Pular para o conteúdo principal

Fake News de site bolsonarista afirma que SP acabou com a referência 'a.C./d.C.'

O site bolsonarista Pleno.News divulgou a fake news de que a Secretaria de Educação do Governo de São Paulo extinguiu dos livros didáticos as expressões “a.C.” (antes de Cristo) e “d.C.” (depois de Cristo), substituindo-as por “a.E.C.” (antes da Era Comum) e “E.C.” (Era Comum).

Evangélico, o Pleno.News diz que se trata de uma “caça” aos cristãos.

O site de “jornalismo” inventou a suposta mudança nos livros, não entrando em contato com a Secretaria de Educação, que, no caso, é a fonte primária da informação.

Em nota, a secretaria afirmou que a terminologia a.C/d.C. continua como padrão dos livros didáticos.

O site é conhecido como “Pleno.Fake News” por se destacar como “um dos portais religiosos que mais publica material desinformativo”, de acordo com a jornalista Magali Cunha, do coletivo de checagem de informação Bereira.

Ele pertence ao Grupo MK, da família do senador bolsonarista Arolde de Oliveira (PSD/RJ).

O grupo presta serviço de comunicação ao senador Flávio Bolsonaro (Republicanos), entre outros políticos.

Mais uma
'perseguição'
aos cristãos


Com informação da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo e da Agência Pública.

Lesão no cérebro resulta em fanatismo religioso, diz estudo

Autor mostra em 'Lunáticos por Deus' a insanidade das religiões

Onde termina o extremismo religioso e começa a loucura?

Fanatismo evangélico ameaça a democracia no Brasil, diz reverendo

Comentários

Jerry disse…
Kkkkkk, essa gente é lunática. Espera até eles descobrirem que no país queridinho deles EUA, várias pessoas optam usar CE(Common Era) ou BCE(Before Common Era), quem dera aqui no Brasil pudéssemos fazer o mesmo.
Especialista disse…
Em momento nenhum o pleno.news disse caça aos cristãos! Ele disse "caça aos termos AC e DC"!
E a fonte primária não é a secretaria de educação e sim trecho de um vídeo em que uma senhora chamada "Luise" afirma claramente que os termos mudaram. O vídeo foi divulgado pelo deputado estadual em São Paulo, Gil Diniz.
Anônimo disse…
"Senhora chamada Luise" não é fonte de informação. O Pleno.Fake News deveria ter checado o vídeo da tal senhora junto à Secretaria de Educação, que acabou soltando nota desmentindo o que foi divulgado irresponsavelmente, em uma tentativa de atingir o governador Dória, que é provável candidato nas próximas eleições.
O que existe apenas é o Cristianismo nas mais variadas versões. Agora do personagem principal, não passa de um MITO. E bem ruinzinho, diga-se de passagem. Historinha ridícula, muito mal contada etc. Todos tem o direito em saber dos fatos. Quando adultos que creiam no que bem quiserem.

Caro "Especialista": A quase totalidade dos líderes cristãos e crentes adoram jogar sujo, BEM sujo. Ao defender a laicidade, as verdades da História etc eles vem com "perseguição aos cristãos e outras sandices". Nada mais natural de inventarem dessa "perseguição" quando é apenas corrigir os termos para "a. E.C." e "E.C.," adequando-se na História.

Posts + acessados hoje

Igreja do 'santo' Maradona tem altar, cultos e mandamentos

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Para não pagar imposto, TJs alegam que máquina de passar roupa é essencial à religião