Paulopes

Religião, ateísmo, ciência e astronomia

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Deputado propõe ensino do criacionismo no Paraná

Artagão  afirmou que ensinar apenas a
 evolução é contra a liberdade de crença
O deputado Artagão Júnior (PMDB), na foto, da Assembleia Legislativa do Paraná, apresentou projeto de lei propondo a introdução do ensino do criacionismo nas escolas públicas do Estado.

Ligado à Igreja Adventista do 7º Dia, Artagão é um dos mais atuantes da bancada evangélica, que tem dez integrantes. No total, a Assembleia tem 54 deputados.

O deputado argumentou que as escolas públicas, que já ensinam a teoria da evolução, também deveria incluir no currículo a “teoria da criação”.

"Ensinar apenas o evolucionismo é ir contra a liberdade de crença do povo", disse.

Para os criacionistas, que têm um entendimento literal da Bíblia, Deus criou o universo em seis dias e descansou no sétimo.

Para a Bíblia, a Terra tem cerca 6.000 anos, contra a estimativa da ciência de 4,5 bilhões de anos, de acordo com a idade das rochas mais antigas, além de fósseis com milhões de anos.

O criacionismo já é ensinado no Brasil em escolas confessionais, como as mantidas pelos adventistas. Mas as escolas públicas não podem fazê-lo porque são instituições do Estado laico brasileiro, o que significa o não envolvimento com qualquer crença religiosa, que no caso seria a cristã.

Para o deputado, contudo, o criacionismo não fere o Estado laico porque a maioria dos brasileiros acredita nessa concepção do universo.

Além disso, argumentou, é preciso neutralizar a visão de um “mundo existencialista” imposta pelo ensino da teoria da evolução, de Charles Darwin.

O deputado Tadeu Veneri, líder do PT na Assembleia, disse que a proposta é inconstitucional porque não se pode criar uma nova disciplina escolar por intermédio de um projeto de lei.E também porque o criacionista tem de ser ensinado na igreja, e não na escola.

Em 2007, Artagão já tinha tentado introduzir a versão bíblica sobre o surgimento do universo. Na época, seu projeto de lei foi arquivado.

Com informação da Assembleia Legislativa do Paraná e foto de divulgação.





Professor obtém imunidade para criticar criacionismo nas aulas
agosto de 2011


Postar um comentário

Posts mais compartilhados na semana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...