Pular para o conteúdo principal

Austrália vai prender padre que não quebrar segredo da confissão para delatar abusador

O parlamento do estado australiano de Queensland aprovou lei que obriga os padres a quebrarem o segredo da confissão para denunciar  às autoridades policiais abusadores sexuais de crianças.

O sacerdote que afrontar a lei será condenado à prisão de até três anos.

Bispos e padres já anunciaram que não vão quebrar a confissão de fiéis porque se trata de um sacramento da Igreja Católica. Avisaram que, quando for o caso, vão cumprir a pena.

Em junho de 2019, o papa Francisco divulgou nota reafirmando que o sigilo da confissão é inviolável.

A Austrália está na lista dos países onde a hierarquia católica tem um histórico de acobertamento de sacerdotes pedófilos, e outros Estados tendem a adotar a mesma lei.

O ministro Mark Ryan, da Segurança de Queensland, afirmou que a nova legislação vai oferecer maior proteção às crianças.

Hetty Johnston, de uma organização de defesa de crianças, manifestou apoio à lei, mas disse que a pena de prisão de três anos é pouco àqueles que forem coniventes com estupradores de criança.

Padres avisam
que vão afrontar
a nova lei


Com informação da ABC News Austrália e outras fontes.


Comentários

Leandro Bueno disse…
Mas, a pergunta é: Como se descobrirá isso? É mais uma norma demagoga. Isto porque, o abusado pode até dizer que havia confessado o crime com o padre, porém, este pode negar e aí ficará palavra contra palavra.

Posts + acessados hoje

Igreja do 'santo' Maradona tem altar, cultos e mandamentos

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Para não pagar imposto, TJs alegam que máquina de passar roupa é essencial à religião