No Brasil ocorre mudança rara de religião hegemônica

Título original: Revolução quase silenciosa

por Hélio Schwartsman, da Folha

Número de evangélico continuará
a crescer, preveem demógrafos
Dados do IBGE mostram que a proporção de católicos no Brasil continuou caindo entre 2000 e 2010 e que, pela primeira vez, verificou-se também uma redução em seu número absoluto. Isso tudo era mais ou menos esperado. A questão que intriga os especialistas é saber se há ou não um fundo do poço, um piso abaixo do qual os católicos não despencam.

E uma análise dos números de 2010 sugere que não. No ainda inédito artigo acadêmico "A dinâmica das filiações religiosas no Brasil entre 2000 e 2010", os demógrafos José Eustáquio Diniz Alves, Luiz Felipe Walter Barros e Suzana Cavenaghi mostram que a população evangélica tem proporcionalmente mais mulheres e jovens, e menos idosos. Isso significa que apenas pelo efeito da inércia demográfica, ou seja, mesmo que não houvesse novas conversões, o rebanho evangélico já cresceria mais do que o católico.

‘Deus nos livre de um Brasil evangélico’, escreve pastor
fevereiro de 2011

Mais interessante ainda, o texto mostra que o colar da região metropolitana do Rio de Janeiro, excluída a capital, funciona como uma espécie de "eu sou você amanhã" para o Brasil. O que ocorre nessa área em termos de religião acaba se repetindo no país 20 ou 30 anos depois.

E, olhado para esse conurbado, verificamos que os católicos são só 39%, enquanto os evangélicos já chegam a 34%. Mantidas as tendências atuais, no Brasil, até 2030, os católicos serão menos de 50% e, até 2040, deverá haver empate entre as filiações de católicos e evangélicos. Detalhe importante: os católicos caem com mais rapidez onde é maior a pluralidade de denominações. Ou seja, diversidade gera diversidade.

Ao que tudo indica, o Brasil caminha para um feito relativamente raro na história das nações, que é o de mudar sua religião hegemônica. E deve fazê-lo sem derramamento de sangue ou autos de fé. Só não será uma revolução silenciosa, brincam os autores, porque evangélicos não costumam respeitar a lei do silêncio.

Número de evangélicos cresce 61,45% em 10 anos, diz IBGE
junho de 2012

Estatística das religiões no Brasil.

Comentários

  1. Espalham-se igual câncer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Proliferam-se como vermes

      Excluir
    2. Multiplicam-se como pragas.

      Excluir
    3. Vejam o sujeito da foto deste post: Saudação nazista: Heil Hitler! Semelhanças entre esses crentes xiitas e nazistas não são meras coincidências.

      Excluir
  2. Prefiro os católicos, eles são menos fanáticos, não levam a doutrina tão a sério como os evanjegues que matariam pra tentar provar que a igreja da esquina dele é a verdadeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que você ainda não visitou dentista católico carola. Imagine a cena: deitado na cadeira do odontólogo com a vista dando de frente a um crucifixo na parede, com o rádio tocando a ladainha (o padre recitava e o coro repetia, ad nauseam), depois tocando Aline Barros, tudo isso ao mesmo tempo com o barulho da broca do dentista. Tortura medieval...

      Excluir
    2. Ia falar a mesma coisa... evangélico é um saco! É como vi em uma matéria sobre isso ontem quando perguntaram a um pastor o que ele achava que ocasionava isso; ele falou que é porque os 'fieis' são incentivados a espalhar a palavra (aff).
      Posso dizer que não é só incentivo, é coeção. Na igreja você é levado a acreditar que cada alma que você ganha para o senhor vai contar na hora do seu julgamento no juizo final e que sua omissão vai depor contra você. É dose! ¬_¬

      Excluir
    3. Por mais que eu deteste a igreja católica (pelos males que me causou quando eu era católico), os católicos comuns (tirando os carolas, carismáticos e tradicionalistas, que não são muitos) não são chatos e nem ligam pro que a Igreja fala.

      O problema da ICAR é o clero. Esse é insuportável. Mas os fiéis, de modo geral, não são chatos.

      Já entre os evangélicos, quase todos são um pé no saco. Não é só o pastor, bispo ou afins, qualquer ovelhinha de Jesus é insuportável.

      Excluir
  3. amos todos é fuckdido quando estes loucos tiverem mandando na politica, na justica e nas forças armadas....

    ResponderExcluir
  4. E os ateus? Por que ninguem fala sobre eles? Estão crescendo ou diminuindo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O número de sem-religião está crescendo muito, mas de descrença é impossível saber, visto que o IBGE não pergunta se vc é ateu ou não.

      Excluir
    2. O IBGE pergunta: Qual é sua religião? É só responder: Sou ateu, não tenho religião . . .

      Excluir
  5. Mais gente sem cultura maior o número de pessoas presas em crêndices. Tem hora que da pena ,porque estes pastores só sabe explorar esses miseráveis semi analfabetos da classe C , D e E .

    O cristianismo é muito tolice e infantilidade, é impossível uma pessoa saudável e racionalmente lúcida levar essas tolice a sério.

    ResponderExcluir
  6. E com certeza será a maior nação do mundo, assim como foi com o EUA e Alemanha, países onde a maioria sempre foram de protestantes e que as transformaram nas duas maiores potências mundiais, tanto na econômica, como na educação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ironia é que quanto maior a média de inteligência da população de um país, menos religioso ele é. O mesmo pode ser dito a respeito da desigualdade de renda. Quanto menor a desigualdade de renda menos religioso o país é. Então se vc estiver certo o Brasil vai ficar cada vez menos religioso, caso ele se torne uma potência mundial.

      Excluir
    2. Aqui estão os artigos se suportam as minhas afirmações feitas acima.

      Relação inversa entre inteligência e religiosidade:
      http://en.wikipedia.org/wiki/Religiosity_and_intelligence#Studies_comparing_religious_belief_and_I.Q.

      Correlação forte entre desigualdade de renda e religiosidade:
      http://epiphenom.fieldofscience.com/2011/08/well-that-settles-it-income-inequality.html

      Excluir
    3. Thomas Jefferson era ateu, o povo dos EUA era muito menos religiosas na época da acensão dos EUA. As pessoas iam menos a Igreja quando os EUA era a única potencia mundial. O protestantismo que ajudou a formar esta potencia não é esse show de horrores, não existia na época essa tal de teologia da prosperidade. Nos caminhamos para o lado da Uganda, Ruanda, Quênia, Zâmbia, Zimbábue países de maioria protestante. Existem fatores mais relevantes tal qual um passado ligado a escravidão e ao colonialismo do que a crença em determinada religião para justificar o desenvolvimento econômico.

      Excluir
    4. Só uma correção, Caruê. O Thomas Jefferson (assim como a grande maioria dos fundadores dos EUA) era deísta. Porém ele desprezava o cristianismo ortodoxo.

      Excluir
    5. para muitos deismo e ateismo é o mesmo, isso é lamentavel

      Excluir
    6. Sou deísta, não ateu. Em questões práticas (como a política) não vejo diferença nenhuma.

      Excluir
  7. Até 2030, espero estar bem longe do Brasil, em algum país anglófono civilizado (em último caso EUA), ou então mortinho da silva. Que Jão Grandão me "ouva"! :-T

    ResponderExcluir
  8. É hoje!
    http://www.paulopes.com.br/2012/05/igreja-antecipa-data-do-fim-do-mundo.html

    ResponderExcluir
  9. eu prefiro que os catolicos continuem dominando pq os evangelicos sao bem mais fanaticos que os catolicos,se acontecer dos evangelicos dominarem provavelmente o brasil vai ficar pior do que ta

    ResponderExcluir
  10. ainda tenho a esperança dos ateus crescerem mais do que essas religioes todas mais pra isso o governo vai ter que educar esse povo melhor

    ResponderExcluir
  11. Espero até lá estar na Holanda ou qualquer outro lugar mais civilizado. Sem essa de patriotismo, minha pátria é minha casa, onde quem manda sou eu, onde me sinto à vontade, não importa necessariamente em que país ela esteja. Mas é claro que sair na rua e achar um lugar civilizado pra andar é bem melhor, né?

    Winston Smith

    ResponderExcluir
  12. Esses que falam só bobagens e palavrões aqui no blog, seriam: Evangélicos, católicos, espíritas ou sem religião?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É claro que são os evangélicos, que não respeitam ninguém e muito menos a opinião do próximo, pois são orientados por seus pastores, a falar mal de todas as outras religiões, por puro espírito mercantilista, pois querem arrebatar pessoas de outras religiões para a sua, pois um fiel a mais é = um dízimo a mais, cobrado desonesta e vorazmente nos termos do Antigo Testamento, o que é totalmente nulo, pois Paulo regulamentou toda esta matéria, no Novo Testamento.

      Excluir
  13. Bom o negocio então é tirar proveito dessa massa ignara manipulada que esta crescendo. São explorados comercialmente pelos seus lideres, é chegada a vez de usar a criatividade e faturar tambem. Não sei como, mas eles merecem já que nao aceitam a verdade que vivam na mentira e sofram as consequencias.Ja me deu no saco a ladainha destes coitados. Como o pais prefere manter o povo alienado entao quem tem visão real das coisas tem o direito de tirar proveito.Que se ....................

    ResponderExcluir
  14. Pq a maioria dos ateus defendem as causas gays?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Direitos humanos já ouviu falar.

      Excluir
    2. Por igualdade.
      Todos são iguais em deveres E direitos.
      Se eles pagam impostos sem discriminação, têm direito a levar a vida que quiserem, sem discriminação.

      Excluir
    3. Porque não herdamos alguns preconceitos advindos da Bíblia.

      Excluir
    4. Porque não quero saber se é negro se é paraplégico se é branco se é azul . Eu não tenho nada com a vida de ninguém e nem o que eles fazem de suas vida. Agora o que vocês tem com os homossexuais é o mesmo que no oriente eles tem com os cristãos. Lá vocês são abomináveis pra eles igual os homossexual são abomináveis pra vocês aqui , e tudo por um único motivo religião.

      Agora te desafio fecha a tua bíblia e me diga alguma coisa de "deus" que não seja intolerância, ou pode ser qualquer outra coisa.

      Excluir
    5. Porque, no momento atual, são os que precisam de defesa, devido aos ataques e ameaças de intolerantes.

      Mas está confundindo um pouco as coisas, humanistas defendem quem precisa de defesa, e embora muitos ateus sejam humanistas, e vice-versa, é o humanismo, e não o ateísmo, que move essa ação defensiva.

      Ateu é alguém que não vê evidência de existência de deuses, apenas isso. Pode ser, inclusive, indiferente a minorias, direitos humanos, e mesmo homofóbico.

      Se for humanista, entretanto, vai considerar que é importante defender pessoas que precisam, que direitos humanos é algo importante em uma sociedade civilizada, e tudo mais.

      Existem inclusive religiosos humanistas, que também defendem gays, e outros grupos que precisam de defesa contra intolerância. A Igreja Anglicana aceita ate bispos gays (embora enfrente uma ameaça de cisão por isso).

      Humanistas defenderam negros, e lutaram contra a discriminação e racismo, e ainda lutam, embora já não seja tao intenso como antes. Lutaram para defender e ampliar os direitos femininos, desde o início do movimento feminista.

      Ou seja, sempre que alguém, algum grupo, precisou de defesa, contra injustiças, o humanismo considera importante se posicionar.

      No atual momento, quem precisa de mais defesa, são os homossexuais, espero que no futuro isso não seja mais necessário.

      Cognite Tute

      Excluir
  15. Sem derramamento de sangue.
    Porém com derramamento de massa encefálica.
    Não que os católicos sejam menos alienados, mas o Brasil evangélico é um trem indo pro penhasco.

    ResponderExcluir
  16. O CFP deveria de curar as pessoas do vício cristão. Ajudar elas a deixar esse vício dar amparo psicológico a estas pessoas viciadas.

    ResponderExcluir
  17. jesus disse tudo passa menos as minhas palavras,os pobres ateus tentam a tudo custo dizer que deus não existe o mesmo mimimi de sempre o mesmo repertório de sempre e o numero de cristão só tem crescido. ou seja ateus são de labios fraudulentos,e mesmo assim a igreja do senhor jesus cada vez fica maior,todo ateu não passa de um coitado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o crescimento da religião é prova de alguma coisa, então você esta na religião errada porque o islam cresce bem mais que o cristianimo, meca fica para lá ó, vá a meca, vai.

      Excluir
    2. o islam é muito menor que o cristianismo caro anonimo ja que voce me mandou ir para aquele lugar eu tenho a dizer que jesus te ama sai desse engano demoniaco de ser ateu porque a fé em deus vai muito além do olhar,jesus te ama e tem um plano para a sua vida até outro dia.

      Excluir
    3. muito menor que o cristianismo? você esta mesmo muito mal informado, vá ler um livro, não a biblia, um de verdade.

      Excluir
    4. Na verdade, parece que não, caro Anônimo. Segundo dados The World Factbook, no site da CIA (ela mesma!) tem-se a seguinte distribuição:

      Cristãos 33.35% (dos quais, Católicos Romanos são 16.83%, Protestantes 6.08%, Ortodoxos 4.03%, Anglicanos 1.26%), Islâmicos 22.43%, Hindus 13.78%, Budistas 7.13%, Sikhs 0.36%, Judeus 0.21%, Baha'i 0.11%. Outros grupos religiosos perfazem 11.17%, os não religiosos perfazem 9.42% e os ateus são 2.04% da população. (Fonte: The World Factbook)

      Essas estimativas são de 2009. Há estimativas de 2005, que podem ser encontrdas no Adherents, e comparando as duas, a diferença é muito pequena. Então, acho que atualmente pode-se afirmar com segurança que a maioria da população mundial é de adeptos do cristianismo. É quando se compara o cristianismo com a totalidade das outras religiões que ele perde em número.

      Assim, pode-se concluir que, pelo menos quanto a isso, o paulo de tarso não disse merda. Já quanto ao resto... :)

      Excluir
    5. Eu disse que é a que MAIS CRESCE, não que é a maior!

      se a logica dele é o crescimento, então ele esta na religião errada, eles podem ser a "maior" religião, mas somando o numero de outras religiões, ou cristão são uma parcela pequena da população mundial.

      Excluir
    6. Tem razão, desculpe. É que o que ficou na minha cabeça foi o número de adeptos e não o crescimento que você mencionou.

      Pesquisei mais e realmente o islamismo deve crescer numa taxa mais acelerada que o cristianismo. De acordo com um relatório entitulado The Future of the Global Muslim Population, da Pew Research Center's Forum on Religion & Public Life, estima-se que a população islâmica cresca algo em torno de 35% nos próximos 20 anos, chegando a 2,2 bilhões em 2030.

      O cristianismo vem crescendo menos, conforme os resultados do Fastest Growing Religion.

      No fim das contas, nada mudou e o que ele disse continua como merda.

      Excluir
    7. Os ateus aqui estão fazendo um belo trabalho de caridade, alimentando os trolls religiofrênicos, dando a atenção que eles precisam.

      Excluir
  18. VAI DAR MERDA ISTO AI.

    ResponderExcluir
  19. Acho isso péssimo, tendo em vista que acho mais fácil pessoalmente lidar com católicos do que com evangélicos. Em geral os primeiros são mais tolerantes. Claro que estou falando dos fiéis e não da organização religiosa em si.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenha dúvida, Marja. Católicos, no geral, parecem muito mais civilizados. Espíritas também.

      Excluir
  20. E aja curral pra tanto evanjegue!

    ResponderExcluir
  21. Não há o que comemorar... o Brasil vai trocar o horroroso pelo horrível.

    ResponderExcluir
  22. E de novo me vem aquela sensação de que algo muito tenebroso se aproxima e o futuo pode se tornar bem cinzento.

    ResponderExcluir
  23. A pesquisa esqueceu de dizer que na mesma RM do Rio de Janeiro, o numero dos sem religião bate na casa dos 25%. O Brasil está na 2º fase, uma religião hegemonica, pluralismo de religiões e ascenção do secularismo, foi assim no Reino Unido, na Holanda, e atualmente está sendo nos eua, eles sairam de um religião hegemonica, para um pluralismo religioso, e hoje seguem rumo a secularização.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Me senti melhor agora. Mas acho que não vou viver o suficiente pra ver esse país ser laico de verdade.

      Excluir
    2. Ótima observação talles. Vivo no rio de janeiro e ao mesmo tempo q essas pragas de evangélicos tem aos montes por aqui, na mesma proporção há muuuita gente sem religião, ateísta, agnóstico, e uma pohada de espíritas.

      Excluir
  24. No futuro viveremos de ciência e espiritualidade!

    ResponderExcluir
  25. Estudos da década de 80 apontavam que no ano de 1990 o Brasil teria mais evangélicos do que católicos. Isso aconteceu? Depois disseram que seria em 2000. Foi? E 2010? Não acredito nessas estimativas, pois elas sempre falham. Sempre ocorrem fatos que mudam tendências que o pessoal que trabalha com isso não consegue detectar. Eu tenho certeza que este país jamais será majoritariamente evangélico. Por que? Porque a elite( leia-se FEDERAÇÃO DOS BANQUEIROS ) dominante, que é quem realmente manda aqui, deste país não é, nem nunca será, POIS NÃO TEM NENHUM INTERESSE EM SER. Simples assim.

    ResponderExcluir
  26. Este tal anônimo que detona os evangélicos em vários comentários não passa de uma pessoa preconceituosa e critica o que não conhece. A comunidade evangélica tem desenvolvido um trabalho excelente neste país na recuperação de pessoas em diversos segmentos de nossa sociedade e isto é visível e incomoda muita gente ...
    A comunidade evangélica é pacífica e não obriga ninguém a nada , este otário que fez tal comentários não passa de um alienado que destila seu veneno sem mostra a face com medo de ser retalhado na web ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, primeiro os religiosos empurram uma grande parcela da população para a marginalidade e exclusão social, depois vendem um trabalho de 'recuperação' de meia-dúzia desses indivíduos, então finalmente se apresentam como 'mocinhos da ressocialização'...

      De fato, "isto é visível e incomoda muita gente".

      Excluir
    2. Religiosos é sem noção mesmo coitados. Salve o Islã ka.ka.ka

      Excluir
    3. Toda generalização é burra, mas não há como negar que uma imensa parte dos evangélicos são completos boçais.

      Excluir
  27. Todo ateu é atoa e vice versa ...............kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo evangélico é analfabeto funcional todo analfabeto funcional e sem cultura é evangélico.........ka.k.k.k.

      Excluir
    2. É meu amigo a tua ignorância,esta tampando a tua mente acorda enquanto è tempo.

      Excluir
  28. Os números estão ai pra quem quiser ver : católicos despencam e evangélicos crescem .... contra fatos não há argumentos ..........
    Estamos em um país laico e por isso nós da comunidade evangélica exigimos respeito ............... ok ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Contanto que não se metam na vida dos outros e na política, estamos nem aí pra vocês.

      Excluir
  29. Dizem que os católicos é maioria , qdo na verdade todo mundo que não vai na igreja se diz católico não praticante ... deveriamos contar como católicos aqueles que praticam , não é ?

    ResponderExcluir
  30. Ah...Eu sou adorador da Grande batata doce...

    ResponderExcluir
  31. Que perca de tempo... e energia... O que realmente conta é a vida pessoal de cada um... façamos o que está ao nosso alcance e deixem que as pessoas optem pela situação que as deixem mais á vontade... Também já fui uma pessoa sem respostas prontas e necessitava de Opiniões alheias geralmente ínversa á minha vontade... Até que Descobri o humanismo... Dou minhas pontadas mais não ataco ninguém pois sei o quanto é difícil e muitas vezes doloroso aceitar a verdade pela qual a maioria não tem acesso que é a da EDUCAÇÃO, DO PENSAMENTO LIVRE, DA EVOLUÇÃO e DA CONS"CIÊNCIA" ... Isso levará tempo... É como disseram acima... É um vício... é o medo e é a ridícula sensação Idiótica que sentimos quando nos demos conta que A RELIGIÃO só nos limitou um dia... Muita gente ainda não está preparada para viver essa LIBERDADE INDESCRITÍVEL E MARAVILHOSA! Cristina Rizzini (facebook)

    ResponderExcluir
  32. Quando eu falo com um evangélico a primeira coisa que sei é que estou falando com uma pessoa sem cultura , que não sabe nada nem da própria religião que professa.

    ResponderExcluir
  33. O número de evangélicos cresce por causa do Marketing que eles usam, como diziam a propaganda é a alma do negócio.
    Eles saem às ruas com panfletos, promessas de curas, etc. Enquanto as outras denominações são mais calmas em relação ao proselitismo. E esses dados são resultados disso.

    ResponderExcluir
  34. Não se pode tratar religião evangélica como sendo uma coisa só. Uma igreja evangélica não é igual a outra igreja evangélica. Tem igrejas que divergem de forma colossal. Somando 50.000 igrejas anti católicas contra 1 igreja católica fica facil manipular números. Não podem fazer parte dos 22% evangélicos ao mesmo tempo quem é contra e quem é favor do aborto, quem é contra e favor do divórcio, quem é contra e quem é a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Cada igreja evangélica tem uma doutrina diferente da outra. O único ponto comum, assim faz algum sentido esta pesquisa, é que todas odeiam o catolicismo. Poderíamos dizer que existe 22% de igrejas anti católicas. Aí estaria correta a pesquisa. Mas o problema ainda persiste, porque entre eles também existem ódio. Uns chamam os outros de hereges. Uns acusam os outros de heresias e blasfêmias. Considerando que cada igreja evangélica tem uma doutrina diferente da outra, jamais chegarão a ultrapassar o catolicismo.

    ResponderExcluir
  35. João Alfredo - Fortaleza CE3 de julho de 2012 12:47

    Os evangélicos propagam a todo instante que o mundo irá acabar e de vez em quando um pastor insano chega a dizer até a data que irá acontecer o Apocalipse. Na verdade o que vai acabar é o senso crítico, a liberdade de pensamento, a pluralidade cultural e os direitos individuais. O que veremos no futuro, é um país mais hipócrita, intolerante e alienado, com certeza sentiremos saudade dos dias de hoje e os que se indignarem com tanto terror só resta "chorar e ranger os dentes" nesse inferno na terra.

    ResponderExcluir
  36. Todos os pensamentos são livres, ainda bem! mas para quem saiu da droga, da promiscuidade, da prostituição na qual a mulher é a vitima num pais machista, para quem teve a sua vida de novo, a Fé em Cristo é tudo. Os homens sem excessão vivem numa miséria e tem misericórdia de Deus para todos. Não julguem para não serem julgados. Quem sabe a dor e sofrimento, sabe a felicidade que vive em Cristo e não na religião.

    ResponderExcluir
  37. Religião é essa mentira do Partido dos Trabalhadores com essa idéia de radicação da pobreza. Esses caras não sabem o que é viver na lata do lixo e nem um de nós. A Fé em Cristo não é a mesma da religião. A religão pode oprimir, mas Cristo liberta. Quando alguém diz que a maioria dos cristãos não sabem falar, olhe para o Mackenzie, uma Universidade Presbiteriana e Protestante. Observem os colegios cristãos existentes. Falar qualquer um fala, Mas falar da graça do Deus vivo que é apaixonado pelo ser humano é experimentar a graça e seu amor. Abraços.

    ResponderExcluir
  38. Os evangélicos ainda vam ser a maioria

    ResponderExcluir
  39. Vocês terão que engolir;Deus está mudando este país,seremos maioria absoluta;Está provado que as nações protestantes são as mais desenvolvidas e flexivéis a mudanças e não presas em dogmas pagãos e medievais que não tem nenhum respaldo bíblico;Estou muito feliz pois o futuro está próximo no qual seremos a massa que irá mudar este país!!!Tenho honra,orgulho de nascer em um berço evangélico!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faça-me rir. É muito delírio em um único comentário. A solução para o progresso do país está na razão, não vem de fórmulas mágicas e nem da ação do "divino". Será que a Coréia do Sul que possui um sistema educacional avançadíssimo, uma qualidade de vida excelente e cujo o índice de analfabetismo não chega a 1,6% precisou de Jesus Cristo ou de Maomé para ser o que, hoje, é?
      Me poupe de tais falácias.

      Excluir
    2. Em parte você está certo Daveslley, EM PARTE! De fato, é a razão, podemos até dizer, a ciência, que está na base de uma nação. Para uma pessoa que não conhece a Deus, não vive para Deus, não procura ter um encontro com Deus e vive uma vida movida pela sua razão (ideologias, cultura, filosofias, etc.)até faz sentido, NA MENTE DELE. Mas, pra quem conhece a Deus e ama os seus preceitos, pode tranquilamente unir a ciência e razão (quem vêm de Deus)com a fé em Deus, que o diga um cara desconhecido chamado ALBERT EINSTEIN. Unindo os dois, com certeza, a nação será mais feliz, não será jamais perfeita, aqui na Terra, mas será mais próspera, sem sombra de dúvida. "Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor" Salmos 33.12, ah! para nossos amigos que não leem e nem praticam a Bíblia. Só uma última informação, a Coreia do Sul é certamente uma das nações que mais se desenvolveu nas últimas décadas e ao mesmo tempo se tornou umas nações mais protestantes do mundo. Será apenas coincidência? Pesquise com senso crítico, sem paixões, ok? Fique com Deus e tomara que você e sua família encontrem Jesus, nosso Salvador.

      Excluir
    3. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Ridículo!!! Desde o ano 2000 que o cristianismo protestante se mantém estável na Coreia da Sul. Talvez, você tenha se equivocado, pois a realidade de encolhimento religioso, principalmente do catolicismo, é situação típica da América Latina, principalmente de Brasil e Chile, que são os países em que o protestantismo(neopentecostal)mais cresce em termos de fieis.
      Pois bem, não é meu objetivo neste blog discutir dados demográficos sobre o crescimento do protestantismo, até porque o cristianismo não me interessa, seja como religião ou como filosofia de vida. O meu objetivo foi mostrar que há países (Japão, Coreia do Sul, China, Cingapura) que adotam estratégias racionais, independentemente de religião, e conseguem obter sucessos econômicos, educacionais, administrativos e políticos. Nem que seja um sucesso temporário, mas que se conquista mediante dispendiosos esforços tanto do governo quanto da população. Tendo em vista que, nada é definitivo na lógica inconstante do Mercado, e a unidade do governo com a população é que auxilia a manutenção de uma política socioeconômica mais estável. Afinal, como você já deve saber, para aquilo que o homem pode fazer no limite de suas possibilidades, D'us não move uma palha.

      Excluir
    4. respaldo bíblico??
      respaldo no conto de Peter Pan é a mesma coisa!! kk

      Excluir
  40. O entendimento está errado! A religião hegemônica continua sendo a mesma, o cristianismo.
    O que está mudando é a orientação dogmática, hoje mais direcionada ao crescimento do protestantismo e ao abandono do catolicismo.

    ResponderExcluir
  41. Ainda bem, antes um mal menor do que outro mais grave, chamado de Islamismo. Prefiro as catedrais, elas são mais belas arquitetonicamente falando. Além disso, já faz mais de 2000 anos que o cristianismo continua a moldar a civilização ocidental e contribuiu para criar inúmeras escolas, universidades, orfanatos, asilos, bancos para ajuda humanitária, enfim, honras sejam dadas ao mérito católico e protestante, naquilo em que contribuíram. Porém achar que todo o desenvolvimento socioeconômico se deve ao fato de a nação ser cristã, isso é muito engodo, muita pretensão e delírio religioso. Cada lugar social é moldado em conformidade com a cultura predominante, que fixou raízes e contribuiu com seus valores e seus trabalhos para a edificação da qualidade de vida local. O cristianismo é apenas uma forma religiosa de contribuição para os valores sociais e para se ter, em termos de sobrevivência, um ambiente social menos injusto e desigual. É uma ilusão que tarda as dores do momento, como anestesia parcial. Ele (o cristianismo), mormente, apenas alivia o sofrimento e as injustiças que muitos de seus seguidores sofrem por ter de enfrentar as relações conturbadas necessárias à existência de qualquer indivíduo ou coletividade. Afinal, a constante disputa de espaço, a ganância pelo poder e pela sua manutenção, os choques identitários e ideológicos, são marcas constantes do processo de evolução, de entendimento e de estabilização do poder e dos valores sociais. Ninguém se defende numa guerra lançando flores no oponente ou rezando o terço perante os tanques. É preciso ter uma defesa e uma segurança nacional ultrassofisticada, capaz de responder de imediato a qualquer ofensiva ou invasão estrangeira. O que quero dizer claro e em bom tom, é que o cristianismo é apenas uma ferramenta para moldar os valores e aliviar as tensões e os dilemas sociais. Não é, e, nunca será a solução para os problemas do mundo. Não alimentem essa ilusão em vossas almas!

    Daveslley Oliveira Cardoso,
    08 de novembro de 2012.

    ResponderExcluir
  42. outra constatação é o crescimento exponencial dos sem religião e ateus
    nesse caso também o grupo que mais diminui é o dos católicos, já que evangélicos costumam ser mais fanáticos e mais resistentes ao pensamento racional

    ResponderExcluir
  43. Silas Malafaia para presidente . . . Vamos dominar o Brasil . . . Queiram vocês ou não . . . Chorem, gritem . . . cristofóbicos

    ResponderExcluir
  44. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Só se for mesmo...Vocês não dominam nem o rebanho de vossas garagens religiosas, quanto mais uma nação laica. Triste inclusão digital que permite "certas pessoas" que se arvoram no anonimato para dizer absurdos.

    ResponderExcluir
  45. claro a grande massa sem cultura,sem estudo,sem educaçao o famoso pobre de espirito,é a grande massa do pais nao me impressiona essa grande massa ser evangelica.

    ResponderExcluir
  46. O evangelismo é algo incrível, consegue tirar do fundo do poço muitas pessoas. O importante é ser feliz, não acusar os outros.

    ResponderExcluir

Postar um comentário