Pular para o conteúdo principal

Malafaia faz campanha contra vacina: ‘Não podemos ser cobaias de chinês’

Paulo Lopes | Opinião O pastor fundamentalista Silas Malafaia gravou um vídeo contra a obrigatoriedade da vacinação contra a Covid-19.

O religioso diz que em nenhum outro país se decidiu pela vacinação, o que não é verdade.

Nos Estados Unidos, a vacinação também vai começar nas próximas semanas. Outros países estão providenciando a compra do imunizante ou a sua produção, como o Reino Unido e a Rússia.

O pastor acha que os brasileiros estão servindo de cobaias para o mundo. “Nós não podemos ser cobaia de ninguém, muito menos de chinês”.

Como todas as pessoas, o fundamentalista cristão é consumidor de produtos da China, que é grande exportador de tudo, principalmente de equipamentos eletrônicos. É quase certo que a câmara com o qual ele gravou o vídeo veio da China.

Mas o "homem de Deus" é contra a vacina chinesa, um medicamento que vai salvar vidas de brasileiros.

Malafaia criticou a politização da vacina, mas ele próprio jogou lenha nessa discussão deletéria ao dizer, sem qualquer prova científica, que a aplicação de imunizante pode ter consequências sérias na saúde das pessoas.

A China vai transferir a tecnologia de sua vacina, a CoronaVac, para o Instituto Butantan, de São Paulo, e o Brasil poderá se tornar autosuficiente do imunizante.

Ainda não se sabe qual será a eficácia da CoronaVac, se acima de 50%, se de 70%, 80%. É raro uma vacina obter 100%.

Mas os cientistas do Butantan já constataram que são mínimos os efeitos colaterais da CoronaVac, todos leves, como um pouco de dor no local onde for aplicada.

Isso o Malafaia omitiu.

 

Com informação do vídeo do pastor.

Comentários

Anônimo disse…
Prefiro ser cobaia de chinês cientista do que cobaia de pastor safado.

Posts + acessados hoje

Igreja do 'santo' Maradona tem altar, cultos e mandamentos

Para não pagar imposto, TJs alegam que máquina de passar roupa é essencial à religião

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade