Pular para o conteúdo principal

Intolerantes, Testemunhas de Jeová são obrigadas a tomar na Rússia do mesmo veneno

Conhecidas pela sua intolerância com ex-integrantes, as Testemunhas de Jeová tem experimentado na Rússia do mesmo veneno.

A Suprema Corte daquele país condenou mais dois seguidores da seita à prisão, desta vez a quatro anos, por considerá-las como extremistas, equivalentes a terroristas.

A Justiça extingiu na Rússia a religião em 2017, estatizando os bens imóveis da entidade, e desde a polícia tem perseguido pessoas que tentam se reunir para a prática religiosa.

Os condenados de agora são os irmãos Sergey Britvin e Vadim Levchuk. Ele foram detidos em 2018 na cidade de Beryozovsky, na região da Sibéria, cerca de 3.000 quilômetros de Moscou.

Jarrod Lopes, um porta-voz das TJs nos Estados Unidos, afirmou que a sentença é “patentemente absurda”.

Os religiosos vão recorrer da condenação.

Sergey Levchuk
antes de serem
condenados

Com informação do National Post e de outras fontes, com foto de divulgação.


Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores 



Comentários

Anônimo disse…
Essa religião destruiu muitas famílias no Brasil e a bancada evangélica continua com aquele velho discurinho manjado da época colonial, acusando os gays de destruir as famílias.
Emerson Santos disse…
Rússia sendo Rússia ... Continuem descendo o sarrafo nessa seita de malucos
Thyago disse…
A diferença é que quando a pessoa é expulsa dos TJ , não tem mais vida. Já eles quanto mais são perseguidos mais estão alegres e unidos. Vai entender esse povo
Anônimo disse…
Boa Thyago!!!! ahahahhahaha
Vai entender esse povo. Alguma ai tem!!! ahhahahahahahah
Anônimo disse…
kkkkkkkkkk comédia essa reportagem

Posts + acessados hoje

Antes de dizer em live 'aceitem a paz do Senhor', pastor xinga sua mulher

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Ateus tentam impedir gasto de R$ 80 mi em centro evangélico disfarçado de museu