Marques de Sade ficaria horrorizado com o que fizeram com sua filosofia

Título original: Sadômasô sustentável

por Luiz Felipe Pondé para Folha

O tédio é um dos maiores infernos humanos. Como diz a personagem mais legal do filme "Late Bloomers", com William Hurt e Isabella Rossellini, a bisavó pirada da família: "Se você é criança e não aprende a lidar com o tédio, quando cresce fica idiota".

Uma das piores formas de tédio é a estrutura sexual perversa. Ou, como alguns dizem por aí, "sadômasô" (o que antigamente era chamado de "sadomasoquista", no tempo em que era feio ser sadomasoquista). Não vou entrar em debates intermináveis sobre o que a "perversão" é, vou dizer claramente o que quero dizer com esta palavra e por que a perversão sempre me parece entediante.

Recentemente, na sua versão "sustentável", ela deixa ainda mais claro como é um cachorro desdentado. Você não sabe o que é um "sadômasô" sustentável?

Perversos, "descendentes" do chato Marquês de Sade, supervalorizado na filosofia, se acham o máximo porque pensam que realizam as fantasias que os neuróticos sonham e não têm coragem de realizar.

Enganam-se eles. A vida sexual do perverso é que é chata: queimar e ser queimado, bater e apanhar, ser amarrado e amarrar, máscaras de coro, caras que se vestem de colegiais e mulheres de bombeiro, gente que acha o pé da mulher seu melhor órgão sexual... "boring". Elas têm coisa muito melhor...

O Eros do sexo é o pecado, a vergonha, a culpa, a impossibilidade. A proibição, o medo. A vergonha é tão importante quanto imaginar a mulher por baixo da saia justa ao invés de vê-la de forma obviamente nua.

Quem não sabe disso não entende nada de orgasmo. Quem diz coisas como "É proibido proibir" é bobo e devia continuar fazendo suas festas em bufês infantis.

A palavra "sustentável" hoje em dia é como "ética", "Cabala", não quer dizer nada. É como escrever na porta de uma padaria "sob nova direção" só para atrair clientes. Propaganda provinciana.

No sentido que uso aqui, "sustentável" quer dizer "do bem", "inócuo", "corretinho". Por exemplo, temos até serial killer sustentável, o Dexter, da série homônima, serial "killer" que só mata serial killers. Limpinho como um "crente" da classe C.

Prefiro Jack, o estripador, que estripava prostitutas porque estas encarnam a mais antiga das vocações femininas e, por isso mesmo, uma das suas maiores delícias. Prostituta não é uma profissão, mas uma vocação, um arquétipo, como a "grande mãe".

O coitado do Sade ficaria horrorizado com o que fizeram de sua "Filosofia da Alcova", um livro para formar libertinos contra o sistema opressor no século 18. Você já reparou como todo mundo que quer nos libertar da opressão moral acaba ficando monótono e datado?

O que para Sade deveria ser uma transgressão terrível virou um jantar inteligente para gente que recicla lixo e, depois de tomar um "vinho em conta", goza chupando pés femininos. Em alguns anos, teremos pedófilos que também reciclam lixo e são budistas de butique.

Os "sadômasôs sustentáveis" dizem que você pode ser um deles e ser uma pessoa que não joga lixo na rua, que vota conscientemente, que é contra a indústria farmacêutica e ajuda velhinhas cegas a atravessar a rua.

De repente, até vão para encontros em salas escuras com sua "dominatrix" brincar de "escravos" depois da reunião de pais e mestres na escolinha do filho, que, é claro, não é um problemático como o filho do casal de neuróticos.

Logo serão capazes de dizer que gostar de ser espancado, queimado, mijado na boca e humilhado é harmônico com Jesus.

Os culpados por terem feito da filosofia do Sade um cachorro desdentado foram a moçadinha do "vamos desreprimir o sexo" ou do "gostar que mijem na sua cara também é cultura". Um modo "digno" de protestar.

Em matéria de protesto, ainda prefiro Lutero, Calvino e os pirados da Nova Inglaterra.

A personagem feminina do livro "A Letra Escarlate", de Nathaniel Hawthorne, autor americano do século 19 (o filme baseado no livro, com Demi Moore, é ruim porque faz dela uma feminista injustiçada, ainda mais "boring" do que Sade...), é um hino ao erotismo na mulher. Toda culpada, toda condenada, toda humilhada, toda possuída.

Pecado é no fundo uma paixão pela aniquilação de si mesmo.
julho de 2011

Artigos de Luiz Felipe Pondé.

Comentários

  1. Outro texto chato do Pondé.

    Pondé é um híbrido muito pouco convincente e nada agradável. Seu estilo literário está na contramão do seu programa ideológico. O estilo é chupado de Nietzsche; irônico, insolente e algo cínico. Só que Nietzsche era um iconoclasta que gostava de destruir ídolos. Já o pobre do Pondé é um conservador que almeja preservar ídolos, sobretudo os da religião.


    Rodrigo

    ResponderExcluir
  2. Este é um dos melhores textos do Pondé. Destrói (a ideia do sustentável, por exemplo) e santifica (a prostituta). E com uma mordacidade que compara Dexter ao crente classe C. É um achado! Isso é conservadorismo? Só se for em cabeça oca.

    ResponderExcluir
  3. kakaka Esse texto do Pondé pode ser parafraseado para ironizar esses bestalhados que avivem aqui pregando o ateísmo militante e "sustentável". Os beócios ainda publicam o texto sem saber que os incluem no mesmo rídiculo dos "sadomasôs" kakakaka Ah... a inteligentzia atéia... kakakaka

    ResponderExcluir
  4. Mais um texto ridículo do Pondé. Não sei como pessoas conseguem gostar desse "olhem para mim! Eu critico tudo e uso palavras complicadas, só pra mostrar o quão awesome eu sou!"

    ResponderExcluir
  5. Nem o Pondé, nem os trolls mudaram o seus estilos...

    ResponderExcluir
  6. Sei lá, Pondé parece que brigou com a mãe e se trancou no quarto.

    Ele é tão insosso...

    ResponderExcluir
  7. Esse texto dele parece ser o retrato do que ele mesmo critica...

    ResponderExcluir
  8. Na antevéspera da eleição, presidente nacional do PT assina manifesto em favor da bagunça e da ditadura na USP! Maiorias silenciosas da universidade, vocês estão sendo usadas como massa de manobra da política mais vil! Ah, sim: morto assina! E a Marilena Quebra-Barraco também!


    Apelo a Pondé a Paulo Lopes,

    Por favor leiam o que está acontecendo na USP. Sou aluna e a esquerda deu um golpe na USP. Há muito os verdadeiros alunos não aguentam mais esses malucos maconheiros da USP. Por enquanto na mídia eletrônica o única que mostra a cara é o jornalista Reinaldo Azevedo. Quero estudar com segurança, concluir meu curso e ganhar reconhecimento profissional.

    Liberdade ainda que tardia.

    ResponderExcluir
  9. Parei de ler em "máscaras de CORO". Não sei se foi proposital, mas o texto estava muito chato e aliado ao erro gramatical... melhor parar de ler, porque esse texto vai me "emburrecer". Beijos não me liga Pondé.

    ResponderExcluir
  10. O único problema dos textos do Pondé é que depois do primeiro parágrafo eu digo 'ah, depois eu leio...' e daí, nunca mais volto.

    ResponderExcluir
  11. SadÔmasÔ, máscara de "coro", em outro texto ele disse "pousar" de inteligente. Sei lá, ou o Pondé não tem muita intimidade com a língua portuguesa (o que é bastante improvável, dado sua formação), ou esses erros são frutos de uma escrita de última hora, de alguém que não vê a hora de cumprir sua obrigação "boring" e mandar logo o texto para o jornal para receber a grana. A segunda opção me parece a mais provável.

    ResponderExcluir
  12. Pelo menos o "sadômasô" está entre aspas. Já o "máscaras de coro" é inexplicável...

    ResponderExcluir
  13. No texto, sim, mas não no título, que é onde chama mais atenção. Talvez por isso mesmo ele não tenha colocado aspas no título.

    ResponderExcluir
  14. Agora, o Pondé citar Jesus num contexto de masoquismo é o que eu chamaria de um lapso lacaniano, se levasse Lacan a sério: um sujeito onipotente que se deixa açoicar, espicaçar e crucificar só pode estar curtindo tudo, certo?

    ResponderExcluir
  15. Pondé devia entrar pro Guinness. É o cara que consegue dizer nada com o maior número de palavras.

    ResponderExcluir
  16. Este texto me parece um exercício escolar:
    Crianças, façam um texto que use as palavras sadomasoquismo, entediante, cachorro, desdentado, coro, igreja e máscara.
    Um dos alunos criou "máscara de coro"

    ResponderExcluir
  17. Esse texto me deu sono. Prefiro chupar pés femininos...

    ResponderExcluir
  18. Que texto mais conservador.
    É sacal, infelizmente.
    Ele quer ficar no "papai e mamãe" afinal?

    ResponderExcluir
  19. ô Paulo Lopes, porque você não transcreve logo os texto do Olavo de Carvalho. O Olavão, pelo menos, é divertido, podemos rir das sandices que ele escreve. E, eventualmente, concordar com algumas coisas que ele escreve (ele não é um idiota completo, apenas um ser humano enganado por algumas ideias). Mas o Pondé, ah, pelo amor de Deus, o Pondé se acha o novo Schopenhauer! Ele se acha o máximo, porque é identificado como oposição ao governo "esquerdista" de Lula e Dilma. Ele é "iconoclasta", "contra um mundo melhor", "politicamente incorreto". Santo Deus, ele deve gozar só pelos adjetivos que a imprensa dá a ele, nem precisa de mulher. Talvez por isso mesmo desdenhe tanto das mulheres.

    ResponderExcluir
  20. Odeio psicologia de botequim, mas já que é isso que ele faz com seus leitores na Folha, vou responder com a mesma moeda. Afinal, não tenho o mesmo lattes que ele tem. Mas ele escreve como um parvo na Foia de Saum Paulu. Então, responderei à altura!
    Mas num eskenta naum sr. Pondê, vc vai continuar a publicar seus testo na foia e eu vou continuar a ser um zé mané.Eu sei que essa e sua grande vitoria, sr. Pondê. Um pernambucano fio d'ua égua que se deu bem em sum paulu!!! Asssim como nossso ilustríssmo expresidente!!!!

    ResponderExcluir
  21. Mijar na cara é foda,cagar na boca é foda.

    ResponderExcluir
  22. Texto bem chato de Pondé.Agora acho que posso tomar minhas conclusões:Pondé não é um niilista sincero,não é um iconoclasta sincero,pelo menos não parece ser.Tenho impressão que está mais interessado na fama.

    Ele de certa forma foi interessante de acompanhar por certo tempo,por não ser aquele intelectual clichê de esquerda,que parecem tão robóticos quanto os alvos de sua crítica.

    Pondé embora seja bem inteligente e erudito,não tem a chama do gênio e nem a verdadeira angústia dos estudiosos da "alma", aos quais ele parece admirar.Portanto me enjooei.

    Agora,é impressionante a quantidade de gente com dor de cotovelo.Não tem currículo lattes?Presta vestibular,faça bacharelado, mestrado e doutorado e talvez vc tenha um espaço tão grande quanto Pondé para escrever a suas besteiras.O caminho está aí,não precisa ficar com chororô.

    ResponderExcluir
  23. O mais lamentável foi ver a palavra "pedofilia" em um contexto sadomasoquista. Somos avessos a pedofilia na mesma proporção que avessos á violência.

    Que o Sr Ponté não conhece NADA sobre o que ele chama de "sadomasô" isto ficou claro, mas ele perdeu a grande chance de mostrar ao menos um pouco mais de cultura antes de escrever coisas desconexas como o fez.
    O Sadomasoquismo no Brasil é extremamente bem organizado, segue estruturas como a TRIADE sã, segura e consensual, suas cenas que vão do light ao hard são encerradas caso o botton (parte dominada) mencione uma palavra de segurança e objetiva o PRAZER, já que é um sadismo erótico. Muito longe da dor, a essência sadomasoquista visa a entrega momentânea ou constante de Poder. É portanto o "jogo" sadomasoquista não é para qualquer um. Necessita-se que antes de mais nada os envolvidos tenham esta opção sexual e em seguida estude MUITO já que a responsabilidade de ter a vida de outra pessoa nas mãos é enorme.
    Eu me perguntei o dia todo porque alguém escreveria tantas coisas fúteis de algo tão profundo como o BDSM e cheguei a conclusão que este senhor acordou de mau humor, brigou com o mundo e não apanhou de ninguém rs
    De qualquer forma, fica aqui o meu alerta.
    O sadomasoquismo do Brasil é um dos melhores do Mundo e somos reconhecidos como tal internacionalmente.
    Não há tempo para tédio.
    Se o digníssimo Marques de Sade vivesse nos dias de hoje iria reconhecer que a razão sadomasoquista é a consensualidade. A entrega do poder por opção de sua vitima é muto mais saborosa que tomá-la a força, pois a força qualquer um pode..Mas a competência de receber uma vida nas mãos é sublime.
    Uma das fontes deste conhecimento encontra-se no site do Clube Dominna. Ponté poderia ter nos procurado..Pois onde nós somos pós-doutorados ele não passaria de um estagiário.
    O número de sadomasoquistas é tão grande que de repente ele pode se surpreender.. E estamos em todas as camadas sociais, inclusive nos meios de comunicação.
    Por sua vez, a podolatria é o fetiche mais recorrente do mundo. Isto não seria possível não fossem as mulheres absolutamente apaixonadas por esta prática.. Pelos pés passam todas as terminações nervosas do corpo e é possível se chegar ao orgasmo apenas manipulando os pés de uma mulher.
    Depreciar o que quer que seja, sem o devido conhecimento,por uma pessoa que sabe onde encontrar suas fontes de pesquisa é no mínimo alguém que deseja um holofote.. E conseguiu. Ao menos os sadomasoquistas, os fetichistas e os polólatras sabem quem é ele e de sua profunda ignorância sobre este assunto tão delicioso.

    ResponderExcluir
  24. Alguns dos senhores ao afirmarem com veemência a ´´inutilidade`` dos textos de Pondé , devem ao menos , suponho , ter lido 90% das obras que ele leu ...

    ResponderExcluir
  25. E sempre vem alguém dizer que ninguém aqui pode criticar o Pondé porque não tem a mesma formação que ele, não é culto como ele, não leu os livros que ele leu. Ora, somos apenas comentaristas de blog e estamos julgando o texto que ele escreve na Folha e é transcrito aqui. Se ele mesmo vive dizendo que faz "filosofia para as massas", bem, somos a "massa" e expressamos nossas ideias como tal. Se todos tivessem que ter a mesma formação que ele para poder comentar, simplesmente não haveria comentários.
    Só para fazer uma analogia bem tosca: eu não preciso ser um engenheiro projetista de automóveis para dizer se um carro me agrada ou não.

    ResponderExcluir
  26. Muito blah, blah, blah, muito mimimi e pouquíssimo conteúdo. De verdade, não ficaria surpreso se tu tiveres nunca encostado em nenhum livro de Sade. "Tu não leste os livro que ele leu", ah, disto eu tenho minhas dúvidas. E, pelo contrário, meu caro, todos subestimam Sade por sua filosofia. A ideia de sadomasoquismo de hoje pouco tem a ver com as ideias de Sade. E se contares todas as obras (pouquíssimas traduzidas, por isso lê-lo em francês é essencial para conhecê-lo), são poucas que tem conteúdo sexual; por experiência de leitura, diria que nem a metade. Ouvi muito drama mexicano hiper-moralista-fingindo-não-ser e pouco conhecimento no assunto.

    ResponderExcluir
  27. Não sou fã de sadomasoquismo, mas concordo com a "Faces de Bela"; disse tudo sobre o pouco conhecimento do tão erudito Pondé, tanto no assunto de sadomasoquismo quanto do Sade em si.

    ResponderExcluir
  28. Coitado do Sade, ele era erudito, coisa que facilmente percebemos que lhe falta. Ele é muito mais do que este tosco personagem que você pintou em seu texto, Pondé. Reduzir um autor a um conceito, em um jargão epistemológico descaracteriza-o em grande profundidade. Neste sentido, sequer poderíamos chamar Sade de filósofo, mas, antes, apenas um sádico. Por favor, não reduza-o desta forma. O que você escreveu enfeiou Sade (se bem que não apenas ele, você também ficou feio com este texto bem mal pensado). Precisa ler mais sobre o Sade ein...

    ResponderExcluir
  29. Não sinto que esse texto tenha algum contéudo. Tentei me ver sendo uma sadomasô e tentei ser um conservador.

    Nenhum dos lados foi bem defendido ou acusado com clareza.

    Texto de quem se perdeu numa idéia que teve durante um sonho.

    Nota 5,5.

    ResponderExcluir
  30. Com certeza ele prefere Lutero, que em sua época ajudou aos príncipes e aos poderosos contra os camponeses.

    ResponderExcluir
  31. Em um texto de outrora em que abordava a questão da melancolia, pondé dizia que sade era um grande filosofo, já nesse texto ele fala o contrário de sade. Eu até apreciava algumas coisas que ele falava, mas depois desse texto vi que ele participa de uma miséria humana imensurável. Apenas mais um idiota falastrão. O caos reina!

    ResponderExcluir
  32. Poutz, cada dia que passa Pondé está mais palrador. Ultimamente seu objetivo é redundar mais com menos. Desleixo ou tédio?

    ResponderExcluir
  33. o primeiro texto do Ponde que eu nao curti...foi muito infeliz....que quiser ser conservador na cama que seja, que quiser ser sadomaso ou perverso na cama, que seja, desde que o grau de violencia envolvido seja aceito pelas partes e social e eticamente aceitavel....

    Ponde julgou negativamente algo que ele pessoalmente nao gosta, como se o gosto dele fosse o certo ou o correto e o dos outros (sadomasos) errado e condenavel...

    foi muito infeliz,Ponde, dessa vez...autoritario e arbitrario (como nao costuma ser, ate onde eu entendo, embora muitos achem que sempre e)

    ResponderExcluir
  34. Até entendo a questão da higienização, isso já é amplamente discutido em todo produto cultural que promove sexo e/ou violência.

    Mas não podemos deixar de considerar que quem sente desejo de praticar bdsm são pessoas normais, com vidas normais, submetidas a regras da sociedade.

    Pelo que entendi, o autor não aprecia o fato de que o bdsm não exclui a vida baunilha da pessoa. E não exclui porque simplesmente é uma das manifestações de sexualidade possíveis.

    Nem todo mundo pratica ou se interessa por bdsm por uma questão de subversão. Existem pessoas que sentem prazer transando desse jeito, mas também querem ter filhos e dar a eles educação, lazer, alimentação, saúde e etc como todos os outros.

    Ser sadomasoquista não é como ser serial killer. Certamente existem análises psicanalíticas que podem ser feitas em ambos os casos, mas a forma como vivemos nossa sexualidade, desde que não agrida ninguém, não é crime.

    ResponderExcluir
  35. Nao sei o porque de tudo isso so bastaria dizer que certas ideias que eram revolucionarias hoje elas são broxantes , e que agiam como libertadores hoje tem uma conotação ditadora para aqueles que simplesmente acham que não é por ai.

    ResponderExcluir
  36. TUDO ISSO, PODE SER PERDA DE TEMPO ,SE CONSIDERAR QUE A COISA MAIS SERIA QUE SCHOPENHAUER DISSE _ ´SEXO É COISA SERIA.

    ResponderExcluir
  37. Até considero que o Pondé está fazendo seu serviço, colocando o dedo na ferida do politicamente correto. O problema é usar palavras que podem ter muitíssimos significados e numa época de cabeças direcionadas pela falta de exercício mental, isto pode gerar mais confusão do que certezas. Mas não será este o ponto dos textos dele?
    analisessintaticasdarealidade.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Busca neste site