MP do Ceará intima pastor por afirmar que CoronaVac causa câncer e HIV

O Ministério Público do Ceará intimou o pastor bolsonarista Davi Góes, de Fortaleza, a provar em até 15 dias que a CoronaVac causa câncer e HIV.

O órgão quer saber quais são "capacitações técnicas, científicas, sanitárias ou médicas" que possam credenciar o pastor "como especialista qualificado a emitir análise sobre o tema abordado por ele".

O promotor de Justiça Ricardo Sant’Anna poderá denunciar (acusação formal à Justiça) criminalmente o pastor por divulgar fake news, cometendo crime ou contravenção por anunciar um perigo inexistente.

Um trecho do vídeo do culto em que o Góes prega a mentira se tornou viral em dezembro.

Ele afirma: "Muitas pessoas vão morrer de câncer, achando que foi câncer porque comeu alguma coisa, porque foi hereditário, porque tem família, por causa de um tumor, mas na verdade foi por causa da vacina. Depois que essa substância entrar no nosso organismo vai atingir o nosso DNA, um cientista francês disse que até HIV tem dentro dela".

O pastor negou que estivesse desacreditando a vacina. Alegou que sua pregação foi tirada do contexto.

Se o caso for levado à Justiça e houver condenação, o pastor poderá ficar preso de 15 dias a seis meses, além de pagar multa.

Davi Góes é um seguidor
do presidente Bolsonaro

Com informação do Ministério Público do Ceará e de outras fontes e foto de divulgação.

Governo se afasta da cloroquina contra Covid-19 por temer impeachment de Bolsonaro

Comentários

Postagens mais visitadas

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Veja os 10 trechos mais cruéis da Bíblia

Trechos bíblicos cuja existência crente finge não saber

Carl Sagan escreve sobre um 'pálido ponto azul' nos cosmos, a Terra

Vicente e Soraya falam do peso que é ter o nome Abdelmassih

Gloria Perez diz não querer ampliar a voz de seus críticos