Pular para o conteúdo principal

Arábia Saudita abole açoite como punição judicial, mas mantém pena de morte

O governo teocrático muçulmano da Arábia Saudita aboliu os acoites como punição judicial. 

A decisão é atribuída ao príncipe herdeiro Mohammed Bin Salman, em seu esforço para “modernizar o país”. 

Agora, na “moderna” Arábia Saudita, quem ofender Maomé não será mais açoitado, até porque poderá receber pena de morte, que continua valendo e ninguém consegue imaginar que um dia possa ser extinta no país.


Um dos açoites que chamou a atenção internacional nos últimos anos a foi do blogueiro Raif Badawi, sentenciado a mil chicotadas em 2014, além de prisão de dez anos, por insultar o Islã.

Um ano após a condenação, o Parlamento Europeu concedeu ao blogueiro humanista e ateu Badawi o prêmio de direitos humanos.

Em 2015, Badawi recebeu 50 chicotadas e as demais foram suspensas. Ele continua preso.

CAMPANHA DA PEN
INTERNACIONAL PARA
LIBERTAR BADAWI


Com informação das agências.


Arábia Saudita condena homem à prisão e à chibata por ser ateu

Para governo da Arabia Saudita, feministas, gays e ateus são terroristas

Bater na mulher faz parte do bom casamento, diz saudita

Líder saudita proíbe xadrez por ser ‘jogo de Satanás’




Comentários