Na Idade Média padres e freiras já abusavam de crianças


Mãe entrega
 filho para lobos
famintos   

por Mark Owen
para Church and State

Pode parecer a alguns que o abuso sexual de crianças pelo clero é um recente problema, moderno. Mas não!

Na Idade Média, algumas ordens religiosas tinham regras para punir monges que “brincavam” com meninos, o que mostra que isso era uma atividade corriqueira.

Entre outros crimes cujos autores eram passíveis de flagelação, destacava o da “indecência de qualquer espécie com meninos e com outros monges”. Nesse caso, o monge pecador tinha de ser açoitado em público.

A verdade é que o abuso sexual de crianças por sacerdotes é um problema de centenas de anos e se agravou quando a Igreja impôs o celibato.

Envolveram-se em atividades sexuais ilícitas não só monges, padres e freiras, mas também papas, cardeais e bispos.


Tudo está comprovado por relatos históricos. E o problema se mantém irresolvido até agora.

Para ter ideia disso, somente um psiquiatra, Jay Feierman, professor na Universidade do Novo México, tratou ao longo de 15 anos de 500 padres violentadores.

Muitos casos deixaram de ser relatados porque padres e freiras, até há pouco tempo, exerciam forte autoridade nas crianças por intermédio da imposição do medo.

Padres e freiras de ensino tinham reputação de crueldade.

A cinta e a vara estavam sempre em uso em escolas da Igreja, em uma manifestação de sadismo e de distorção sexual desses professores celibatários.

Em 1902, um caso exemplar da perversidade de escolas sob o controle da Igreja Católica foi estampado pelas manchetes de jornais de Paris, França.

Adultos e crianças acusaram as freiras de Notre Dame de Charité de manter meninas em camisas de força, às vezes por dias a fio, forçando-as assim a comer enfiando a  cabeça nas tigelas. .

As freiras esfregavam a cabeça das meninas mais rebeldes em seus próprios excrementos.

Ao que se sabe, esse tipo de coisa não ocorre mais, até porque restam poucas escolas católicas onde os estudantes ficam internados.

Mas os abusos sexuais por parte de sacerdotes parecem estar resistindo até mesmo à sua divulgação rápida e intensiva proporcionada pelas novas tecnologias.


Habilite a legenda com tradução para o português

A adaptação deste texto para o português foi feita por este site. A ilustração é a reprodução da pintura "No portão do mosteiro", de Ferdinand Georg Waldmüller.


Padres pedófilos hoje parecem um batalhão internacional

Acobertamento de padres pedófilos acelera declínio da Igreja no Chile

Padre abusava de crianças durante a confissão de pecados




Cultura do silêncio protege mais de 200 padres pedófilos da Itália

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Busca neste site