Houve sobra de 370.000 ingressos para missa do papa na Irlanda


Foto mostra
espaços vazios
 na missa campal
no Phoenix Park

[opinião] 

A visita do papa Francisco à Irlanda foi um fracasso. Poucas pessoas quiseram vê-lo ao vivo.

Tanto que, dos 500.000 ingressos colocados à venda para a missa campal de domingo (26 de agosto de 2018), foram vendidos apenas 130.000.

Houve, portanto, sobra de 370.000 ingressos.

Fotos do Phoenix Park mostram que Francisco pregou para muito menos fiéis do que a Igreja imaginava que compareceriam.


Em algumas ruas pelas quais o papa passou estavam vazias [vídeo abaixo]. A visita do papa foi precedida por uma campanha de irlandeses para que se comprassem ingressos com o propósito de deixar espaços vazios durante a missa, em repúdio ao conservadorismo católico e aos padres pedófilos.

Os organizadores do protesto não imaginariam que os irlandeses resolveriam se omitir.

O protesto acabou sendo mais significativo porque ficou demonstrado que as pessoas se recusaram a dar seu dinheiro para a Igreja, que certamente vai ter dificuldade para cobrir os gastos da visita papal.

Como era de se esperar, durante a visita, Francisco pediu perdão pela longa história no país de abusos sexuais cometidos por padres.

Mas na imprensa internacional o maior destaque ficou com a carta do arcebispo italiano Carlo Maria Viganò, ex-representante diplomático da Santa Sé nos Estados Unidos, dizendo que Francisco foi alertado em 2013 do envolvimento do cardeal americano Theodore McCarrick com casos de pedofilia e nada fez.

Francisco partiu da Irlanda sem deixar saudades. 




Irlanda regasta a história da vergonha das lavanderias católicas

Na Irlanda, Francisco admite fracasso da Igreja em combater 'crimes repugnantes'

Enviado do papa investiga denuncias de pedofilia envolvendo bispo brasileiro




Ex-presidente da Irlanda diz que batismo de bebê é violar direitos humanos

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site