Papa aceita renúncia de cardeal americano suspeito de ter cometido abusos


Vaticano anunciou que
 McCarrick terá de ter
 uma 'vida de orações
 e penitência'

[notícia]

O papa Francisco aceitou hoje (28 de julho de 2018) a renúncia do cardeal americano Theodore McCarrick (foto), 88, como membro do Colégio de Cardeais. Acusado de ter cometido abusos sexuais, o cardeal foi orientado a manter “uma vida de orações e penitência” em uma casa a ser designada pelo pontífice até que o julgamento da igreja seja realizado, informou o Vaticano.

De acordo com relatos de vítimas, McCarrick abusou de meninos e seminaristas durante a sua carreira clerical.

Ele está afastado de suas funções desde 20 de junho, enquanto a polícia investiga alegações de que teria acariciado um adolescente há 40 anos, em Nova York. 


A vítima, que tinha 11 anos na época dos abusos, afirma que o relacionamento abusivo continuou por mais duas décadas. 

McCarrick nega as acusações.

Ele ocupou diversos cargos na Igreja Católica dos EUA. Antes de chegar a Washington, capital do país e cidade onde o embaixador papal para os EUA está baseado, McCarrick foi auxiliar do bispo da cidade de Nova York, bispo em Metuchen, Nova Jersey e arcebispo de Newark, Nova Jersey.

Nesta foto de 1997, McCarrick
 aparece abraçando um jovem

Com informação das agências e fotos de divulgação.


Papa comete abuso ao fazer marketing com menino de pai ateu

Na Idade Média padres e freiras já abusavam de crianças

Hierarquia da Igreja Católica abriga uma máfia da pedofilia



Abuso de criança por padres é culpa dos pais, afirma arquidiocese

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

Busca neste site