Recorde de bilheteria do filme do bispo Edir Macedo é uma mentira


Ancine tem de
 apurar a fraude
de 'Nada a perder'


por Luiz Zanin Oricchio
para o Estado de S.Paulo

Minha experiência com "Nada a Perder" foi a seguinte:

Fomos a um cinema de shopping e na bilheteria nos avisaram: lotação esgotada, só restavam alguns assentos, embaixo da tela. Aceitamos. Na entrada da sala, um rapaz nos ofertou um lencinho com uma oração e nos preveniu que depois nos explicariam o que significava aquilo.

Lá dentro, uma meia dúzia de gatos pingados. Sentamos em nossos lugares e os trailers começaram.

Ao iniciar a sessão, contamos 41 pessoas dentro de uma sala com capacidade de 222 lugares. E assim ficou até o final.

Pelo que vi de reportagens e depoimentos a situação tem sido mais ou menos a mesma na maior parte dos cinemas: a sala aparece como lotada, mas na hora do filme há muito pouca gente lá dentro.

Os distribuidores e exibidores estão pouco se lixando. Vendem por lote, a preço de meia entrada. Se o público vai ou não vai, é outra história. A Igreja está na dela e ignora a discrepância brutal entre ingressos vendidos e afluência do público.

Mas esta deveria ser uma preocupação de quem mexe com números de cinema no país – seja a Ancine, sejam entidades privadas.

Afinal, números não são neutros. Oferecem uma interpretação que, no caso, não condiz com a realidade.

Dessa forma, se "Nada a Perder", o filme sobre a vida do bispo Edir Macedo, encomendado pelo próprio, aparecer como um campeão de bilheteria, isso será uma mentira. Uma fraude.



Filme sobre vida de Edir Macedo se equipara a comercial de alvejante

Fortuna pessoal de Edir Macedo seria de no mínimo US$ 2 bi




A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

  1. "Nada a perder" porque Edir Ma$$edo só tem a ganhar.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Busca neste site