Pular para o conteúdo principal

Defensor da ciência e do Estado laico, Richard Dawkins se destaca no Twitter do Brasil

Richard Dawkins aparece em primeiro lugar em uma pesquisa feita no Twitter brasileiro sobre as principais pessoas e instituições que divulgam a ciência neste momento de pandemia e negacionismo do conhecimento.

O biólogo evolucionista britânico é o único estrangeiro da lista, vindo abaixo dele Átila Iamarino e instituições como Agência Fiocruz de Notícias e USP.

A pesquisa foi feita em dezembro de 2020 pelo projeto Science Pulse em parceria com o IBPAD (Instituto Brasileiro de Pesquisa de Dados). Foram rastreados 1.200 perfis do Twitter.
 
A busca de brasileiros por Dawkins neste momento tem um significado que vai além da ciência, porque ele também é um ferrenho defensor do Estado laico.

É, portanto, é um autor fortemente indicado para leitura neste momento em que os brasileiros têm sofrido dramáticas  consequências, mais de 200 mil mortes pela Covid-19, por causa do negacionismo científico e do aparelhamento do Estado por religiosos fundamentalistas, além da monumental incompetência do Governo Bolsonaro.

O professor de história Ricardo Russel, em seu canal no Youtube, faz um resumo da biografia Dawkins, que nos últimos anos tem se destacado pelo seu ativismo ateísta.

Russel (ver abaixo) conta como um jovem deixou a fé anglicana, consolidada em sua família, e se tornou em ferrenho crítico das religiões e defensor da ciência, argumentando que crenças do sobrenatural e conhecimento científico são incompatíveis entre si.


Comentários

Posts mais acessados na semana

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Colégio adventista expõe réplicas de dinossauros em evento criacionista

Promotor nega ter se apaixonado por Suzane, mas foi suspenso