Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Polícia do Rio prende pastor que chefiava milicianos

O pastor da Igreja Deus é a Luz
era temido até pelos milicianos

A Polícia Civil prendeu hoje (6) o pastor Dijanio Aires Diniz, conhecido como Pastor, por ser o chefe da milícia “Liga da Justiça”, uma das mais violentas do Rio de Janeiro.

O Pastor usava o seu templo, a Igreja Pentecostal Deus é a Luz, em Campo Grande, para comandar a organização que atuava em cinco bairros da zona oeste do Rio.

Em conjunto com o Ministério Público do Estado, na operação batizada de “Pandora 2”, a polícia prendeu preventivamente 13 pessoas acusadas de serem da Liga, incluindo o ex-PM Carlos Henrique Garcia Ramos, o Henrique, que dividia o comando da organização com o Pastor.

Todos foram denunciados (acusação formal) à Justiça pelo Ministério Público por formação de quadrilha, agiotagem e extorsão. A Liga emprestava dinheiro com a cobrança de juros de até 30% ao mês.

A organização explorava o transporte alternativo (em peruas) e máquinas caça-níqueis, vendia ilegalmente combustíveis e cobrava dos moradores uma “taxa de segurança”.

A brutalidade do Pastor era tanta, que até os integrantes da Liga tinham medo dele.

Em uma conversa gravada com ordem judicial, o miliciano e ex-PM José Luis Cordeiro Cavalcante da Silva, o Bolt, do núcleo de agiotagem, disse que tinha uma granada para se defender do Pastor, no caso de haver um desentendimento sério entre eles.

Na mesma conversa, o miliciano afirmou que temia que Pastor mandasse matar um devedor.

Com informação da CBN, entre outras fontes.

Pastores da Igreja Mundial são pegos com sete fuzis do tráfico
março de 2010

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...