Triplica nos Estados Unidos universitários sem religião



Nos Estados Unidos, o número de universitários sem religião triplicou em 30 anos.

Em 1986, eles representam 10% do total dos universitários, subindo para 31% em 2016.

Os dados são do CIRP Freschman Survey, uma entidade do Conselho Americano de Educação que, desde 1966, se ocupa em levantar o perfil dos calouros universitários.


Em 2016, a entidade pesquisou 137.000 estudantes entre 17 e 19 anos em 184 faculdades.

A pesquisa confirma que os Estados Unidos, tidos como um dos países mais religiosos do mundo, estão passando por um rápido processo de secularização.

No mesmo período, o número de pessoas que frequentavam serviços religiosos caiu de 85% para 69%.

Destacam-se as seguintes informações:

-- O aumento do número de estudantes que se declaram sem religião começou a se elevar em 1990, tendo desde então acréscimo de um ponto percentual por ano.

-- O maior recuo de afiliados a religiões se verificou entre os católicos, de 32% para 23%. Em seguida vêm os protestantes tradicionais (de 17% para 7%).

-- Nas faculdades com curso de duração de cinco anos o número de estudantes sem religião é de 26%, e nas de quatro anos, 26%.

-- Estudantes asiáticos ou de origem asiática são mais propensos a não ter religião, na proporção de 40% do seu total.

-- Estudantes negros são os menos prováveis a não estarem afiliados a uma religião, com 14%.

-- Do total dos hispânicos, 26% tendem a não ter religião. Entre os brancos não hispânicos, a proporção é de 30%.

-- Gays e lésbicas são duas vezes mais propensos a serem ateus, agnósticos e sem religião.

Com informação do site Scientific American.

Envio de correção



Número de brasileiros sem religião dobra em dois anos


Semelhantes

Postagens mais visitadas deste blog