Atriz da Princesa Leia dizia que era agnóstica entusiasmada

A atriz Carrie Fisher (foto) morreu hoje (27 de dezembro de 2016) pela manhã, aos 60 anos. Quatro dias antes tinha sofrido um infarto durante um voo de Londres a Los Angeles, onde foi internada. Ela ficou eternizada por ter interpretado quando tinha 19 anos a Princesa Leia (foto), da saga Star Wars. .

Carrie esperava
que alguém provasse
a existência de Deus
Fischer dizia ser uma “agnóstica entusiasmada”, porque “ficaria feliz” se alguém conseguisse demonstrar a existência de Deus.

Ela foi criada na fé protestante, embora seu pai fosse judeu ortodoxo. Às vezes participava de cerimônias judaicas.

Mais recentemente, Carrie passou a falar em público sobre seu agnosticismo.

Em abril de 2016, ela foi homenageada pela comunidade de humanistas, ateus e agnósticos da Universidade de Harvard.

Na oportunidade, Carrie falou dos problemas que teve com drogas, principalmente com cocaína, e de ser bipolar,

A revista "Rolling Stone" norte-americana, edição de dezembro de 2016, publicou que a atriz disse o seguinte: "Não tenho medo da morte. Tenho medo de morrer. Não gosto de nada associado à dor. Já estive ao lado de umas pessoas na hora da morte, não pareceu divertido. Se fosse para morrer, gostaria de ter alguém como eu ao meu lado. E eu estaria lá!".

Com informação da Wikipédia,  da Havard Gazette e de outras fontes e foto de divulgação.

Semelhantes

Postagens mais visitadas deste blog