Pular para o conteúdo principal

Arábia Saudita condena homem à prisão e à chibata por ser ateu

Não crer em Deus é crime no país
A Justiça da Arábia Saudita condenou um homem de 28 anos a 10 anos de prisão e a 2.000 chicotadas por negar a existência de Deus e ridicularizar a religião em comentários na internet. Também foi multado em 5.000 euros.

O jornal saudita Al-Watan informou que o homem (cujo nome não foi revelado) não só não negou que tenha feito as postagens como se recusou a mostrar qualquer arrependimento.

As autoridades encontraram centenas de tweets do homem negando a existência de Deus e zombando de versículos do Alcorão, além de ressaltar as religiões conduzem à violência.

Na sua defesa, o ateu disse que tem direito de manifestar sua opinião sobre qualquer coisa, o que inclui Deus.
 o acusado não só não mostrou arrependimento como confirmou as suas opiniões e disse ter o direito de as expressar, segundo o jornal britânico “

Na Arábia Saudita, contudo, esse direito não existe.

No país, desde 2014, o ateísmo é considerado terrorismo porque "questiona os fundamentos da religião islâmica sob a qual o país está sustentado”.

Com informação do The Independent.





Líder saudita proíbe xadrez por ser ‘jogo de Satanás’

Comentários

Posts mais acessados na semana

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Relatório denuncia a Igreja Católica pelos 'cruéis e falsos ensinamentos' sobre a homossexualidade

Em encontro com Bolsonaro, padre canta que 'Deus pode realizar o impossível'