Mulher morre na Irlanda porque médicos se negam a fazer aborto


Savita Halappanavar
Agonizando, Savita aceitou
perder o bebê, disse o marido 
Uma mulher morreu em um hospital [católico] da Irlanda após ter seu pedido de aborto recusado pelos médicos.

A gravidez de Savita Halappanavar (foto), de 31 anos, tinha passado dos quatro meses e ela pediu várias vezes aos funcionários do Hospital da Universidade de Galway para que o aborto fosse realizado, pois sentia dores fortes nas costas e já apresentava sintomas de um aborto espontâneo, quando a mãe perde a criança de forma natural.

Mas, de acordo com declarações do marido de Savita, Praveen Halappanavar, os funcionários do hospital disseram que não poderiam fazer o procedimento justificando "enquanto houvesse batimento cardíaco do feto" o aborto não era possível.

O aborto é ilegal na Irlanda a não ser em casos de risco real para a vida da mãe. O procedimento é tradicionalmente um assunto muito delicado no país cuja maioria da população é católica.

O que o inquérito aberto pelo governo irlandês deve averiguar é a razão pela qual a equipe do hospital julgou que a vida de Savita não estava em risco.

"Savita estava agonizando. Ela estava muito abalada, mas aceitou que estava perdendo o bebê", disse Praveen ao jornal The Irish Times.

"Quando o médico veio na segunda-feira pela manhã, Savita perguntou se, caso eles não pudessem salvar o bebê, poderiam encerrar a gravidez."

"O médico disse: 'Enquanto ouver batimento cardíaco, não podemos fazer nada'", afirmou.

Savita morreu no dia 28 de outubro e uma autópsia realizada dois dias depois concluiu que a causa da morte foi septicemia (infecção generalizada).

Praveen Halappanavar levou o corpo de volta ao país natal do casal, a Índia, para o funeral.

O Hospital da Universidade de Galway informou que vai realizar uma investigação interna e afirmou que não pode comentar casos individuais, mas vai cooperar com o inquérito sobre a morte de Savita.





Caso de menina estuprada leva francês a pedir desbatismo
novembro de 2011


Comentários

  1. Mais um caso de amor cristão que de tão lindo matou essa mulher! É sempre a mesma historia no mundo td.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Religião. O mal da humanidade.

      Excluir
    2. Ontem aconteceu um puta dum protesto aqui em Dublin por causa deste caso (sinal que nao è toda populacao q ta de acordo com a proibicao do procedimento.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. patetica apologia ao aborto, lamentável!! Mais mulheres mulheres morrem em clinicas de abortos que, por si só é um metodo invasivo e perigoso e que deixa sequelas mesmo em clinicas especializadas, e ninguem noticia nada

      Excluir
    2. Sim, mulheres morrem em clínicas clandestinas de aborto, simplesmente por que o aborto é criminalizado no Brasil.

      EM 30 ANOS, LEI DO ABORTO EVITOU 3 MILHÕES DE CASOS NA ITÁLIA

      ROMA, 3 JAN (ANSA) - Em 2008, a lei italiana nº 194 sobre a interrupção voluntária da gravidez
      (aprovada em maio de 1978) completa 30 anos, e justamente graças ao reconhecimento do direito ao aborto, foram evitados mais de 3,3 milhões de casos na Itália, dentre os quais, mais de 1 milhão de
      abortos clandestinos, segundo o Departamento de Saúde da Mulher e da Idade Evolutiva, do Instituto
      Superior de Saneamento (ISS).


      Matéria completa:
      http://www.aads.org.br/noticias_old/2008_03_01.pdf

      Fórum:
      http://www.brasileitalia.info/forum/topic.asp?TOPIC_ID=8404

      Excluir
    3. Religião. O mal da humanidade.

      Excluir
  3. Agora cade os crentes, que são a favor da vida pra aparecerem chorando aqui?
    Para eles a vida de um feto tem mais valor do que de uma mulher.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ignorante Anônimo,um feto e uma vida,a mulher morreu por falta de assistencia médica que não quisereão fazer o precedimento legal para salva a vida da moça não tem nada haver o fato
      do país ser cristão foi uma infelicidade dos médicos não ter salvo a mulher.

      Excluir
    2. Quer dizer que o fato do país ser cristão e por isso não permitir o aborto, não tem nada a ver com a negação dos médicos para abortar a gravidez e salvar a vida da mulher?

      Quem é o ignorante mesmo?

      Excluir
    3. a noticia é bem clara a negação de tratamento a mulher foi exactamente por o país ser católico e negar o aborto. não nos encontrava-mos numa fase da gravides em que haveria a probabilidade do bebe sobreviver fora do útero da mãe, então ai o aborto deve ser feito... aqui foi sim a opinião católica de uma equipe medica que mete as suas crenças a cima da sua ética, desvalorizando não só o sofrimento físico assim como psicológico desta mulher que alem da infelicidade do acontecimento da perda do bebe apanhou uma equipe completamente irracional e desumana em nome de crença...
      irónico será dizer que Deus "os" tenha com Ele...

      Excluir
    4. Errado, para esses que combatem o direito ao aborto o que é realmente importante não é, nunca foi a vida humana de ninguém, não, e sim o DOGMA da igreja, isso é que é importante e sagrado pra eles, não estão nem aí pra vida de ninguém, até porque a bíblia está cheinha de crimes e violências contra pessoas inocentes, inclusive destruição de milhares ou talvez até de milhões de crianças indefesas e eles lêem tudo aquilo e não vêem ou fingem não ver nada de mais, o que mostra que seu combate ao aborto não passa de uma pura HIPOCRISIA!

      Excluir
    5. Concordo com o Manoel Galvão.

      Excluir
  4. os médicos deveriam perder as licenças

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certamente, pois nao foram capazes nem mesmo de solicitar exames básicos que poderiam ter imediatamente detectado infecção. A partir disso poderiam ter tomado uma decisao mais certeira que nao a simplesmente baseada no batimento cardíaco do feto. De que adianta o coraçao do feto estar batendo se a mae está morrendo, nao é mesmo?

      Excluir
    2. Não solicitaram os exames por causa do sentimento religioso que os influencia a evitar ao máximo a possibilidade de realizarem um aborto!

      Só não vê isso quem não quer.

      Excluir
  5. os crente é uma merd eles só apontam defeitos ,mais não tem nenhuma solução a propor sobre nada, porque a solução deles é o fascimo..são covardes eles falam mal de politicos a b e c mais não indicam nenhum partido ,nenhum politico ..não se deve mesmo ampliar a voz desses imbecis religiosos

    ResponderExcluir
  6. Teve mais cara de negligência e burrice médica do q de fanatismo religioso, não?


    Serão os médicos irlandeses tão ruins q não conseguem nem realizar um ultrassom, pra averiguar o tão falado batimento cardíaco do bebê?

    Essa simples medida teria salvo a vida da mãe.

    Eu hein.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse detalhe de "haver batimento cardíaco" cheira a coisa de religioso, mesmo. eles foram contra a própria legislação do país, ao negar que havia risco de vida para a mulher. Não dá n pra se cogitar que não sabiam desse risco. E se não sabiam podem devolver o diploma e a licença de trabalho: estão mais pra católicos do que pra médicos.

      Excluir
    2. Sim, é uma suspeita.

      A dúvida q eu levantei é sobre como é esquisito q nenhum médico sequer cogitou em fazer um exame diagnóstico para constatar a ausência de vida do feto. Se ela morreu de sepse, muito provavelmente foi decorrente do organismo morto e necrótico dentro dela.

      E se ela passava tão mal assim, como nenhuma medida foi tomada, pelo menos pra descobrir se a saúde do feto estava intacta, mesmo que não fossem deitá-lo fora? Sabe, constatar q ele estava bem. Pelo menos isso.


      Cara, uma simples ultrassonografia e a resposta seria dada. Como absolutamente nenhum médico pensou nisso?

      Esses pontos, esse post não deixa claro.

      Excluir
    3. Animosidade motivada por "valores" religiosos.

      Não solicitaram os exames por causa do sentimento religioso que os influencia a evitar ao máximo a possibilidade de realizarem um aborto!

      Só não vê isso quem não quer.

      Excluir
  7. Olha só como a lógica religiosa é estranha:
    Eles se dizem a favor da vida, e por isso não quiseram abortar a criança. Só que a criança corria grande risco de morte e, com isso, a mãe também. Então não abortaram a criança para salvar a mãe, e morreram a mãe E A CRIANÇA. Dois morreram ao invés de um.
    QUE FAVOR A VIDA É ESSE?!

    Winston Smith

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A religião é, de fato, contrária ao direito de aborto (e assim o abominam) por que a ilegalidade do aborto favorece o medo da gravidez indesejada. Tal medo é um aliado no sentido de reprimir a vida sexual das pessoas, e como já sabemos, a religião utiliza-se de forma escancarada a energia sexual das massas, canalizando-a para que as pessoas fiquem mais propensas a seguir as ideologias que ela as "oferece".

      Excluir
  8. Agora cade Olavo de Carvalho e demais membros da ICAR ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O astrólogo iria desviar do assunto e ficaria, como sempre, pondo a culpa de tudo - até pelo asteróide que extinguiu os dinossauros - nos gays, 'gayzistas', ateus, comunistas, feministas e no Lula. Mas nesse caso ele não falaria nos abortistas...

      Ruggero

      Excluir
    2. Warner,não tem nada haver a Igreja Católica por erros humanos a Igreja e contra o Aborto
      defendemos a vida,pelo que vemos no caso dessa moça a ir,não houve assist~encia adequada para ele você que atribuir a morte dela para Igreja Católica esta errado tem que ver assituação de saúde da moça os médicos que tiverão culpar não ter ensaminado ela adequadamente tudo que for de parto quer culpa a Igreja católica e de mais.
      o foto de você não acredita em Deus não esse direito julgar sem conhecimento algum.

      Excluir
    3. esta apodrecendo os pulmões com baforadas incontrólaveis num cigarro.. Ou ....

      Excluir
    4. Diria que a culpa é do PT e dos "esquerdopatas". rs.rs...

      Excluir
    5. Não esqueça da organização secreta gayzista imperialista illuminati que quer instituir o homocracia!

      Excluir
    6. Toda manifestação contraria aos avanços da medicina tende a acabar em tragedia. Defender a posição atrasada da igreja antes da ingenuidade dos seguidores é ma fé dos lideres. E como sempre gostam de dar palpites na vida alheia e quando acontece uma tragedia dessas , tiram o corpo fora como descreve o nosso comentarista aulo.Silvafreire.

      Excluir
  9. Segundo a ICAR, foi feita a vontade de Deus. E, se ela fosse católica, por sua fidelidade seria canonizada.

    Mas ela não era católica, PORRA! E se fudeu como se fosse...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. como tem no comentario ela morreu por infecção
      se fizesse o aborto poderia morre também se ouvir infecção o hospital não tinha condições nenhuma fazer o parto ou o aborto não devemos
      jogar pedra onde não conhecemos a realidade de onde aconteceu o fato.

      Excluir
    2. Cara, já ouviu falar em curso de alfabetização?
      Aff...

      Excluir
    3. Sem pontuação fica complicado.

      Excluir
    4. Volta pra escola, bibliólatra.

      Excluir
  10. Respostas
    1. Trollagem. Nada mais.

      Excluir
    2. Mulher morre na Irlanda porque médicos se negaram a fazer aborto

      E por que os médicos se negaram a fazer aborto?
      _Por que a lei na Irlanda não permite.

      E por que a lei na Irlanda não permite?
      _Por forte influência da Igreja Católica.

      Então por que a mulher morreu?
      _Erro médico. Nada mais.

      Excluir
    3. Só vou usar o que está escrito na matéria.

      O aborto é ilegal na Irlanda A NÃO SER EM CASOS DE RISCO REAL PARA A VIDA DA MÃE.

      Conseguiu ler isso anônimo.

      Conclusão: os médicos acharam que não havia risco real para a vida da mãe. Se equivocaram, se enganaram, erraram. Como eu disse, erro médico. Esses são os fatos.

      Excluir
    4. O cínico desonesto desconsidera, oportunamente, o fator cultural influenciado pela religiosidade do país!

      É muita desfaçatez de sua parte, sr. Papp!
      Francamente...

      Excluir
    5. O fator cultural influenciado pela religiosidade do país (Irlanda) não impede que se façam abortos, desde que, seja constatado um risco real e iminente para a vida da mãe. Os médicos, desse caso em questão, não constataram o risco real e iminente para a vida da mãe. Erraram. Se equivocaram. Se enganaram. Fizeram besteira. Pisaram na bola. Enfim, cometeram um erro médico.

      É uma pena que vocês não consigam entender isso.

      Excluir
    6. teclado nao e abnt desculpem a falta de acentuacao...

      Impossivel discordar que houve um erro medico... Ja a parte do `nada mais` eu atribuiria a sua vontade de eximir de responsabilidade o sentimento religioso dos medicos pois segundo a materia o que motivou o erro nao foi o fato de os medicos nao terem identificado o risco de morte da mae (isso nao esta escrito na materia se haviam identificado ou nao), mas o fato de nao interromperem a gravidez enquanto houvesse sinal de vida (batimentos cardiacos no caso) no feto o que aponta claramente para o sentimento religioso anti-abortista. Em outra leitura poderiamos dizer que os medicos so aceitariam interromper a gravidez caso o feto ja estivesse morto, o que segundo a sua citacao a materia seria ainda assim ilegal pois a lei nao diria que so pode acontecer quando o feto ja esta morto, mas quando ha risco de morte para a mae...

      Excluir
    7. Juca


      O aborto é ilegal na Irlanda, mas, isso não significa que ele não possa ser feito. Para ser feito, é necessário que a gravidez ponha em risco a vida da grávida. Era o caso. O aborto deveria ter sido feito. Não o foi porque os médicos não acharam que a grávida corria risco de morrer. Foi um erro; um erro médico. E apenas um erro médico.

      Excluir
    8. Agora o Willian Papp demostrando claramente seu fanatismo cego e até mesmo irracional em nome da defesa do sentimento religioso.

      Isso nos faz perceber o efeito da religiosidade sobre as pessoas, mesmo sobre aquelas que aparentemente pautam-se pela racionalidade.

      Fica mais fácil perceber a influência religiosa sobre a decisão dos médicos, bastando observar que até mesmo sobre ateus, como o Willian Papp, a influência religiosa é capaz de sobrepujar a razão e o bom senso, distorcendo-lhes grosseiramente a capacidade de julgamento racional em razão da proteção de valores religiosos.

      Lamentável!

      Excluir
    9. Eu já provei racionalmente o meu ponto e vocês continuam, de maneira infantil, repetindo a mesma asneira.

      Excluir
    10. Nossa, e esse troll ainda tem a cara-de-pau de dizer que os outros é que estariam repetindo a mesma asneira. Só pode ser parente da lagartixa, não tem outra explicação!

      Excluir
    11. Ad hominem não é argumento e mostra a sua incapacidade em debater. Fica a dica.

      Excluir
    12. "Agora o Willian Papp demostrando claramente seu fanatismo cego e até mesmo irracional em nome da defesa do sentimento religioso.

      Isso nos faz perceber o efeito da religiosidade sobre as pessoas, mesmo sobre aquelas que aparentemente pautam-se pela racionalidade.

      Fica mais fácil perceber a influência religiosa sobre a decisão dos médicos, bastando observar que até mesmo sobre ateus, como o Willian Papp, a influência religiosa é capaz de sobrepujar a razão e o bom senso, distorcendo-lhes grosseiramente a capacidade de julgamento racional em razão da proteção de valores religiosos.

      Lamentável!"


      [2]

      Excluir
    13. Ad hominem não é argumento e mostra a sua incapacidade em debater. Fica a dica.

      [2]

      Excluir
    14. Don't feed the troll.

      Excluir
    15. Ad hominem não é argumento e mostra a sua incapacidade em debater. Fica a dica.

      Excluir
    16. Ok, ganhou o selo de troll oficial do blog!
      Está de parabéns, senhor Papp!

      Excluir
    17. O caso é que foi:

      Animosidade motivada por "valores" religiosos.

      Não solicitaram os exames por causa do sentimento religioso que os influencia a evitar ao máximo a possibilidade de realizarem um aborto!

      Só não vê isso quem não quer.

      Excluir
    18. Anônimo15 de novembro de 2012 21:01

      Mais uma vez.

      Ad hominem não é argumento e mostra a sua incapacidade em debater. Fica a dica.

      Excluir
    19. O caso é que foi:

      Animosidade motivada por "valores" religiosos.

      Não solicitaram os exames por causa do sentimento religioso que os influencia a evitar ao máximo a possibilidade de realizarem um aborto!

      Só não vê isso quem não quer.

      Excluir
  11. jesus morreu por culpa do pt.

    ResponderExcluir
  12. Erro médico.mas com muita crença cristã,não sr.papp?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O erro médico foi provocado pela crença religiosa?

      Excluir
    2. Com certeza sr.papp!ou você acha que sentimento religioso não pesa nesta hora.

      Excluir
    3. Não alimente os trolls. Deixe o Papp, Salamandra e Filhote de Abraão falando sozinhos!

      Excluir
    4. Anônimo 14 de novembro de 2012 21:12 você está coberto de razão,está faltando salamandra e o filhote vomitarem aqui.

      Excluir
    5. Só vou usar o que está escrito na matéria.

      O aborto é ilegal na Irlanda A NÃO SER EM CASOS DE RISCO REAL PARA A VIDA DA MÃE.

      Conseguiu ler isso anônimo.

      Conclusão: os médicos acharam que não havia risco real para a vida da mãe. Se equivocaram, se enganaram, erraram. Como eu disse, erro médico. Esses são os fatos.

      Excluir
    6. Só vou usar o que está escrito na matéria, inclusive ignorando os fatores sociais religiosos que também constam na matéria, afinal, é conveniente fazer este tipo de leitura parcial para defender a religiosidade.

      Willian Pappa XXIV

      Excluir
    7. O fator cultural influenciado pela religiosidade do país (Irlanda) não impede que se façam abortos, desde que, seja constatado um risco real e iminente para a vida da mãe. Os médicos, desse caso em questão, não constataram o risco real e iminente para a vida da mãe. Erraram. Se equivocaram. Se enganaram. Fizeram besteira. Pisaram na bola. Enfim, cometeram um erro médico.

      É uma pena que vocês não consigam entender isso.

      Excluir
    8. "Só vou usar o que está escrito na matéria, inclusive ignorando os fatores sociais religiosos que também constam na matéria, afinal, é conveniente fazer este tipo de leitura parcial para defender a religiosidade.

      Willian Pappa XXIV"


      Ridículo mesmo!

      Excluir
    9. Vamos lá, mais uma vez.

      O fator cultural influenciado pela religiosidade do país (Irlanda) não impede que se façam abortos, desde que, seja constatado um risco real e iminente para a vida da mãe. Os médicos, desse caso em questão, não constataram o risco real e iminente para a vida da mãe. Erraram. Se equivocaram. Se enganaram. Fizeram besteira. Pisaram na bola. Enfim, cometeram um erro médico.

      É uma pena que vocês não consigam entender isso.

      Excluir
    10. Esse Willian Papp é muito infantil e patético com essa trollagem ridícula, copiando e colando a mesma postagem, por absoluta falta de argumentos para contestar aquilo que os outros leitores observaram!

      Talvez seja por que, contra fatos não há argumentos, então ele faz uma floodagem com postagens repetidas para "vencer" pelo cansaço de seus oponentes!

      Fica evidenciada a falha de caráter que o leva a um nível exacerbado de egocentrismo onde não suporta ser confrontado com opiniões discordantes, então repete a mesma ladainha não apenas para chamar atenção, desviar o foco do debate e causar a evasão dos interlocutores, como também, é uma forma de convencer a si próprio de que sua opinião seria uma "verdade absoluta", igualando-se aos fanáticos religiosos mais extremistas!

      Pessoas assim precisam de ajuda profissional, mas geralmente não se reconhecem como portadoras de sua patologia, portanto, seria importante que algum familiar mais atento tomasse a providência no sentindo de encaminhá-las a um especialista para realizar o tratamento adequado.

      Excluir
    11. De novo.

      Ad hominem não é argumento e mostra a sua incapacidade em debater. Fica a dica.

      Ataquem meus argumentos e, não, a minha pessoa.

      Excluir
    12. O caso é que foi:

      Animosidade motivada por "valores" religiosos.

      Não solicitaram os exames por causa do sentimento religioso que os influencia a evitar ao máximo a possibilidade de realizarem um aborto!

      Só não vê isso quem não quer.

      Excluir
  13. Mulher morre na Irlanda porque médicos se negaram a fazer aborto

    E por que os médicos se negaram a fazer aborto?
    _Por que a lei na Irlanda não permite.

    E por que a lei na Irlanda não permite?
    _Por forte influência da Igreja Católica.

    Então por que a mulher morreu?
    _Erro médico. Nada mais. (segundo Willian Papp)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só vou usar o que está escrito na matéria.

      O aborto é ilegal na Irlanda A NÃO SER EM CASOS DE RISCO REAL PARA A VIDA DA MÃE.

      Conseguiu ler isso anônimo.

      Conclusão: os médicos acharam que não havia risco real para a vida da mãe. Se equivocaram, se enganaram, erraram. Como eu disse, erro médico. Esses são os fatos.

      Excluir
    2. willian papp você se faz de cego,mudo e surdo chega ao cinismo,"por que a lei da Irlanda não permite o aborto?"resposta:por influência da igreja católica,e por que não fizeram o aborto?já que ela estava em risco real de morte,resposta:forte influência da religião.Esse são os fatos.

      Excluir
    3. Pois é, esse cara adora se fazer de "joão sem braço" quando há a oportunidade de defender religiões.

      Isso já ficou patente nos posicionamentos dele.

      Excluir
    4. Ele só pode ter "rabo preso" com algo ou alguém muito ligado à religião.

      Excluir
    5. O fator cultural influenciado pela religiosidade do país (Irlanda) não impede que se façam abortos, desde que, seja constatado um risco real e iminente para a vida da mãe. Os médicos, desse caso em questão, não constataram o risco real e iminente para a vida da mãe. Erraram. Se equivocaram. Se enganaram. Fizeram besteira. Pisaram na bola. Enfim, cometeram um erro médico.

      É uma pena que vocês não consigam entender isso.

      Excluir
    6. Mesmo que haja risco real, os crentelhos fingem que não há.

      Excluir
    7. Exatamente, Anônimo 15 de novembro de 2012 16:40.

      E a insistência do Willian Papp em ignorar a gritante influência religiosa no caso, nos faz perceber que a alienação religiosa é capaz de cegar não apenas os crentes, como também, os descrentes que simpatizam com a religiosidade e seus valores.

      Excluir
    8. Eu já provei racionalmente o meu ponto e vocês continuam, de maneira infantil, repetindo a mesma asneira.

      Excluir
    9. Não senhor!suas provas só provam que você é irracional e infantil e defensor da religião,você é patético!

      Excluir
    10. Não adianta, senhor troll papp, pode ficar repetindo seus posts e invertendo o ônus de suas trollagens, mas isso não mudará a realidade dos fatos.

      Excluir
    11. Ad hominem não é argumento e mostra a sua incapacidade em debater. Fica a dica.

      Excluir
    12. "willian papp você se faz de cego,mudo e surdo chega ao cinismo,"por que a lei da Irlanda não permite o aborto?"resposta:por influência da igreja católica,e por que não fizeram o aborto?já que ela estava em risco real de morte,resposta:forte influência da religião.Esse são os fatos."

      [2]


      Um cara barbado, desse tamanho, batendo o pezinho e acreditando que isso vai validar sua argumentação tendenciosa! Que situação patética!

      Excluir
    13. Agora você está se fazendo de vitima,estamos apenas argumentando contra sua "ideias"tacanhas.

      Excluir
    14. Ad hominem não é argumento e mostra a sua incapacidade em debater. Fica a dica.

      [2]

      Excluir
    15. A merda da Igreja Católica não permite aborto em caso de risco real à vida da mãe. Fica esta aberração como dica.

      Excluir
    16. Quanta desonestidade na sua argumentação sr William Papp!!!!Se nao for desonestidade,sua analise dos fatos foi infantil e e superficial.

      Excluir
    17. Tudo bem seu pombo enxadrista,fique com seu circunlóquio!

      Excluir
    18. Anônimo15 de novembro de 2012 19:34

      Não confunda religião com medicina.

      Excluir
    19. Paulistana ociosa

      Ad hominem não é argumento e mostra a sua incapacidade em debater. Fica a dica.

      [n+1]

      Excluir
    20. Pombo enxadrista detected.

      Excluir
    21. Estou sempre por aqui e disposto a debater. Sua declaração não faz sentido.

      Excluir
    22. Troll tentando vencer pelo cansaço da repetição do mesmíssimo argumento apresentado inicialmente.

      Patético esse pombo enxadrista!

      Excluir
    23. Melhor dizendo, é um Pappombo enxadrista!

      Excluir
    24. Estou sempre por aqui e disposto a debater. Sua declaração não faz sentido.

      Ad hominem não é argumento e mostra a sua incapacidade em debater. Fica a dica.


      Excluir
    25. Agora você está se fazendo de vitima,estamos apenas argumentando contra sua "ideias"tacanhas.

      [2]

      Excluir
    26. Animosidade motivada por "valores" religiosos.

      Não solicitaram os exames por causa do sentimento religioso que os influencia a evitar ao máximo a possibilidade de realizarem um aborto!

      Só não vê isso quem não quer.

      FATO.

      Excluir
    27. Willian Papp

      Com o perdão do termo, mas resolveram te pregar pra Cristo...putz.

      Excluir
    28. Agora virou advogada do diabo!Tá com peninha leva ele
      pra casa!!

      Excluir
    29. Anônimo (15 de novembro de 2012 22:48)

      Eu me dirigi ao Willian Papp, não à vc. A conversa entre o Willian Papp e eu não chegou no curral, blz?

      Excluir
    30. Michelle,Michelle na verdade a conversa nem saiu do curral de vocês,blz,advogadazinha?

      Excluir
    31. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    32. Anônimo (15 de novembro de 2012 23:58)

      Vc é um troll patético que só vem aqui pra encher o saco pq vc não tem nada pra fazer na vida. Vc naõ tem argumentos e só apela para o ad hominem. Vai arranjar uma ocupação, vai lavar roupa, arrumar casa, cozinhar, lavar vasilha, se masturbar,sei lá. Sério...vc tá mto à toa na vida. Cabeça vazia e mãos ociosas, oficinas da trollagem e ignorância.

      Excluir
    33. O caso é que foi:

      Animosidade motivada por "valores" religiosos.

      Não solicitaram os exames por causa do sentimento religioso que os influencia a evitar ao máximo a possibilidade de realizarem um aborto!

      Só não vê isso quem não quer.

      Excluir
    34. Vocês ainda perdem tempo discutindo com um sujeito que se diz racional, mas que fica repetindo ad infinitum a mesma falácia para impô-la e desestimular o debate. Francamente, esse cara é muito desavergonhado mesmo mostrando a cara! Que patético!

      Excluir
    35. Michelle

      Obrigado.

      Essa guerra eu já venci. Basta observar a falta de argumentos dos meus inimigos do blogue e a quantidade de ad hominens que eles utilizam. É o que eu sempre digo e repito: "Ad hominem não é argumento e mostra a sua incapacidade em debater."

      Estou aqui para debater e "eles" para ofender. Isso resume tudo.

      Excluir
    36. O pombo enxadrista já "venceu". Ora, ora, ora...

      Excluir
    37. Cada vez que vocês da banda podre dos anônimos focam em mim ao invés das minhas argumentações, eu ganho. True story.

      Excluir
    38. Anônimo (16 de novembro de 2012 13:11)

      Vc sabe o que é pombo enxadrista? Basicamente é a pessoa que entra em um debate, fala merda (como a falácia do ad hominem por exemplo) e vai embora, foge da raia achando que ganhou o debate.

      Daí é que vem essa analogia ao pombo enxadrista. A pessoa derruba as peças no jogo, defeca no tabuleiro e sai voando cantando vitória achando que tá com td.

      O Willian Papp não se encaixa nessa categoria pq ele nunca fugiu de um debate ou apelou para alguma falácia estúpida e rachou fora achando que fez bonito.

      Vc Anônimo (que desconfio ser uma pessoa só) resolveu perseguir o cara sabe-se lá pq. Até agora vc nem sequer tentou - por preguiça mental ou por incapacidade de debater os assuntos em pauta ou as duas coisas talvez - debater de uma forma madura e tentar contra-argumentar os comentários.

      Não é de hj que vejo sempre algum Anônimo respondendo os comentários do Willian Papp com ataques pessoais em vez de criticar os argumentos dele. Assim dá a impressão que vc tá mto à-toa na vida e que não tem mta capacidade (se é que tem alguma) de formar opiniões e argumentos. Além de ser covarde, já que vc se esconde no anonimato e não tem coragem de mostrar a sua cara pra dar ela à tapa.

      Será que essa perseguição toda com Wilian Papp é invejinha?

      Excluir
    39. Willian Papp

      De nada.

      >> Cada vez que vocês da banda podre dos anônimos focam em mim ao invés das minhas argumentações, eu ganho. True story."

      Verdade. Esse povo que tá te perseguindo aqui (se bem que acho que é uma pessoa só) tem uma certa preguiça mental pra formar um argumento e acha mais fácil e menos cansativo mentalmente te xingar.

      Mas sabe o que dizem: cérebro não-exercitado com frequência acaba se atrofiando. hehehe

      Excluir
    40. Michelle:
      _Vc sabe o que é pombo enxadrista? Basicamente é a pessoa que entra em um debate, fala merda (como a falácia do ad hominem por exemplo) e vai embora, foge da raia achando que ganhou o debate.

      Willian Papp:
      _Cada vez que vocês da banda podre dos anônimos focam em mim ao invés das minhas argumentações, eu ganho. True story..

      Michelle:
      _Daí é que vem essa analogia ao pombo enxadrista. A pessoa derruba as peças no jogo, defeca no tabuleiro e sai voando cantando vitória achando que tá com td.

      Willian Papp:
      _Cada vez que vocês da banda podre dos anônimos focam em mim ao invés das minhas argumentações, eu ganho. True story.

      Michelle:
      _O Willian Papp não se encaixa nessa categoria pq ele nunca fugiu de um debate ou apelou para alguma falácia estúpida e rachou fora achando que fez bonito.

      Willian Papp:
      _Cada vez que vocês da banda podre dos anônimos focam em mim ao invés das minhas argumentações, eu ganho. True story.

      Excluir
    41. Michelle:
      _Esse povo que tá te perseguindo aqui (se bem que acho que é uma pessoa só) tem uma certa preguiça mental pra formar um argumento e acha mais fácil e menos cansativo mentalmente te xingar.

      Estou sempre por aqui e disposto a debater. Sua declaração não faz sentido.

      Ad hominem não é argumento e mostra a sua incapacidade em debater. Fica a dica.

      Excluir
    42. Eu já provei racionalmente o meu ponto e vocês continuam, de maneira infantil, repetindo a mesma asneira.

      Excluir
    43. Willian Papp é orgulhos demais e/ou desonesto intelectualmente, então ele sabe que falou uma grande asneira ao dizer que o caso desta mulher foi "erro médico, nada mais". Onde está a demonstração de bom senso, o mesmo que ele tanto reclama nos outros? Ele sabe que está sendo tendencioso, mas sua desonestidade o fez agir feito um moleque repetindo a mesma lorota, praticando flooding para "vencer" o debate(?).

      A dissimulação é tão gritante, que ele simplesmente se esquivou dos questionamentos levantados sobre as observações no texto acerca da influência religiosa naquele país quanto à questão. Cadê o "bom senso" nestas horas, hein?

      Ele preferiu não debater, mas somente repetir o mesmo posicionamento, afinal, o ponto-chave que refuta instantaneamente a sua "interpretação" de que teria sido "apenas erro médico, nada mais", é o próprio fato de o Paulo Lopes ter trazido a matéria (e com todas as observações sobre a religiosidade influente naquele país) para este blog. Sendo assim, oportunamente para não gerar atrito com o posicionamento do próprio dono do blog, ele preferiu apenas repetir sua afirmação e ignorar as evidências que o contestam!

      Ora, senhor Papp, isso é muito mau-caratismo de vossa senhoria, especialmente quando o senhor ainda termina agindo com vitimismo após ter sido atacado justamente por fugir do debate (permanecer repetindo uma afirmação não é participar do debate, mas sim, fugir do mesmo).

      Quanta desonestidade, senhor Willian Papp! E que papelão, afinal, utiliza-se até de sua identidade como forma de apelo à autoridade (no caso, suposta superioridade por estar "dando a cara a tapa" contra argumentadores anônimos)! Que golpe baixo!

      Lamento pela ingenuidade (ou conivência) daqueles que ainda se prestaram a apoia-lo em vossa fanfarronada!

      Excluir
    44. ????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

      Que retardice. Esse Anônimo16 de novembro de 2012 15:07 só pode ser uma criança. Volta pra saia da mamãe, loser!

      Excluir
    45. Anônimo16 de novembro de 2012 15:31

      O seu texto foi quase bom e eu o parabenizo pela tentativa. Mas, ainda, abundam ad hominens. O senhor continua atacando a minha pessoa ao invés das minhas ideias. Dizer que os médicos fizeram o que fizeram por influência da religião católica não vale de nada. Ao contrário da minha argumentação. É necessário não, apenas, dizer algo; é necessário demonstrá-lo.

      PELA ÚLTIMA VEZ:

      1 - Havia uma mulher grávida num hospital da Irlanda.
      2 – Essa mulher achava que tinha tido um aborto espontâneo. (“...pois sentia dores fortes nas costas e já apresentava sintomas de um aborto espontâneo...”)
      3 – O aborto na Irlanda é proibido, a não ser que seja para salvar a vida da mãe. (”O aborto é ilegal na Irlanda a não ser em casos de risco real para a vida da mãe.”)
      4 – Os médicos não realizaram o aborto pois acreditavam que a grávida não corria risco de morrer. (”O que o inquérito aberto pelo governo irlandês deve averiguar é a razão pela qual a equipe do hospital julgou que a vida de Savita não estava em risco.”)

      O que podemos inferir de tudo isso? Embora o aborto não seja permitido na Irlanda, – e o motivo para que ele não seja permitido é a Lei e, não, a religião – em casos em que os médicos constatem real e iminente risco da grávida morrer, ele pode ser realizado. O ABORTO NA IRLANDA PODE SER REALIZADO SE OS MÉDICOS JULGAREM A GRAVIDEZ UM RISCO, REAL E IMINENTE, À VIDA DA GESTANTE. Quantas vezes serão necessárias eu repetir isso? Os médicos que analisaram a gravidez da Savita concluíram que ela não apresentava risco à sua vida. De novo: Os médicos que analisaram a gravidez da Savita concluíram que ela não apresentava risco à sua vida. Mas o fato é que a Savita morreu. Morreu por quê? Porque os médicos se equivocaram, se enganaram, não fizeram um bom trabalho, tiraram uma conclusão equivocada da situação, eles pisaram na bola. Eles cometeram um erro. E quando médicos erram no exercício da medicina, como podemos chamar esse erro? Não seria de ERRO MÉDICO?

      Dos fatos apresentados essas são as conclusões que se podem inferir. O resto são suposições.

      Agora, se você não concorda:

      1 – Demonstre que os médicos que atenderam a Savita eram religiosos.

      2 – Demonstre que foi essa religiosidade que os levaram a cometer o erro médico.

      3 - Demonstre que, CONSCIENTEMENTE e de maneira PROPOSITAL, os médicos condenaram a Savita à morte indo contra a MEDICINA e contra a LEI, apenas para seguirem as crenças católicas irlandesas que condenam o aborto.

      Excluir
    46. Anônimo16 de novembro de 2012 15:12

      >> "Eu já provei racionalmente o meu ponto e vocês continuam, de maneira infantil, repetindo a mesma asneira."

      Não, vc nunca argumentou nada aqui.A não ser que vc considere ad hominem um argumento, o que seria a piada do ano.

      Se vc é capaz de argumentar, prove. Argumente os comentários do Willian Papp educadamente e de forma madura, sem apelar para falácias e sem agir como pombo enxadrista.


      Excluir
    47. Essa Michelle é outra que acaba de cair no meu conceito após sua baixaria conjunta à do senhor Papp.

      Excluir
    48. Nossa, e depois ainda querem ser tratados "educadamente", sem contar que utilizam essa desculpa (de não terem recebido "bombons e flores" diante de suas falácias) para tentar justificar toda a desonestidade intelectual e a trollagem que praticaram cheios de arrogância, não é possível tanta desfaçatez!

      Excluir
    49. A Michelle fez pior ainda, pois nem sequer apresentou algum argumento referente à matéria, mas sim, só postou ad hominem do começo ao fim! Depois vem falar em "educação", ora, francamente...

      Excluir
    50. Anônimo (16 de novembro de 2012 20:52)

      Obrigada Anônimo por admitir nas entrelinhas que vc não tem capacidade de argumentar. Valeu msm. :)

      Excluir
    51. Plim

      Eu apenas saí em defesa do Willian Papp pq eu sei como é ser alvo de gente que não tem nada pra fazer na vida a não ser falar mal dos outros sem motivo.

      Se essa horda de Anônimos (que eu suspeito ser a mesma pessoa) não concorda com os argumentos do Willian Papp, então que essa pessoa (s) faça(m) uso do(s) cérebro(s) que tem e critique o argumento em vez de criticar a pessoa que fez o argumento.

      A partir do momento que alguém escolhe criticar a pessoa em vez do argumento, é sinal que ela não sabe argumentar ou sabe mas sofre de preguiça mental. Afinal é mais fácil e não exige mto esforço mental xingar uma pessoa por discordar da opinião dela do que contra-argumentar essa opinião, não é msm?

      Excluir
    52. Plim

      Mas já que vc falou que eu não argumentei sobre a matéria, lá vai:eu pesquisei mais sobre esse assunto em outros sites de notícias e a notícia neste link aqui (http://www.guardian.co.uk/commentisfree/2012/nov/14/savita-halappanavar-medically-unnecessary-death)disse que os médicos falaram que este é um país católico e por causa disso eles não interromperam a gravidez para salvar a vida da paciente e ainda por cima desobedeceram a lei irlandesa, onde o aborto é ilegal a não ser que a vida da gestante esteja em risco. A vida dela estava em risco.

      Ela estava passando por complicações na gravidez e sabia que corria o risco de um aborto espontâneo. A mulher ficou 3 dias com mta dor, mtos tremores, vômitos e desmaios. Algo estava errado com a saúde, até um leigo percebe que isso não é normal numa gravidez e apesar de haver batimento cardíaco no feto, ele não tinha a menor chance de sobreviver.

      A gestante sabia que ela estava passando por um aborto espontâneo, que ela iria perder o filho e pediu que a gravidez fosse interrompida pra salvar a vida dela. A morte dela foi causada por septicemia e E. Coli.

      Baseado nessas informações, a minha opinião é a seguinte. A gestante morreu por negligência médica. Ela corria risco de morte e de - acordo com a lei irlandesa - os médicos poderiam interromper a gravidez, mas não fizeram. E baseado nessa fala dos médicos ("este é um país católico"), eles não realizaram o aborto por causa de um dogma do catolicismo.

      Esses médicos consideraram um dogma religioso ultrapassado mais importante que a vida da gestante (já que a morte do feto era algo inevitável) e colocaram esse dogma acima da lei.

      Satisfeito, agora?

      Excluir
    53. Sim, foi um erro médico motivado diretamente por influência religiosa, o que contraria de forma retumbante a mau-intencionada e parcial interpretação que o Will Papp tentou passar, que teria sido um erro médico e "nada mais", isentando a religião de ter influenciado os médicos ao erro.

      Obrigado pela pesquisa e posicionamento isento de parcialidades, em contrapartida à atitude do Will Papp!

      Excluir
    54. Plim,

      O Willian Papp tem o direito à ter a opinião que quiser sobre este assunto. É de direito dele. Da mesma que é de direito das outras concordarem ou discordarem da opinião dele. Caso haja discordância, é só contra-argumentar em vez de partir para o ad hominem. Não é difícil.

      De um tempo pra cá, tem gente que resolveu perseguir o cara sem motivo algum. Parece uma vendetta pessoal contra o Willian Papp. Eu hein...

      Excluir
    55. Qual é a sua Michelle? comprou o barulho dele? vou de dizer uma coisa,não é de hoje que esse cara vem dando mancada, essa de criticar os ateus chamando de neo-ateu em favor da religião já passou dos limites,a outra foi ele chamar Brasileiro de preguiçoso,aí foi a gota dagua,afinal de contas ele não é Brasileiro? E vai sobrar pra você também,se liga!

      Excluir
    56. Anônimo16 de novembro de 2012 23:19

      Você tá ameaçando a menina? O que vai sobrar pra ela? É esse o seu argumento? Ameaças? É assim que você quer debater?

      Se você quiser debater algo comigo, eu tô aqui. Vamos debater. Me mostre os seus argumentos ao invés das suas ameaças.

      Excluir
    57. Anônimo (16 de novembro de 2012 23:19)

      Eu não comprei o barulho de ninguém, ô criança.
      Acontece que o Will Papp é uma das pessoas que sabe argumentar bem e até hj eu nunca vi um único comentário que seja intolerante ou preconceituoso ou qualquer coisa desse gênero. Então não entendo a perseguição de vcs contra ele. Até parece que ele não tem direito de ter a opinião dele, por mais que ela seja discordante da sua. Se vc não concorda com os argumentos, direito seu caramba. Em vez que criticar a pessoa do William Papp - que vc nem sequer conhece pessoalmente - critica os argumentos dele. Não aja como um babaca imaturo que não sabe argumentar.

      Assina o seu nome e contra-argumenta os argumentos do William Papp. É tão difícil assim pra vc?

      Agora, cadê esse comentário que ele chamou brasileiro de preguiçoso, com link e tudo?

      Excluir
    58. Michelle

      Pois é, Michelle. Toma cuidado com o anônimo. Você percebeu a ameaça dele, percebeu?

      Sobre ter chamado o brasileiro de preguiçoso eu nem me lembro e se disse é necessário analisar o contexto. Além disse eu me reservo o direito de mudar de ideia. As minhas ideias do passado podem ter sido alteradas e hoje eu penso diferente. O nosso conhecimento muda e isso muda a gente.

      Excluir
    59. William Papp

      >>"Pois é, Michelle. Toma cuidado com o anônimo. Você percebeu a ameaça dele, percebeu?"

      Sim, eu percebi.

      >> "Sobre ter chamado o brasileiro de preguiçoso eu nem me lembro e se disse é necessário analisar o contexto"

      Foi por isso msm que eu pedi que ele prove isso ao mostrar o link desse seu comentário. O Anônimo que não vá achando que irei acreditar apenas na palavra dele.

      Agora ao assunto do post: ao meu entender,
      só pelo fato de os médicos terem falado com a Savita que "este é um país católico", já dá pra entender que o motivo pelo qual eles não interromperam a gravidez dela e que acabou resultando numa morte por negligência foi por causa do dogma católico.

      Como eu disse para o Plim, esses médicos acharam que obedecer este dogma era mais importante que salvar a vida da gestante e passaram por cima da ressalva da lei irlandesa sobre o aborto, já que estava mais do que óbvio que a Savita corria risco de morrer se a gravidez não fosse interrompida imediatamente. Houve erro e negligência médicas sim, mas foi por causa desse dogma católico.

      PS: respeito a nossa diferença de opiniões, ok? ^^

      Excluir
    60. Sabe de um coisa, voce é tão baixa quanto ele,voces se merecem,são dois trolls,já cairam no conceito de muita gente.Fui!!!

      Excluir
    61. Anônimom(17 de novembro de 2012 00:21)

      Vai fugir da raia? Cadê o link do comentário do Will Papp que - de acordo com vc - ele chamou o brasileiro de preguiçoso? Não vá esperando que irei acreditar nisso só pq vc disse. Eu quero evidências, eu quero ver esse comentário com meus próprios olhos e tirar minhas próprias conclusões.

      Só pelo fato de vc ter saído pela tangente, já demonstra que vc tirou do seu nariz (pra não dizer de outro lugar bem mais embaixo, rs) essa do Will Papp ter chamado o brasileiro de preguiçoso. Se vc tem evidências que provem essa sua afirmação, mostre-a. Se não tem, cresça e admita que não tem.

      Como se diz: put up or shut up (mostre ou cale a boca). Covardia do caramba...

      Excluir
    62. Anônimo(17 de novembro de 2012 00:21)

      Outra coisa sobre de acordo com vc eu ter caído no conceito de mta gente (por acaso vc é vidente pra saber?): e o kiko? Nunca liguei para a opinião dos outros sobre a minha pessoa, não vai ser agora - ainda mais com a opinião de um troll imaturo que ne como vc que nem sequer se identifica - que eu vou começar a ligar.

      Excluir
    63. Garotinha mimada e prepotente, você não passa de uma trollzinha, igual seu protegido.

      Excluir
  14. Além de fanatismo religioso pode ter ocorrido também xenofobia e racismo. A moça não era irlandesa, era uma indiana não ariana. Mesmo com a proibição do aborto houve erro nos procedimentos médicos, realmente a história ta muito estranha.

    ResponderExcluir
  15. Satanás o Único e Verdadeiro.Eu Sou.14 de novembro de 2012 23:43

    Eu tentei ajudar mais quando me informaram já era tarde, Jesus a matou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O satanas, te cuida com o espaguete voador,ele é tão jovem qt você.

      Excluir
  16. A porra da Igreja Católica PROÍBE o aborto, INCLUSIVE nos casos de risco de morte para a mãe.

    ResponderExcluir
  17. Esta é a defesa radical da vida, que faz a Igreja Católica. E em nome dela, (- não conhecemos já esse filme?-); tal como o suposto seu Deus, vingativo e assassino; a instituição, como sempre fez no passado,violenta e mata. Conheço a "lógica" da Igreja, aliás, tradicionalíssima amante da filosofia, que fez dela a "ancillae theologiae"(serva da teologia). É a mesma que enaltece o suicídio de Maria Goretti, para "preservar a virgindade"...Análoga às das mães dos Bálcãs, violentadas por soldados inimigos, estupradores cruéis; obrigadas a sustentarem a gravidez, para suposta preservação dos fetos. Crime referendado pelo pontífice acobertador de pedófilos, já finado. Quantas mulheres terão de MORRER, nesta imolação pior que a dos budistas tibetanos - uma vez que NÃO CONSENTIDA!-; para que vigorem essa fixidez e rigor homicidas, de uma lógica que mata, enquanto apregoa defender a vida? Os cristãos, por mais bem intencionados que sejam; hão de ser sempre coniventes, com este assassinato em massa de mães incapazes, doentes, oprimidas? Tudo em nome da defesa de hipotéticos filhos, que uma vez nascidos na orfandade; criá-los-ão os asilos corruptores de menores, da Igreja , e do Estado? Já dizia uma velha canção brasileira: "O Cardeal, vê tanto "espírito" no feto, e nenhum no marginal". Acobertar pedófilos, incentivar estupradores, silenciar para sempre sob a culpa mulheres que abortam e vítimas violadas. Toda uma cultura de morte, disfarçada de cultura da vida. Um fundamentalismo cruel, presuntivo diferenciado daquele do islamismo, do "oriente terrorista"...É interessante este preconceito que o cristão ocidental tem, MERA ILUSÃO; QUE SUA RELIGIÃO NÃO É TÃO FUNDAMENTALISTA, CRUEL E ASSASSINA COMO o fundamentalismo, a crueldade e o morticínio que é projetado nos muçulmanos e no Oriente. O seu próprio fundamentalismo, porque é cego, é até pior! Pois se maquia de humanista, de intelectual e "racional", "científico"; e danem-se as mães pobres, as mulheres indefesas, obrigadas à morte e à salvação da alma noutra vida. Morte pré-anunciada, pré-concebida, toda justificada e teologizada; sob o dogma "da radicalíssima defesa do direito à vida, desde a concepção".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não são apenas os cristãos que permanecem coniventes com essas atrocidades, mas sim, todos que se permitem influenciar, incluindo alguns ateus que se deslumbram pela religiosidade, como o Willian Papp, comentarista do blog e eterno apaixonado pela atuação religiosa sobre a sociedade.

      Excluir
  18. Pró-vida, a maior piada criada pelos cristãos fundamentalistas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A religião é, de fato, contrária ao direito de aborto (e assim o abominam) por que a ilegalidade do aborto favorece o medo da gravidez indesejada. Tal medo é um aliado no sentido de reprimir a vida sexual das pessoas, e como já sabemos, a religião utiliza-se de forma escancarada a energia sexual das massas, canalizando-a para que as pessoas fiquem mais propensas a seguir as ideologias que ela as "oferece".

      Excluir
  19. Michelle

    Will Papp virou "persona non grata" de alguns anônimos por aqui, e quem porventura concorda com ele em alguma coisa vira "non grata" por tabela também.

    Winston Smith

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Michelle e Winston

      É assim mesmo. Quando faltam argumentos sobram ofensas. Em relação a debates eu repito o que já disse: Cada vez que vocês da banda podre dos anônimos focam em mim ao invés das minhas argumentações, eu ganho. Aliás, nós ganhamos.


      Excluir
    2. Willian Papp é orgulhoso demais e/ou desonesto intelectualmente, então ele sabe que falou uma grande asneira ao dizer que o caso desta mulher foi "erro médico, nada mais". Onde está a demonstração de bom senso, o mesmo que ele tanto reclama nos outros? Ele sabe que está sendo tendencioso, mas sua desonestidade o fez agir feito um moleque repetindo a mesma lorota, praticando flooding para "vencer" o debate(?).

      A dissimulação é tão gritante, que ele simplesmente se esquivou dos questionamentos levantados sobre as observações no texto acerca da influência religiosa naquele país quanto à questão. Cadê o "bom senso" nestas horas, hein?

      Ele preferiu não debater, mas somente repetir o mesmo posicionamento, afinal, o ponto-chave que refuta instantaneamente a sua "interpretação" de que teria sido apenas "erro médico, nada mais", é o próprio fato de o Paulo Lopes ter trazido a matéria (e com todas as observações sobre a religiosidade influente naquele país) para este blog. Sendo assim, oportunamente para não gerar atrito com o posicionamento do próprio dono do blog, ele preferiu apenas repetir sua afirmação e ignorar as evidências que o contestam!

      Ora, senhor Papp, isso é muito mau-caratismo de vossa senhoria, especialmente quando o senhor ainda termina agindo com vitimismo após ter sido atacado justamente por fugir do debate (permanecer repetindo uma afirmação não é participar do debate, mas sim, fugir do mesmo).

      Quanta desonestidade, senhor Willian Papp! E que papelão, afinal, utiliza-se até de sua identidade como forma de apelo à autoridade (no caso, suposta superioridade por estar "dando a cara a tapa" contra argumentadores anônimos)! Que golpe baixo!

      Lamento pela ingenuidade (ou conivência) daqueles que ainda se prestaram a apoia-lo em vossa fanfarronada!

      Excluir
    3. Anônimo16 de novembro de 2012 15:36

      O seu texto foi quase bom e eu o parabenizo pela tentativa. Mas, ainda, abundam ad hominens. O senhor continua atacando a minha pessoa ao invés das minhas ideias. Dizer que os médicos fizeram o que fizeram por influência da religião católica não vale de nada. Ao contrário da minha argumentação. É necessário não, apenas, dizer algo; é necessário demonstrá-lo.

      PELA ÚLTIMA VEZ:

      1 - Havia uma mulher grávida num hospital da Irlanda.
      2 – Essa mulher achava que tinha tido um aborto espontâneo. (“...pois sentia dores fortes nas costas e já apresentava sintomas de um aborto espontâneo...”)
      3 – O aborto na Irlanda é proibido, a não ser que seja para salvar a vida da mãe. (”O aborto é ilegal na Irlanda a não ser em casos de risco real para a vida da mãe.”)
      4 – Os médicos não realizaram o aborto pois acreditavam que a grávida não corria risco de morrer. (”O que o inquérito aberto pelo governo irlandês deve averiguar é a razão pela qual a equipe do hospital julgou que a vida de Savita não estava em risco.”)

      O que podemos inferir de tudo isso? Embora o aborto não seja permitido na Irlanda, – e o motivo para que ele não seja permitido é a Lei e, não, a religião – em casos em que os médicos constatem real e iminente risco da grávida morrer, ele pode ser realizado. O ABORTO NA IRLANDA PODE SER REALIZADO SE OS MÉDICOS JULGAREM A GRAVIDEZ UM RISCO, REAL E IMINENTE, À VIDA DA GESTANTE. Quantas vezes serão necessárias eu repetir isso? Os médicos que analisaram a gravidez da Savita concluíram que ela não apresentava risco à sua vida. De novo: Os médicos que analisaram a gravidez da Savita concluíram que ela não apresentava risco à sua vida. Mas o fato é que a Savita morreu. Morreu por quê? Porque os médicos se equivocaram, se enganaram, não fizeram um bom trabalho, tiraram uma conclusão equivocada da situação, eles pisaram na bola. Eles cometeram um erro. E quando médicos erram no exercício da medicina, como podemos chamar esse erro? Não seria de ERRO MÉDICO?

      Dos fatos apresentados essas são as conclusões que se podem inferir. O resto são suposições.

      Agora, se você não concorda:

      1 – Demonstre que os médicos que atenderam a Savita eram religiosos.

      2 – Demonstre que foi essa religiosidade que os levaram a cometer o erro médico.

      3 - Demonstre que, CONSCIENTEMENTE e de maneira PROPOSITAL, os médicos condenaram a Savita à morte indo contra a MEDICINA e contra a LEI, apenas para seguirem as crenças católicas irlandesas que condenam o aborto.

      Excluir
    4. Sr.willian papp Dona Michelle e Sr.Winston sou um dos anônimos que ontem bati de frente com a falácia do sr. Papp,ele não apresentou nenhum argumento convincente apenas repetia o ad infinitum que dizer,não dava o braço a torcer,fui dormi mais de onze horas,acordei cedo,fui trabalhar,voltei quase agora,e estou vendo,que o sr.Papp ganhou mais dois amiguinhos,então dona Michelle não foi só um que estava debatendo,na verdade não foi debate foi um linchamento,mas pelo jeito ele não tomou vergonha na cara,continua arrogante e prepotente.fui!!

      Excluir
    5. Anônimo16 de novembro de 2012 17:45

      Você acha que esse seu poste serviu para alguma coisa? Serviu sim. Para provar o meu ponto, ou seja, que a parte contrária à minha pessoa deixa claro a sua falta de argumentos e sua abundância de ad hominens e, ainda, uma saída de um pombo enxadrista. Muito obrigado por demonstrar que eu estou certo.

      Excluir
    6. Nossa, é inacreditável como esse cara tem a cara de pau de tentar inverter a situação e acusar os outros de estarem fazendo o que na verdade é ele quem faz.

      Tome vergonha nessa cara, senhor Papp!

      Excluir
    7. Ele age igualzinho os fanáticos religiosos e depois reclama dos 'ad hominens'.

      Excluir
    8. Cadê a argumentação? Vai ficar só no ad hominem?

      Mais uma vez:

      AD HOMINEM NÃO É ARGUMENTO E MOSTRA A SUA INCAPACIDADE EM DEBATER.

      Excluir
    9. Amadureça, Willian Papp!

      Excluir
    10. Will Papp, sua posição tendenciosa foi definitivamente derrubada na seguinte postagem:

      Michelle 16 de novembro de 2012 21:34

      Espero que você saiba ler e tenha a humildade de reconhecer o seu erro que foi cometido de forma evidentemente deliberada.

      Excluir
    11. Plim!

      Pois é. Viu como é fácil argumentar de uma maneira honesta? E cadê a sua argumentação? A da Michelle eu passei a conhecer, agora, e DISCORDO. Mas, aí, eu terei que debater com ela. Quanto a você e o resto dos anônimos da banda podre, se vocês quiserem debater comigo apresentem as suas argumentações.

      Eu já dei uma dica de como deve ser essa argumentação. Vou relembrá-los:

      1 – Demonstre que os médicos que atenderam a Savita eram religiosos.

      2 – Demonstre que foi essa religiosidade que os levaram a cometer o erro médico.

      3 - Demonstre que, CONSCIENTEMENTE e de maneira PROPOSITAL, os médicos condenaram a Savita à morte indo contra a MEDICINA e contra a LEI, apenas para seguirem as crenças católicas irlandesas que condenam o aborto.

      Não se esqueçam: achismo e suposições não servem. E mais uma coisa: ad hominem não é argumento.

      Excluir
    12. Nossa, várias pessoas já postaram a mesma opinião que a Michelle, e o senhor simplesmente ignorou e ficou repetindo a mesma falácia, daí os ad hominens por sua trollagem.

      Mas parece que de nada adiantou, pois o senhor continua fazendo o mesmo joguinho.

      Aliás, se o senhor acha que o caso não teve influência religiosa, então que o senhor prove, ora bolas!

      As EVIDÊNCIAS desconstruindo o argumento do senhor já foram exaustivamente apresentadas, logo, se o senhor insiste em passar a mão na cabeça da religião e dizer que a morte da moça não foi por influência religiosa, então PROVE que não foi, simples assim, senhor falacioso!

      Ou vai continuar com sua trollagem fazendo flooding?

      Excluir
    13. Se os comentários seus forem os mesmos as minhas respostas a esses comentários serão os mesmos. Se houver flooding de comentários iguais haverá flooding de respostas a esses comentários iguais. Isso é uma obviedade.

      Só um detalhe. Opinião qualquer um tem. Opinião não é argumento. Opinião não precisa de sustentação.

      Eu apresentei um argumento, lógico, racional e baseado em fatos. Vocês apresentaram uma opinião baseada em suposições.

      Consegue entender a diferença?

      Ainda estou esperando o ARGUMENTO de vocês.

      Excluir
    14. "Eu apresentei um argumento, lógico, racional e baseado em fatos. Vocês apresentaram uma opinião baseada em suposições.

      Consegue entender a diferença?

      Ainda estou esperando o ARGUMENTO de vocês."


      Cara, o único fato aqui é que você é um troll, e é daqueles mais cínicos que existem, do tipo que inverte a situação e se faz de desentendido! Não é apenas ridículo, mas maldosamente desonesto e, portanto, digno do mais profundo desprezo!

      Excluir
    15. Anônimo, presta atenção:

      AD HOMINEM NÃO É ARGUMENTO E MOSTRA A SUA INCAPACIDADE EM DEBATER.

      Excluir
    16. Anônimo (17 de novembro de 2012 17:11)

      O troll aqui é vc...deixa de ser hipócrita. O Willian Papp e mostramos argumentos sobre a matéria. O fato de eles serem discordantes é outra história e isso é entre o Willian Papp e eu.

      Vc é digno de desprezo e pena não apenas por ser um troll mas tb por ser hipócrita. Caramba, se vc discorda dos argumentos do Willian Papp, beleza. Contra-argumente, moleque se vc tiver capacidade e inteligência pra tanto. Honre o cérebro altamente funcional que vc tem. Exercite-o. Mostre argumentos, não falácias (já que estas demonstram que vc é incapaz e mto de argumentar qualquer coisa)

      Excluir
    17. Anônimo (17 de novembro de 2012 09:04)

      >> "Nossa, várias pessoas já postaram a mesma opinião que a Michelle, e o senhor simplesmente ignorou e ficou repetindo a mesma falácia, daí os ad hominens por sua trollagem."

      Outra falácia. Apelo ao povo.

      Foda-se se várias pessoas postaram o mesmo argumento que eu. O Willian Papp tem o direito de ter um argumento diferente. Problem?

      >> "Mas parece que de nada adiantou, pois o senhor continua fazendo o mesmo joguinho."

      Olha só quem fala. Hipocrisia...

      Excluir
    18. O troll e a masoquista, breve num blog perto de você!17 de novembro de 2012 17:59

      Plim!:
      "_Will Papp, sua posição tendenciosa foi definitivamente derrubada na seguinte postagem:

      Michelle 16 de novembro de 2012 21:34"


      Anônimo:
      "_As EVIDÊNCIAS desconstruindo o argumento do senhor já foram exaustivamente apresentadas..."

      Willian Papp, em resposta:
      "_Só um detalhe. Opinião qualquer um tem. Opinião não é argumento. Opinião não precisa de sustentação.

      Eu apresentei um argumento, lógico, racional e baseado em fatos. Vocês apresentaram uma opinião baseada em suposições."


      E quando ele chama de "opinião baseada em suposições", ele inclui, obviamente e contextualmente, a argumentação da Michelle, mas pelo que parece, ela tem comportamento de "mulher de malandro", ou seja, que apanha do sujeito e ainda sai em sua defesa de forma feroz e intransigente, por mais absurdo que tenham sido e ainda sejam as atitudes do meliante.

      Masoquismo sórdido explica.

      Excluir
    19. Anônimo (17 de novembro de 2012 09:04)

      Mostrar argumentos - por mais discordantes que eles sejam - não é falácia.

      Falácia é o q vc está fazendo ao usar ad hominem e agora o apelo ao povo.

      E o mais engraçado ainda é que vc usa o argumento e nome das outras pessoas como tentativa de contra-argumentar as idéias do Willian Papp. Puxa, vc não sabe pensar por si próprio?

      Excluir
    20. O troll e a masoquista, breve num blog perto de você!

      >> "E quando ele chama de "opinião baseada em suposições", ele inclui, obviamente e contextualmente, a argumentação da Michelle, mas pelo que parece, ela tem comportamento de "mulher de malandro", ou seja, que apanha do sujeito e ainda sai em sua defesa de forma feroz e intransigente, por mais absurdo que tenham sido e ainda sejam as atitudes do meliante."

      Essa sua afirmação não procede. O Willian Papp nunca - mas nunca mesmo - criticou a minha pessoa ou me agrediu verbalmente. O máximo que ele fez foi ter um argumento discordante do meu. Pronto. Isso não me ofende de maneira alguma pois é uma discordância sobre o meu argumento, apenas isso.

      Ao contrário de algumas pessoas, eu sei separar as coisas: uma crítica ao meu argumento é apenas uma crítica ao meu argumento, eu não levo isso pelo lado pessoal como se fosse um ataque gravíssimo contra mim. O Willian Papp não é e nunca foi obrigado a concordar comigo. Posso discordar dele em certos assuntos, mas respeito o direito dele de concordar ou discordar.

      Se o Willian Papp acha que meus argumentos são baseados em suposições, ok...isso é entre ele e eu para debatermos. Não fiquei ofendida por causa disso.

      Excluir
    21. Essa Michelle vem pagar de paladina da justiça justamente para condenar ad hominens (somente dos anônimos, óbvio), mas 99% das participações dela neste blog são justamente ad hominens que ela faz contra outros participantes!

      Quanta hipocrisia! Francamente!

      Excluir
    22. Além de mimada e prepotente é também masoquista, se liga garotinha!já esfregamos argumento na cara de vocês e vocês ficam aí de mimimi, eu falei,quis comprar o barulho dele,sobrou pra você,agora segura a marimba!

      Excluir
    23. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    24. Aos Anônimos que não tem vida própria/tem preguiça mental pra argumentar/ que não sabem pensar por si próprios

      Por mim vcs podem continuar cagando pela boca até definharem, eu não ligo. Apenas critico a atitude babaca de vcs atacarem o Willian Papp em vez de contra-argumentar as idéias dele como uma pessoa madura faria e critico o fato de vcs serem hipócritas de apontar - falsamente - nas outras pessoas as cagadas que vcs mesmos cometem.

      Antes de falar que o Will Papp e eu estamos trollando (desde qdo argumentar uma matéria é trollagem? Só na cabeça oca de vcs...) se olhem no espelho. Só cuidado para não se cortarem com os cacos de vidro, pq o espelho pode ficar em estado de choque e quebrar por causa de tanta hipocrisia e falsidade da parte de vcs.

      Vcs não esfregaram argumento nenhum na nossa cara. Caso vcs não saibam, falácia não é argumento. Falácia é um raciocínio (se é que posso chamar isso que vcs fazem de raciocínio)mentiroso e falso que aparenta ser uma verdade.

      O que vcs falam sobre a minha pessoa não me ofende por duas razões:

      - o que vem do esgoto não me atinge;
      - eu não me ofendo por qualquer coisinha e comentários infantis, imaturos, trollagens e comentários de pessoas de mente tacanha é uma dessas coisinhas que não me ofendem. Eu apenas me afasto do fedor de esgoto que isso exala.

      Assim sendo, não responderei mais vcs nem se apelarem para palavras de baixo calão. Por mim que vcs continuem a digitar xingamentos, falácias e trollagens até seus dedos caírem e que continuem agindo como idiotas imaturos que são se isso faz vcs se sentirem bem.

      Tenham uma feliz Saturnália ^^

      Excluir
    25. Vejam a histeria e o cinismo...
      Critica tanto a Salamandra mas faz exatamente a mesma coisa, porém, numa escala ainda maior. E depois não quer ser chamada de hipócrita! Risível e, ao mesmo tempo, deprimente.

      Excluir
    26. Só aparece aqui no blog pra criticar e atacar as pessoas, e depois fica apontando o dedo sujo para aqueles que ela julga estarem fazendo o mesmo.

      Se o que você e o sr. Papp estão fazendo não for trollagem, nada mais é.

      Excluir
    27. Então tá! trollzinha,mimada, falaciosa e masoquista. Tenha uma péssima noite,pomba enxadrista!

      Excluir
    28. O pior é que os chiliques com os ad hominens dela são sempre prolixos, coisa de gente claramente perturbada e precisando de auxílio psiquiátrico. E ainda tem coragem de dizer que os outros é que não possuem vida própria. Francamente, se essa moça tem vida própria e atividades profissionais, conforme ela gosta de alegar para tentar diminuir os outros, e mesmo assim ela parece ter tempo de sobra para vir destilar ódio aos participantes do blog, imagine então se ela tivesse muito mais tempo livre...

      É por gente assim que esse país não vai pra frente!

      Excluir
    29. Michelle

      Você está certa. Não se deve levar esses anônimos da banda podre com seriedade. Coitados. Eles não tem culpa. Afinal, eles não tem culpa de terem uma má educação, falta de carácter, analfabetismo funcional, tendências ao sadismo, dificuldades em seguir regras, psicopatia. Eles não tem culpa. Eles estão fazendo o máximo que podem fazer, ou seja, destruir.

      Uns nascem para construir, para somar, para ajudar, para fazer o bem. Outros para destruir, para tirar, para atrapalhar, para fazer o mal. Para serem podres. E veja que eles nem sequer tem a coragem de mostrar a cara; se escondem, como covardes que são, no anonimato. Talvez, por terem vergonha de si próprios, por não suportarem a própria podridão em que se encontram e aí utilizam-se do anonimato para que, numa manobra psicológica, possam responsabilizar o outro "o anônimo" e não eles mesmos. São pessoas com problemas mentais.

      Infelizmente o blogue está se tornando um antro de anônimos podres, desonestos, criminosos. Talvez seja a hora de nós, pessoas de respeito, sairmos.

      É uma pena.

      Excluir
    30. Willian Papp

      De jeito nenhum que paro de frequentar esse blog por causa desses inúteis. Apenas parei de dar atenção pra eles. Mais cedo ou mais eles vão perder a graça e parar com essa trollagem.

      Excluir
    31. "Infelizmente o blogue está se tornando um antro de anônimos podres, desonestos, criminosos. Talvez seja a hora de nós, pessoas de respeito, sairmos."

      Quanta arrogância, preconceito, calúnias e presunção! Quando uma pessoa realmente é respeitável, ela é reconhecida como tal, e não precisa se proclamar.

      Isso realmente só demonstra sua absurda prepotência!

      Sem contar a "chantagem" indireta sobre o dono do blog, ameaçando "sair" e tentando, assim, colocar na balança o peso de sua participação (arrogante, falaciosa e carregada de vaidade) e a participação de pessoas que se manifestam através do anonimato.

      Boa sorte, e que vença o bom senso!

      Excluir
    32. Michelle é uma versão ateia e mais inflamada da Salamandra Gouvêa, nada mais.

      Excluir
    33. Os anônimos que discordam de vocês são tão "desqualificados" e apresentam argumentos tão "inválidos", que vocês perdem horas e até dias discutindo com eles, não é?

      Isso por que os ataques são muito "infundados"...
      Realmente, só que não.

      Excluir
  20. Cara, eu até fico com pena dos médicos, porque já teve caso de médicos que realizaram abortos para salvar a vida de mulheres, mesmo esse sendo proibido pro lei, e perderam sua licença, vejam só, os caras ficam entre a "cruz e a espada", literalmente.

    A culpa com certeza são dessas legislações determinadas por fanáticos religiosos, sem sombra de dúvida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cuidado, o Willian Papp vai exigir que você PROVE que a culpa é da legislação e que você PROVE que ela foi determinada por fanáticos religiosos.

      Depois ele mesmo, do alto de sua arrogância, soberba e intolerância, vem querer exigir bom senso e tolerância dos outros ateus, ou melhor, dos "neo-ateus acéfalos", conforme ele costuma chamar quem discorda contundentemente das falácias que ele apresenta para defender a religiosidade que ele tanto estima!

      Excluir
  21. Pro-Vida não é piada. Claro, quando se trata de defender a vida de gays, e isso toca a gente, defendemos a vida. Eu mesma tive um empregado, pessoa humana, maravilhosa, cuja fraqueza lamentável nunca excedeu os limites da urbanidade,que autointitulava-se com este rótulo. Eu não o privei do contato com os meus filhos, como queria que fosse feito a autodenominada "missionária" e deputada; antes o entreguei as chaves da minha confiança e ele soube respeitá-la. Taí os meus filhos hoje ajustados, equilibrados, heterossexuais, casados e pais-de-família. Tudo dentro da moralidade sã, da conduta honesta, como manda a vontade de Deus. Não sou preconceituosa! Considero negros, homossexuais, filhos de Deus. A Bíblia diz que o Reino dos Céus é dos pobres. Dos sofredores, dos discriminados, e excluídos coitados...E não deviamos ter pena dos pobres que nem tiveram o direito de nascer? Dos negros, dos gays, abortados? Se é pra defender a vida, defendamos o direito de nascer de todos, pois todos somos filhos de Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, e esse é o naipe de pessoas que se denominam "pró-vida"!

      Onde é que eu vomito após ler tanto preconceito seguido de cinismo negando o mesmo e demonstrando falsa tolerância e respeito?

      Sabendo que existem "pessoas" como esta acima, acho que seria preferível nem ter vindo a este mundo...

      Excluir
    2. Vamos por parte, primeiro seu "deus" não existe,segundo seu "deus" é uma piada de mau-gosto terceiro o reino do céus só existe na sua cabecinha oca e dos demais crentes alienados como você,quarto os gays e os negros não precisa da sua compaixão nem piedade!

      Excluir
    3. Considero negros, homossexuais filhos de Deus????????

      Excluir
    4. Essa Regina precisa de internação num hospício...

      Excluir
    5. O que ela disse é que TOLERA negros e homossexuais, ou seja, se colocando numa posição superior e, conseqüentemente, colocando negros e homossexuais numa posição inferior, já que ela estaria sendo "boa" por TOLERAR pessoas com tais características APESAR DAS CARACTERÍSTICAS ("negativas") de tais pessoas.

      _"Apesar de ser negro", eu o tolero e não lhe faço mal.
      _"Apesar de ser gay", eu o tolero e não lhe faço mal.

      _Veja como eu sou uma pessoa "boa" por tolerar e não maltratar tais pessoas, apesar de tais pessoas terem os "defeitos" [negritude e homossexualidade] que elas têm.


      O mais triste é que ela realmente acredita estar sendo uma boa pessoa, afinal, "poderia ser pior", e essa é a lógica de gente assim!

      Excluir
    6. Enquanto isso, a turminha dos pseudo "não anônimos" fica horas e dias lutando apenas para tentar defender seus próprios egos...

      Excluir
  22. A mulher morreu. Enterra e pronto. Culpa dos pro-defuntas, ou melhor, pro-vida.

    ResponderExcluir
  23. Se os médicos são católicos agiram corretamente com a Igreja, tem que deixar morrer.

    ResponderExcluir
  24. WILLIAM PAPP

    Sair do blog? Você pode sair quando quiser mas... não vai ser por causa disso, né?
    Além do mais, anonimato não é nenhuma proteção eficaz para eles: se você solicitar o IP pelo google ou provedor você pode identificar o dono do PC e responsabilizá-lo por qualquer delito que ele possa ter cometido se você se sentir ofendido ou difamado, se quiser.
    Por isso, ainda que em modo anônimo, não entro nesse blog pra ofender ninguém pois, além de ter caráter, sei muito bem que poderia ser descoberto caso alguém me denunciasse.

    AO ANÔNIMO QUE ESTÁ ACABANDO COM O AMBIENTE DESTE BLOG

    Espero que isso sirva de conselho para esses (ou esse, muito provavelmente) usuário irresponsável.
    A INTERNET DEIXA RASTROS. USE-A COM RESPONSABILIDADE, PARA APRENDER, DIVERTIR A SI OU AOS OUTROS, MAS NUNCA PARA OFENDER OU DESESTABILIZAR ALGUÉM E O AMBIENTE, É MELHOR PARA TODOS, PARA O DONO DO BLOG, PARA OS USUÁRIOS, INCLUSIVE ANÔNIMOS, TAMBÉM. VAMOS PARAR COM ISSO. BANDEIRA BRANCA, OK? JÁ TÁ CHATO DEMAIS!

    Winston Smith

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cri, cri, cri...

      Poderia fazer a gentileza de apontar os supostos crimes cometidos pelos anônimos? Do contrário, fica ainda mais feio para o senhor.

      Aliás, se não sabe, seu amigo Papp andou postando de forma anônima nos últimos dias, até por que, todos podem postar utilizando o anonimato e, apenas quando conveniente, fazer postagens logadas.

      Lembrando: Calúnia (acusação de crime sem que se possa provar ser criminosa a prática do acusado) é crime.

      Excluir
    2. Que ameaça,ó meu!Também queria saber que crime praticado,já estou cheio de meda.

      Excluir

Postar um comentário

Busca neste site