Ministro Lewandowski nega pedido de prisão domiciliar ao ex-médico Abdelmassih

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, negou um pedido para que Roger Abdelmassih cumpra sua pena de 173 anos de cadeia em casa. O ex-médico está em um hospital penitenciário.

Desde agosto de 2020, quando sua prisão domiciliar foi revogada a pedido do Ministério Público, a advogada Larissa, mulher de Abdelmassih, tenta obter a prisão domiciliar. O casal mora na Zona Sul da cidade de São Paulo.

Larissa argumenta que Roger precisa de atendimento médico especial porque tem sérios problemas de saúde. e que precisa de atendimento especial.

O ex-médico encontra-se no hospital penitenciário por determinação do próprio Lewandowski em agosto de 2020.

No despacho de agora, o ministro anunciou que mantém a sua decisão.

Abdelmassih foi condenado sob a acusação de ter violentado suas pacientes.

> Com informação do STF e de outras fontes.

Comentários