Juiz de Portugal cita Bíblia para justificar agressão a mulher


Surra em mulher
 é 'compreensível'

Um juiz do Tribunal Superior do Porto, Portugal, julgou ser “compreensível” que uma mulher tenha apanhado de seu ex-marido e do ex-amante.

"O adultério da mulher é um gravíssimo atentado à honra e dignidade do homem”, disse Neto de Moura.

“Na Bíblia, podemos ler que a mulher adúltera deve ser punida com a morte."

Ele suspendeu a pena de prisão determinada pela primeira instância aos dois homens.


Em 2015, o ex-amante sequestrou a mulher e chamou o ex-marido e deram uma surra nela, porque ambos tinham sido rejeitados.

O ex-marido tinha sido condenado a um ano três meses de prisão, e o ex-amante a um ano, além de ambos terem de pagar multa.

A suspensão da sentença também foi assinada pela juíza Maria Luísa Arantes.

O Ministério Público vai recorrer do cancelamento da sentença.

Com informação do El País e de outras fontes.





10 semelhanças entre marido truculento e deus cristão

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.