Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Bento 16

Tribunal decide não investigar Bento 16 por encobrir abuso

por Laurie Goodstein do The New York Times Vítimas de abusos de padres  processaram o papa em 2011 O Tribunal Penal Internacional de Haia decidiu não investigar ou processar o ex-papa Bento 16 (na caricatura ao lado)   e outros líderes da Igreja Católica Romana acusados de encobrir o abuso sexual de crianças por padres. Vítimas de abuso sexual apresentaram uma queixa em 2011 pedindo que o tribunal processasse Bento 16 então papa, e três outros funcionários do Vaticano pelo que chamavam de um encobrimento internacional e sistêmico de abusos sexuais que equivaliam a "crimes contra a humanidade". O tribunal respondeu, numa carta datada de 31 de maio, que após analisar a denúncia, determinou que as questões "não parecem cair dentro da jurisdição do Tribunal". A carta dizia que "algumas das alegações" estão fora da jurisdição do tribunal, que tem como função julgar genocídio, crimes contra a humanidade e crimes de guerra. Além disso, o caso não

Só agora Dilma se manifesta sobre renúncia de Bento 16

Presidente respeita  decisão da renúncia A presidente Dilma Rousseff (na caricatura) divulgou nota hoje (28) desejando saúde e paz ao papa Bento 16, ressaltando que respeita a decisão pela renúncia. Hoje foi o último dia do pontificado dele. Quando Bento 16 anunciou o seu afastamento, no dia 11 de fevereiro, Dilma se manteve em silêncio, diferentemente em relação aos presidentes de grandes países, como o americano Barak Obama, que fez elogio ao chefe da Igreja Católica. Criou-se na ocasião um mal estar entre o governo brasileiro e a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos Brasileiros). Um bispo não quis comentar o silêncio presidencial e aconselhou um jornalista que procurasse saber o motivo da própria Dilma. A Folha divulgou na época que a indiferença da presidente  foi um revide à intromissão de Bento 16 nas últimas eleições — ele teria orientado os bispos a fazerem campanha contra os candidatos que apoiam o aborto. Na nota de hoje, divulgada pela Presidência no Blog do Pla

Huffington Post publica que Bento 16 seria gay enrustido

Georg Gänswein, o Belo, continua morando com Bento 16 O que já circulava nas redes sociais, onde vale tudo, acabou sendo publicado no site americano de jornalismo sério Huffington Post : há suspeita de que papa Bento 16 seja gay enrustido. O site reproduziu as especulações do blogueiro católico gay Andrew Sullivan segundo as quais é no mínimo estranho que dom Georg Gänswein (foto),  56, continue sendo secretário de Bento 16 (foto), indo morar com ele, continuando a exercer a mesma função no pontificado do novo papa. “Dois papas, um secretário”, escreveu Sullivan, acrescentando com malícia que Gänswein de dia ficará com um papa e, de noite, com outro. “Realmente há algo muito estranho acontecendo.” O secretário foi apelidado pela imprensa italiana de “Georg, o belo”, por se destacar no Vaticano no quesito  beleza. Recentemente, ele foi capa da revista Vanity Fair , que colocou em manchete: “Padre Georg: não é pecado ser bonito”. Huffington Post transcreveu Sullivan: “Es

Bento 16 sai de cena dizendo que ‘Senhor parecia dormir’

Papa mostrou ter ficado com mágoa de Deus Em sua última audiência pública, o papa Bento 16 disse hoje (27) a cerca de 150 mil pessoas que a Igreja, durante seu pontificado, teve momentos de “águas agitadas” e de “vento contrário”, e nessas ocasiões “o Senhor parecia dormir”. Tratou-se da única referência do papa aos escândalos que balançaram as estruturas da Igreja até os últimos dias de seu pontificado, como a denúncia ainda quente de que o cardeal mais importante da Escócia, Keith O'Brien,  tem um passado de predador sexual, de assédio a seminaristas. Nos últimos dias, as águas voltaram a se agitar para Igreja com a divulgação pela imprensa italiana de trechos de um dossiê de 300 páginas revelando que a atividade sexual de integrantes do Vaticano tem sido intensa e frenética, inclusive com o apoio de um esquema de garotos de programa, o qual agora, acredita-se, foi desmantelado. No dossiê, feito por três cardeais a pedido do papa, há também o relato das intrigas prod

Igreja tenta conter ‘boatos’ sobre ‘lobby gay’ no Vaticano

Lombardi disse que "calúnias"  visam atingir  imagem da Igreja O padre Federico Lombardi (foto), porta-voz do Vaticano, criticou hoje “a desinformação” e “as calúnias” produzidas por informantes de jornais para atingir a Igreja Católica nestas vésperas da escolha de um novo papa. A imprensa italiana tem divulgado que Bento 16 decidiu renunciar ao seu pontificado após tomar conhecimento, por intermédio um dossiê secreto, da existência no Vaticano um lobby de sacerdotes gays e de uma rede de prostituição para atender religiosos, além de casos de corrupção. O dossiê existe de fato. Ele foi escrito por três cardeais designados por Bento 16 para investigar os bastidores do Vaticano tomados por intrigas, rumores de lavagem de dinheiro e pela disputa de poder entre os integrantes da cúpula da Igreja. Lombardi disse em entrevista à Radio do Vaticano que existem pessoas que “tentam aproveitar o movimento de surpresa e desorientação, após o anúncio de que o papa Bento 16 ab

Rede de prostituição operava dentro do Vaticano, diz jornal

La Repubblica publicou que o papa ficou abalado com o conteúdo de um dossiê Joseph Ratzinger (foto) estava disposto a renunciar havia algum tempo por causa de sua idade avançada, mas só tomou a decisão diante de um dossiê de 300 páginas e capa vermelha, em dois volumes, com o levantamento sobre a existência de uma rede de prostituição que funcionava dentro do Vaticano e em suas cercanias, além de casos de corrupção. A informação é do La Repubblica . O jornal italiano publicou que o dossiê foi elaborado por três cardeais — o espanhol Julián Herranz, o italiano Salvatore De Giorgi e o eslovaco Josef Tomko — designados por Ratzinger para uma investigação que durou nove meses. Tomko, 88, foi diretor do serviço de contraespionagem do Vaticano durante o pontificado de João Paulo II. La Repubblica  informou que o papa ficou abalado ao saber dos detalhes de uma descoberta de 2010:  Angelo Balducci, então presidente do Conselho Nacional Italiano de Obras Públicas, telefonava com frequ

Candidato a papa é interrogado nos EUA sobre casos de pedofilia

Dolan teve de prestar esclarecimentos a advogados de 500 supostas vítimas Advogados de 500 supostas vítimas de padres pedófilos interrogaram ontem (20) o arcebispo Timoth Dolan (foto), 62, de Nova Iorque (EUA), sobre casos de abusos sexuais na Arquidiocese de Milwaukee, em Wisconsin. Dolan foi o responsável por essa arquidiocese entre 2002 e 2009, e os advogados estão em busca de prova de que ele teria sido omisso em denunciar os pedófilos às autoridades policiais. O arcebispo é um dos cotados a substituir o papa Bento 16, de acordo com a bolsa de apostas Paddy Power , de Londres. Por sete anos Dolan foi diretor do Colégio Norte-Americano, em Roma. Ele é classificado pela imprensa americana como moderado, mas sua oposição ao governo Obama tem sido firme, a exemplo de outros líderes da Igreja Católica, em relação à assistência obrigatória por hospitais às mulheres que precisam de contraceptivos, entre outras questões. A Igreja argumenta que o governo não pode impor tal exigê

Cardeal africano cotado para ser papa associa gay à pedofilia

O conservador Peter Turkson é forte  candidato a substituir o papa Bento 16 O cardeal Peter Turkson (foto), de Gana, disse à rede CNN que há menos casos de pedofilia na África em relação a outros continentes porque muitos povos africanos não aceitam o relacionamento sexual entre pessoas do mesmo sexo. Nas bolsas de apostas, Turkson é um dos mais cotados para ser o novo papa. Ele afirmou que a África existem “sistemas culturais tradicionais que protegem sua população dessa tendência [pedofilia]”. Isto porque, explicou, em muitas comunidades “as relações de pessoas do mesmo sexo não são toleradas". Barbara Blaine, presidente da Snap., uma ong de assistência às vítimas de pedofilia, disse que o comentário “horrível” de Turkson o desqualifica para substituir Bento 16. "As declarações do cardeal são inaceitáveis”, disse Blaine à Folha de S.Paulo. “Se ele for eleito o novo papa, a igreja vai jogar sal nas feridas das vítimas e mandar um sinal claro de que os padres crimi

Ratzinger teme ser processado de novo por causa de pedofilia

Se voltar para Alemanha, Ratzinger perderá sua imunidade jurídica Joseph Ratzinger (na caricatura) foi processado em 2010 sob a acusação de que em 1995, então cardeal, acobertou um padre pedófilo. O processo foi retirado em 2012. Para evitar novo questionamento jurídico, ele, aconselhado por assessores jurídicos, decidiu continuar a morar no Vaticano após deixar de ser o papa Bento 16, em 28 de fevereiro. A informação é de um funcionário do Vaticano que falou à AFP. Se voltasse para a Alemanha, para morar em algum convento, ele perderia a imunidade jurídica que o Estado do Vaticano lhe garante. “A sua permanência no Vaticano é necessária porque, se não fosse assim, ele poderia ficar indefeso”, disse o funcionário. “Ele não teria suas prerrogativas, entre as quais a imunidade jurídica.” Encravado em Roma, o Vaticano é um Estado autônomo graças ao Tratado de Latrão assinado em 1929  entre a Itália, do ditador fascista Benito Mussolini, e a Igreja. O pontificado de Bento 1

Teoria da conspiração afirma que Bento 16 se tornou ateu

Outras teorias se referem às supostas práticas sexuais de Ratzinger Ao denunciar a existência de “hipocrisia religiosa”, o papa Bento 16 reforçou uma das teorias de conspiração sobre sua renuncia, a de que ele perdeu a fé e se tornou ateu. Teorias da conspiração, como se sabe, se reportam a eventos históricos nebulosos cujas origens, acredita-se, não podem vir à tona. Essas teorias sempre contêm argumentos improváveis, não passando, para os céticos, de brincadeiras porque não se baseiam em evidências. Mas sempre há quem acredite. Neste caso do papa, de acordo com sites americanos, Bento 16 perdeu a fé porque, depois de tantos anos estudando as escrituras, tomou a consciência de que tudo aquilo não tem nenhum sentido. Por isso, por uma questão de honestidade, Joseph Ratzinger decidiu renunciar ao seu pontificado para não ter de continuar a falar de um Deus em que não acredita. Por outra teoria, Ratzinger decidiu se aposentar para não comprometer a Igreja caso Paolo Gabriele

Dilma se mantém em silêncio sobre a renúncia de Bento 16

Presidente não se esqueceu da  interferência do papa nas eleiçoes Até a manhã desta quarta-feira (13), a presidente Dilma Rousseff (foto) não tinha se pronunciado  sobre a renúncia de Bento 16 de seu pontificado, diferentemente de outros chefes de Estado, como Barak Obama. Embora sofra ferrenha oposição dos bispos católicos, o presidente dos EUA disse que ia orar pelo papa e que gostou de trabalhar com ele. Dilma vai ter de quebrar o silêncio em algum momento, mas o atraso com que ela fará evidencia que o relacionamento entre governo brasileiro e o Vaticano não é dos melhores. De acordo com a Folha, que ouviu assessores da presidente, Dilma não se esqueceu de que Bento 16 se intrometeu em assuntos do Brasil ao pedir aos bispos que pregassem contra os políticos que defendem o aborto. As declarações de bispos de que o governo brasileiro não vem dando a devida atenção à infraestrutura da Jornada Mundial da Juventude, que se realizará no Rio em julho, agora fazem mais sentido.

Militante ateu aparece em lista de apostas para novo papa

O vocalista Bono Vox está abaixo do cientista Dawkins O cientista britânico e militante ateu Richard Dawins aparece como candidato a novo papa na lista de apostas on-line da irlandesa Paddy Power. A cotação dele é 666/1, uma das piores, obviamente, porque só está na lista por conta de brincadeira de internautas. Abaixo de Dawkins está o cantor Bono Vox — e esse, sim, em tese, poderia ser escolhido para papa porque é católico praticante. Pelo direito canônico, qualquer um pode ocupar o lugar de Ratzinger, desde que seja batizado. Na prática, os cardeais sempre escolhem um deles. Campanha para Inri  Se dependesse de alguns brasileiros marotos, o próximo papa seria Inri Cristo. Na internet, há uma campanha de apoio ao brasileiro. Inri, obviamente, não aceitaria o trono do Vaticano porque, afinal, ele já é o Emissário do Pai, conforme diz. Além disso, o ex-padeiro tem a sua própria igreja. Brincadeiras à parte, em primeiros lugares na banca de apostas da Paddy Power neste

Pontificado de Bento 16 foi de polêmicas e escândalos

da BBC Brasil Iniciado em 2005, o curto pontificado do Papa Bento 16 foi marcado por várias polêmicas e alguns escândalos. Declarações do próprio pontífice provocaram críticas de muçulmanos, judeus, ativistas de defesa de direitos civis e autoridades médicas – estes últimos especialmente preocupadas com sua condenação do uso de preservativos. Abaixo, confira alguns dos mais controversos episódios do seu pontificado:Entre os escândalos, ele teve de lidar com acusações de que o Vaticano teria ajudado a acobertar casos de pedofilia e, mais recentemente, um escândalo desatado pelo vazamento de documentos sigilosos que faziam referência à corrupção nos negócios da Igreja Católica com empresas italianas. Declarações sobre Maomé Em 2006, em um discurso na Universidade de Ratisbona, Bento 16 fez uma declaração sobre Maomé que levou a uma série de protestos em países e comunidades islâmicas. Na ocasião, durante uma palestra intitulada "Fé, Razão e a Universidade", o pa

Bento 16 renuncia; sucessor vai ser escolhido até a Páscoa

Ratzinger disse "não ter mais forças" para o cargo O papa Bento 16 vai renunciar a seu pontificado em 28 de fevereiro. Ele anunciou a renúncia pessoalmente, falando em latim, durante um encontro de cardeais. É a primeira vez que isso ocorre em 600 anos. O discurso ocorreu entre as 11h30 e 11h40 locais (8h30 e 8h40 do horário brasileiro de verão). Os bispos brasileiros disseram  que foram pegos de surpresa. O  L'Osservatore Romano , jornal oficial do Vaticano, informou que Ratzinger tomou a decisão em março de 2012, durante visita ao México. Na ocasião, ele foi visto andando com uma bengala. O Vaticano afirmou que o papado, exercido pelo teólogo alemão desde 2005, vai ficar vago até que o sucessor seja escolhido, o que se espera que ocorra "o mais rápido possível" e até a Páscoa, segundo o porta-voz Federico Lombardi. Em comunicado, Bento 16, que tem 85 anos, afirmou que vai deixar a liderança da Igreja Católica Apostólica Romana devido à idade avanç

Falta de fé pode ser motivo para anular casamento, diz papa

Bento 16 disse que falta de fé pode afetar a fidelidade conjugal Bento 16 pediu ao Tribunal de Apelações do Vaticano que considere a possibilidade de incluir a falta de fé de um dos cônjuges nos motivos para a anulação de casamento. Ao se dirigir aos juízes do Tribunal, no dia 26 de janeiro, ele destacou que a falta de fé pode abalar a  “dedicação mútua e fidelidade conjugal”. O papa disse que a questão exige “reflexão” por parte dos juízes, principalmente neste momento em que a cultura secularizada tem interferido na capacidade de as pessoas manterem sua fé ao longo da vida. A anulação do casamento permite que o católico se case de novo, sem ter de se submeter às restrições que a Igreja impõe ao divorciado, como deixar de comungar. A primeira vez que Bento falou sobre esse assunto foi em 2005, durante uma sessão de perguntas e respostas com sacerdotes. Na época, ele lamentou o fato de as pessoas estarem se casando na Igreja apenas por ser tradição, sem que tenham fé sufici

Bento 16 associa união homossexual ao ateísmo

Papa passou a falar em "antropologia de fundo ateu" O papa Bento 16 (na caricatura) voltou, neste sábado (19), a criticar a união entre pessoas do mesmo sexo, e, desta vez, associou-a ao ateísmo. Ele disse que a teoria do gênero é “uma antropologia de fundo ateu”. Por essa teoria, a identidade sexual é uma construção da educação e meio ambiente, não sendo, portanto, determinada por diferenças genéticas. A referência do papa ao ateísmo soa forçada, porque muitos descrentes costumam afirmar que eles apenas não acreditam em divindades, não se podendo a priori se inferir nada mais deles além disso. Durante um encontro com católicos de diversos países, Bento 16 disse que os “cristãos devem dizer ‘não’ à teoria do gênero, e ‘sim’ à aliança entre homens e mulheres no casamento”. Afirmou que a Igreja defende a “dignidade e beleza do casamento” e não aceita “certas filosofias, como a do gênero, uma vez que a reciprocidade entre homens e mulheres é uma expressão da bel

Igreja alemã recua em acordo para apurar casos de pedofilia

por Frédéric Lemaître para Le Monde Diocese que foi de Ratzinger não aceitou independência de instituto Será que um dia saberemos a verdade sobre os atos de pedofilia cometidos durante décadas por representantes da Igreja católica alemã? Desde quarta-feira (9) uma grande dúvida se instalou. A Igreja anunciou ter rompido o contrato que a associava a uma equipe de pesquisadores encarregados de investigar o assunto. O escândalo veio à tona em janeiro de 2010, quando a direção do prestigioso colégio jesuíta Casinius de Berlim revelou que nos anos 1970-1980 mais de uma centena de jovens haviam sido abusados por dois professores. Desde então, rompeu-se o silêncio e a Igreja católica alemã passou a enfrentar sua pior crise moral desde 1945. Mais de 180 mil fiéis a deixaram, somente no ano de 2010. Para tentar esclarecer a situação, a Igreja havia decidido no verão de 2010 abrir seus arquivos para uma equipe de investigadores do Instituto de Criminologia da Baixa-Saxônia. Segundo

Papa pede 'coragem' contra ‘agnosticismo intolerante’

Papa combate o argumento de que a Igreja deve se restringir à esfera privada O papa Bento 16 (na caricatura ao lado) pediu ontem (6) aos bispos que tenham “coragem” para enfrentar o “agnosticismo intolerante” que tem se manifestado em vários países. Em uma homilia para 10.000 pessoas na Basílica de São Pedro, no Vaticano, o papa rejeitou o argumento de que a Igreja deve se restringir às questões de seus fieis, deixando de interferir na discussão dos temas mais gerais, do interesse da coletividade, não só, portando, dos católicos. Em diversos países, tem se fortalecido a opinião de que a Igreja Católica não deve tentar impor às sociedades preceitos bíblicos que condenam o casamento de homossexuais e aborto, entre outros exemplos. Para essa corrente de pensamento, a religião pertence ao âmbito privado, e não público. Para o papa, isso demonstra que o "agnosticismo reinante hoje tem seus próprios dogmas e é extremamente intolerante em relação a qualquer coisa que possa

Lavagem de dinheiro faz Itália vetar cartões no Vaticano

Turistas não podem usar na Santa Sé cartões de crédito e de débito O Banco Central da Itália vetou o uso de cartões de crédito e débito no Vaticano porque a instituição financeira da Santa Sé é suspeita de estar sendo usada por alguns de seus correntistas para lavagem de dinheiro. Entre eles estariam terroristas, traficantes e mafiosos. Uma fonte do governo italiano disse à Reuters que a medida foi necessária porque o Banco do Vaticano não respeita a regulamentação para impedir a lavagem de dinheiro. “Ele [o banco] não segue a legislação internacional bancária e financeira, além de não ter uma supervisão adequada.” O Banco do Vaticano, obviamente, não apoia as atividades de criminosos, e é por isso que há suspeita de que ele resiste em adotar a transparência para não revelar a destinação de recursos e o fluxo financeiro da  Santa Sé. Além disso, se vier à luz os nomes e as organizações criminosas que supostamente usam o sistema financeiro do Vaticano, haveria uma maior perda

Papa afirma que negar Deus é negar a dignidade humana

Está implícito no twitter do papa que a virtude é monopólio dos crentes  Em seu perfil no Twitter, o papa Bento 16 escreveu hoje (21) que quem nega Deus nega a dignidade humana e quem defende Deus defende a pessoa humana. Em um mundo cada vez menos religioso e mais crítico às religiões, o twitter do papa está repercutindo nas redes sociais, com pessoas argumentando, por exemplo, que os padres pedófilos são defensores de Deus, mas não da dignidade humana. Desde que começou na semana passada a postar mensagens no Twitter, no perfil @pontifex, Bento 16 tem sido questionado, pelo microblog, sobre os muitos casos de pedofilia por parte de sacerdotes. Até agora ele não tocou no assunto. Também nesta sexta-feira, em seu discurso de Natal, evento de grande importância para a Santa Sé, o papa elevou um pouco mais o tom do seu discurso contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Ele disse que há pessoas “manipulando” a função sexual  determinada por Deus para atender às suas e