Cientistas criticam difusão do 'criacionismo científico'

A SBG (Sociedade Brasileira de Genética) divulgou nota manifestando preocupação com os divulgadores do criacionismo nas escolas, universidades e imprensa como se essa crença religiosa tivesse fundamento científico. “Não existe qualquer respaldo científico para ideias criacionistas”, diz.

A nota lamenta que algumas das versões criacionistas estejam sendo apresentadas “como estudos científicos avançados, como se fossem parte da atividade discutida em congressos científicos em diversos países, no Brasil inclusive.”

Essas versões, segundo a SBG, deturpam a teoria evolutiva de Charles Darwin (1809-1882), “como se pouco ou nenhum trabalho científico tivesse sido efetuado desde sua proposta há mais de 150 anos”.

A nota adverte que ideias pseudocientíficas, como criacionismo e astrologia, “prejudicam seriamente o ensino científico de qualidade e o desenvolvimento do país.”

Com sede em Ribeirão Preto (SP), a SBG tem como presidente Carlos Frederico Martins Menck, doutor em bioquímica pela Universidade de São Paulo, onde atualmente é professor.

A nota não menciona nenhum nome dos divulgadores do “criacionismo científico”, mas ela se refere principalmente ao bioquímico Marcos Eberlin, da Universidade Estadual de Campinas, que é acusado por parte de seus colegas de propagar a versão mitológica da Bíblia da criação do universo. Eberlin é evangélico.

A SBG afirma na nota que os pesquisadores que divulgam ideias criacionistas “estão apenas emitindo uma opinião pessoal e subjetiva, motivada geralmente por uma crença religiosa”.

Com informação da Sociedade Brasileira de Genética.





Pregação de químico evangélico contra evolução preocupa cientistas
abril de 2012

Ciência versus religião.     Evolução e criacionismo.


Comentários

Avelino Bego disse…
Criacionismo é apenas desejo de se provar um criador.

Criacionismo é hipótese, nem teoria o é.

Tudo que se tem no Criacionismo são as falácias argumentum ad ignorantiam (http://pt.wikipedia.org/wiki/Argumentum_ad_ignorantiam) e Deus das Lacunas (http://pt.wikipedia.org/wiki/Deus_das_lacunas)
Avelino Bego disse…
E, gente, uma dica antes de discutir o assunto:

Criacionismo tem à ver com origem da vida na Terra, e não com a Evolução.

Evolução NÃO trata de tentar explicar a Origem da Vida.
Anônimo disse…
Criacionismo é crêndice. A ciência fala por si só.
Avelino Bego disse…
E, antes algumas coisas pra ajudar no debate:

A Evolução não visa tentar explicar a Origem da Vida na Terra.

Os passos pra se dar credibilidade à uma pesquisa científica:

1º) Gera-se uma hipótese;
2º) Junta-se à hipótese evidências, e tenta-se mostrar que ela é verdadeira usando-se a Revisão por Pares;
3º) Se a tese sobrevive à todas as refutações em contrário, ela vira teoria.

Teoria científica é a melhor explicação pra algo BASEADA EM EVIDÊNCIAS.

Portanto, Criacionismo NÃO É TEORIA.
Evolução É TEORIA.

O papo de que "deve-se ensinar as duas teorias" é um erro justamente por causa disso.
Avelino Bego disse…
E como diz a publicação o respaldo científico para o Criacionismo é zero.

Só algumas aberrações como Adalto Lourenço dão como certo o Criacionismo.
Anônimo disse…
Eles aprendem criacionismo como crêndice e não como ciência. Por exemplo um aluno criacionista nunca procura saber o que esta sendo ensinado é certo e se tem realmente bases científicas ,eles simplesmente absolvem como verdade , criacionismo é doutrinação que não pode ser questionado.
Anônimo disse…
Para um crente criacionista discordar do criacionismo é o mesmo que heresia deve ser apedrejado.
Israel Chaves disse…
Mas é exatamente isso que a Bíblia diz. Questionar é uma abominação e a descrença é o pior dos pecados (siiiim, pior que matrar, estuprar, etc. Realmente, o deus cristão é amoroso que só...).
WillPapp disse…
Ótimo. É importante que organizações que se ocupam em estudar e "fazer" ciência se manifestem contra os abusos perpetrados por religiosos desonestos que visam promover a desinformação.

A religião deve ser respeitada; a Ciência, também.
Ge disse…
Exatamente, WillPapp.
Roger Wolff disse…
Avelino,

Criacionismo não chega nem a ser uma hipótese, é apenas uma ideia.

Hipóteses são iniciativas explicatórias de PROCESSOS admissíveis deduzidos para posterior demonstração.

O criacionismo não tenta explicar nada, simplesmente diz fomos criados por uma divindade, não há nenhum processo nisso, é mágica, não explica o "como".
Anônimo disse…
Além do "criacionismo científico". o Espiritismo e a Conscienciologia também fazem-se confundir propositadamente com a ciência pra emprestar-lhe o respaldo.
Isto já merecia um artigo investigando esta prática.
O primeiro inclusive com revistas "científicas" sobre espiritismo e o segundo indo a universidades e escolas em palestras fazendo-se passar teatralmente por cientistas.
Criacionismo não é ciência! Nunca foi e nunca será! Não existe sequer UM artigo cientifico publicado num periódico indexado e revisado sobre criacinismo. NENHUM! Então como esses palhaços ousam colocar criacionismo junto com a palavra "científico"? É um engodo!
Will disse…
Estritamente falando criacionismo não é nem uma hipóstese, porque uma hipótese tem que ser testável/falseável.
Quem quiser entender isso melhor pode visitar esse site:
http://ciencia.hsw.uol.com.br/metodos-cientificos.htm
Wickedman disse…
Criacionismo nunca foi ciência. Nem depois de ter sido requentado e reaparecido como DI (design inteligente).

O DI não serve pra absolutamente nada. Não consegue fornecer um mecanismo pra explicar a diversidade das espécies, não é testável e não consegue fazer previsões.

Apesar disso, os desonestos (como o "biólogo" que aparece neste vídeo) afirma que "cada vez mais a ciência encontra evidências de um criador de tudo". Pura lorota. A página da SBG onde consta a nota também contém links para os sites de outras instituições científicas mundo afora, todas criticando o tal "criacionismo científico".
Anônimo disse…
Meus pais compraram um dvd espirita de um medico que diz que a rencarnação esta 'praticamente" provada cientificamente e que existe uma "ampla" game de pesquisas nesta direção, é de dar dó do coitado, e o povão compra a historia é claro, ignorancia.
Anônimo disse…
A ciencia busca a "verdade", estes crentes acreditam que o criacionismo é a "verdade",então, uma coisa liga a outra, na cabeça deles.
Wendell disse…
Gostaria de saber, então, qual a teoria, hipótese, ideia, etc, que tenta explicar a origem da vida na Terra.
Wendell disse…
Não creio que seja exatamente desonestos porque eles REALMENTE acreditam no que pregam. Eles acabem enganando as pessoas, mas achando que estão fazendo uma coisa boa, achando que estão divulgando a verdade.
Wendell disse…
Como eu já disse em outros comentários, não creio que seja exatamente desonestos porque eles REALMENTE acreditam no que pregam. Eles acabem enganando as pessoas, mas achando que estão fazendo uma coisa boa, achando que estão divulgando a verdade.
A questão é que a fé deles faz com que eles busquem evidências a qualquer custo...
kell disse…
Criacionismo não é teoria nem entre os crentes.Para eles,o criacionismo é uma verdade absoluta inquestionável e em ciência não se trabalha com absolutismos.
Michelle disse…
criacionismo científico é contradição pura.
Avelino Bego disse…
Roger Wolff e Will, obrigado, como se vê, eu estava errado.

Valeu!
Avelino Bego disse…
Temos inúmeras hipóteses. Nenhuma conclusiva.
Avelino Bego disse…
Concordo. Em ciências, as teorias PRECISAM ser passíveis de refutação.

Dogmas não o são.
Avelino Bego disse…
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hip%C3%B3tese

"A associação entre teoria e o conceito de "idéia" faz-se em senso comum, não no âmbito científico."

Vocês tem razão.
Mudarei meu mode de pensar.
J. Tadeu disse…
Wendell, até onde sei, não há uma explicação definitiva para a origem dos primeiros seres vivos (ou das primeiras moléculas orgânicas). Há hipóteses, baseadas em experimentos feitos no séc. XX, como a chamada "sopa primordial" dentre outras, e ideias como a panspermia. Talvez um prêmio Nobel esteja esperando o(s) biólogo(s)/bioquímico(s) que conseguir(em) formular uma teoria "robusta", como a é a síntese evolutiva moderna, que é a teoria evolutiva que temos.
Anônimo disse…
Parecem que estão com medo do criacionismo! E acho que deviam ter.
Michelle disse…
Anônimo (27 de julho de 2012 23:23)

Pq os cientistas deveriam ter medo de um mito escroto como o criacionismo?
Por causa de influência dos fanáticos anti-científicos.
Anônimo disse…
Caça as Bruxas as avessas.

Sou Geólogo e tenho algum interesse sobre biologia, mas até hoje todos os dados que vi de toda a ciência na parte de evolução é meramente interpretativo, não é impirico, Sempre há lacunas, tanto no Criacionismo (sem evidências que possam ser testadas, apenas um relato de um livro antigo) como no Evolucionismo (sem evidências que possam ser testadas, apenas as etapas 1 e depois a etapa 6, nuinca foram encotradas as etapas 2,3,4 e 5, onde estão os fósseis de animais intermediários, porque alguns organismos nunca mutaram?) Obviamente que a microevolução é uma realidade visível na nossa escala de tempo, mas não há nenhuma prova, por mais que se queria fazer parecer q há de que a macroevolução é real, mesmo na escala de tempo geológica. Então no minímo deveriamos respeitar a busca pela verdade inclusive pelos criacionistas.
vê-se bem que os geólogos não interpretam análises de DNA - interpretativas? é claro que os factos necessitam de interpretação. Dados empiricos: querem melhor do que as bactérias de lenski e do que o caso de especiação em laboratório de fungos sexuados com incompatibilidade genética inclusivamente? micro-evolução? Não. A macro-evolução é "a partir de espécie".
também uma análise de DNA para determinar paternidade, uma análise de rotina em qualquer laboratório hospitalar, está sujeita á interpretação do analista e do médico ou farmacêutico. Pois é... ácho que se um criacionista fosse interpretar os resultados de um teste de paternidade, diriam que ambos os individuos tinham sido criados individualmente, sem qualquer relação entre eles, a partir da lama...
Anônimo disse…
Bom Dia Maria Madalena, como eu coloquei no começo do texto. Caça as bruxas as avessas, logo se vê sua irritação ao escrever os dois comentários e se pudesse talvez você me colocasse numa fogueira como Herege da Ciência que sou. Mas bom vamos la, nada do que você apresentou como "prova" difere do que eu disse, na experiência de lenski os resultados mostram uma sucessão de eventos mutacionais que permitiram a estes organismos obter a habilidade de consumir o citrato, tendo assim uma maior eficiência no seu ambiente CONTROLADO, ótimo, mas e as bactérias, deixaram de serem bactérias? As mutações e mudanças fazem parte do dinamismo do Universo. Os vírus causadores de gripes são um exemplo de constante mutação, porém as bactérias continuam bactérias e os vírus continuam vírus. Como já disse não há evidencia de como uma espécie transmuta-se em outra (macroevolução)?

Sinceramente é preciso tanta fé para crer que o homem veio de um organismo primitivo unicelular através de infinitas mutações ocorridas totalmente ao ACASO, quanto para crer em um ser criador e mantenedor. Lembrando que a experiência a qual você se refere foi realizada em um ambiente controlado tendo uma INTELIGÊNCIA IDEALIZADORA que CUIDOU e ACOMPANHOU a experiência.

Mutações ocorrem e com relação a resistência dos organismos, algumas mutações podem ser consideradas evoluções, mas o que se vê analisando os fósseis é uma involução, a deteriorização das espécies ao longo do tempo através das mutações. Todos os ancestrais de animais conhecidos nossos hoje eram fisicamente mais poderosos em eras passadas e eu te pergunto em que momento da história seria interessante o animal “evoluir” para ser mais fraco e menor? Como isso poderia torna-lo mais apto? Mesmo em épocas de escassez de comida, não é interessante você ser pequeno e consumir pouco, mais chances de sobrevivência tem o mais forte que pode tomar a comida do mais fraco ou mesmo devora-lo.

Será que não fomos criados melhores, mais fortes e até mesmo mais inteligentes e estamos apenas em um processo degenerativo? Nos orgulhamos de nossas proezas como humanidade, mas será que tudo isso não é fruto do acumulo de conhecimento, mais do que realmente da inteligência do homem?

Um Abraço e fique com Deus
aff esses crentelhos num desistem nunca de pregar.
farei como eu vi no blog do yuri grecco, Criacionismo é o cacete, meu nome agore é design inteligente.
podem crer que não! É claro que nada sabem sobre seres unicelulares que passaram á multicelularidade á escala da vida humana no laboratório, de colónias como a volvox, de processos endossimbióticos em que uma célula fica totalmente dependente da outra para sobreviver e que ocorreu também em laboratório (sem 'engenharia') e muito menos de casos de especiação com incompatibilidade genética. Já para não falar de análises de DNA. E o criacionista diz: mas continua a ser um fungo! Mas continua a ser uma bactéria!
E continua a ignorar todas as evidencias de ancestralidade comum, enfiando os dedos nos ou vidos e 'lálálálálá'.
mais uma coisa: a unica coisa que lenski fez foi alterar as condições do mei, que também podem alterar-se na natureza e exercer pressões selectivas até estou agora a fazer um trabalho de genética sobre as pressões selectivas da resistencia á malária.
deteoração das espécies ao longo do tempo? - passar de bacterias (seres relativamente muito simples) para trilobites é realmente uma 'involução', não haja duvida...
Eu não quemo pessoas na fogueira: não sou religiosa fanática.