Pular para o conteúdo principal

Padres e freiras já abusavam de crianças na Idade Média

Como castigo, o padre que "brincava com meninos" era açoitado em público; havia também bispos, cardeais e papas pedófilos


MARK OWEN
jornalista
Church anda State

Pode parecer a alguns que o abuso sexual de crianças pelo clero é um recente problema, moderno. Mas não!

Na Idade Média, algumas ordens religiosas tinham regras para punir monges que “brincavam” com meninos, o que mostra que isso era uma atividade corriqueira.

Entre outros crimes cujos autores eram passíveis de flagelação, destacava o da “indecência de qualquer espécie com meninos e com outros monges”. Nesse caso, o monge pecador tinha de ser açoitado em público.

A verdade é que o abuso sexual de crianças por sacerdotes é um problema de centenas de anos e se agravou quando a Igreja impôs o celibato.

Envolveram-se em atividades sexuais ilícitas não só monges, padres e freiras, mas também papas, cardeais e bispos.

Tudo está comprovado por relatos históricos. E o problema se mantém irresolvido até agora.

Para ter ideia disso, somente um psiquiatra, Jay Feierman, professor na Universidade do Novo México, tratou ao longo de 15 anos de 500 padres violentadores.

Mães entregavam
seus filhos aos monges
para criar e educar

Muitos casos deixaram de ser relatados porque padres e freiras, até há pouco tempo, exerciam forte autoridade nas crianças por intermédio da imposição do medo.

Padres e freiras de ensino tinham reputação de crueldade.

A cinta e a vara estavam sempre em uso em escolas da Igreja, em uma manifestação de sadismo e de distorção sexual desses professores celibatários.

Em 1902, um caso exemplar da perversidade de escolas sob o controle da Igreja Católica foi estampado pelas manchetes de jornais de Paris, França.

Adultos e crianças acusaram as freiras de Notre Dame de Charité de manter meninas em camisas de força, às vezes por dias a fio, forçando-as assim a comer enfiando a cabeça nas tigelas. .

As freiras esfregavam a cabeça das meninas mais rebeldes em seus próprios excrementos.

Ao que se sabe, esse tipo de coisa não ocorre mais, até porque restam poucas escolas católicas onde os estudantes ficam internados.

Mas os abusos sexuais por parte de sacerdotes parecem estar resistindo até mesmo à sua divulgação rápida e intensiva proporcionada pelas novas tecnologias.

> A adaptação deste texto para o português foi feita por este site. A ilustração é a reprodução da pintura "No portão do mosteiro", de Ferdinand Georg Waldmüller.

Padres pedófilos hoje parecem um batalhão internacional

• Acobertamento de padres pedófilos acelera declínio da Igreja no Chile

• Padre abusava de crianças durante a confissão de pecados

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Nova espécie de ave descoberta na Caatinga tem origem em variações do São Francisco

BC muda cédulas do real, mas mantém 'Deus seja Louvado'

Louvação fere o Estado laico determinado pela Constituição  O Banco Central alterou as cédulas de R$ 10 e R$ 20, “limpou” o visual e acrescentou elementos de segurança, mas manteve a expressão inconstitucional “Deus seja Louvado”.  As novas cédulas, que fazem parte da segunda família do real, começaram a entrar em circulação no dia 23. Desde 2011, o Ministério Público Federal em São Paulo está pedindo ao Banco Central a retirada da frase das cédulas, porque ela é inconstitucional. A laicidade determinada pela Constituição de 1988 impede que o Estado abone qualquer tipo de mensagem religiosa. No governo, quanto à responsabilidade pela manutenção da frase, há um empurra-empurra. O Banco Central afirma que a questão é da alçada do CMN (Conselho Monetário Nacional), e este, composto por um colegiado, não se manifesta. Em junho deste ano, o ministro Marco Aurélio, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse que a referência a Deus no dinheiro é inconcebível em um Estado moderno, cuja

Responda cristão: Deus criou as estrelas antes ou depois da Terra?

Evangélicos quebram imagens de umbanda no Rio

por Denise Menchen , da Folha Quatro integrantes da igreja evangélica Nova Geração de Jesus Cristo foram presos, acusados de invadir ontem à noite um centro de umbanda no Catete, zona sul do Rio de Janeiro, e quebrar cerca de 30 imagens religiosas, prateleiras e um ventilador (foto). O caso foi registrado na 9ª DP (Catete). Segundo uma das dirigentes do Centro Espírita Cruz de Oxalá, a advogada Cristina Maria Costa Moreira, 45, cerca de 50 pessoas aguardavam em fila a abertura do atendimento ao público, às 19h, quando Alessandro Brás Cabral dos Santos, Afonso Henrique Alves Lobato, Raimundo Nonato e uma jovem identificada apenas como Dominique chegaram ao local. De acordo com Moreira, eles ofenderam os presentes e forçaram a entrada na casa. "Eles chegaram dizendo que queriam ver onde estava o demônio e foram direto para o terreiro", conta Celso Quadros, 52, outro dirigente do centro espírita. "Quebraram tudo, inclusive imagens que temos há 40 anos". A a

AdSense desmonetiza página do texto 'Ateísmo significa libertação do medo do sobrenatural'

Pastores do Malafaia têm salário de até R$ 20 mil, casa e carro

Pastores mais habilidosos  estão sendo disputados  pelas igrejas Silas Malafaia, 53, informou que o salário dos pastores de sua igreja, a Assembleia de Deus Vitória em Cristo, vai de R$ 3.000, para iniciantes, a R$ 20.000, com benefícios que incluem casa mobiliada, escola para filhos e plano de saúde. Pastores com experiência têm direito a carro do ano. É a primeira vez que um líder religioso neopentecostal revelou o salário dos pastores. Na falta de maiores informações, os valores citados por Malafaia podem ser tomados como referência do mercado de salários dos pregadores da Bíblia. As perspectivas desses profissionais são as melhores possíveis, considerando que não precisam ter formação universitária. Um professor de ensino médio não ganha tanto, nem sequer um médico em início de carreira, por exemplo. “Mas é preciso saber ler a Bíblia, pregar, explicar”, disse Malafaia à jornalista Daniela Pinheiro, que escreveu para a revista Piauí de setembro reportagem sobre o pastor.

A física moderna sugere que o tempo não avança, é apenas uma ilusão

Livro conta em 300 páginas histórias de papas das quais poucos sabem

Padre explica seu vídeo sobre mulher apanha porque quer

O padre cantor Fábio de Melo tem tentado nos últimos dias, nas redes sociais, rebater as acusações de que é machista.