Pular para o conteúdo principal

Arábia Saudita abole açoite como punição judicial, mas mantém pena de morte

O governo teocrático muçulmano da Arábia Saudita aboliu os acoites como punição judicial. 

A decisão é atribuída ao príncipe herdeiro Mohammed Bin Salman, em seu esforço para “modernizar o país”. 

Agora, na “moderna” Arábia Saudita, quem ofender Maomé não será mais açoitado, até porque poderá receber pena de morte, que continua valendo e ninguém consegue imaginar que um dia possa ser extinta no país.


Um dos açoites que chamou a atenção internacional nos últimos anos a foi do blogueiro Raif Badawi, sentenciado a mil chicotadas em 2014, além de prisão de dez anos, por insultar o Islã.

Um ano após a condenação, o Parlamento Europeu concedeu ao blogueiro humanista e ateu Badawi o prêmio de direitos humanos.

Em 2015, Badawi recebeu 50 chicotadas e as demais foram suspensas. Ele continua preso.

CAMPANHA DA PEN
INTERNACIONAL PARA
LIBERTAR BADAWI


Com informação das agências.


Arábia Saudita condena homem à prisão e à chibata por ser ateu

Para governo da Arabia Saudita, feministas, gays e ateus são terroristas

Bater na mulher faz parte do bom casamento, diz saudita

Líder saudita proíbe xadrez por ser ‘jogo de Satanás’




Comentários

Posts mais acessados na semana

Bolsonaro fica irritado com aprovação da CoronaVac que vai salvar vidas

Dona Religião é casada com sr. Atraso e têm vários filhos

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Aprovação da CoronaVac significa duro golpe no bolsonarismo

Empresário bolsonarista Luciano Hang, sua mulher e mãe estão internados com Covid-19