Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Ateu americano cria polêmica ao acusar o novo ateísmo de elitista

Bristol disse que 
novos  ateus deixam
 os pobres de lado
O americano Walker Bristol escreveu um artigo no Huffington Post com duras críticas ao atual movimento ateísta dos Estados Unidos e de países europeus, criando polêmica na blogosfera dos "seus deus". Para Bristol, os novos ateus são elitistas e egoístas porque se atêm apenas à sua causa, sem se importarem com as injustiças da sociedade.

Bristol, que também é militante ateísta, estuda religião e política e é coordenador de comunicação da Beyond Belief, uma fundação secular de caridade.

Ele escreveu que os novos ateus não demonstraram na última década nenhum engajamento significativo na “luta contra a desigualdade econômica e na construção de um espaço seguro para os não teístas, independentemente de classe social”.

Bristol citou o britânico Richard Dawkins e o americano Sam Harris para dizer que os ateus proeminentes se mantêm em silêncio sobre o tema pobreza, “apesar de sua conversa de construir um mundo melhor”.

Para ele, os novos ateus estão se ocupando demais em aperfeiçoar seus argumentos para ridicularizar os religiosos, geralmente pessoas de baixa formação cultural porque não tiveram o privilégio de estudar. Enquanto isso — disse — os pobres procuram ajuda das grandes igrejas.

Escreveu que, nos Estados Unidos, somente entidades ateístas de algumas cidades desenvolvem atividade filantrópica, enquanto as de âmbito nacional promovem “campanhas hipócritas em outdoors”.

Roy Speckhardt, diretor da Associação Humanista Americana, disse que Bristol levantou “questões interessantes”, mas um tanto desfocadas, porque, segundo ele, os ateus e humanistas, por serem mais bem preparados, têm dado grande contribuição para a sociedade. Tanto que, afirmou, há muitos ateus entre os ganhadores de Prêmio Nobel.

Speckhardt disse que as entidades de humanistas estão, sim, preocupadas com as questões sociais, tendo em vista que uma parte significativa de seus integrantes é formada por pessoas progressistas, libertárias e socialistas.

O problema, segundo ele, é que essas entidades têm um campo de ação muito limitado, além de terem de, muitas vezes, concentrarem seus esforços em combater o forte preconceito contra os descrentes.

Ele rebateu a acusação de que Dawkins seja um elitista, porque, argumentou, se trata de um militante que muito tem contribuído para expandir as fronteiras do ateísmo.





Com informação do Christian Post, entre outras fontes.

Associação de combate ao câncer rejeita ajuda de ateus
outubro de 2011

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...