Pular para o conteúdo principal

Justiça afasta pastor de secretaria por ter furado a fila da vacina contra Covid-19

Em decisão liminar, a Justiça de Goiás afastou Assis Silva Filho da secretaria de Saúde de Pires do Rio, a 148 km de Goiânia, por ter furado a fila de vacinação contra a Covid-19.

Silva é pastor na cidade da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, a igreja liderada pelo bolsonarista e negacionista Silas Malafaia.

Valendo-se de sua autoridade municipal, Silva mandou que os atendentes também vacinassem sua mulher.

Ambos não são candidatos preferenciais da imunização. Nessa fase, vacina se destina aos médicos e enfermeiras que lidam diretamente com pacientes da Covid-19.

A escassez da CoronaVac não permite que sequer a totalidade desses profissionais seja imunizada.

Diante de críticas e alertado de que a Justiça seria acionada, o pastor Assis Filho Silva gravou um vídeo no Facebook pedindo "perdão a Deus" pela sua infração.

Ele tentou se justificar dizendo que agiu para “resguardar e preservar a saúde e vida da mulher da vinha vida”.

Acrescentou: “Sou capaz de dar a minha própria vida por ela [mulher]”.

Se é assim, se não teme morrer, o pastor deveria ter explicado por que tomou a vacina.

Em todo o Brasil tem havido casos de fura fila da vacina, inclusive por bolsonaristas que tinham criticado na rede social a “vacina chinesa do Doria”.

Silva teve de ser afastado
pela Justiça porque não foi
demitido pela prefeitura 

Com informação do iG, do Facebook e de outras fontes, com foto de reprodução.

Comentários

Posts mais acessados na semana

No Brasil, mulher que não crê em Deus é submetida à opressão em dobro

Cobrado por aluguel de templo, Valdemiro diz não ter contrato social com a Igreja Mundial

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade