Padre canadense confessa ter abusado de 13 adolescentes

Raymond-Marie Lavoie
Lavoie compensava quem
permitia o assédio
O padre Raymond-Marie Lavoie (foto), 71, de Quebec (Canadá), admitiu à Justiça ter abusado nos anos 70 e 80 de 13 adolescentes de um seminário católico do qual era supervisor do dormitório.

"Eu escorreguei em um declive perigoso em um determinado momento e não tive a sabedoria de usar os freios", disse ele ao ler uma carta de desculpas.

Duas vítimas estavam presentes no Tribunal. Frank Tremblay, uma delas, olhou para o padre e disse: “Estou enojado!” Afirmou que Lavoie e outros religiosos que abusam de crianças vão ter de “enfrentar a danação eterna”.

De acordo com depoimento das vítimas, o padre criou um sistema de recompensas aos garotos que se deixavam assediar e de punições aos que resistiam.

Na carta, Lavoie disse lamentar profundamente o que “representava para vocês [vítimas]”. “Estou profundamente decepcionado comigo mesmo por não ter agido com respeito e dentro da lei."

Lavoie voltará ao Tribunal em outubro para ouvir a sua sentença. Carmen Rioux, da promotoria, estima que ele será condenado a 10 anos de prisão, que é a pena máxima para esse tipo de crime.

França Bédard, de uma entidade de defesa das vítimas, disse que outros padres sabiam dos abusos de Lavoie e nada fizeram.

Afirmou que a Igreja Católica terá de pagar indenização. “Se a igreja pode pagar advogado a US$ 500 [R$ 789] a hora para defesa dos padres pedófilos, poderá também compensar as vítimas."

Com informação das agências.

maio de 2011