Com fechamento de 400 templos em uma década, Igreja da Inglaterra ruma para o fim

Congregações não conseguem atrair os jovens

De 2010 a 2019, as dioceses da Igreja da Inglaterra fecharam 423 templos por falta de fiéis. Na palavra do reverendíssimo Andrew Nunn, reitor da Catedral de Southwark, a perspectiva é "chocante" porque está em questão o futuro da Igreja.

O número de fechamento de templos corresponde às previsões mais pessimistas da cúpula da igreja, a de que essa ramificação do cristianismo poderá ser extinta nos próximos anos 20 anos

As congregações não estão atraindo novos fiéis e a idade média de quem as frequenta é alta, de idosos. Os esforços que a cúpula faz para alterar essa situação não apresentam resultados. Uma igreja chegou a permitir que se instalasse sob sua nava um jogo de golfe, para atrais os jovens.

As dioceses de Durham e Manchester tiveram o maior número de templos fechados agora possuem 15% do que havia em 1987. Canterbury é uma das apenas três dioceses que apresentaram aumento de templos, de 10,8%.

Até 2019, as 43 dioceses da Igreja tinham 15.490 templos, descontando os 940 que perdeu desde 1987.

Nave de Catedral da Inglaterra vira campo de golfe para atrair pessoas