Pular para o conteúdo principal

Arábia Saudita condena homem à prisão e à chibata por ser ateu

Não crer em Deus é crime no país
A Justiça da Arábia Saudita condenou um homem de 28 anos a 10 anos de prisão e a 2.000 chicotadas por negar a existência de Deus e ridicularizar a religião em comentários na internet. Também foi multado em 5.000 euros.

O jornal saudita Al-Watan informou que o homem (cujo nome não foi revelado) não só não negou que tenha feito as postagens como se recusou a mostrar qualquer arrependimento.

As autoridades encontraram centenas de tweets do homem negando a existência de Deus e zombando de versículos do Alcorão, além de ressaltar as religiões conduzem à violência.

Na sua defesa, o ateu disse que tem direito de manifestar sua opinião sobre qualquer coisa, o que inclui Deus.
 o acusado não só não mostrou arrependimento como confirmou as suas opiniões e disse ter o direito de as expressar, segundo o jornal britânico “

Na Arábia Saudita, contudo, esse direito não existe.

No país, desde 2014, o ateísmo é considerado terrorismo porque "questiona os fundamentos da religião islâmica sob a qual o país está sustentado”.

Com informação do The Independent.





Líder saudita proíbe xadrez por ser ‘jogo de Satanás’

Comentários

Posts + acessados nos 30 dias mais recentes

Morre de Covid-19 pastor bolsonarista que defendia uso da cloroquina

Angolanos expulsam os pastores brasileiros de 30 templos da Universal

Edir Macedo amaldiçoa angolanos que expulsaram pastores brasileiros de templos

Morre de Covid-19 o segundo pastor bolsonarista da Assembleia de Deus

Bispo Edir Macedo é internado com suspeita de estar com Covid-19