Câmara de Salvador proíbe Carnaval na Quarta de Cinzas por razão religiosa

Vereador católico Henrique Carballal
parece não saber que ninguém é
obrigado festejar o Carnaval

[opinião] Por 38 votos favoráveis, dois contrários e uma abstenção, a Câmara Municipal de Salvador (BA) proibiu que o Carnaval se estenda para Quarta-Feira de Cinzas. 

Quem apresentou a proposta foi o vereador Henrique Carballal (PV) [foto], com o argumento de que o período de 40 dias de resguardo dos católicos, até a Páscoa, começa naquele dia da semana.

A lei tem de ser sancionada ou vetada pelo prefeito ACM Neto (DEM).

A despedida do Carnaval na Quarta-Feira ocorre há 24 anos e tem sido uma atração aos turistas brasileiros e estrangeiros.

Em sua página no Facebook, o vereador católico escreveu: "O nosso país é oficialmente um Estado laico e se por um lado essa laicidade pressupõe a não intervenção da Igreja no Estado, por outro implica em efetivo respeito à crença e costumes religiosos”.

Continuou: “Portanto, entendo que o Carnaval não pode estar alheio a esse contexto e sua ocorrência deve se adequar às tradições religiosas".

Carballal parece não saber que nenhum católico é obrigado participar das festividades e que em um Estado verdadeiramente laico nem deveriam existir feriados religiosos.

Se a Igreja Católica não quer Carnaval na Quarta-Feira, que ele tente convencer os seus fiéis. A sociedade, composta por pessoas de todas a religiões e ateus, não tem nada a ver com isso.

Se for aprovada, a lei não pegará, porque nada impedirá os foliões de saírem às ruas, nem a polícia. Quem conhece um mínimo da história do Carnaval sabe disso.

Como se não bastasse o ativismo do fanatismo evangélico, agora são os talibãs católicos que querem se impor sobre a sociedade.

Carnaval de rua de Salvador atrai
turistas brasileiros e estrangeiros

Com informação de O Globo e foto de Lucas Vinícius / TV Salvador.



No Carnaval, há 'oferenda aos demônios', diz R.R. Soares

Enredo do Carnaval 2020 da Mangueira critica a intolerância evangélica

Cristo sai no Carnaval disfarçado de anjo para satisfazer Igreja

Igreja Católica veta no Carnaval o Cristo da tolerância religiosa




Comentários