Cai nos Estados Unidos rejeição dos eleitores a candidato ateu

54% acham que a descrença não
 desqualifica candidatos
Pesquisa feita entre os dias 7 e 10 de junho de 2012 pelo instituto Gallup mostra que 54% dos americanos não consideram a descrença em Deus algo que possa desqualificar um candidato à presidência da República.

Houve, portanto, um avanço  de 9 pontos percentuais na comparação com os 45% registrados em 2007. Em relação a 1958, a diferença foi de 36 pontos.

Mas ainda assim um possível candidato ateu à presidência continuaria em último lugar no ranking da avaliação qualificadora, abaixo até mesmo de um muçulmano, que obteve o "ok" de 58% das pessoas consultadas.

O mais bem posicionado no ranking seria um candidato negro, como 96%. O que, aliás, já se provou na prática com a eleição de Barack Obama, embora não com tal percentual de votos.

Em seguida, na ordem dos mais bem avaliados, vêm a mulher (95%), católico (94%), hispânico (92%), judeu (91%), mórmon (80%) e gay ou lésbica (68%), estando na rabeira o candidato muçulmano e o ateu.

Para lideranças do movimento ateísta, a aceitação de ateu como candidato a posto eletivo tende a aumentar mais rapidamente nos próximos anos, em decorrência, entre outros fatores, do distanciamento que tem ocorrido entre crentes e religiões organizadas, sobretudo por parte dos mais jovens.

Com informação do Gallup, entre outras fontes.





Nos EUA, mais jovens duvidam da existência de Deus
junho de 2012

Ateísmo.