Pular para o conteúdo principal

Deus de Jair Bolsonaro é o do Velho Testamento, o cruel, o genocida

PAULO LOPES    Jair Bolsonaro se elegou com um slogan como se o regime político do Brasil fosse uma teocracia nacionalista: “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”.

Cada pessoa tem a sua religião, ou não, e trata-se de do fórum intimo. 

A Constituição garante o direito à crença, também o da descrença, e quem quiser orar, rezar, pregar, seja lá o quer for, que o faça em seu templo ou em sua casa, mas não no espaço público porque o Estado brasileiro é laico. 

Bolsonaro, contudo, mais do que qualquer outro presidente, ignora a distância que tem de haver entre Estado e Igreja e introduziu na administração pública representantes de igrejas evangélicas ultraconservadoras.

Ele repete seu slogan como mantra e tem feito afirmações como “o Estado é laico, mas eu sou cristão”, “Brasil tem um presidente cristão”, e “Aqui [no governo] Deus está presente”.

Já que é assim, pergunta-se a Bolsonaro por que o deus dele permite que mais de 200 mil brasileiros morram de Covid-19?

“Deus acima de todos”, mas que divindade é essa que não consegue combater um bichinho que não é visível a olho nu, um novo coronavírus?

Como Deus é o criador de tudo, de acordo com os fundamentalistas, por que ele criou esse vírus? Há um plano, o de matar milhões de pessoas, como já ocorre? O Deus do amor ao próximo quer acabar com parte da humanidade por castigo diante de tantos pecados ou por que está com tédio?

Esse Deus de Bolsonaro é o do Velho Testamento, o Deus cruel, um Deus que fez uma “pegadinha” com Abraão, para ver se o devoto tinha coragem de matar o próprio filho. Abraão teve, mostrando, desde logo, do que o fanatismo religioso é capaz.

O Deus de Bolsonaro é o Deus genocida, que assassinou milhões no dilúvio e outros tantos com as pragas do Egito, no massacre de midianitas e de moabitas, na matança no reino de Ogue. É o Deus que usou Davi para matar, matar e matar.

Bolsonaro é um beócio, nunca leu nada, sequer a Bíblia. Mas é um espertalhão que tirou proveito de uma oportunidade histórica para se eleger à Presidência, pregando os "bons costumes" da tradição conservadora, prometendo aniquilar comunistas inexistentes e aliando-se a coletores de dízimo, que, para tirar proveito, sobem no barco de qualquer governo, ainda mais no de quem se diz "cristão".

O futuro político de Bolsonaro é imprevisível, mas ele vai deixar um legado que mostra, entre outras coisas, que mistura de religião com política não dá certo, como. aliás, já sabia quem conhece um mínimo da história.

Eis a verdade: quem ressalta em campanha eleitoral que é o enviado de Deus não quer o voto de eleitores, mas o amém de religiosos. Não quer ser questionado, quer ser seguido.

É por isso que, agora, muita gente acredita na pregação de Bolsonaro de remédios milagrosos contra a Covid-19, como a cloroquina.

Apresentando-se como um enviado de Deus, Bolsonaro não tem e nunca teve um plano consistente de governo, nem medidas emergenciais de combate à Covid-19. Nem sequer providenciou a tempo compras de vacinas para imunizar a população. Ele, sobretudo, um incompetente.

Quem paga as terríveis consequências são os brasileiros, que estão morrendo como moscas em hospitais lotados. A desumanidade no Brasil nunca chegou a tanto. O número de óbitos pela doença superou os 200 mil e continua subindo acelerado.

É o que dá não valorizar a laicidade de Estado, acreditar em milagres e negar a ciência. Vamos aprender a lição?

Deus psicopata de Bolsonaro

Justiça afasta pastor de secretaria por ter furado a fila da vacina contra Covid-19

Defensor da ciência e Estado laico, Richard Dawkins se destaca no Twitter do Brasil

Ministro Pazuello contrata marqueteiro que afirma ser hipnólogo e mentalista

MP do Ceará intima pastor por afirmar que CoronaVac causa câncer e HIV

Comentários

  1. Havia um motivo para Deus ter dado cabo de certos povos a época. Talvez a linhagem de Caim. BOLSONARO é o melhor, pois tira a paz dos comunas e ainda trabalha muito pelo país.

    ResponderExcluir
  2. Trabalha fazendo o que mesmo?

    ResponderExcluir
  3. Outro que tem problemas mentais sérios.

    ResponderExcluir
  4. E há outro deus, que não o cruel, o genocida?

    ResponderExcluir
  5. Excelente texto...
    Infelizmente para o Brasil , tudo isso é verdade.

    ResponderExcluir
  6. FOI O LULA QUE AGRADECEU À DEUS POR TER CRIADO O CORONAVÍRUS. BOLSONARO ACORDOU O BRASIL E ESTÁ ACORDANDO O MUNDO! O FIM DO COMUNISMO ESTÁ PRÓXIMO! KKKKKK

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

Juiz condena Datena a pagar indenização por ofender ateus

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Vítimas do próprio negacionismo: 44% das mortes de líderes religiosos são por Covid