginas sobre o assunto. Fiquei ate feliz pela iniciativa da escola, nunca passei por isso.

    ResponderExcluir
  25. "Avaliação diferenciada"? "Tema sensível"?. Que estorinhas são essas? Pau nesses alunos! Reprovem todos eles! Então o Estado se submeterá aos ditames desses acéfalos? As regras para a aprovação dos alunos são pré-estabelecidas e muito claras! Se eles não querem se submeter a elas, que repitam o ano letivo inteiro, se for preciso. É simples assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, os intolerantes usam a religião deles pra discriminar, disseminar o ódio, daí qualquer assunto abordado que seja contra o ódio e a discriminação pregados pela religião, é colocado como "tema sensível", "questão polêmica"...

      O mesmo em relação ao programa escola sem homofobia. O mesmo em relação à lei anti-discriminação por orientação sexual (que inclui heterossexuais) e identidade de gênero.

      Se a lei do racismo ainda estivesse para ser votada, certamente que também seria tratada como "tema sensível e polêmico" por que proibir as manifestações racistas, assim como as homofóbicas, entra em conflito com a "liberdade religiosa para discriminar".

      PQP! Eu não acredito que vivo numa bosta de sociedade dessa não!

      Excluir
    2. E os argumentos dessa gente contra esses temas são ridículos. Ridículos ao extremo. Eu consigo compreender como existem pessoas para aceitar aquelas baboseiras do Malafaia e similares sem questionar.

      Excluir
    3. Eu quis dizer que tais pessoas existem porque não fazem uso da razão! O de cima ficou meio confuso? Bom, agora não está mais.

      Excluir
  26. como a Biblia tambem escluiu o evangelio de Judas!! maria madalena e outros, o medo de demonstra a verdade machuca e faz a eles agirem com racismo.

    ResponderExcluir
  27. Quem foi que disse que a religião une as pessoas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os religiosos e defensores da religiosidade, em momentos onde havia pessoas colocando em cheque a nefasta atuação das religiões sobre a humanidade!

      Excluir
  28. Simples.

    Os crentes que coloquem suas crias em colégios evangélicos particulares e vivam suas paranóias longe do estado laico.

    Att.,

    Espancador de Pastores

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas isso aumentaria a quantidade de "Papps" fazendo apologia "ponderada" das religiões e minimizando "ponderadamente" a gravidade das interferências religiosas sobre o estado laico!

      Excluir
    2. O problema é que A GRANDE maioria dos crentes, excetuando os pastores, NÃO PODEM PAGAR COLÉGIOS PARTICULARES,obviamente protestantes, por isso querem moldar a escola pública para atender seus interesses.

      Excluir
  29. Que tal madar fazer um trabalho sobre passagens biblicas com titulos tipo:Ló trepa com as filhas ou Jonatas amante de Davi,Amnon estrupa a irmã Tamar,Moises manda os soldados ficares com as virgens ,Davi come Bete Seba mata Urias e se possivel aproveitando já se explique porque deus mata crianças ,que atitude podre desse deus alias que deus podre esse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Genial. A melhor resposta... pena que não veio assinada...

      Excluir
    2. Não dá idéias pra esse povo. Vai que eles resolvem seguir todos os exemplos da bíblia. Ogum me livre!

      Excluir
    3. Não vamos esquecer do clássico de reis 2: deus manda 2 ursas estraçalhar 42 crianças!

      Excluir
  30. Zero pra todos os evangélicos. Daqui a pouco eles vão se recusar a assistir aulas de biologia tratando de evolução porque são criaburricionistas. Se der espaço, eles se espalham.

    ResponderExcluir
  31. Dar uma avaliação diferenciada para um trabalho fora do tema é jogar a toalha e abrir precedentes para que cada aluno decida segundo a sua religião o que quer aprender e o que nao. Nao demora haverá cursos paralelos de biologia, um ensinado ciência e o outro falando abobrinha pra ignorantes...

    ResponderExcluir
  32. NOJO!,NOJO!,NOJO!,NOJO!,NOJO!,NOJO!,NOJO!,NOJO!,NOJO!,NOJO!!!!!!

    colégio NENHUM tem que se submeter á IGNORANCIA! "tema delicado" é o caralho, os crentelhos admitem na nossa cara que são uns escrotos homofóbicos e racistas e ainda temos que "respeitar" isso???

    ResponderExcluir
  33. Querem o quê? Fanatismo é isso. O pior é saber que o fanatismo avança cada vez mais. Não duvido que metade dos religiosos, evangélicos, católicos ou de outras, sejam fanáticos.

    ResponderExcluir
  34. Conhecer não é se converter!!! O medo de algumas culturas ou credos é que conhecimento leva a Questionamentos, a formação Crítica de pessoas ...

    ResponderExcluir
  35. Olha é 1ªvez que entro nesse site.
    Concordo com alguns comentários,na escola existem regras e um planejamento de aula(muito antigo) por sinal,no qual faz parte o aprendizado mesmo que superficial de todas as culturas.
    O problema é que o questionamento desses alunos nada tem a ver com cultura e sim com religião,um apena.
    Uma pena porque talvez passem a vida enclausurados nesse país,bairro,igreja e bíblia....e isso os fará sucumbir em ódio,preconceito
    Uma pena tbm ver pessoas tão agressivas com o modo de vida e escolha dos outros.
    Sou cristã-evangélica,e acho triste esse comportamento fanático e intolerante de certos cristãos.
    Como mãe,deixo meu depoimento que na feira de ciÊncias da escola de meu filho,ele falou sobre todas religiões,s e vestiu de coroinha, e isso não nos violentou e nem nossa fé.
    Acho que tudo se resume em respeito e amor ao próximo.

    E um grande zero pra cada um deles e reunião com os pais,pra explicar bem explicadinho que a AUTORIDADE que o cristão tanto respeita na figura do pastor,padre ou bispo ,na escola essa AUTORIDADE se chama PROFESSOR.

    ResponderExcluir
  36. _Muito coerente a atitude dos estudantes..., além de muito corajosa! _Aliás..., coragem para temas como este, é coisa que muito homem de barba na cara, não tem!
    _Ora, se dão ao direito de fazer o maior estardalhaço por conta de um totem, uma capela ou de orações em sala de aula. A partir daí, surgem manifestações acerca de proselitismo; se dá qualquer justificativa, falando da questão do estado laico e tudo mais...; quando na verdade, se trata de algo muito mais pessoal do que constitucional; lamentável!
    _Em contrapartida, os estudantes tem que engolir o que não está configurado em suas crenças, princípios e valores, tão somente porque estas feiras fazem parte do currículo da escola...? Francamente!
    _E o que dizer da frase que consta da matéria e está nas primeiras linhas do último parágrafo? _Digo o que é: é uma vergonha!!! _Dentro de uma escola não podem existir: evangélicos, ateus, budistas, católicos, espíritas...; o que tem que existir são alunos! _Pura e simplesmente..., alunos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ora, se dão ao direito de fazer o maior estardalhaço por conta de um totem, uma capela ou de orações em sala de aula. A partir daí, surgem manifestações acerca de proselitismo; se dá qualquer justificativa, falando da questão do estado laico e tudo mais...;


      Sobre o totem é uma questão totalmente legalista , fosse ele hindu , islamico , judeu , de matriz africana etc ele esta dentro da ilegalidade e deve e vai ser removido , e torço para que se coloque algo condizente com nossa constitucionalidade , e não seja hipocrita o que é até normal em cristãos serem hipocritas ..

      Veja que o trabalho que eles se recusaram a fazer era sobre a cultura africana que além de todos os outros parametros , tem a questão religiosa , mais você parece ser uma demente mental lesionada pela religiosidade e nem percebe isto.

      Na cultura arabe tem mulçumanos querendo demolir as piramides do egito como demoliram as estatuas do buda que foram escúlpidas nas montanha

      Excluir
    2. E essa idiota é uma pedagoga. E vem aqui dizer uma besteira dessas. O tema do trabalho não era religião, sua anta.

      Excluir
    3. Essa lagartixa é podre.

      Excluir
    4. Não se pode esperar diferente de uma crente da IURD. Podre é pouco. Ela é uma vergonha pra classe. Eu não deixaria essa mulher chegar a 100 metros de um filho meu.

      Excluir
    5. Vou adiante com isto.10 de novembro de 2012 14:58

      Se eu soubesse onde esta salamandra da aula ou qualquer coisa que envolva crianças eu iria investigar pra saber o que ela anda fazendo com as crianças, esta mulher se é que é mulher mesmo esta no mesmo nível dos talibãs fanáticos...Ela deve torturar crianças ,fazer elas orarem incansavelmente, devo atolar elas com trabalhos proselitistas e etc..Eu vou tentar entrar em contato com algum ateu de blumemau-sc e com algumas informações deve se chegar nela e ver o que esta extremista anda fazendo com crianças já que ela auto se diz pedadoga..

      Excluir
    6. Este totem esta longe de ser um patrimônio histórico da humanidade é só uma plaquinha proselitista e ilegal feita com dinheiro do contribuinte feito sobre pressão de evangélicos fundamentalista.

      Daqui a pouco os cristãos vão querer matar a gente porque estamos caindo de pau em cima de suas heresias e fanatismo.

      Excluir
    7. Aposto que se fosse um trabalho sobre o cristianismo, essa lagartixa hipócrita estaria aqui defendendo.

      Excluir
  37. Simples, poe zero em todo mundo que não fez o trabalho.
    Se ficar dando corda pra esse povo, nunca vão se tocar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma boa! Mas não resolve o problema.

      Em casos como este seria melhor que fosse determinada uma investigação, o afastamento temporário do lar e suspensão do poder familiar dos pais, caso seja comprovado que estes tenham falhado na forma de conduzir a Educação - pois esta também é dever dos pais, não só da escola.

      Os pais, como esses fundamentalistas, não sabem separar as coisas - a Educação deve ser decomposta segundo o ambiente. E considerando que Educação é dever de todos - pais, família, comunidade e Estado - mais urgente é atuar na formação da personalidade dos indivíduos quando esta ainda em formação, quando criança, na alfabetização, formando uma pessoa crítica.

      Depois de adultos, ou adolescentes, como do caso, estão com a mente carregada de ideologias senão trabalhadas antes, a fim de formar um indivíduo com bom senso.

      Excluir
    2. Zero e CF nele, para se darem conta do que fizeram:

      "O inciso VII do artigo 5º, estipula que ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para EXIMIR-SE DE OBRIGAÇÃO LEGAL a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei."

      Excluir
  38. _Que belo exemplo de intolerância!
    _As tuas palavras não negam o preconceito.

    ResponderExcluir
  39. Quanta gente baixa, que não respeitam a religião , a crença do outro. Defendam a sua crença pq vcs não devem engolir tudo que a escola expom a vcs que Deus abençoe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado irmão.
      que o saci pererê o proteja.
      Desculpe, você prefere que a mula-sem-cabeça o proteja. Afinal é um muar e deverá ser parente dos evanjegues.

      Excluir
    2. KKKK! Boa, F Cardoso! "EVANJEGUES"! KKKKK!

      Excluir
    3. Muita cara de pau, a sua, anônimo das 13:32! Sua crítica cabe direitinho à turminha que você tá defendendo.

      Ruggero

      Excluir
  40. Quanta gente baixa, que não respeitam a religião , a crença do outro. Defendam a sua crença pq vcs não devem engolir tudo que a escola expom a vcs que Deus abençoe

    ResponderExcluir
  41. Parabéns aos cristãos-protestantes do Brasil pela aula de verdadeira diversidade dada no Amazonas, pois uma extrema minoria com seus hábitos inveterados pré-colombianos não podem ter a hegemonia nos debates, políticas e currículos escolares em detrimento de uma maioria realmente abençoada, porque cristã.


    JOÃO EMILIANO MARTINS NETO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliete, volte para sua pokebola, pois você ainda não mega-desenvolveu para um olavetemon.

      Excluir
    2. crentelho, você gosta de feijoada ? sarapatel, cururu, pão de milho, samba ?
      Você é ariano ? será que não tem nenhum negro dentre os seus ancestrais ?
      Por que quer diminuir a cultura africana ?
      Engraçado é você ser seguidor de um judeu racista, preconceituoso e xenófobo e dizer do amor de gzuis. O tal gzuis, se é que existiu, era um tremendo babaca,um indivíduo vagabundo, gente da pior laia. Os negros trabalharam mmuito neste país, e o babaca do gzuis - que era um deus(de merda!) nem sabia da existência do Brasil. Que deusinho mais chinfrim.
      Mas quero muito; pedir coerência a um evanjegue !perda de tempo.

      Excluir
    3. Esse aí só não é mais idiota por falta de espaço.

      Excluir
    4. Não dá pra acreditar que um adulto escreveu isso. Depois que um invidivuo desse amarra em volta de si um sinto com explosivos dizem que religião não faz mal a ninguém....ai ai...

      Excluir
    5. Meu querido, evangélicos são maioria? Em que lugar? Aqui? No Brasil? Você tem certeza? Sim, porque os católicos, QUE CONSTITUEM A GRANDE MAIORIA DOS CRISTÃOS BRASILEIROS(pelo que se sabe) NÃO ESTÁ AGINDO ASSIM, mas vocês evangélicos é que estão.

      Excluir
    6. Ele tá zoando, me recuso a acreditar que alguém escreveu isso.

      Excluir
  42. SE FOSSE UM TRABALHO SOBRE EVANGELICOS, E O ATEUS RECUSAM AI VEM UM MONTE DE CRENTE BITOLADO, QUERENDO PROCESSAR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu faria com prazer uma atividade sobre os evanjegues !

      Excluir
    2. Os ateus não recusariam. Tenha certeza.

      Excluir
    3. Seria um prazer...já que a maioria de nós sabe mais de cristianismo dos que os próprios crentelhos. Daríamos uma aula para vocês.

      Excluir
    4. Já fiz vários trabalhos sobre religiões, não vejo problema com isso, na verdade são os evangélicos que parecem ter medo de outras religiões, só por que não se informam e acreditam em tudo o que o pastor fala.

      Excluir
    5. Eu não recusaria. E o comportamento dos alunos desse caso, assim como o Silas Malafaia, o Edir, seriam todos objetos desse trabalho.

      Excluir
  43. Uma boa! Mas não resolve o problema.

    Em casos como este seria melhor que fosse determinada uma investigação, o afastamento temporário do lar e suspensão do poder familiar dos pais, caso seja comprovado que estes tenham falhado na forma de conduzir a Educação - pois esta também é dever dos pais, não só da escola.

    Os pais, como esses fundamentalistas, não sabem separar as coisas - a Educação deve ser decomposta segundo o ambiente. E considerando que Educação é dever de todos - pais, família, comunidade e Estado - mais urgente é atuar na formação da personalidade dos indivíduos quando esta ainda em formação, quando criança, na alfabetização, formando uma pessoa crítica.

    Depois de adultos, ou adolescentes, como do caso, estão com a mente carregada de ideologias senão trabalhadas antes, a fim de formar um indivíduo com bom senso.

    ResponderExcluir
  44. Em casos como este seria melhor que fosse determinada uma investigação, o afastamento temporário do lar e suspensão do poder familiar dos pais, caso seja comprovado que estes tenham falhado na forma de conduzir a Educação - pois esta também é dever dos pais, não só da escola.

    Os pais, como esses fundamentalistas, não sabem separar as coisas - a Educação deve ser decomposta segundo o ambiente. E considerando que Educação é dever de todos - pais, família, comunidade e Estado - mais urgente é atuar na formação da personalidade dos indivíduos quando esta ainda em formação, quando criança, na alfabetização, formando uma pessoa crítica.

    Depois de adultos, ou adolescentes, como do caso, estão com a mente carregada de ideologias senão trabalhadas antes, a fim de formar um indivíduo com bom senso.

    ResponderExcluir
  45. O PRÓPRIO NEO-PENTECOSTANTISMO TEM A RESPOSTA:

    http://www.paulopes.com.br/2011/02/pastor-escreve-deus-nos-livre-de-um.html#ixzz2BplaKzBy

    ResponderExcluir
  46. Agora quando quando uma bando de vagabundos vai fazer arruaça em frente a PUC exigindo liberaçao do aborto, drogas, liberdade sexual, comunismo, o ensino é laico bla, bla, bla,,,


    São heróis da resistência e tem todo o direito né?

    Quem n sabe que isto é forçar um tipo de situação? não é estudo porcaria nenhuma,

    O que ensina nas escolas sobre Che guevara?

    Hoje os terrorista da década de 60 são democratas

    Daqui a alguns anos vão dizer que o mensalão foi uma covardia da elites burguesas e da direita.


    Hoje a bandeira do PT é REGULAMENTAÇÃO DA IMPRENSA

    Para mim n haveria problema algum se esta tipo de trabalho escolar, fosse feito mas pelo jeito é mais uma investida, uma doutrinação forçada.


    E onde estão os ateus defensores da verdade?

    Porque n ensinam a cultura escravagista que imperava nas tribos negros vendendo negros responsável pelo escravos do ocidente, este são os homens brancos e maus e sobre o comercio de escravos para o mundo muçulmano que foi 4 vezes mais.




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas é ensinado sim.
      Ensina-se sobre a escravidão na Grécia e na Roma antigas. Ensina-se sobre a evolução, nos cursos de Filosofia e Sociologia, ensina-se sobre todas as religiões.
      Não sei se leu ou se leu e não entendeu: os alunos se recusaram a fazer um trabalho escolar sobre a cultura africana. Algo do tipo, não sei e não quero saber. gzuis disse alguma merd sobre isto.
      Meu filho é ateu e realiza todas as atividades determinadas pelo professor de Sociologia - inclusive sobre religiões. Ele nunca se recusou, e se o fizesse, eu seria absolutamente contrário a ele. Apesar de ser ateu 100 % convicto de que religião = exploração

      Excluir
    2. SE você observar todo o mal e mau começa com a bíblia onde um deus escolhe de todos os povos um único povo para ser seu , ele disse que levariam seus escolhidos para uma terra prometida e quando eles chegam na terra prometida tem moradores e deus depois de andar com este povo durante 40 anos no deserto , manda matar o povo que estava na terra prometida, mais deus disse não matarás...Com o planeta terra tâo grande porque ele não escolheu um lugar melhor para seu povo?

      Deus nunca existiu tudo era ignorancia e misticismo daqueles povos antigos .

      Excluir
    3. Nem todos os "terroristas" são democratas.

      A extrema-direita terrorista, viúva dos militares e seguidora do teu querido astrólogo, é anti-democrática até hoje.

      Excluir
    4. Certo! Moisés e todos os patriarcas judeus eram mentirosos ou esquizofrênicos.E o deus deles era apenas deles, os cristão apropriaram-se do deus judeu.

      Excluir
    5. F Cardoso10 de novembro de 2012 14:17


      Grécia, Roma ´é Africa?

      Mas de qualquer forma vc n entendeu nada,

      Estão batendo na tecla, comunismo, multiculturalismo, desconstrução de valores do próprio país.

      Cultura africana: religião, espíritos, danças ritualistas, deuses e divindades, reis, castas, danças etc...



      Se fosse um ateu recusando algum trabalho sobre o cristianismo daí n tem problema né?

      Hipócrita

      Excluir
    6. Anonimo 14 56
      Acho que não entendeu. Vou repetir devagar para você entender.
      A religião é uma questão cultural e como tal deve ser estudada nas aulas de sociologia.
      Não recusaria nenhuma atividade sobre religião, mesmo sendo ateu. A história da humanidade deve ser respeitada e a religião faz parte dela.
      Porque você nada sabe sobre geografia não deveria inferir que os demais também não detêm conhecimento.
      O fala sobre a escravidão em Roma e em Grécia foi em resposta ao primeiro comentário; se conseguir ler com atenção verá que não disse que Roma fica na África, como você prematuramente supôs.

      Excluir
    7. E por que eu recusaria um trabalho sobre o cristianismo?

      Seria tão "legal" apresentar para a turma os genocídios feitos em nome de Jeová e de Jesus...

      Excluir
  47. Existe apelido mais apropriado que EVANJÈGUE? Não.

    ResponderExcluir
  48. Proximo passo nas aulas de ciências saiam fora da sala de aula e quando estiverem doentes não procure um medico procure um pastor um astrologo etc

    ResponderExcluir
  49. Dá logo zero para esses fanáticos intolerantes e racistas.

    ResponderExcluir
  50. GENTE!!!!!!!!!!1PELO AMOR DE DEUS CADA UM RESPEITEAS OPINIÕES ALHEIAS!!!!!!! CADA UM TEM SEU MOTIVO...CARAMBA QUE POLÊMICA !!!!!!
    PS: CUIDADO C O Q FALAM REFERENTE A DEUS....
    BYE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim sabemos que o deus judaico é assassino e vingativo..Mais eu mando ele ir tomar no c* agora..hahaha

      Excluir
    2. Rapaz, deus não existe,essa lenda não tem como nos pôr medo, entenda isso.

      Excluir
    3. crentóide,
      no die em que eu ver um padréfilo ou ou pastuto ladrão dos pobres entrar em combustão espontânea e ouvir uma voz dizendo: eu sou deus e estou cansado de tanta patifaria realizada em meu nome, aí talvez eu possa dar 1 % de chance de existir tal aberração mental.

      Excluir
    4. "CUIDADO C O Q FALAM REFERENTE A DEUS...."

      Foda-se Deus. E vá pro inferno você e sua 'cultura do medo'.

      Ruggero

      Excluir
  51. Como é possível ter gente tão idiota num país tão diversificado? Acho que os evangélicos pensam que vivem num mundo próprio, né?! Ou melhor: não pensam.
    Esse trabalho é pra mostrar a cultura africana que foi inserida no Brasil, não pra influenciar ninguém a acreditar em deuses que não existem. Fora que o assunto era sobre a cultura africana. Não existe só religião, galera. Poderiam falar da culinária, do processo de adaptação dos negros no país.. uma variedade de coisas. Esse povo não tem nada pra fazer quer causar, pqp viu.

    ResponderExcluir
  52. Esses Retardados de Cristo™ também vão dar piti se tiverem que estudar mitologia greco-romana, ou -horror- um amigo passar THOR no DVD?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E se eles forem assistir a Fúria de Titãs vão pensar que é um documentário doutrinador sobre deuses pagãos gregos...

      Excluir
  53. Mano velho, eu moro em manaus...por mais que os evanjegues sejam tudo poha loka por aqui. Nunca tinha visto tamanha falta de vergonha na cara em querer fazer valer o cristianismo dentro de outra cultura em questão, a africana. E se deixar o papel da escola de lado. Marapá...rs...morro e não vejo tudo. E o Pastor mandando e desmandadno no que os alunos podem ler. Desvalorizando livros consagrados da nossa literatura brasileira. Que vergonha para os manauaras e para o Brasil.

    ResponderExcluir
  54. Contra a corrupção evangélica10 de novembro de 2012 15:26

    O que é a Marcha pela Ética
    Evangélica Brasileira?
    É um movimento de cristãos
    indignados com os atuais vendilhões
    do templo, que vendem um falso
    evangelho de facilidades e
    enriquecem com isso. Buscamos à
    volta ao Evangelho puro e simples,
    sem extorsões financeiras, sem
    gnosticismo e amuletos gospel, sem
    artistas gospel, sem “papas” locais.
    Buscamos o retorno da Igreja ao
    foco em Cristo e não no crescimento
    de cada denominação. Não somos
    nenhuma organização, somos
    apenas pessoas sem títulos ou
    honrarias eclesiais que não aceitam
    o que estão fazendo com o
    Evangelho de Cristo, e que se
    conhecem através de visitas a blogs
    apologéticos.
    A Marcha pela Ética Evangélica
    Brasileira pretende ser um
    movimento de indignados, durante
    a próxima Marcha para Jesus. Nosso
    protesto será silencioso, através de
    camisetas, faixas e banners com
    mensagens contra a corrupção da
    igreja brasileira.

    Evangélicos e cristãos de verdade estão se levantando contra os vendilhões do templo, edir macedo, malafaias , terra nova e etc , agora a casa deles vão cair de vez e os lobos serão lançados pra fora do rebanho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Finalmente. Já era hora dos verdadeiros cristãos se revoltarem contra esse povo que age contra o que Jesus ensinou.

      Excluir
    2. Tomarão alguma atitude legal contra os picaretas de púlpito Edir Macedo, Malafaia, Valdemiro, casal Hernandez, R.R. Soares, etc ou vai ficar só na marcha? De toda forma, será um bom começo, em prol da ética.

      Excluir
  55. Por isso que eu só vou botar filho no mundo quando tiver condições pra pagar um bom colégio católico ou protestante particular, nem fudendo que eu botaria filhos num colégio público.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja pobre para sempre e não tenha filho. Um evanjegue a menos no mundo...

      Excluir
    2. Se for por o coitado no mundo para doutriná-lo numa religião fascista, melhor você fazer uma vasectomia...

      Excluir
  56. (...)O aluno Jefferson Carlos reclamou que foi obrigado a ler um livro de Jorge Amado, “chamado Jubiabá”, “onde um garoto tem amizade com um pai de santo”. “Achei muito estranha isso, porque teríamos de relatar essa história no trabalho”, afirmou. “Queríamos apresentar de outro modo, sem falar sobre isso"(...)

    Que constem nos autos: pai de santo não é gente, e é um absurdo ter amizades, muito menos isso ser relatado em livros...

    Não tem que ter "nota diferenciada" porra nenhuma!!! A escola vai premiar a alienação de pessoas preconceituosas?


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois se diz cristão. Não é capaz de seguir nem os mais simples ensinamentos de Jesus.

      Excluir
  57. Eles poderiam falar da arte, da culinária, etc

    Mas queriam apresentar um trabalho sobre " missões evangélicas " na África, isto é o da destruição da cultura africana. Será que essa turma não se toca que 5,5 bilhões de pessoas no mundo não estão nem aí para essa religião judaico-cristã ?

    ResponderExcluir
  58. Car@s,

    Muito bem vinda à manifestação, dos estudantes evangélicos, na defesa do ESTADO LAICO. Não é mesmo, fariseus?

    Ora, uma escola pública não é o local adequado para divulgação e promoção de cultos religiosos de Matriz Africana, Judaico-Cristã, Oriental, ou seja, lá de qualquer origem.

    Hipócritas e dissimulados antiteístas que, tem como alvo principal o CRISTIANISMO, agora, escrevem que a religiosidade é um traço cultural, mas quando se propõe algo similar fazendo referência ao credo CRISTÃO. Acusam, inescrupulosamente, as escolas de fazerem proselitismo religioso.

    Eu fico estupefato com a desfaçatez dessa gente! Outro dia, aqui mesmo, nesse blog, foi criada uma grande celeuma em razão de uma escola ter desenvolvido uma atividade pedagógica com base na BÍBLIA.

    Só esse fato é o bastante para deixar transparecer o mau-caratismo e a falta de coerência dessa turba.

    Congratulações aos pais preocupados com a formação MORAL de seus filhos. O que lhes é garantido constitucionalmente. E que muitos (ir) responsáveis, atualmente, delegam à escola.

    E os alunos, por sua vez, tiveram uma postura exemplar. Demonstrando que não estavam fugindo as suas obrigações, eles montaram uma tenda em frente à escola apresentando seus trabalhos. Como dizem: “COMPORTARAM-SE COMO GENTE GRANDE”, o que não tem nada a ver com tamanho ou idade. PARABÉNS!!!

    Bom, ninguém pode ser contra o ensino da história e da cultura africana, riquíssimas diga-se, e que muito contribuíram para formação do povo brasileiro. E todos que trabalham com educação sabem, muito bem, que seu ensino é obrigatório por lei.

    Todavia, frente ao avanço do secularismo antirreligioso, os CRISTÃOS devem estar prontos para marcar posição e defenderem a nossa religiosidade que, além de contribuir para formação de nosso povo, está entre os alicerces de toda CULTURA OCIDENTAL.

    E digo mais: Não é por acaso que os regimes DEMOCRÁTICOS se estabeleceram em sociedades que professam a religiosidade CRISTÃ.

    Abraços!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me custa gastar sinapses para responder seu "testículo"...pois ele mesmo demostra total falta de atenção com o texto deste blog aqui exposto. E a total falta de coerência da sua opinião sobre o que é ensino e o que é religião.

      Excluir
    2. Ah meu muda pra israel vai...

      Excluir
    3. Interpretação de texto passou longe dessa pessoa aí de cima. Quem disse que o trabalho é sobre as religiões africanas? "Preservação da identidade étnico-cultural brasileira" pra mim significa outra coisa. Além de fanáticos, são burros.

      Excluir
    4. Wellington, como sempre, muito prolixo e pouco elucidativo.

      Excluir
    5. "E digo mais: Não é por acaso que os regimes DEMOCRÁTICOS se estabeleceram em sociedades que professam a religiosidade CRISTÃ".

      O Nazismo alemão e o Fascismo italiano tinham alguma coisa de democrático, haja vista que Hitler e Mussolini eram cristãos devotos??

      Defecou pelos dedos, meu jovem...



      Excluir
    6. Regimes democráticos e religiões cristãs?!!! Vejamos as parcerias dessa religião cristã: Hitler, Mussolini, Tito, Salazar, Franco, Pinochet, Costa e Silva... Esse cara escreve um texto enorme e só mostra que ele é alheio à História, na sua vã tentativa de defender os jovens sectaristas fanático-evangélicos de Manaus. Aliás, a atitude deles bem poderia ser da Juventude Hitlerista - só trocando a "superior raça ariana" pela "superior crença evangélica"...

      Ruggero

      Excluir
  59. Pregunta?

    Todo evanjegue é burro, ou todo burro é evanjegue?

    Tiburcio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que todo burro é evajegue porque conheço alguns que até são espertos e ganham dinheiro dos outros evanjegues.

      Excluir
  60. É por essas e outras que estou temendo uma nova inquisição, lavagem cerebral em massa já estão acontecendo. Nesse meio ainda tem uns poucos com bom senso, mais em geral estão formando um exército de alienados, um exército de fanáticos religiosos que não sabem discernir os limites da crença com o convívio social.

    ResponderExcluir
  61. No meu tempo, se eu deixasse de entregar um trabalho na escola, perdia a nota. É simples. Não quer fazer o trabalho, perde a nota e pronto. Se está insatisfeito com a política educacional/religiosa da escola, mude de escola, ou vá estudar em casa, como ainda fazem alguns idiotas fanáticos americanos. A Idade Média já passou há séculos.

    ResponderExcluir
  62. Seu vizinho crente sempre quer te dar sermão? mude o nome de sua rede Wi-Fi para "Filho de Satã"

    ResponderExcluir
  63. Não sei como pode haver gente com um pensamento assim! É um comportamento que beira o fascismo. Recusar-se a ler livros clássicos da Literatura porque estes contém palavras de línguas indígenas e africanas! Isso é racismo, é xenofobia. A hipocrisia e a lavagem cerebral é tamanha, que eles entendem que são eles os discriminados. Precisamos de medidas políticas e legais que parem essa gente, que os obriguem a contentar-se em proferir insanidades dentro de seus templos

    ResponderExcluir
  64. Palhacada, estupidez, idiotice, imbecilidade, intolerancia, preconceito, discriminacao, odio !

    Isso é o que os evangelicos de Manaus estao demontrando !!!

    ResponderExcluir
  65. É simples, é o só eles não matricularem seus filhos nas escolas, deixe isso pra quem quer estudar.

    ResponderExcluir
  66. Querem forçar evangélicos a entender de cultura? Perda de tempo. Eles são idiotas porque a religião os obriga.

    ResponderExcluir
  67. Se fosse uma escola particular simplesmente os pais diriam: é assim, então vou procurar outra escola para meu filho.

    Como é do governo, eles doutrinam os pobres deste jeito. vira grade curricular, multiculturalismo, gayzismo, liberação sexual, socialismo, é só ver a prova do enem e saberão que n é apenas um estudo.


    Se procurar a verdade verão que tem coisa aí, só um trabalho de escola n levaria a isto .

    Se fosse um ateu que não quisesse fazer um trabalho de cristianismo vá lá.

    O governo criou uma secretaria para a diversidade de religião, vcs acham que o estado laico ateu comuna esta querendo ajudar?

    é logico que não, alguns padres da teoria da libertação estão infiltrados nas igrejas, colocando rituais afros na igreja, tem até bandeja com pipoca e trajes tribais africanos.

    Será que é uma simples coincidência?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Capitão Roberto Nascimento10 de novembro de 2012 16:53

      alerta de Olavete..... chamem o B.O.P.E esse sujeito é um homem bomba.

      Excluir
    2. Capitão Roberto Nascimento10 de novembro de 2012
      qual é o problema?, quero é ver algum pseudo intelectual discutir de igual p igual com ele não tem um.

      não é a toa que nunca foi colocado alguma coisa sobre o Olavo neste site

      Excluir
    3. Eu estudei esses livros todos. Há mais de 30 anos. Naquele tempo nem tinha esse governo...

      Excluir
    4. O engraçado que religiosos deitam e rolam neste país deste o seu descobrimento , os cristãos ajudaram roubar nosso ouro e tantas outras riquezas com escravos trazidos da áfrica e o rei sempre tinha a bênção do alto clero católico cristão romano. Aí um movimento pequeno de ateus na internet com críticas à religião sem grandes ações efetivas o cara chama de comunismo , de fim do mundo e etc.. Como que se pode levar a sério um babaca desses , o que uma pessoa dessa sabe sobre comunismo?? O brasil é e sempre foi um paraíso para toda a corja religiosa.

      Excluir
    5. Dúvida: de que instituição mental fugiu o acéfalo ultradireitista Anônimo 10 de novembro de 2012 16:49? Do Juqueri de Franco da Rocha (SP)? Da Colônia Juliano Moreira no Rio? Ou do Hospício de Barbacena (MG)?
      Alô polícia, reconduzam o demente a seu habitat, onde ele pode delirar à vontade sobre gayzismo e pipocas em igrejas... não esqueça do Gardenal!

      Excluir
    6. "O governo criou uma secretaria para a diversidade de religião, vcs acham que o estado laico ateu comuna esta querendo ajudar?"

      Você está bêbado?! É muita burrice e canalhice em tão poucas palavras. Veríamos se você falaria essas m... sobre o estado laico se vivêssemos numa teocracia islâmica. Outra: laicidade não tem nada a ver com ateísmo, seu olavete otário! Laicidade é garantia de pluraridade religiosa/não religiosa e de não intervenção religiosa no governo.

      Excluir
    7. Quem será o autor da "Teoria da libertação" ?

      Excluir
  68. Intolerancia religiosa só isso.
    Deveriam saber que suas crenças são inuteis, ambos com suas manifestações só deveriam aparecer como folclore.
    Mas é nitidamente criminoso querer impor qualquer credo às crianças, e muito mais faze-las rejeitar um semelhante, que por acidente nasceu em berço diferente.

    ResponderExcluir
  69. Alunos Evanjegues Alienados se recusam a fazer trabalho sobre uma das culturas que mais influênciaram o Brasil,so porque os seguidores extremistas do Plágio de Hórus, g-zuis,não passam de um preconçeituoso?Pelo amor do Saci Pererê,que MERDOCRACIA é esse país aonde esses evangélicos podem tudo?

    So pesso a Odin,que ele fale com a Deusa Freyja,para mandar as Valquirias pra matar essas criaturas do gelo!

    Salve Odin(Pai),Saci Pererê(Filho),e o Patinho Feio!(Ex-pírito Santo)



    ResponderExcluir
  70. No entendimento da evangélica Wanderléa Noronha, o trabalho proposto pela escola exporia a sua filha a religiões de matriz africanas, com o que ela, a mãe, não concorda. “A discriminação aconteceu conosco”, disse. “Por que não pode haver espaço para a religião evangélica na feira?”



    Avisem a esta retardada: se ela fizer um curso de culinária, no dia da receita de bolo de milho ela tem que fazer bolo de milho, mesmo sem gostar de milho. Se fizer de chocolate tira zero.

    Da mesma forma, no dia da aula sobre religião africana ela vai estudar religião africana, não quer dizer que ela vai segui-la ou gostar.

    ResponderExcluir
  71. Certamente que eles não fazem isso mas fazem coisa pior, como praticar a ignorância e não praticar o "amai o outro como a ti mesmo" Parabéns pra vc que não sabe diferenciar as coisas e nem pensar com sua mente não a do seu pastor!

    ResponderExcluir
  72. Legal vai ser eles estudando Nietzsche... kkkkk

    ResponderExcluir
  73. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falcão Marrom10 de novembro de 2012 17:38

      A PUC é catolica não estavam uns palhaços fazendo manifestação a favor do aborto, drogas e estado laico
      seu falcão de rabo marrom

      Excluir
  74. Ora bolas, ateus defendendo, cultura africana, e sua religiosidade ?
    O ódio é tão grande contra os cristãos que chegam ao ponto de defender :

    » A Umbanda
    » Os Orixás
    » As Ervas
    » Pontos Cantados
    » Pontos Riscados
    » O Candomblé
    » Cozinha Ritualística
    » Ifá (o oráculo)
    » Fala Pai de Santo

    » Pretos Velhos
    » Caboclos d`Oxóssi
    » Caboclos d`Xangô
    » Caboclos d`Ogum
    » Baianos
    » Crianças (Erês)
    » Linha d`Água
    » Boiadeiros
    » Marinheiros
    » Ciganos
    »

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Capitão Roberto Nascimento10 de novembro de 2012 17:55

      o velho falso vitimismo crente.

      Excluir
    2. Você é burro, anônimo das 17:45?!! Fugiu da escola nas aulas de interpretação de texto para chegar a essas conclusões acéfalas? Ninguém tá defendo nada disso. Se a insurgência fosse contra os deuses da mitologia nórdica, greco-romana ou da hindu, agiríamos da mesma forma. E para um defensor dos "pobres evangélicos", você demonstra conhecer bem a cultura afro, hein...

      Excluir
    3. Eu defendo justamente o direito de cada um ter sua crença, mas também o dever de exercê-la no local e momento adequado. Se a aula é sobre cultura africana, é sobre cultura africana, não é sobre a destruição da cultura africana pela evangelização.

      Excluir
    4. Anônimo10 de novembro de 2012 17:56

      diga-me vc, o que conhece sobre a cultura afro?

      Feijoada?
      samba?
      capoeira?

      conheço muito bem a cultura africana e sei que seus maiores guardiães cultura são os curandeiros e lideres tradicionais.

      Mas a questão não é esta cacete!

      O seu ódio ao cristianismo não vai permitir enxergar o que esta por detrás disto.

      Excluir
  75. Creio em Deus mas não sigo nenhuma religião em particular. Conheço pessoas honestas e decentes que são católicas, evangélicas, messiânicas, judias, espíritas kardecistas, seguidores do Santo Daime, de umbanda e atéias. A questão é simples: o Estado brasileiro é LAICO. Há aqui respeito e tolerância às diferenças religiosas, e isso é reconhecido mundialmente. O Brasil é respeitado como País onde cada um tem o direito de professar sua fé livremente (inclusive os ateus, pois não crer em Deus é uma questão de fé, de que Ele não existe), desde que respeitando os direitos dos outros e a fé alheia. E isso NUNCA deve mudar.

    Discriminar outros por crer ou não nisso ou naquilo não vai só contra regras elementares de respeito mútuo: cria ódios artificiais entre os brasileiros, e deveria ser tratado como ato contra a Nação Brasileira equiparável a crime de traição. E que deveria receber penas radicais, pois são atos que depõem contra nosso País e nosso povo.

    Parabéns à escola por defender o respeito à diversidade. E pêsames aos talibãs que desrespeitam as escolhas alheias.

    Marcelo - São Paulo (SP)

    ResponderExcluir
  76. Absurdo quererem colocar religião em tudo. Esse evangélicos estão emburrecendo. Se pedem um trabalho sobre cultura africana, querem apresentar um trabalho sobre evangelização dos africanos (leia-se destruição da cultura africana). Se o trabalho é sobre evolução, apresentam um sobre criacionismo, se o trabalho é sobre origem da vida, fazem um sobre bonecos de barro e costelas, se é sobre origem do universo, fazem sobre "6 dias de mágica", se é sobre paleontologia, falam de dilúvio, etc. É muita bitolação.

    ResponderExcluir
  77. Ué? E o Ensino Religioso nas escolas? Disso eles não reclamam!

    ResponderExcluir
  78. O jogo é o mesmo. Eles vomitam discriminação, preconceito e intolerância. Se reclamarem eles alegam perseguição religiosa.

    ResponderExcluir
  79. Triste são os que se acabam aqui se esforçando para escreverem julgamentos de todos os níveis para os cristãos achando, em sua maioria, que afetarão a todo um povo. Povo este que, infelizmente, está dividido em crenças dentro da própria crença, fácil, escancarada e, por incrível que não pareça, amorosa.

    Eu, que me considero cristão (lê-se: seguidor dos ensinamentos de Cristo e não de pastor tal), fico mais arrasado ainda pela falta de conhecimento de um povo que se chama pelo nome dEle. E Ele mesmo permitiu que fosse escrito: meu povo perece por falta de conhecimento.

    Sinto pelos amazonenses que pereceram, sinto pelas famílias e jovens que não estão sendo ensinados pela sã doutrina e vivem com conselhos de outrem.

    Minha parte? Orar, pois sei que sou ouvido, por um povo que está perecendo em não respeitar, em não dialogar, em não ouvir, em negar o conhecimento.

    Aos eternos julgadores, meu abraço. A Ana, que consegui ler um comentário aí por cima, meu agradecimento.

    Vitor Reis,
    Educador (tanto no Estado Laico como na Educação Bíblica)
    Já realizei trabalhos escolares (e na faculdade) de inúmeras religiões do mundo, inclusive a de matrizes africanas, e até hoje não larguei aquele que me salvou.

    ResponderExcluir
  80. Uma tragédia para os evangélicos saberem na aula: não foi Jesus quem descobriu o Brasil.

    ResponderExcluir
  81. Primeiramente, a todos que estão criticando
    tenham pelo menos um PINGO DE RESPEITO principalmente
    com os evangélicos, cada 1 tem sua crença, não é porque eles se recusaram a fazer esse trabalho que vcs ficam criticando, cada 1 tem sua crença e seu jeito e não é obrigatório a fazer tudo o que eles pedem, ninguém é obrigado a nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, zé-mané. Eles, evanjegues (não merecem maior respeito pela atitude de intolerância) tiveram um comportamento FASCISTA! De total desrespeito ante à grade curricular da escola e, pior, ante uma cultura e religião que, embora minoria, representa considerável parcela da população brasileira. Recusaram-se, por motivos TORPES (sectarismo, preconceito), a fazer um trabalho de cunho DIDÁTICO (burros, aprendam o que significa DIDÁTICO!) e, de forma alguma, doutrinatório/proselitista - aliás, doutrinatório e proselitista é bem o comportamento de enorme parcela cristã que quer impor ensino desse tipo nas escolas do nosso país. E não são obrigados a nada?! Ah, são, sim. Há uma grade curricular que deve ser RESPEITADA assim que são matriculados numa escola. Não quer respeitar? Então abandone a escola e vá pedir para o seu pastor instruí-lo. Vamos ver se ele o instrui em História, Gramática, Biologia, Matemática, Física, Química, Geografia...

      Ruggero

      Excluir
    2. Do 12:25:So´prá te lembrar ateismo não é religiaão nem crença.E como é que esse deus bundâo atura tanta coisa.É porque não existe mesmo.(Viu como não é preciso falar palavrão para ofender!)

      Excluir
  82. Como diria Richard Dawkins;mata-se baseando-se em religião:Ex.(11/07).Nenhuma se prova,brahma,ala.jeova...Logo nenhuma merece respeito.Sonho é transformar todas igrejas, templos e afins em escolas.DO 12:25

    ResponderExcluir
  83. Quem não quer estudar o programa escolar tem como livre-arbítrio o olho da rua.

    ResponderExcluir
  84. Infelizmente a Filosofia foi retirada da grade curricular no ensino médio do Brasil, pelos militares, na revolução de 64, quando a substituíram por OSPB (Organização Social e Política Brasileira). O maior dos crimes contra a cultura Brasileira, que tal movimento criou!
    Passados quarenta e poucos anos, após a famigerada ditadura, deram nisso, proliferou-se igrejas religiosas de todo tipo, algumas, com orientações extremadas de grupos religiosos liderados por indivíduos – sem o menor escrúpulo – muitas vezes, beirando a psicopatia, e que só visam auferirem lucros, em detrimento dos incautos que lhes sustentam.
    O antídoto para tal situação é a educação! A ampliação da consciência!
    Como dizia Sócrates: “Conhece-te a ti mesmo”.

    ResponderExcluir
  85. E antes que eu me esqueça: missões de evangelização foram uma das desculpas que as potências imperialistas européias (Império Britânico, França, Bélgica, Alemanha, Portugal, Itália etc) deram pra invadir a África nos séculos XIX e XX e promover a colonização brutal que roubou recursos naturais, assassinou milhões de africanos e destruiu aquele continente. Esses alunos aprendizes de Talibãs merecem nota ZERO!

    Marcelo - São Paulo (SP)

    ResponderExcluir
  86. Isto os evanjegues não vão ensinar..o deus deles é um lixo

    ResponderExcluir

Postar um comentário